Saab SAAB 900

Rafael Isento

33 Veloce
Membro do staff
Premium
Portalista
Já aqui não passava há uns tempos...

"Antes tinha tentado tirar o escape (partido ao meio e unido com uma lata de feijões) para o levar a ser soldado (...) que ainda pensei em cavar uma vala para conseguir tirá-lo."

Escape remendado com lata de feijões e cavar valas para tirá-lo??? :oo

As vossas "estórias" com o SAAB são do melhor :lol::lol::lol:

Eu sei que com filhos o tempo não abunda (nem melhora com o tempo) mas tens que ir mantendo o bichinho vivo. Daqui a poucos anos já tens mais 2 braços a ajudar ;)
 

josecarlosromao

Portalista
Portalista
Boa noite,
A percentagem CO ao relanti é muito alta. Em aceleração está bom..
Também o meu. Dependo da boa vontade dos inspetores para mandarem uma gazada e o CO descer. Na próxima inspeção apareço lá com o ralenti subido (mexendo só no batente do acelerador na borboleta) para ver no que dá.

Vou ver se encontro esse carro pois queria mudar para um carburador apenas. Dão menos problemas.
Obrigado.
Sim, dão menos problemas porque são metade dos componentes. Mas teoricamente motores com dois carburadores são mais eficientes, pois têm menos perda de carga pelo coletor de admissão.
 

josecarlosromao

Portalista
Portalista
E fotos da abóbora? :xD:
IMG_20201010_122208.jpg

Ainda bem que perguntas Rafael. Esta variedade, a abóbora-chila (Cucurbita ficifolia), dá-se bem em climas ligeiramente húmidos como a chapa espessa mas já superficialmente corroída que um veículo sueco proporciona. Já o cogumelo champignon (agaricus Bisporus) prefere ambientes com mais humidade, sendo por isso mais facilmente encontrado em veículos italianos. Por sua vez o feijão frade (vigna unguiculata) prefere locais secos, daí ser mais estranho às viaturas dos membros deste portal.
 

josecarlosromao

Portalista
Portalista
É anterior a 1985, quase tudo será compatível com o teu. Um bom carro para peças miúdas (porque a chapa já foi à vida).
Era de um membro do fórum, o Sr. António Calhanas. Fui várias vezes tirar-lhe peças até o transplantar para este terreno. É assustador como estes carros apodrecem. Uma foto do carro antes de estar 10 anos ao relento:
FB_IMG_1598383748943.jpg
 

josecarlosromao

Portalista
Portalista
Mas quero saber, o Saab está a andar ou não?
O puto quando é que faz 28 anos e se faz à vida?
Nós queremos o Saab a bombar
O Saab parou a trabalhar :(
Acabei por andar menos de um ano com ele. Posso não ter de esperar mais 26 anos, se ele gostar de carros (como parece gostar) vamos passar muito tempo juntos com o Saab. Eu quando tinha 8 anos já ajudava o meu pai a preparar as carrinhas para pintar e era a coisa que mais adorava na vida.
 

Rui Durão

Portalista
Premium
Portalista
Era de um membro do fórum, o Sr. António Calhanas. Fui várias vezes tirar-lhe peças até o transplantar para este terreno. É assustador como estes carros apodrecem. Uma foto do carro antes de estar 10 anos ao relento:
Ver anexo 1186774
Pela matrícula, já tem um motor H. Se bem me lembro o teu é um motor B. Se este motor estiver em bom estado, é um bom transplante - direto, e com um motor bastante melhor.

Ter um carro para peças é um luxo. A mim falta-me o espaço para ter um carro assim, mas já por várias vezes estive quase a perder a cabeça: meter o meu carro na rua, e usar o único lugar de garagem que tenho para meter o carro para peças. Desmontar tudo o que me possa interessar, enviar o resto para a prensa. Só não posso dizer isto em voz alta lá em casa...
 

josecarlosromao

Portalista
Portalista
Pela matrícula, já tem um motor H. Se bem me lembro o teu é um motor B. Se este motor estiver em bom estado, é um bom transplante - direto, e com um motor bastante melhor.

Ter um carro para peças é um luxo. A mim falta-me o espaço para ter um carro assim, mas já por várias vezes estive quase a perder a cabeça: meter o meu carro na rua, e usar o único lugar de garagem que tenho para meter o carro para peças. Desmontar tudo o que me possa interessar, enviar o resto para a prensa. Só não posso dizer isto em voz alta lá em casa...
Infelizmente o carro para peças já não tem motor. O motor B, como deves saber, tem um calcanhar de Aquiles que é a bomba de água, cuja substituição requer uma ferramenta que é impossível de arranjar. É bem possível que ela venha a causar problemas, e quando essa altura chegar, talvez tenha de arranjar um motor algures.
 

Hugo Albuquerque

Rover Enthusiastic
Portalista
Que bom voltar a ver notícias neste tópico que muito fui acompanhando.
Um diário de bordo de tirar o chapéu, por todas as adversidades que já passaram com o SAAB sem nunca desistirem dele.

Continua a bombar?
E o puto? Já lhe deram a honra de dar um passeio de SAAB?

Ficarei aguardar novidades :thumbs up:
 

josecarlosromao

Portalista
Portalista
Que bom voltar a ver notícias neste tópico que muito fui acompanhando.
Um diário de bordo de tirar o chapéu, por todas as adversidades que já passaram com o SAAB sem nunca desistirem dele.

Continua a bombar?
E o puto? Já lhe deram a honra de dar um passeio de SAAB?

Ficarei aguardar novidades :thumbs up:
Obrigado Hugo

O Saab tem sido um enorme desafio desde que o meu pai o comprou tinha eu 18 anos. Eu não sabia nada de mecânica e tive de aprender tudo sozinho. Mas eu meti na cabeça, irracionalmente, que tinha de ter o carro na estrada. Para além dos conhecimentos de mecânica que aprendi, e apliquei nos meus daily drivers, também houve uma noção de escala de um projeto que não é perceptível de fora. Não era para o meu pai quando fez a compra e para mim também não nos primeiros tempos (e há medida que fui ganhando noção também estava a aumentar a ligação emocional). Essa noção de escala faz-me também ser muito menos ambicioso do que era antes, e melhor que tudo, mais eficiente a conquistar os meus objetivos, e por isso muito mais concretizado.
 

Hugo Albuquerque

Rover Enthusiastic
Portalista
Obrigado Hugo

O Saab tem sido um enorme desafio desde que o meu pai o comprou tinha eu 18 anos. Eu não sabia nada de mecânica e tive de aprender tudo sozinho. Mas eu meti na cabeça, irracionalmente, que tinha de ter o carro na estrada. Para além dos conhecimentos de mecânica que aprendi, e apliquei nos meus daily drivers, também houve uma noção de escala de um projeto que não é perceptível de fora. Não era para o meu pai quando fez a compra e para mim também não nos primeiros tempos (e há medida que fui ganhando noção também estava a aumentar a ligação emocional). Essa noção de escala faz-me também ser muito menos ambicioso do que era antes, e melhor que tudo, mais eficiente a conquistar os meus objetivos, e por isso muito mais concretizado.
Um carro que além de alegrias trouxe-te aprendizagem e uma maneira diferente de ver as coisas :)
 
Topo