Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Motor Clássico Nº44

Tópico em 'Imprensa e Publicações' iniciado por Vitor Dinis Reis, 18 Set 2010.

Tópico em 'Imprensa e Publicações' iniciado por Vitor Dinis Reis, 18 Set 2010.

  1. Motor Clássico Nº44 aí à porta:

    - Dossier Peugeot 404
    - Chevrolet Corsair
    - BMW M2
    - 200 anos Peugeot
    - Caramulo MotorFestival
    - Clássicos do Sol - Quem aposta no Marco? :feliz:
    - Desportivos dos anos 80

    Ver anexo 189665
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Mais um carro estrangeiro na capa de uma revista nacional...
     
  3. com tantos e tão belos clássicos portugueses tem de por um estrageiro....:wacko::wacko:
     
  4. Acho que até certo ponto isto torna-se uma falta de consideração pelos leitores, se calhar eles vendem mais revistas para o estrangeiro do que em Portugal. Certo é que um clássico é sempre um clássico, mas acho que poderiam dar destaque ao que existe nas garagens nacionais... cada vez tenho menos vontade de comprar esta revista:wacko:
     
  5. eu nao ando a procura de defeitos mas....

    Ja tenho a revista e mal a comecei a ler e já tenho dois reparos a fazer.

    O primeiro, quando se referem ao Toyota Corolla GT Twin Cam ae86, deram as informações erradas, tal como por exemplo quanto à cavalagem.

    limitaram-se a copiar e a colar as informações do corolla gti ae92.

    na verdade, apesar de o motor de ambos ser o 4A-GE, tem especificações diferentes.

    Mas o que mais mexeu comigo foi quando se referem ao BMW M3 e30, quando se diz "O quatro cilindros foi feito a partir do seis cilindros do M1, com dois cilindros literalmente cortados"

    O que é isto?

    Não sabemos já que a génese do S14 remonta aos motores do 2002?

    Eu não sou do contra mas há certas imprecisões que são intoleráveis numa revista que quer ser uma referência de informação especializada.
     
  6. quanto ao carro ser estrangeiro, julgo que ha desculpa.

    ao contrario da topos e clasicos, que utiliza fotos estrangeiras, muitas vezes de qualidade duvidosa, este carro estrangeiro julgo pertencer ao museu pegeot e foram a sochaux de proposito para o ensaiar, dai ser estrangeiro.

    atençao que eu sou tambem um defensor dos carros nacionais nas revistas nacionais
     
  7. Boas.

    Concordo com tudo o que foi dito até agora. Comprei hoje a revista e fiquei francamente desiludido. O GT Turbo faz 25 anos este ano!!!!!!!!!!!!! Podia perfeitamente ser capa de revista, inclusivamente ofereci o meu que se encontra em estado de concurso, enfim vamos dar tempo.....

    Cumprimentos.
    Ant. Carvalho
     
  8. Ricardo ninguém anda a procura de defeitos, mas que eles existem existemo_O
    Já há algum tempo que noto um certo desprezo por parte desta revista em relação a algumas marcas como é o exemplo da Toyota e da Opel... Quanto à questão do Gt Turbo fica muito mal ninguém fazer um reparo a este carro pois foi uma referência.
    Já sigo esta revista a dois anos e já estou farto de ver os carro ingleses a terem destaque, como o caso da Jaguar por exemplo... há mais carros para além destes!
     
  9. sinceramente esta edição decepcionou-me.

    ja fiz saber isto no forum deles mas temo bem que não faça eco...
     
  10. Amigo Vítor;

    :D

    Que aposta como assim?

    Que andas a tramar ? LOL

    Grande Abraço e temos que por a conversa em dia ! :)


     

  11. É capaz que no Museu da Peugeot não tenham nenhum com matrícula ...Portuguesa. :D

    Mas qual é o problema? Sinceramente, não vejo onde.

    E agora há uma " guerra de revistas " ???

    Desconhecia.

    Todas as revistas nacionais de clássicos, deviam ser apoiadas pelos entusiastas de clássicos.

    É a minha opinião.

    E já agora assinem as ditas. Pois caso contrário, votaremos a comprar só revistas estrangeiras...E nessas só " clássicos com matrículas estrangeiras " !! :D

    boa semana a todos !

    E conduzam o vosso clássico !
     
  12. :notworthy:
    :notworthy:
     
  13. Caro Ricardo,

    andámos há vários meses a tentar conciliar um 404 Cabriolet e um 404 Berlina em bom estado em Portugal e não conseguimos.
    Quando surgiu a oportunidade no Museu da Peugeot, nem hesitámos.
    Na Motor Clássico, como podem facilmente comprovar, todos os automóveis que publicamos - com excepção do Guia de Compra - são ensaiados, o que implica um considerável dispêndio de recursos.
    Quanto aos carros de matrícula estrangeira na capa (foto principal), em 45 edições, julgo ter sido esta a primeira vez que o fizemos.


     
  14. Citação tirada do press release oficial dos 25 Anos do BMW M3:

    Paul Rosche recalls: “We started work immediately. One advantage was that
    the big six-cylinder engine originally had the same cylinder gap as the
    four-cylinder engine. We therefore cut two combustion chambers off the
    four-cylinder head of the M88 and bolted a panel over the hole on the rear
    side.” This meant that the new four-cylinder engine had a second forebear.
    The six-cylinder engine that had initially created a sensation in
    the M1 and had meanwhile transformed the M635CSi into one of the fastest
    coupés in the world. Paul Rosche: “Whether you believe it or not – we had
    created an outstanding four-cylinder engine for the 3 Series within the
    space of two weeks. Under the development name S14, this engine was to
    generate headlines in sport and in volume production over the years to
    come. One Sunday, I drove to von Kuenheim’s flat and gave him the car for
    a test drive. When he came back he said: ‘Good, I like it.’ And that’s
    how the M3 came into being."

    Paul Rosche foi um dos mais importantes engenheiros de motores da BMW, desde os anos setenta até 1999. Posso juntar o press-release completo, se desejarem.



     
  15. Adelino, vai perdoar-me mas num momento pede desculpa assumindo o erro, no outro segundo apaga o post e publica uma investigação de última hora...
    é impressão minha ou não tem muita certeza do que diz?
     
  16. Ricardo,

    não fui eu que escrevi o artigo.
    A investigação foi feita na altura do artigo pelo meu colega Francisco Mota, resultando na publicação do que lá está.
    Vai perdoar-me, mas o que eu sei não é relevante para esta discussão, mas sim o que o Ricardo pensava que sabia.
     
  17. Nesse caso deve-me a reposição do pedido de desculpa e a promessa da correcção.

    Socorrendo-me da Motor Clássico n.º11, na página 34, veja o que você próprio escreveu logo no primeiro parágrafo. "O bloco derivava do venerável bloco de motor do 2002, cuja fiabilidade e resistência havia já sido amplamente testada(...)"
     
  18. Ricardo, como a sua própria certeza sobre o assunto revela, estamos sempre a aprender.

    Por isso, costumo empregar cautela e humildade quando critico o trabalho dos outros.
     
  19. Obviamente...

    Eu costumo acreditar naquilo que me dizem, sobretudo quando se trata de pessoas que dominam o assunto melhor do que eu...

    Mas afinal a fonte disto tudo até foi a motor classico, que para mim, torno a dizer, é uma referência.

    O que não gostei foi que tivesse assumido uma postura incorrecta depois de ter tido momentos antes uma postura humilde e responsável.
     
  20. Acontece, Ricardo, que mesmo relativamente a factos históricos, muitas informações são actualizadas.

    No evento de aniversário dos 25 Anos do BMW M3 - que aconteceu há algumas semanas, foram revelados pormenores do desenvolvimento do M3 pouco conhecidos. E que eu, quando escrevi o artigo em Dezembro de 2007, não tinha disponíveis. Como andei, na edição anterior, às voltas com o Peugeot 404, também não me debrucei sobre esse tema, que ficou entregue - e muito bem - ao Francisco Mota.

    Não há qualquer postura incorrecta da nossa parte. Quando vi o seu inequívoco reparo, fiquei com dúvidas. Quando o Francisco chegou e me mostrou os fundamentos do seu artigo, coloquei-os aqui para que fique bem claro que o que está publicado está certo.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página