Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

ANGOLA - Factos Históricos do Automobilismo (pré 1975)

Tópico em 'Património Histórico Português' iniciado por Ricardo Duarte Kadypress, 4 Jul 2009.

Tópico em 'Património Histórico Português' iniciado por Ricardo Duarte Kadypress, 4 Jul 2009.

  1. ANGOLA - Factos Históricos do Automobilismo (pré 1975)
    Apesar de já ter deixado aqui a minha marca pessoal através do carreamento que o Amigo Francisco Lemos Ferreira fez de alguns escritos meus sobre pilotos que fizeram história em Angola, volto agora a incomodar-vos com este novo tópico, procurando trazer (de uma forma não organizada, não cronológica, mas simplesmente avulsa quanto à importância e oportunidade que julgo ter) alguns factos que marcaram o Automobilismo Angolano.
    O passado é história. Por pouco que nos orgulhemos do nosso passado
    político (sim ou não) não podemos, contudo, alienar-nos do que de bom se viveu em
    Angola (antes de 1975). Constituirão um orgulho internacional para a
    Republica Popular de Angola os acontecimentos desportivos que tiveram
    ampla repercussão nacional e até alguma internacional quer na área do
    hóquei em patins, quer na área do futebol e sobretudo, e esse é o nosso
    tema, no automobilismo.
    Embora a memória do automobilismo angolano (feito de uma forma já
    organizada) remonte a 1957, altura em que já assumia contornos
    de relevo, vou contudo, começar aleatoriamente pelo ano de 1965 - um
    bom ano para Angola!!!
     
  2. VIII Grande Prémio de Angola em 1965


    [​IMG]

    EVEN UNDER THE AFRICAN PALM TREES the Ford-Ferrari combat is raging. Here, at the start of the 7th Angolan Grand Prix, Jo Schlesser (F) is first away in a 7-litre A.C. Cobra 427 Roadster. Herbert Müller (D, Ferrari 250LM), Denis Hulme (NZ, Brabham-Climax BTCool and pole-setter David Piper (GB, Ferrari 365P2) complete the first row. PHOTO: AUTOSPORT, December 10, 1965, p. 959.

    December 4-5, 1965 - At the Angolan Grand Prix venue is this year excellent. Jo Schlesser is here with Ford France's 7.0 A.C. Cobra 427 Roadster. The only other Cobra, a more conventional 289 Roadster, will be driven by the local Keith Schellenberg. Opposition has to come from no less than seven Ferraris. David Piper is present in the ex-works, ex-Filipinetti 4.4 Ferrari 365P2 in Group 7 configuration. Herbert Müller starts in the Scuderia Filipinetti 3.3 Ferrari 250LM. Jacques Swaeters of the Écurie Nationale Belge has two LMs for Le Mans hero Pierre Dumay (he finished second behind Rindt/Gregory) and for Gerald Langlois van Ophem. Vic Willson has the Team Chamaco 250LM and Peter Clarke is here with his own LM. There is also the LM of Alvaro Lopez and a pure street 3.3 Ferrari 275GTB entered by Aquiles de Brito.
    The 1960-61 Kyalami Nine Hours winner, Dawie Simon Gous, shows with a two year old but well prepared 2.0 Elva-Porsche Mk7 with Denis Hulme (NZ) in the Sid Taylor entered Brabham-Climax BT8, Rolf Stommelen and "Eldé" - Belgium's Léon Dernier - in their Porsches 904GTS as direct competitors for the 2-litre honours.
    Practice goes from ... 5 a.m. until 7.30 a.m. since the circuit uses some main streets of Luanda. Pole position goes to David Piper (Ferrari 365P2), ahead of Denis Hulme's Brabham-Climax BT8, earlier this year already winner of the 30th Tourist Trophy. Herbert Müller (Ferrari LM) and Jo Schlesser (Cobra 427) complete the first row, followed by three other LMs.
    In the early stages of the race we find three cars together, rocketing absolutely wheel-to-wheel over the rough track: Piper (Ferrari P2), Schlesser (Cobra) and Hulme (Brabham). The little Brabham-Climax BT8, dwarfed by the Ferrari and the Cobra, is beginning to emerge as then lap 34, after 68 miles, the rear suspension of the Cobra 427 caves in, and the unhappy Jo the Furious (Schlesser) has to retire. Shortly after the Sid Taylor owned Brabham pulls into the pits, Hulme complaining of lacking front brakes. The balance is adjusted, and the Brabham comes back on the circuit in fifth position, headed by Piper, Müller (Filipinetti Ferrari LM), Dumay (Francorchamps' LM) and Wilson (Chamaco LM). On lap 70, on two thirds of the race, when Hulme is already third, a rear wishbone breaks on the Brabham BT8. He has to retire. He's followed by Stommelen with a burnt camshaft on his Porsche 904GTS and by Pius Zund with a broken suspension on his Lotus 30. The much publicised Iso A3C Grifo Rivolta of Pierre de Siebenthal was abandoned earlier.
    After 300 kilometres Piper receives the chequered flag with three Ferrari 250LMS on the three following places. The two-litre class is won by South-Africa's Dawie Gous in his Elva Mk7, ahead of Belgium's Léon Dernier ("Eldé") in a Porsche 904GTS and by the local Ising Rainer in a similar machinery.
    Passionating was the fight for Grand Touring honours between the steel-bodied Ferrari 287GTB of Aquilles de Brito and Keith Schellenberg in the ex-Ropner Cobra 289. The last, on holiday with his wife, was not intended to race, but once in it, was duelling with the Ferrari for any metre. Finally De Brito won that fight, finishing 9th overall.
    Result - 1. David Piper (4.4 Ferrari 365P2), 2. Herbert Müller (3.3 Ferrari 250LM) at 1 lap, 3. Pierre Dumay (3.3 Ferrari 250LM) at 4 laps, 4. Vic Wilson (3.3 Ferrari 250LM) at 5 laps, 5. Dawie Simon Gous (2.0 Elva-Porsche Mk7), 6. "Eldé" (2.0 Porsche 904GTS), 7. Alvaro Lopez (3.3 Ferrari 250LM), 8. Ising Rainer (2.0 Porsche 904GTS), 9. Aquilles de Brito (3.3 Ferrari 275GTB), 10. Gerald Langlois van Ophem (3.3 Ferrari 250LM), 11. Peter Clarke (3.3 Ferrari 250LM), 12. Keith Schellenberg (AC Cobra 289 Roadster), etc.

    Source= http://www.imca-slotracing.com/1965-1966-HISTORY
     
  3. VIII Grande Prémio de Angola em 1965

    Aquela a pb foi, de facto uma foto é esplendorosa e cheia de energia.

    Contudo, existe um erro nesse site inglês (penso que Autosport) em relação à numeração do Grand Prix de Angola - é o VIII e não o VII. Também já me enganou a mim uma vez. Estes erros são recorrentes nos sites estrangeiros porque os GPA's iniciaram-se em 1957 e terminaram em 1965 e houve um ano em que não se disputou (penso que 1961 por causa da instabilidade político-militar que o país, na altura Província, viveu nesse ano). Os enganos proliferam na net, por exemplo, o site WRSP diz que os GPA's são disputados em Nova Lisboa...

    Nessa mesma corrida da foto anterior a pb,,seguem mais duas fotos de momentos antes ainda com os carros parados na grid.
    [​IMG]

    [​IMG]
     
  4. VIII Grande Prémio de Angola em 1965

    cortesia de Oliva/Suécia

    Belas imagens (2) da grid.
    A última foto, aliás interessantíssima,poderá ter sido tirada ente a 5ª volta e a 11ª, pois Denny (ou Dennis) #18 Hulme comanda no Brabham BT8 Sport, seguido de David Piper #9 (que viria a ser o vencedor) em Ferrari 365 P2 e de Jo Schlesser #11 (AC Cobra 7 litros) e o ultimo deste conjunto parece-me ser o angolano Alvaro Lopes #1 (Ferrari 275 LM).

    [​IMG]

    ampliando...
    [​IMG]

    [​IMG]
     
  5. VIII Grande Prémio de Angola em 1965

    #9 David Piper (Ferrari 365 P2) -vencedor - aqui na terceira posição, numa altura em que ainda perseguia e estudava o comportamento de #11 Jo Schlesser (AC Cobra 7 litros) e #18 Dennis Hulme (Brabham BT8 Sport). (foto : Auto Esporte Março/1966)

    [​IMG]

    Inverteram-se as coisas a favor do Ferrari:
    David Piper #9 (Ferrari 365 P2) aqui já comanda,com Jo Schlesser #11 (Cobra 7 litros) em segundo e o piloto de F1 Dennis Hulme #18 (Brabham BT8 Sport) em terceiro.(fotos : Auto Esporte Março/1966)

    [​IMG]

    2º pelotão:
    Dumay #8 (Ferrari 275 LM) e o português Aquiles de Brito #6 (Ferrari 275 GTB/C) o qual terminaria a prova em 9º lugar.O outro português/angolano - Álvaro Lopes, terminaria no 7º lugar da classificação.

    [​IMG]
     
  6. VIII Grande Prémio de Angola em 1965

    Cortesia e comentário de de Oliva/Suécia

    Público e patrocinadores esperavam de Lopes uma melhor classificacão. Tinha carro e conhecia o circuito de olhos fechados.
    (O piloto angolano Alvaro Lopes em Ferrari 250LM)
    [​IMG]
     
  7. Pois é...mas aqui ele ia a dar-lhe...repare nas duas rodas de dentro ligeiramente descoladas do asfalto!!

    O angolano Alvaro Lopes arrancou no sexto lugar da grid ao centro da segunda linha, e, pelas desistências de Dennis Hulme e de Jo Schlesser esperava-se um lugar mais perto do pódio ou mesmo no pódio.
    Embora ficasse em 7º, na corrida o angolano fez a quinta volta mais rápida dos que terminaram a prova, à 49ª volta - 26,81s à média de 124,907 km/h. Só foram mais rápidos do que o angolano, Piper, Müller, Dumay e Vic Wilson (dos que terminaram, entenda-se) ;)
     
  8. VIII Grande Prémio de Angola em 1965

    Cortesia e comentário de Oliva/Suécia

    A GTB275 do português Aquilles de Brito.
    [​IMG]
     
  9. VIII Grande Prémio de Angola em 1965

    Cortesia e comentário de Oliva/Suécia

    O #14 o Elva-Porsche do Dr Simon Gous
    Reparem que alguém perdeu o ponto de freagem.

    [​IMG]

    O Porsche 904GTS do belga "Eldé"
    [​IMG]
     
  10. Não sei se é da foto mas parece que as rodas (de dentro da curva) do Ferrari 365 P2 de Piper (#9) também estão descoladas do chão. Reparem nas sombras...
    Cortesia de Oliva/Suécia
    [​IMG]


    O #30 será 0 904GTS do F1 driver, o alemão Rolf Stommelen e o #14 o Iso Grifo A3C do piloto suiço Pierre de Siebenthal. Julgo eu...
    Cortesia de Oliva/Suécia
    [​IMG]

    Este par, Dennis Hulme e Jo Schlesser não terminou a prova, assim como o par da foto anterior.
    Cortesia de Oliva/Suécia
    [​IMG]
     
  11. VIII Grande Prémio de Angola em 1965

    Na mesma altura, incluidas no programa do GPA'65, realizou-se a Taça Cidade de Luanda...

    [​IMG]

    1ª linha: Aquiles de Brito (275 GTB/C), António Peixinho (26R),Vaz Guedes (Elan) e ManuelGião (Cooper S);
    2ª linha :Farrobilha Guedes (Jag E), ???? e Emílio Marta (Elan) (O Cooper S escuro poderá ser o de Henrique Cardão ou do Dr Castro Pereira ou ou ...correram 9 BMC Cooper S)
    3ª linha: Eng Eurioco Lopes de Almeida (Cooper S), ??? (Cooper S), Marques Pinto (Cortina Lotus) e Silveira Machado???? (Saab Sport)
     
  12. VIII Grande Prémio de Angola em 1965

    Na mesma altura, incluidas no programa do GPA'65, realizou-se a Taça Cidade de Luanda

    (foto cedida por Fernando Arroyo)
    [​IMG]



    (foto cedida por Tony Almeida)
    Eng Eurico Lopes de Almeida (BMC Cooper S)
    [​IMG]
     
  13. Muito bom este material fotográfico. Não há duvidas, nesta altura em Angola o automobilismo estava mais desenvolvido do que na metropole.
     
  14. Já tive oportunidade de o referir no Mazungue e agora de novo aqui no portal.

    É impressionante. Na minha opinião, dizer como o amigo António Barbosa que o automobilismo Angolano estava mais desenvolvido do que na metrópole, é ser simpático...:feliz:

    Estava a anos-luz...

    As grelhas de partida dos GP's Angolanos são deliciosas. A quantidade de 250 LM's é quase inacreditável.

    Portugueses/Angolanos a correrem com os seus próprios Ferraris, a luta BMW/Alfa entre dois dos melhores pilotos portugueses de sempre, enfim...

    Mesmo depois de muito ler sobre o assunto, o parque automóvel Angolano ainda me dá arrepios. Não há duvida que Angola estava lançada para ser uma referência no automobilismo internacional...
     
  15. Sem duvida alguma... a anos-luz. Os tugas da metrópole sempre sofreram na pele as dificuldades económicas que os tornaram menos predispostos a gastos extra. Isso pode notar-se até na mentalidade mais reservada onde até o simples convivio era refreado.
    Na metrópole o automobilismo era reservado a uma elite mais abastada e como tal muito mais restrita. A par com esta minoria mais favorecida podíamos encontrar gente com o "bichinho" ligada a oficinas.
    A minha recordação da época em relação à geração dos meus pais era mais no sentido de amealhar o possível para conseguir uma velhice mais confortável e ir jantar com os amigos era um gasto supérfluo... pelo menos era assim na Capital.
    lembro-me de ter ido a Luanda antes de 74 e fiquei fascinado com as mentalidades, com o poder de compra e principalmente com o convívio constante.
    Fui lá passar ferias com 9 anos e aquilo marcou-me de tal maneira que a não acontecer o que aconteceu eu hoje estava lá com toda a certeza.
    Lembro-me também de ter ido ver umas corridas e do autódromo estar completamente cheio de famílias onde não faltava o avô e a neta... 30 anos depois e aqui, ainda nem conseguimos levar a mulher...:rolleyes
     
  16. Antonio Barbosa, Rodrigo Neto e Jorge Faustino (amigo daqui e de outras paragens:feliz:) muito obrigado pelas vossas palavras de incentivo.
    Segue-se o Grande Pémio de Angola de 1964 (estamos a andar para trás, como o caranguejo :feliz::feliz: ) mas, revisitar o passado já é, per si, andar para trás, sem perder de vista o futuro!!!
     
  17. VII Grande Prémio de Angola em 1964

    A grid...

    (foto - António Janeiro)
    [​IMG]


    1ª linha:#7 Willy Mairesse (Ferrari 250 LM), #8 Lucien Bianchi (Ferrari 250 LM), #11 David Piper (Ferrari 250 LM) e #5 Rob Slotmaker (Porsche 904GTS)

    2ª linha: #15 Tony Mags (Ferrari 250 GTO), Bill Bradshaw (Lotus 23) e #14?? Jo Schlesser (Porsche 904GTS)

    3ª linha : ???(aquele cinzento será o GTO #9 de Langlois???), #2 Tonio Hildebrand (Lotus 23), #12 Gerhard Koch (Porsche 904GTS) e #16 Hermann Müller (Porsche 718 RSK)

    4ª linha: Apenas visível a frente do Ferrari 250 GTO #3 de António Peixinho.
     
  18. VII Grande Prémio de Angola em 1964

    Primeiro momento de arranque com os Ferrari 250 LM #7 e #8 de Mairesse e Bianchi em destaque. O 250LM de Piper #11 segue a par do 904 GTS #14?? de Schlesser que, vindo da 2ª linha, "assalta" os da primeira linha.
    Magss (GTO) #15 aproveita bem o avanço de Mairesse. Müller (no Porsche aberto), tapado atrás de Piper e Schlesser também arranca muito bem seguindo a par de Bradshaw e Schlesser que arrancaram da segunda linha. Peixinho, no GTO #3, já se vê em destaque.

    (foto partic. de kadypress/R.Duarte ex-AAS)
    [​IMG]
     
  19. VII Grande Prémio de Angola em 1964

    Neste instantâneo, que se presume ser o mesmo que o anterior, vê-se que o Porsche 904GTS #5 de Slotmaker já tinha ganho terreno à "brigada" Ferrari 250 LM. Reparem que não aparece na primeira foto- terá queimado a partida??? Os Porsche arrancam todos muito bem e pela direita!!! No lado direito da foto já está visível o Ferrari GTO que suponho (como na foto da grid) ser o #9 de Langlois. Reparem ao fundo - há um carro que não arranca e é ajudado pelos comissários.

    (foto partic. de kadypress/R.Duarte, ex- AAS)
    [​IMG]
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página