Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Iuc - Isto É Uma Calúnia!

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Eduardo Relvas, 11 Dez 2012.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Eduardo Relvas, 11 Dez 2012.

  1. Caros amigos,

    Chegou a altura de fazermos ouvir a nossa voz. Fui recentemente confrontado com a noção de que, segundo a actual legislação, todos os clássicos registados no país após o célebre Julho de 2007, estão sujeitos ao pagamento de Imposto Único de Circulação (IUC). Este facto constitui (mais) um assalto ao nosso hobby, pois este imposto foi criado com o propósito único de gerar receitas em grande volume e obrigar as pessoas a trocar de carro com frequência. Não é algo que se possa coadunar com a noção de adquirir e preservar uma peça de história.

    A armadilha começa logo com a alteração da lei sobre a taxação dos carros importados após Julho de 2007. Todos os carros estão sujeitos à cobrança de Imposto Sobre Veículos (ISV), não havendo margem para isenções, como tinha sido estabelecido anteriormente. Mais ainda, sendo fabricado de 1970 em diante, está também sujeito a uma esmagadora cláusula que obriga a taxar qualquer carro pela cilindrada e também pelas emissões poluentes, o que já fez muita gente retornar os veículos ao país de origem, ou desfazê-los para peças... estamos a deixar morrer clássicos.

    Mas a pior de todas é o que se segue... para quem mesmo assim tenha importado o carro dos seus sonhos, já não há direito automático a matrícula de época. Mais uma vez, a hipótese ainda está lá, mas "a pagantes". E para juntar um insulto á afronta, a dita matrícula é automaticamente re-datada para que, em termos de IUC, seja considerado como um carro novo. O IUC é cobrado não pelo ano de fabrico ou data de entrada em circulação, mas pela data da matrícula nacional. Isso significa que, perante o Estado, qualquer clássico é um carro novo ao entrar no território nacional.

    Pior ainda, como este imposto inclui uma componente ambiental, o imposto atribuído a um destes carros é tipicamente um valor exorbitante, pelo que só por si esta parte já faz doer ainda mais o já de si oneroso (como todos sabemos que é) passatempo que é manter um clássico.

    Mas se pensavam que o martírio acabava por aqui, esqueceram-se da pièce de resistance desta palhaçada... é que, ao contrário do antigo Imposto de Selo, que diminui com o passar do tempo, o IUC foi feito para persuadir as pessoas a trocar de carro com frequência, logo em vez de diminuir, aumenta com o passar do tempo.

    Isto implica que, para todos os efeitos, estamos a deixar que os clássicos sejam brutalmente prejudicados por esta legislação. Muitas pessoas têm sido surpreendidas (mais cedo ou mais tarde) por esta brutalidade, e acabam por desistir dos seus sonhos, desfazendo-os em peças ou vendendo-os para se livrarem das taxas. E isto surpreende não apenas quem os traz de fora, mas quem, na sua inocência, compra um carro clássico que, vem depois a descobrir mais tarde, veio "envenenado" com este famigerado imposto! Que diabo... vamos deixar que isto continue?

    É chegada a hora de travarmos a nossa luta para obrigar a criar regras diferentes. Nós já somos taxados de todas as maneiras e mais alguma, não há sentido em que sejamos estrangulados desta maneira. Não faz sentido! Porque é que um clássico, vindo de dentro da UE, que já pagou tudo o que tinha a pagar de impostos desde novo, e que está isento em qualquer outro país da União, chega aqui e é taxado até à extinção? Temos de fazer pressão para que isto mude! Não podemos deixar cruzar os braços! Ou querem que daqui a uns anos, isto volte a ser o passatempo apenas de meia-dúzia de privilegiados? É para lá que caminhamos...

    Sugestões aceitam-se... temos de nos organizar e avançar com a luta!

    Um abraço a todos!

    P.S.: Já estou a preparar uma minuta de carta a ser dirigida aos órgãos dos Clubes.

    Este post foi promovido a noticia
     
  2. caro amigo, dê uma vista de olhos aqui

    http://portugal.portalclassicos.com/topic/4720-importacao-legalizacao-iuc-socorro-vao-roubar-nos/

    e diga-me algo, sff
     
  3. Realmente fico indignado com tanta injustiça, corrupção, e má formação daqueles que nos governam. Este país sempre a ganhar pontos na minha consideração.
    Eduardo conta com o meu apoio nesta causa/luta.

    Um grande abraço.
     
  4. Já não há luta possivel. A "malta" dos clássicos são uns previlegiados cheios da nota. A cultura é para abater

    Só nos resta imigrar como nos tem sido proposto de há uns tempos para cá

    Aliás, tem sido essa a posição de muitos primeiros ministros: imigrar depois de destruir o País um pouco mais
     
  5. Relvas:
    Tens todo o meu apoio!
    ;)
     
  6. Eduardo dou-lhe toda a razão,mas este é o País da calunias desde impostos,telecomunicações,educação, saúde,etc...esta infelizmente é mais uma,o pior é que não podemos fazer nada....como se costuma dizer (pagar e não bufar).
     
  7. Caro Eduardo,

    Já lhe tinha reiterado todo o meu apoio. Na minha opinião, pelo menos de forma escrita inicialmente, podemos endereçar a nossa reivindicação para todo lado e mais algum. Temos de ter a noção que, muito provavelmente, será em vão mas como estamos agora continuaremos a ver os nossos direitos serem ursupados, de forma sádica. Ia propor-lhe exactamente isso por MP, fico contente por ver que decidiu mover esforços. Como disse anteriormente, estou disponível para tudo que precisar e acho que nos podemos organizar aqui no portal, por forma a todos contribuirmos para uma causa comum. Se pudesse cá colocar o ficheiro que está a preparar era óptimo.

    Com os melhores cumprimentos,

    Diogo Santos
     
  8. E não será melhor, pelo menos, tranquilizar a consciência e contribuir para tornar o sitio onde vivemos melhor ? Se a nossa mentalidade for apaziguadora, estamos á mercê de Orçamentos trágicos, FMI´S, Merkel´s ... Não podemos ser "kamikazes", mas, como cidadãos, devemos fazer valer as nossas opiniões. Não acredito que esta situação te passe ao lado, muito menos que aches justo trabalhar apenas para comer e ter onde dormir. É que, para nós, ter um clássico envolve muitas despesas e, acima de tudo, envolve abdicar de outras opções em prol de algo que gostamos. Se não formos um bocadinho espevitados, até as papas nos comem na cabeça (se é que já não comem :S)

    Um abraço
     
  9. os clubes ja sabem desta situação ha muito tempo, a unica solução para nao pagar o iuc nesta situação é o carro estar registado como peça de museu,(acp, cpaa,caramulo) nao percorrer mais de 500kms por ano e assim esta isento. tudo o mais é perder tempo, e eu ja perdi muito tempo e dinheiro em advogados e cartas e pareceres etc etc... mas as nossas finanças estao tesas e a precisar de muiiiiiiiiiiiiiitos euros, por isso nao sera agora que vao inserir uma nova alinea ao decreto/lei.
     
  10. Resumindo mais uma história tipo TDT ou nos sujeitamos aquilo que nos dão ou então aliem-se a pagar privados,mais uma ideia rebuscada deste nosso pelo governo de PT e claro sempre proveitoso para alguém fora os €€ que isso envolve.Um caso quase idêntico para esta situação.

    Não passa mesmo ao lado mas é a realidade como o meu Pai sempre me diz e continua a dizer (não sou eu que vou mudar o mundo) ai se fosse....
    E as papas de certeza que já as comem.
    Abraço.
     
  11. Os políticos, de todos os grandes problemas que têm, o maior é mesmo a falta de experiência. Se repararem a maioria das pessoas que nos governam começaram nas associações de estudantes, depois passaram para as juventudes partidárias, depois foram assessores, depois deputados, depois secretários de estado e depois primeiros ministros... ou seja NUNCA TRABALHARAM NA VIDA!

    Eles esquecem-se que a malta que lhes paga os ordenados e as trafulhices, trabalham e sabem desenvencilhar-se.

    Conclusão: para nossa grande infelicidade enquanto apreciadores de clássicos, existem muitos vendedores de documentos e muito carro viciado. Para além disso o estado não está a ganhar nada, porque ninguém legaliza coisa nenhuma e o nosso património é cada vez mais reles. É isto que querem com estas leis? Ora aí está!
     
    Diogo L. D. Santos gostou disto.
  12. Para além da pressão que se pode fazer com cartas, abaixo assinados e outras petições da net, podemos boicotar os finanças.
    Passo a explicar:
    Como todos os portugueses tem pelo menos um familiar no estrangeiro, podemos passar os registos de propriedade de todos os carros que doiem no IUC (ou no ISV se ainda não foram legalizados) para o estrangeiro, e assim poupar umas massas.
    Este meu Midget já tem o caminho traçado: vai ficar em nome do meu irmão em França (100eur a legalização! e não há IUC anual) continuando a fazer as inspecções cá e tendo seguro cá...
     
  13. Legalizei o Jag em 11/2009, portanto pago um balúrdio de IUC, só este ano foram 445€.

    Devo ter sido dos que importou após a entrada desta lei estupida, quem mais “berrou”, sempre sozinho como é regra nestes pais.

    Fiz 3 exposições de reclamação à União Europeia, e todos os anos desde 2009 “berro” por escrito para as finanças, contactei ACP, CPAA, tudo em vão, acho que l perdi horas e horas para nada.

    Ajudei vários proprietários na mesma situação, a pedido destes, facultando toda a documentação que enviei junto da União Europeia e também a nível nacional, nunca tive resposta destes quanto ao seu resultado, na minha opinião acho que nada fizeram, dá muito trabalho.

    Como nada muda, desisti de reclamar, e passar à acção, vai voltar a ter novamente matricula Francesa como tinha antes da legalização em Portugal.

    Legalizá-lo fica +/- por 500€, por cá paga +/- 14 mil €, e não paga impostos anuais, tipo a m**** do IUC, impostos que só servem para alimentar um cambada de inuteis e ladrões.
     
  14. Em França, basta fazer o pedido de veículo histórico na FFVE.org (50eur) e depois fazer a documentação na Prefecture en nome do familiar. Como fica classificado histórico obtem também um seguro baratíssimo, ficando como 2ndo condutor.
     
  15. penso, e perdoem-me se estou enganado e corrigem-me sff......nao é permitido guiar um carro com matricula estrangeira se o registo de propriedade nao estiver em nosso nome.
     
  16. Foi esse o meu argumento para conseguir a isenção, consegui, aliás comprei, aquando da legalização, uma declaração do CPAA em como o Jag tinha interesse museológico e patrimonial para Portugal, não faço mais de 500 Km ano, e mesmo assim não consegui a isenção.
    Numa repartição disseram-me na cara, “eu também gostava de ter um E type e não tenho, ando de seat”, acho que esta afirmação disse tudo.
    Também Eu ando de Seat todos os dias, que aliás foi mais caro que o Jaguar, mas enfim.
     
  17. Na altura que o legalizei em França ficou-me tudo, imposto de entrada na UE e legalização na ordem dos 750€. De legalização foram à volta de 450€ na altura.
    Tenho um amigo que recentemente legalizou em França um Corvette C3, e pagou, 2º ele, +/- 500€.
     
  18. Obviamente só posso estar solidário com a causa.
    Permitam-me apenas um reparo para que este tópico n se afunde em testemunhos e perca a eficácia do propósito para que foi criado:
    Seria muito mais produtivo discutirmos formas de luta do que deixar testemunhos conformistas e derrotistas de quem já perdeu batalhas nesta guerra injusta. Só iremos conseguir algo com união, dedicação e dinamismo. Se quiserem degenerar pra obstinação só tenho a bater palmas...

    Assim o que proponho é q passe a haver este ponto comum nos eventos a realizar no futuro... Não perder uma hipótese para fazer ouvir a nossa razão. Não será nada difícil ter a opinião pública do nosso lado e isso já é um grande passo. Aquilo que começará como um sussurro no ouvido do Estado Papão tornar-se-á, mais cedo ou mais tarde, num grito ensurdecedor que não mais poderá ser ignorado... Eles têm de sentir a nossa convicção e persistência sem limites para começarem a pensar em agir...

    Alem disso creio que temos no parlamento, alguns deputados aficionados por clássicos como nós. Neste momento o único que conheço já não nos representa na Assembleia da República mas sim no Parlamento Europeu, que é o euro-deputado Nuno Melo. Creio que seria uma excelente forma de começar, expondo o nosso ponto de vista e exigir uma reacção por parte de um camarada de paixão que pode mexer-se bem melhor que nós pra fazer ouvir as nossas ideias. De tantos Portalistas que somos, certamente conseguiremos que nos ouçam... E quando o conseguirmos, aí sim iremos ver a letargia dos clubes a esfumar-se...
     
  19. É um argumento mas sendo um familiar que me empresta o carro...conheço quem ande com o carro estrangeiro da mãe há 14 anos em Portugal...
    Tem também de ter outro veículo com seguro em seu nome e o carro com matricula estrangeira tem de estar coberto para um outro condutor (2ndo condutor).
     
  20. Nem mais David, e acabaste de apresentar dois ou três pontos muito interessantes. Já nem me Lembrava do Dr. Nuno Melo. Sem dúvida que era alguém com gabarito para nos dar alguma consistência.

    Eduardo Relvas, temos matéria para andar ?

    Um abraço
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página