Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

E 74 Mercedes O Vento Levou

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Fabio Joel Fernandes, 18 Jul 2013.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Fabio Joel Fernandes, 18 Jul 2013.

  1. Pois é caros portalistas, muito se fala agora da "exportação" de clássicos.
    E agora surgiram 74 casos estelares, de uma colecção portuguesa, que serão leiloados em Londres nos dias 8 e 9 de Setembro.

    Estejam atentos, isto é, se tiverem "budget" suficiente para se darem ao luxo de adquirir uma destas máquinaswub.pngwub.pngwub.pngwub.pngwub.pngwub.pngwub.pngwub.png

    Melhor que falar é ver a notícia:

    "
    Uma coleção de 74 Mercedes-Benz, propriedade de um colecionador português vai a leilão em Londres, entre os dias 8 e 9 de Setembro, numa iniciativa promovida pela RM Auctions. O comunicado chegou à redação ontem do Classic Press Center e segundo a mesma fonte, revela que a “Ultimate Mercedes-Benz Collection” tem como porta-estandartes um 540K Cabriolet A e um 540K Cabriolet B, ambos de 1938. Com a colecção de Irvine Laidlaw, onde se incluem sete importantes carros de competição, este leilão será muito possivelmente o mais importante deste ano realizado na Europa. Max Girardo, Director da RM Auctions, na Europa, disse “Uma coleção de um só proprietário com 74 carros já é de si algo extraordinário, mas esta coleção de Mercedes-Benz engloba carros importantes, carros extraordinários, desejáveis, interessantes e raros em variados aspectos”.
    Peter Wallman, um especialista da RM Auctions, referiu-se à coleção portuguesa como “ uma viagem da marca alemã com mais de 80 anos de produçãoo. Desde a réplica de um Benz Patent Motorwagen de 1886, muitos carros de turismo do período pré-guerra e limousines, até a modelos desportivos icónicos do pós-guerra como os 300 SL, até ao mais recente 300 SEL 6.3 de 1970.Esta coleção tem algo de interessante para todos os tipos de colecionadores e muitos dos carros apresentados são oferecidos a leilão sem reserva, o que certamente irá motivar um interesse a nível internacional.” Se por um lado é difícil escolher alguns modelos por uma coleção tão vasta, existem alguns modelos que interessarão certamente mais a alguns colecionadores. O 540K Cabriolet é sem sombra de dúvida um dos melhores carros de turismo do período pré-guerra e esta coleção tem um 540 K Cabriolet B (avaliado entre as £1,100,000–£1,300,000) e um 540 K Cabriolet A (avaliado entre as £1,900,000–£2,500,000). Outras pérolas passam por um 500K Cabriolet C de 1936, com uma base de licitação de entre as £850,000–£950,000). Quem preferir carros mais antigos, pode sempre optar por um 400 Tourer de 1925 avaliado entre as £350,000–£400,000.
    Coleção pouco conhecida
    Falar deste colecionador pode ser um pouco difícil, já que segundo sabemos, parte desta coleção apenas foi mostrada uma única vez, num evento no Autódromo do Estoril em 2007, denominado de Top Car. Naturalmente que quando os exemplares foram expostos, criaram enorme sensação entre os visitantes. Mas voltemos ao leilão da RM e à coleção deste português, onde se inclui nada menos do que três 300 SL, incluindo um 300 SL Gullwing de 1956 (Valor estimado entre as £800,000–£900,000), um 300 SL Roadster de 1961 (£750,000–£850,000), e uma réplica do 300 SLS Racing, um carro construído em 1990 mas construído segundo os planos originais de 1957. Pensamos que terá sido este mesmo carro que levou Stirling Moss quando este esteve em Portugal, mas poderemos estar errados.Para os os entendidos na marca, o 300 S é ainda nos dias de hoje um veículo bastante apreciado e a coleção apresenta três exemplares com diferentes carroçarias, incluindo um 300 S Coupe de 1954 (£300,000–£350,000), um 300 S Roadster de 1954 (£425,000–£500,000), e ainda um 300 S Cabriolet A de 1955 (£350,000–£400,000). Claro que a história da marca alemã não estaria completa sem outro tipo de veículos e a coleção portuguesa apresenta ainda um 170V Roadster, um 170DA Pickup de 1952, e ainda uma interessante 170 SV Ambulância. Como não podia deixar de ser, qualquer coleção sobre a marca da estrela não estaria completa sem os 190 SL, 230 Pagode ou a luxuosa 600 Limousine de 1966."


    Fonte: http://classicpresscenter.com/2013/07/18/rm-vende-colecao-portuguesa-de-mercedes/

    Nesta notícia estão anexadas algumas das fotos dos exemplares.
     
  2. Aqui vai uma foto do carro mais caro do espólio, um Mercedes 540K cabriolet A, a rondar valores entre os 2 200 000€ e os 2 900 000€.


    lf13_r222_06.jpg


    Valores exorbitantes ou não, milionários londrinos "aprocheguem-se".
    Quanto a nós, a comunidade entusiasta de clássicos pode ficar de "luto" pela perda de 74 belas, intocáveis e únicas máquinas.
     
  3. Já alguém tinha fotografado algo sobre isto algures..

    Mas é impressionante.. E os Mercedes são todos fabulosos..!

    Depois de os vender.. Siga o guito para as ilhas caimão(offshore) rapidinho que este País vai entrar em colapso...
     
  4. Sem dúvida, tenho de concordar. Um sonho para qualquer entusiasta.

    Eu nem quero imaginar a quantidade de £££££££££££ que o dono vai desencantarrolleyes.gifrolleyes.gifrolleyes.gifrolleyes.gifwub.pngwub.png
     
  5. O importante é que vão parar a mãos de quem os queira.... também esses carros... é preciso ter um gosto muito refinado e dinheiro... é daquelas coleções que bem podiam estar num museu.... pode ser que um dia voltem a Portugal... mas por acaso é daquelas cenas que digo.... os gostos dos portugueses esta a cair a pique... só querem é carros novos.... carros antigos ou clássicos é daqueles investimentos que ate da gosto.... pois da para andar neles....

    PS:
    ( peço desculpa de insultem alguém, caso tenha insultado alguém, por favor mandar pm a mim e eu irem apagar o comentário... )
     
    nuno granja e Fabio Joel Fernandes gostaram disto.
  6. Dizem as "más linguas" que o dono está ligado ao caso BPN... é possivel que esta coleção tenha contribuido para o colapso do País!
     
  7. Nos últimos tempos é ver os açambarcadores nacionais a livrarem-se dos carros... ainda este mês li na Classic & Sportscar que alguém colocou na eBay inglesa lotes de carros clássicos nacionais. Um lote de 29 comerciais VW, outro de Citröens, e mais outro que já não recordo, mas tudo quantidades brutais, não eram dois ou três.

    É triste saber que há gente que só o que faz é amontoar carros, longe de tudo, e depois só se sabe deles quando vão embora... nunca ninguém viu nem teve o prazer de gozar estas máquinas, que agora vão para longe ser disfrutadas por outrem. E vivam os coleccionadores da treta... enfim!

    Um abraço a todos!
     
  8. "Eles" não sentem os carros como petrolheads antes como objectos financeiros. Acredito que, durante as últimas décadas os clássicos foram investimentos mais seguros e rentáveis que muita aplicação financeira além de ser uma forma fácil de esconder rastos de operações não declaradas. Não digo que seja este o caso, mas é certo que têm sido uma prática utilizada.

    Nem tão pouco critico esta postura (desde que legal), apenas registo a tristeza de, a exemplo do Berardo, estes investidores não abrirem as colecções ao público.

    Após o recente caso da revogação da autorização de venda do Crivelli do Pais do Amaral, não mereciam algumas peças da nossa história automobilística ser igualmente protegidas? Um dos problemas é nem tão pouco existir uma base de dados nacional deste tipo de património...
     
    Helder Manuel Oliveira gostou disto.
  9. pois... mas se nem a casa de Aristides de sousa mendes foi recuperada pelo estado... achas que vão proteger o património automobilístico.... eu não percebo o que é que o pais ganhou com a democracia...
     
    Fabio Joel Fernandes gostou disto.
  10. Peço desculpa, de facto andei à procura desse tópico para meter lá isto, mas a barra de pesquisa dá-me erro e não consegui =S


    Abraço
     
  11. Pois, lá está... depois acham estranho quando eu me revolto sempre que aparecem notícias do tipo "mercado dos clássicos em alta" ou "clássicos são um excelente investimento"... é nisto que dá ver os clássicos como investimentos. Mais dia menos dia, saem do país e ninguém os viu nem disfrutou. Em vez de estarem nas mãos de petrolheads, vão parar às mãos de animais que só vêem cifrões, e que mandam fazer tudo a terceiros. Quantos destes carros terão sido conduzidos pelos donos na estrada nos últimos anos? É triste e vergonhoso... perdemos em todos os aspectos.
     
    Paulo Jorge Coutinho gostou disto.
  12. Nós portugueses temos dificuldade em defender a nossa identidade, liberta-mo-nos/destruímos parte daquilo que nos identifica.

    E esta é uma das muitas formas de perdermos história e estórias.

    Também com tanta restrição para com os clássicos, programas ZER, e importações impensáveis, não me admira que eles se ponham todos a andar. Só é bem que isso aconteça, só representa a república de bananas em que vivemos, um país que só defende os interesses de quem está no poleiro, e o resto que se lixe.
    E quem vive no litoral ainda está com sorte, não querendo parecer inoportuno, mas Portugal, actualmente, é Lisboa, Porto e Algarve.

    Com certeza estarão familiarizados com a campanha do "Compre o que é nosso".

    Bem, no âmbito dos clássicos isto soa mesmo ridículo.
    É um facto, que existe bastante oferta no estrangeiro, mas a legalização atinge valores exorbitantes, bah tramaram-nos, temos de comprar mesmo o que é português. Oh, mas espera, os clássicos portugueses não estão todos no estrangeiro?

    Como vamos nós fazer?

    Este Portugal:
    069.jpg
     
  13. Eram Saabs, salvo erro...
     
  14. Triste opinião, mas enfim, só é livre para se manifestar devido à existência da "tal democracia"...
     
  15. então se tivessemos em ditadura eu não poderia falar com voces?
     
  16. Não vejo o que há de triste na opinião em questão! Aliás... até me parece bem pertinente e relevante.

    Mas... isto sou eu que prefiro de longe uma democracia ainda que imperfeita.



    "posso não concordar com o que dizes, mas bater-me-ei até á exaustão pelo teu direito de o dizer"
     
  17. a ambulancia não estava la e outros... eles devem estar a catologar... e vao metendo ai os carros.... mas ta muita gira... ta tudo em 5 estrelas... realmente bem podiam ter deixado ca a ambulancia....
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página