Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

O Alfa Romeo 90

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Pedro Pereira Marques, 18 Out 2013.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Pedro Pereira Marques, 18 Out 2013.

  1. fyoe.jpg

    O meu carro do dia-a-dia passou a ser o Alfa Romeo 90 e chegou a altura de vos dar a conhecer o modelo, desconhecido para tantos, mesmo para os Alfistas mais afincados.

    O projecto 90 surgiu em 1984 para substituir a Giulietta nuova e o Alfa 6 e acabou por se situar num segmento intermédio. Era um carro topo de gama, executivo que tinha o cunho Alfa Romeo bem vincado.

    O Desenho foi feito pela conhecida Bertone, mais precisamente por Marcello Gandini, que desenhou carros como o Lamborghini Miura ou o Countach e também outros mais populares como o Citroen BX. O Alfa 90 representa as tendências de design automóvel de inícios/meados dos anos 80: linhas rectilíneas, ângulos... era o tempo do Spectrum e do Automan!!wink.png

    O chassis era igual ao do projecto Alfetta, transaxle, discos ás 4 rodas, caixa acoplada ao diferencial traseiro, watts link, de dion, etc etc. O 90 diferenciava-se dos outros chassis Alfetta pela qualidade de construção. Neste projecto a Alfa Romeo teve especial atenção aos materiais e sua qualidade. No 90 utilizaram-se superfícies em plástico para proteger os pontos críticos da oxidação, usaram-se mais soldaduras com colas moderníssimas epoxy, o metal dos painéis era mais espesso e zincado electroliticamente, por baixo o revestimento era em PVC, os interiores parafinados e foram usadas espumas de revestimento de fabrico e técnicas modernas.

    A Alfa Romeo sempre se caracterizou pelas suas berlinas desportivas, um carro familiar que aliasse a comodidade e o espaço ás prestações era uma coisa que a marca sempre fez e bem. De facto um 4 portas luxuoso a pesar 1100 kgs tem prestações inigualáveis e, para além disso, o baixo peso melhora a travagem e a dinâmica. É um carro super rápido, que trava muito bem e que curva excelentemente bem!

    Os 90 tinham vários motores á escolha:
    - 1.8 a carburadores com 120cvs
    - 2.0 a carburadores com 128cvs
    - 2.0 a injecção com 128 cvs
    - 2.0 V6 a injecção com 130cvs
    - 2.5 V6 a injecção 155cvs
    - 2.4 td 110cvs

    Venderam-se na época cerca de 45000 exemplares, em Portugal não acredito que tivessem sido mais de 15 ou 20, um deles lembro-me perfeitamente, era o carro do Abecassis presidente da câmara de Lisboa. Não foi um sucesso, muito por culpa do preço, muito por culpa da má imagem de marca que a Alfa Romeo dava com os Alfasud e muito por culpa... da concorrência. Na época a concorrência vinha ganhando destaque, os carros eram cada vez melhores e a segurança vinha cada vez mais em primeiro plano. O 90 acabava por nascer condenado, era praticamente uma Alfetta já com 12 anos, pouco trazia de novo e o grande passado Alfa Romeo acabava por trair o futuro, era de facto difícil para a marca superar projectos espectaculares em tempo de crise e de convulsões sociais.

    Apesar de tudo isso o Alfa 90 vinha equipado com um equipamento de fazer inveja a muito carro moderno, ora vejamos:
    - vidros eléctricos nas 4 portas
    - ar condicionado (em algumas versões independente e automático)
    - injecção motronic
    - admissãoo variável (VVT)
    - travões de disco ás 4 rodas
    - servofreio
    - espelhos eléctricos
    - bancos eléctricos
    - bancos aquecidos
    - vidros escuros
    - direcção assistida
    - computador de bordo
    - trip computer
    - relógio digital com várias funções
    - “briefcase” incorporada no tablier para o executivo mais exigente J
    - indicação de consumo instantâneo de combustível
    - avisador de mudança de relação de caixa
    - fecho centralizado com botão interior específico de abertura
    - luzes de leitura de mapas várias e espalhadas pelo compartimento interior
    - tecido em veludo da marca “cassina”
    - desembaciador do óculo traseiro
    - faróis de nevoeiro
    - duas tomadas de isqueiro
    - encosto de braço nos bancos traseiros
    - spoiler frontal que desce automaticamente a partir dos 80 kms/h
    - algumas versões contavam ainda com o tablier integralmente digital!!

    Na época o projecto 90 foi encarado pela Alfa Romeo como uma aposta forte, tinha qualidade, era moderno e merecia um tratamento adequado para o sucesso. Exemplo disso foi o super spot publicitário desenvolvido pela marca. Ora vejam, merece ser visto, é um vídeo fantástico que representa um carro e, mais do que isso, uma época!

    http://youtu.be/ria2NWP5wj8

    http://youtu.be/BZQZrlLCcco

    Já que iniciei a apresentação de vídeos, aproveito a embalagem para apresentar outros acerca do modelo. Um dos equipamentos excepcionais que este modelo tinha era o tablier “optoelectronic”. Era integralmente digital e digam lá que não é mesmo “space age”?

    http://youtu.be/fMi4W8J3Lhc

    Outro pormenor fantástico é o spoiler frontal que desce automaticamente a partir dos 80 kms/h para melhor arrefecer o radiador. É uma delícia:

    http://youtu.be/qGmTmXajxIA

    Como já tinha referido, outro pormenor delicioso no 90 é a “briefcase Valextra"” de executivo que têm incorporado no tablier. Ao chegar ao trabalho é só retirar a dita e ir para o escritório!

    mjkq.jpg

    v90v.jpg

    70a7.jpg

    O 90 até tinha comandos no tecto, qual avião qual quê.

    bxfk.jpg U

    Por enquanto é tudo, venho aqui marcar território e a seguir quero escrever sobre o meu 90 em particular. Faltam-me apenas umas fotos decentes e depois completo o post.
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Desconhecia completamente, mas que coisa fantástica. Por dentro parece um avião, mas, electronica a mais para um carro dos anos 80, como se comporta esses gadgets em termos de fiabilidade?
     
  3. No meu funciona tudo e é o carro do dia-a-dia. A única coisa que sai fora do baralho é, quando ligo o pisca, a luz da bateria acende... :) ... de resto tudo normal!
     
  4. Já estou sentado na primeira fila! :)
     
  5. Não te alargues, que eu também quero!laugh.png Venha de lá o filme!wink.png
     
    Pedro Pereira Marques gostou disto.
  6. Um agarrado a produto similar da concorrência (Audi C3 82>91...) confessase impressionado...


    nuno granja
     
    Pedro Pereira Marques gostou disto.
  7. Pedro, isso é um valente mono, compra um carro a sério.wink.png Que tal um 33 16v?
    Não fosse o amigo Carlos Vaz a dissuadir-me da compra de um igual, hoje na garagem tinha uma "coisa" dessas. Está ou estava um aqui em Sintra por um valor simbólico.

    Epa, com um design desses, vai ser complicado tirares umas fotos decentes...tongue.png
     
    Pedro Pereira Marques gostou disto.
  8. Obrigado pelo tópico criado, conhecia o modelo mas depois de ler verifiquei que pouco sabia de facto...

    Tem pormenores fantásticos! O que mais gostei foi a "briefcase Valextra" era coisa para me dar jeito no dia a dia para levar o portátil, tenho sempre de meter no porta bagagens porque é o sitio menos mal..mas ali no porta luvas está mesmo bem jogadolaugh.png

    Em termos de condução quais as diferenças para o Alfa 75?
     
    Pedro Pereira Marques gostou disto.
  9. Por acaso conheço razoalvemente bem o modelo porque o Martin Buckley é um entusiasta confesso do modelo, e já várias vezes o mencionou nas colunas dele na Classic & Sportscar. E foi assim que também fiquei a saber da famosa mala encastrada no tablier que tanto deu que falar.

    Sempre gostei da linha dos Alfetta, especialmente os primeiros, mas este tem um ar mais "maçudo", falta-lhe aquela ligeireza implícita no design italiano típico. Acho que a linguagem visual dos modelos mais sérios dos italianos ficam sempre com algo a desejar, não sei porquê. São austeros, brutalistas, ou simplesmente a dar para o obeso... Não quer isto dizer que seja um mau carro, mas para mim o design é parte essencial do disfrutar de um carro.

    Não é caso único nem nada que se pareça... a Fiat fazia o mesmo com os modelos grandes. Basta ver os 130 (da chamada escola brutalista italiana), e coisas esquisitas como os Argenta... bom carro, fato esquisito de tendência cubista.

    Bom, mas voltemos ao 90... venha de lá a próxima prestação!

    Um abraço a todos!
     
    Pedro Pereira Marques gostou disto.
  10. laugh.pnglaugh.pnglaugh.png

    A ver vamos. Se calhar até vais gostar!
     
  11. O Carlos sempre foi teu amigo!!!laugh.png
     
    Carlos Vaz gostou disto.
  12. O Alfa 90 é daqueles carros que não queremos ter, mas depois de andarmos nele começamos a habituarmos a tudo o que de melhor havia nos anos 80. Até o raio do desenho nos parece mais bonito dia-a-dia. Aquele desenho é estranho, mas agradável. Quase todos os dias existe alguém a mandar-me abrir o vidro para perguntar que carro é e muitos transeuntes reviram-se no passeio para acompanhar a passagem do carro. Não me admira nada o Martin Buckley publicitá-lo várias vezes na revista, depois da experiência temos que gostar.
     
    Orlando Ferreira gostou disto.
  13. A mala do 90 é um pormenor espectacular, excêntrico e extremamente útil. É um extra pago, não vinha de série, e dentro da mesma vinham um lenço, um relógio despertador digital da marca BORG igual ao do carro e um kit Alfa Romeo de lâmpadas. Tenho a mala, o kit, faltam-me o lenço e o relógio! :(

    Em termos de condução o 75 e o 90 são muito idênticos, a plataforma é a mesma, o 90 tem um amortecimento diferente, é mais confortável e adorna mais nas curvas, mas por incrível que pareça tenho mais prazer de condução no 90 e a sensação de segurança é maior.
     
    Orlando Ferreira gostou disto.
  14. Quando disse atrás que a Alfa Romeo sempre foi perfeita a construir berlinas desportivas, o que quis dizer foi realmente isso. Transportar a família num carro de 4 portas não queria dizer que tínhamos que levar com um carro pastelão, monótono e sem carisma. A Alfa Romeo sempre apostou em lobos em pele de cordeiro e os últimos foram o 90 e o 75, autênticas máquinas de corrida que enganaram muitas esposas!

    - Querida comprei um carro de família. Agora já estou mais adulto e deixei-me daquelas coisas incómodas que não dão jeito nenhum ao transportar os putos. Sou finalmente o marido que sempre quiseste ter, olha lá.

    - Agora sim meu querido, até que enfim que temos um carro normal. Dá cá uma beijoca.

    - Vamos dar uma volta?

    - Espera aí que vou chamar os putos.





     
  15. ahhhhhhhhh ah ah ah ah ah
    Ainda acredito que a minha mulher vai ser assim um dia. Comigo é o contrário, estou sempre a ser criticado pela escolha que faço nos automóveis, julgo que apenas o Volvo 480 Turbo e o Range Rover foram do agrado da minha querida esposa.

    Pois, começo a duvidar... Agora anda a tentar vender-me a ideia de que os carros japoneses são... interessantes. Perguntem-lhe sobre um certo Primera GT p11.wink.png

    Mas coloca lá umas fotos do teu 90 e explica lá ao pessoal porque se chama 90, eu não sei.
     
    Carlos Vaz e Pedro Pereira Marques gostaram disto.
  16. Ahahahah!!!!!!

    Estou a gostar... vamos aguardar por fotos do 90 em questão.

    Ed... um dia ainda perco a cabeça e faço aqui um post sobre veículos do país do sol nascente. Há uma grande dose de snobismo em relação aos classicos provenientes daí.
     
  17. Concordo contigo Carloslaugh.png
    Venham dai as fotos da maquina , ó Pedrobiggrin.png
     
  18. Vou piratear o tópico com um off-topic sobre caras metade e os nossos carros.

    A minha cara metade quando vê o preços de compra, desvalorizações, prestações do emprestimo e custos de manutenção dos carros dos colegas de trabalho adora os meus carros.

    Mesmo no caso do Golf 4, que compramos a pronto em 2003 e hoje tem 80.000 sem dar grandes chatices (2 elevadores de vidros, 4 pneus e uma bateria) resistiu aos comentários do género "esta na altura de trocar".


    Os meus carros sempre tiveram da parte dela um misto de indulgência com achar piada.

    Mas se mais provas fossem necessárias sobre a nossa "motoring life as a couple"; No Audi fizemos 3 viagens pela Europa (1 a Berlin/ 1 à Holanda/ 1 a França) e no Scirocco azul uma por 6 paises (Espanha, França, Bélgica, Holanda e Alemanha),
    Aqui em Edam na Holanda, a minha futura cara metade (5 meses antes de casarmos), a posar junto ao Scirocco na terra famosa pelo queijo...

    Edam1_zpsd18a2025.jpg


    A gravidez foi toda feita no Audi porque é confortável e é o carro da casa com mais espaço à frente.
    Com os gémeos, começamos a andar mais no Golf sobretudo por causa do ar condicionado, mas nas duas últimas saídas de vários dias em familia (Arrifana/Alentejo em Maio e este mês no Douro) fomos no Audi Coupé e toda a gente gostou.

    O Scirocco não dá para colocar as cadeiras dos miúdos por isso está fora das opções em familia.

    Como nenhum dos meus carros tem A/C, começei à procura de algo a meu gosto que pudesse disfrutar sem restrições com a familia, que a minha mulher pudesse conduzir nas poucas situações em que usa carro e que proporcionasse condições para "continental touring" a 4. Ai a escolha recaiu sobre a C3 Avant.

    Quando viu fotos do Google, disse "parece um Scirocco grande, mas tu é que sabes", quando soube dos valores a gastar começou a gostar e para supresa minha, quando viu C3 ao vivo foi amor è primeira vista. As madrinhas dos miudos estavam presentes na altura e adoraram, o meu sogro já deu umas voltas e adorou e por ai fora. Só o meu pai torceu o nariz, mas como ele é uma mistura de Archie Bunker ("Tudo em familia") com auditor de contas e perito de seguros, se fosse outra forma eu ficava a achar que ele estaria doente (adoro o meu pai assim, alguem tem de ter a cabeça no sitio na familia)

    Voltando a on-topic, a C3 tem uma grande diferença para com Alfa 90, de desportivo tem ZERO. Quando a trouxe para Lisboa a minha mulher perguntou, "então que tal a carrinha?", eu repondi impec, rápida qb, silenciosa, confortáve, em resumo, um "bom carro para engordar".



    nuno granja
     
  19. Fotos? Epá aquilo é tão feio que acho que vou precisar de ajuda profissional! :) A ver vamos...

    Porque é que se chama 90? Boa pergunta. Não faço a mínima ideia. O 75 tem esse nome porque a Alfa Romeo fazia 75 anos, o 90.... enfim, não sei. Será que esse nome foi escolhido porque era o carro da década seguinte? Não faço a mínima e mesmo ao ter andado á procura da resposta, não consegui encontrar.
     
  20. Snobismo?! Já viste os comentários depreciativos que fizeram ao belo Alfa Romeo 90? Todos dizem que é feio e que dá problemas eléctricos e mais-não-sei-o-quê... :) já não sei onde é que o snobismo está. ;) esses snobs que gostam dos carros japoneses estão sempre a depreciar os meus Alfas! Sem brincadeiras, não considero um "snobismo" mas apenas uma questão de gosto pessoal.
     
    Hugo Viana da Silva gostou disto.
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página