Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

A nossa Aventura - Volta a Europa em Clássico em 2015

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Gomes Miguel, 4 Jan 2015.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Gomes Miguel, 4 Jan 2015.

  1. Olá a todos, começo aqui um tópico, que espero recordar durante muito tempo.

    O plano anda a maturar na minha cabeça à anos (mais de 10 certamente), mas só tomou as devidas formas em 2013 e 2014, porque, devido ao excesso de trabalho que tenho tido, consegui acumular cerca de 40 dias de férias.

    As premissas para esta viagem são as seguintes:

    1. Automóvel até 1975 (o espirito de aventura dita, quanto mais clássico, melhor)
    2. Viagem de 8 mil km (Espanha, França, Itália, Alemanha, Holanda, Bélgica)
    3. 2 pessoas (eu e a minha mulher)
    4. 30 dias
    5. Orçamento para automóvel + viagem de 16000€ (talvez dê para esticar um pouco)
    Neste momento tenho em aberto o automóvel e o itinerário. De uma maneira geral, já tenho uma ideia para ambos.

    O itinerário:
    1. Saída de Portugal em Vilar Formoso virado a Toledo.
    2. Toledo é ponto de passagem obrigatório e depois sigo para Barcelona
    3. Barcelona - Montpellier - Nice
    4. Nice e Monaco, bem como tentar encaixar Antibes (antes de chegar a NICE) na viagem
    5. Genova e Cinque Terre na costa Italiana
    6. Para não esticar muito a viagem, passar em Pisa, Florença, Bolonha e Veneza
    7. Saída de Itália por Stelvio e passagem por Salzburgo na Áustria.
    8. Passagem relativamente rápida pela Alemanha, Munique,Nuremberga, Frankfurt e Dortmund
    9. Depois da Alemanha passar um ou dois dias em Amesterdão
    10. Saida da Holanda por Roterdão virado a Antuerpia.
    11. Um ou dois dias em Brugges na Bélgica.
    12. Saida para França por Lille e paragem em Paris
    13. Depois de Paris e visitar os castelos e catedrais em Orleães virado ao norte de Espanha.
    14. Regresso a Portugal por Leon e Santiago.
    Este é um esboço e pelo meu ficheiro excel deve rondar os 8000 km

    Se o itinerário está em aberto, certamente que o automóvel também está...

    Tenho até ao final de Fevereiro para comprar carro mas já tenho uma ideia do que procuro:

    1. Pré 1975... Esta é óbvia. Gostava que fosse o mais antigo possivel, mas depois vai contra os próximos pontos...
    2. Seguro... Acho que ter travões de discos, pelo menos nas rodas da frente, deve ser um dos factores mais importantes na escolha.
    3. Fiável... Caso necessite de parar num mecanico, qualquer um, saiba o que fazer para resolver a avaria. Neste ponto também entra em conta a capacidade de encontrar peças relativamente fáceis no mercado.
    4. Minimamente confortável para duas pessoas... embora sejamos apenas 2, vamos levar bagagem e passar muitas horas na estrada (temos ambos 30 anos, daí este ponto ser relativo).
    5. Orçamento de 14000€ (mais mil menos mil)
    A vossa ajuda na escolha do carro é bem vinda...

    As minhas pesquisas levaram-me a optar por um destes 5 que encaixam, mais ou menos, no orçamento:

    Citroen DS (23 ou 21) <- Não é qualquer mecânico que mexe nestes carros
    Mercedes 230S W111 <- Não é a primeira escolha da minha mulher
    Karman-Ghia T1 <- É a principal aposta que obedece a todos os critérios...
    Datsun 260z <- Demasiado desportivo, mas com AC :)
    BMW 3.0 S.I. <- Demasiado recente, mas ao mesmo tempo encaixa no critério nº1



    Para finalizar:

    O que vocês acham de tudo isto? estou a ser demasiado optimista, ou é uma aventura exequível?

    Um Abraço
     
  2. DS, o boca de sapo!

    Eu pessoalmente escolheria um FIAT, Lancia ou ALFA.
    Talvez algo como um Flavia.
    Ou porque não um FIAT 125!
     
  3. Bom a ideia é completamente exequível e salutar:):, however;

    Penso que o mais complicado e que poderá correr mal é ir de viagem por essa Europa fora num carro que mal se conhece, já fiz 3 viagens por alguns paises da Europa nenhuma de clássico, mas da última vez que foi (damm, volto a verificar que à DEZ anos que não passo de Espanha a não ser de avião) o meu bólide tinha quase 300.000Km e nunca aconteceu nada de mais nas viagens nem mesmo um furo, principal razão revisões atempadas e verificação do bólide.

    Voltando ao busilis da questão, ir de clássico numa viagem grande é uma experiencia para recordar por muito tempo e positivamente, para não se recordar por maus motivos, penso que terá de ter em mente o seguinte:

    1 - Conhecimento minímo do estado do carro, (o que sinceramente só acontece depois de alguns, vários Kms com ele).
    2 - Uma revisão e verificação mecânica minimamente correcta e meticulosa (o carro até pode estar "podre", mas se falharem os travões, o sistema de refrigeração entre outros lá se foi a diversão).
    3 - Visto não ter ainda o clássico, utiliza-lo bem por cá antes de partir para fora, uma boa viagem com uns 1000Km ajuda pois o mesmo poderá ter estado muito tempo parado e na revisão/verificação passar alguma coisa ao lado e é preferivel parar em Portugal e rebocar do que ficar parado por essa Europa fora.
    4 - A maioria dos clássicos é mecânicamente simples, mas um DS ou sistemas de injecção antigos não são dominados por muitos e a mão de obra qualificada é cara, fora de Portugal e com urgência muito mais cara fica.
    5 - Mesmo veículos clássicos "comuns", como tem uma idade avançada se é necessário alguma peça especifica, pode-se facilmente ficar parado uns valentes dias por causa de uma panne.

    Outra situação dois mil € para uma viagem de 30 dias parece-me curto, a não ser com utilização de tenda de campismo, é que com 8000Km, mais de mil € vão-se em gasosa e portagens.

    Resumindo eu no seu lugar experimentava bem a máquina antes de partir à aventura, para depois poder desfrutar a viagem.

    Quanto ao clássico, escolha o que mais gosta que esteja nas melhores condições possiveis, se é para mais tarde recordar que seja com algo que nos marque;)).

    Abraço,
     
    Gomes Miguel e Vitor Dinis Reis gostaram disto.
  4. Obrigado António.

    Obrigado pela partilha e pelas sugestões. A de me aventurar com um carro desconhecido é sem duvida algo preocupante, mas a verdade é que, para tentar colmatar esse problema, vou comprar o carro em Fevereiro e tentar andar com ele o máximo que conseguir durante Março e Abril. Arranco para a viagem em finais de Abril.

    O meu real problema para a escolha do carro é mesmo a capacidade de encontrar, em caso apuros, um mecânico que me desenrasque e infelizmente o DS não me parece a escolha mais inteligente.

    Estou bastante inclinado para o Karmann Ghia, que com a mecânica muito semelhante à do beatle o torna mais simples. Mas nunca conduzi nenhum, por isso não sei bem o que me espera.

    As opções da Mercedes também me parecem bastante inteligentes para esta aventura.

    Quanto à revisão geral e integral do carro (seja ele qual for) tem que acontecer antes da viagem, em Portugal e com a ajuda de um mecânico que conheça por dentro e por fora o carro... Conto também com a ajuda dos portalistas para irem indicando onde levar o carro.

    Quanto ao orçamento (16 mil, + mil - mil) apertado para a viagem, espero que sobre de 4 a 5 mil euros para a aventura, mas eu e a minha mulher somos pessoas simples, que não nos importamos de dormir numa tenda, numa pensão ou estalagem ao longo do percurso. O sentido de aventura está bastante entranhado nos nossos genes e tendas vai ser obrigatória.
     
  5. A mais um detalhe a ser considerado: para uma viagem tão longa o conforto não deverá ser descurado. O DS parece-me uma excelente opção, tenho reservas quanto ao Karman (pelo meu desconhecimento do modelo).

    Também não me parece que uma panne no DS seja um problema, uns contactos prévios com uns clubes a explicar a viagem e existem entusiastas por toda a Europa prontos a ajudar. Alguns clubes:
    França:
    http://www.dsidclubdefrance.net/

    Suiça:
    http://www.citroendsclub.ch/

    Bélgica:
    http://www.dssmclub.be/

    Holanda:
    http://www.citroeniddsclub.nl/

    Itália:
    http://www.citroends.it/


    E a lista continua... da lista o DS era a minha escolha! Acrescentaria à lista um Fiat 130 (como este) ou 132
     
    Gomes Miguel gostou disto.
  6. Da lista a minha escolha também seria o Citroën.

    A opção do Fiat 125, já referida, seria excelente.

    As opções que o Vitor referiu para acrescentar à lista também são viáveis. O Fiat 130 é maior e mais confortável, mas é mais guloso e menos fácil para arranjar peças.
    O 132 é despachado, é confortável, bebe menos e tem mais peças à venda e várias são comuns com outros Fiat.
     
    Gomes Miguel gostou disto.
  7. Eu vou parecer suspeito. Mas o mercedes parece-me uma escolha mais plausível, e dentro do intervalo de anos pretendido tem alguma oferta, o w111, ou w108, ou até um w115. Dentro da lista de carros escolhidos, creio que será a marca mais equilibrada, onde conciliará conforto, fiabilidade, performance, consumo e segurança, já não falo em termos de peças, porque isso é o que não falta. Têm uma mecânica muito simples e acessível.

    Como o portalista António disse, é necessário ter um conhecimento do estado do veículo, sublinhando o uso "exagerado" do carro antes da viagem, para averiguar a existência que males maiores.

    É imprescindível também, ter um conhecimento básico da mecânica do carro. E como tal, aconselho-o a adquirir um manual do modelo, que sem dúvida se tornará num documento super valioso para desvendar eventuais problemas, que até poderão ser de fácil e rápida resolução.

    Esta é, sem dúvida, uma viagem de sonho para qualquer portalista, que goste de desfrutar de bons kms junto do seu clássico, e como tal é também minha e do meu w123.

    Se vai lá para Abril, e pretender aumentar mais uns kms à sua viagem, convido-o a passar em Wroclaw (Polónia), perto de Auschwitts, e tomar um café comigo, pago eu ;):D::D::D:


    Vou seguir o tópico para ver as escolhas, e não se esqueça, de realizar uma reportagem à "medida" da viagem.
    Um forte abraço,
    Fábio Fernandes
     
  8. Desde já deixo as minhas boas-vindas ao Portal, e os parabéns por este ambicioso projecto.

    Quanto à escolha de veículo, parece-me algo limitada a lista, e com modelos que não seriam escolhas óbvias.

    A primeira coisa que me vem à ideia é que o carro deve custar apenas uma parcela do orçamento, pois para uma viagem grande vai precisar de uma revisão super-rigorosa para garantir que vai circular em condições e segurança, já que a esmagadora maioria dos clássicos que vemos à venda, especialmente os mais apresentáveis e preservados, são rainhas de garagem que pouco uso têm tido nos últimos anos, e vão estar prontos para deixar falir peças em série. Se houver escolha de um exemplar com uso regular, será preferível.

    Eu com esse orçamento talvez em vez do DS procurasse um CX (mesmo conforto e mecânica, ligeiramente mais recente), que fica muito mais em conta e dá para fazer uma revisão super-cuidadosa.

    Em resposta aos colegas Fiatistas, concordo com a opção do Fiat 132, o 125 é mais primitivo e divertido, mas o 132 é um gran turismo por excelência. O 130 é um pesadelo sob vários aspectos, a começar na conta da gasosa e a terminar na dificuldade extrema de acesso às peças. E não há exemplares no mercado a preços decentes.

    Um Mercedes w115 pode ser um bom compromisso, ou o BMW.

    Seja como for, aponte para um orçamento máximo nos 8,000€ e deixe margem para poder dar a melhor forma física ao veículo escolhido antes de se fazer à estrada. Quer-se aventura mas sem exageros... afinal, uma coisa é ir conhecer a Europa de clássico, outra coisa é ir conhecer as oficinas da Europa todas.

    Um abraço!
     
  9. Xenupi,

    Uma excelente ideia mas que deveria ser feita em 2016 e explico porquê;

    Deixemos para depois a escolha do carro e começemos pelos aspectos mais práticos...

    Por um lado...
    Ou tens muita sorte na compra do carro (e tens 99% de possibilidades de tal não acontecer) ou vais ter de passar por um periodo de "debugging" em que deverás usar o carro da forma o mais intensiva possivel de modo a que todas as maldades que lhe foram feitas pelos anteriores propriétários, mais as mazelas do tempo venham à superfície.
    Sempre que uma mazela dá sinal de si, deverás ter um mecânico de confiança, o que também não é fácil, que paulatinamente comece a ter uma visão global do carro e o torne fiável e previsivel.

    Por outro se não tens experiência de utilização de carros fora do baralho, começa a fazer kms (tu e a cara metade), pode ser que não gostem.

    Em 2004 com o Audi Coupé cheguei a Amsterdam em pleno Agosto e à primeira tentativa encontrei um hotel no centro a um preço que achei caro, por isso resolvo ver mais opções. Fiz 100kms na cidade e arredores debaixo de chuva torrencial e não encontro mais nenhum com um preço decente, longe disso (hoje há bookings e afins eu sei...).
    Acrescento que nesse ano estive na Holanda durante 5 dias e praticamente não deixou de chover.
    Nessas condições um clássico com um sistema de desembaciamento rudimentar (partindo do princípio que o tem...) a utilização só e possivel a "iniciados"


    A minha prática.
    Já atravessei a europa de carro com mais de 20 anos mais de uma vez, em 2002 (ou 03) fui a Berlin no Audi Coupé Gt de 83 e em 2006 atravessei 6 paises no Scirocco GTi MkII 81, que na prática é um Golf GTi dos anos 70.

    Em VW ar fiz várias viagens sendo as mais longas até Itália em VW Type 2 Bay de 1974 (em 1997) e à Suiça em VW typ1 1200 Standart de (de 1970) em 1986...

    Em todas essas viagens fiquei uma vez em Salamanca (1996) com o motor da VW Type 1 Split partido, mas tendo em conta que era um carro de 1963 usado quase no dia a dia, que já tinha 100.000km nas minhas mãos, que atravessava Portugal com regularidade e que e era a enésima vez que ia a França, não me posso queixar.

    Para além de andar nos carros no dia-a-dia, posso dar-te 2 exemplos.

    Numa determinada fase da minha vida passei bastante tempo em Bruxelas e nas poucas vezes que fui de carro, por exemplo num domingo, saia de Bruxelas no Scirocco com a então minha namorada, ia almoçar a Colónia na Alemanha e regressava no mesmo dia.

    Com a VW Type 2 Bay em Florença (Itália) , comprei uma revista e vi que havia uma grande concentração de VWs ar em Menton (França). Como estava acompanhado de gente que não ligava patavina a carros, combinamos o fim de semana de seguinte forma; eles ficavam num hotel em Florença a ver museus e eu sai na sexta para França (380kms), passei o fds em Menton no meio dos air cooled nuts e regressei a Florença no domingo à noite (+ 380kms). Depois continuamos a viagem para Veneza...

    Aqui no início dos anos 90, a minha VW Type 2 Split durante uma revisão geral "on the wild" antes de ir para França a primeira vez...

    VIEGAS.jpg

    e algum tempo depois a caminho de Mundaka (surf spot no pais Basco). Mesmo assim entre as fotos, ainda fui até Sagres para ver se estava tudo ok.

    T2_EUSKADI.jpg

    Na fase "liquid cooled" o meu Scirocco na (Holanda)...

    ZandVort1.jpg

    EDAM_MOINHO.jpg

    3 fotos tiradas no mesmo local com mais de 10 anos de diferênça...

    No início dos anos 90, a minha Split no parque de estacionamento da praia de Hossegor (França) durante o campeonato do mundo de surf e já este século o Scirocco no mesmo local durante uma viagem para Bruxelas...

    HOSSEGOR_1992_2007.jpg


    O meu Standart em Zurich em 1986...

    T1_1200_72_zurique.jpg

    E para terminar o Audi Coupé no grande dique do norte (Holanda) em 2004, num dos poucos intervalos sem chuva...

    BigDikNuno.jpg

    BigDik1_5.jpg


    Vamos continuando a falar..


    nuno granja
     
    #9 nuno granja, 5 Jan 2015
    Última edição: 5 Jan 2015
  10. Ah meus caros, como vocês me compreendem e eu vos compreendo também.

    Começando com o Vitor Reis e o tópico do conforto: é verdade... não tenho muito por onde fugir e na gama de preços que eu disponho de momento não me posso dar a muito luxos e graças a um bom espírito e uma rica saudinha :) lá vou ter que me contentar em sentar o rabo num banco mais rijo e levar com o espírito de aventura nas costas. Era tudo muito mais fácil, mais barato, mais seguro e mais inteligente "gastar" o mês de férias num cruzeiro nas caraíbas ou em viagens de avião para qualquer lado... Mas vocês, melhor que ninguém, compreendem o que me leva a fazer isto e a me sujeitar a tudo a que me proponho (e a minha mulher, mais maluca do que eu, está de acordo).

    Por muito que goste do DS (que é o meu clássico favorito) não existe nenhum (atenção, DS diferente de ID) a um preço razoável. Talvez exista um Vila nova de Famalicão, mas ainda não o vi e o dono não diz nada. Para além disso não pode ser um carro comprado assim e muito menos de fiar para uma volta destas (sem o conhecer é claro).

    Respondendo também ao João Soares e a outros que me aconselharam Fiat's, acho que não são propriamente os carros certos para esta viagem, falta o sentido clássico que carros com o carisma do DS ou a beleza do Ghia, ou a fiabilidade mítica da Mercedes têm. A minha mulher também conta e depois de lhe mostrar o Fiat 130, teve uma reacção "estranha".

    Quanto ao que Fabio Fernandes disse, o mercedes é o mais equilibrado de de todos e ainda só não me decidi por um porque só existe uma opção válida no mercado, um carro que é clássico o suficiente para a cumprir todos os requisitos é este: (http://lourinha.olx.pt/mercedes-benz-230-s-iid-445601737) Está na minha lista para ver :)

    O Eduardo levanta pontos muito importantes, desde a revisão ultra-rigorosa antes da viagem ao orçamento reduzido para as "poucas" opções apresentadas. Infelizmente, depois de fazer as contas, o DS demonstra, sem dúvida, de ser o carro mais dispendioso para fazer a revisão exaustiva. Principalmente devido ao complexo sistema hidraulico do carro, bem como ao preço das peças em geral (não deixa de ser um carro fiável, mas dispendioso). Se encontrasse um DS em bom estado por 8000€-10000€ era certo que comprava, mas estes negócios não existem mais. Em sentido oposto, se encontrar um karmann ghia bastante sólido de chapa a revisão geral ia sair muito mais barata que as opções da Mercedes, BMW e Citroen. Portanto o karmann ghia (pós 1967, com sistema de 12v e travões de disco) partilha tanta mecânica com o carocha (tudo menos os sistema de travagem) que até me podia dar ao luxo de comprar várias peças suplentes para levar comigo.

    De qualquer maneira obrigado pela opção do CX, mas não encaixa na aventura, não deixa de ser uma bela máquina mas não entra no factor "clássico".

    Por fim, Nuno Granja:

    Num mundo ideal eu já tinha carro adquirido e muita experiência com ele, mas infelizmente, como disse em cima, a minha vida tem dado muitas voltas e só o ano passado estabilizou. As férias é uma espécia de agora ou nunca porque tiveram que ser negociadas com a empresa, por isso em 2016 vou ter os dias normais de férias que toda a gente tem, não vai dar para este tipo de aventura.

    O período de "debugging" que falas vai acontecer. Entre Março e Abril. Sei que é curto, mas vai ter que servir. Tenho planeado ir ao Algarve, Algeciras e regresso por sevilha ao norte de Portugal em Março (em 4 dias de férias para o respectivo "debugging"). Vai ter que servir para ficar com a ideia do que é que vai ser a viagem. Vou ter que me habituar nesse período e durante o restante mês em viagens ocasionais de modo a que não existam dúvidas do que estou a conduzir e da fiabilidade do carro.

    Gostei muito de ler a tua experiência pela europa fora. Gostei particularmente de ler as tuas aventuras com os VW arrefecidos a ar...

    Porque repara, indirectamente (e acredita que eu pensei muito nisto), todos os comentários, apontam para a mesma direcção: Carro simples de conduzir, simples de manter, com simplicidade mecânica e à prova de bala, que seja minimamente confortável e espaçoso. Tu tens bastante experiência com os VW a ar, não achas que é mesmo a opção certa, um karmann Ghia pós 67?

    Para terminar, deixo uma informação que pode ser relevante:

    Sei que é um risco grande que vou correr, sei dos perigos que podem vir atrás de mim, daí já ter entrado em contacto com uma agência de seguros, que faz seguros exclusivos de viagem que tratam de trazer o carro para Portugal em caso de avaria/acidente e asseguram a viagem dos ocupantes. De uma maneira ou de outra tenho que arranjar solução em caso de falha grave. Iam ser as férias estragas, mas pelo menos não ia perder tudo.
     
    #10 Gomes Miguel, 5 Jan 2015
    Última edição: 5 Jan 2015
    Vitor Dinis Reis gostou disto.
  11. Uma viagem dessas merecia mesmo era um "gran turismo".
    Parece que o karmann é o seu favorito. É um classico adoravel mas já uma vez exprimentei um e achei o desempenho fraco.
    Para mim o VW adequado a tal viagem é um SP2. O problema é arranjar um cá em Portugal:

    http://www.costabravaclassics.es/in...gallery&Itemid=27&func=viewcategory&catid=157

    Não percebi se o carro é para comprar para a viagem e ficar com ele á postriori ou se é para vender depois.

    Bem, se fosse eu a escolher iria para um BMW ou para um Alfa pelo prazer da condução que proporcionam.

    Já agora outro carro que tambem consideraria era um Peugeot 504 coupe:
    http://benavente-santarem.olx.pt/vendo-peugeot-504-iid-469323776
     
    Gomes Miguel gostou disto.
  12. Pois, faltou dizer esse detalhe :)

    Eu não estou à procura de um veiculo ou de um carro, nem de um simples automóvel :)

    Estou à procura mais ou menos de um cachorro, que faça parte da familia que marque uma nova era nas nossas vidas (minha e da minha mulher). É uma etapa no nosso relacionamento durante a aventura em Maio :) por isso é um projecto a 2, não vou simplesmente escolher o carro que eu mais gosto sem ter a aprovação dela.

    Tem que ser um "cão" que desde que me proteja, terá toda a atenção do mundo. Será passeado constantemente, de preferência todos os dias à beira mar (onde vivo).

    Esta aventura apenas marcará o começo de uma longa e duradoura amizade e como já foi dito por alguém bastante sábio neste forum, serei apenas um feliz "depositante" do veiculo a quem um dia o entregarei em melhor estado do que o encontrei.

    O Karmann Ghia é um dos meus preferidos, não nego que as linhas clássicas italianas, a mecanica simples e eficáz, aliada a uma carroçaria feita à mão, contagiam-me. Mas o Citroen DS... meu deus...

    Tenho gostos simples :) esta viagem é que exige inteligência e não emotividade na minha escolha...
     
    #12 Gomes Miguel, 5 Jan 2015
    Última edição: 5 Jan 2015
  13. Gomes Miguel gostou disto.
  14. Caro Gomes,

    Sou sincero não conseguiria partir com tão pouco tempo de "debugging", no entanto tens as ideias já muito enraizadas por isso se é para fazer, eu escolhia o BMW não se vêem muito por cá.
    Pelas tuas palavras seria o DS a escolha, mas com o orçamento que apresentas se calhar era melhor ir para o BMW ou o Mercedes.

    Boa procura, boa compra, mantêm o pessoal informado;)).
     
  15. Obrigado António, compreendo... Mas a verdade é que não são ideias fixas, não estou a ver é outra solução para esta aventura ser concretizada em Maio. Tem mesmo que ser um projecto muito bem pensado e a sorte vai ter que estar do meu lado...

    O BMW que é este: http://beiriz.olx.pt/vendo-bmw-3-0-si-iid-455433159

    Gosto da máquina e está perfeitamente dentro de todas as premissas da aventura. Talvez até seja demasiado fácil com esse carro :) Ainda só contactei o dono por email... ao que não obtive resposta... Pode ser que responda ao telemóvel quando lhe der uma apitadela para o mês que vem.
     
  16. Ainda puxando a brasa aos italianos, e que tal um Fiat 124 Sport Coupé?

    Dentro dos valores que referi arranja-se certamente um 1800 em boas condições. É uma máquina fabulosa de conduzir, fiável e bem capaz de fazer grandes trajectos. Não é um Alfa, mas nalguns aspectos é melhor, a começar pela facilidade de acesso a peças, ao preço das mesmas, à grande rede de especialistas que já existem pela Europa fora, a robustez e a popularidade imensa do motor twin-cam.
     
    Gomes Miguel gostou disto.
  17. Olá Eduardo...

    Não encontro nenhum 1800 à venda... Sabias que esse é mesmo o unico fiat que poderia ponderar... mas nunca pensei em encontrar um decente, dentro do orçamento que tenho.
     
  18. Já tive o prazer de conduzir um Karmann Ghia, tem uma condução muito agradável, é um clássico mais para o passeio, não é um clássico "apressado" ou desportivo. Mas o carro é lindo em todos os ângulos, e toda a gente fica a olhar! A versão que conduzi tinha o motor 1500 do carocha com 2 carburadores e tudo muito bem afinado, falta de potência não tinha...
    Deve ter em atenção algumas questões, normalmente estes carros são de 6volts e usam pneus radiais...o que torna a aventura ainda maior :lol:
     
  19. De facto não é fácil encontrá-los, mas aparecem. Nas minhas pesquisas rápidas encontrei 3 Coupés, um 1600 e dois da terceria série (não especificam a cilindrada, pode ser 1600 ou 1800).

    Este é de longe o mais bonito (1600 da segunda série, o mais divertido de conduzir), mas tem por ali uns pormenores não originais, embora não seja nada de grave, podem servir de base para regatear um pouco:

    http://campo-viseu.olx.pt/fiat-124-sport-coupe-1970-1-600-c-c-iid-433505910

    Este é uma boa aposta a fazer fé na lista de trabalhos que recebeu nos últimos tempos, mas pessoalmente não me agradam nada as modificações de péssimo gosto a nível estético, que obviamente são reversíveis (e pode ser que o vendedor ainda tenha as peças originais):

    http://www.custojusto.pt/coimbra/ligeiros-passageiros/fiat-124-sport-coupe-15066224

    Por último temos esta "carta fechada" que também já foi vítima de alguém com mau gosto, mas também é mais acessível. Bem negociado pode ser que ainda fique um preço mais em conta e dê para fazer uma revisão nas calmas.

    http://www.custojusto.pt/aveiro/ligeiros-passageiros/fiat-124-sport-14853865

    Falando pessoalmente, já tive um 1608 igual ao primeiro vermelhinho, da segunda série, embora o meu fosse branco. Foi o meu daily driver durante cinco anos e muitos e divertidos km. Ainda hoje tenho saudades daquele canhão, que apesar de ser um desportivo como deve ser (envergonhou muita modernice), até era relativamente espaçoso e confortável (ao contrário da maioria da concorrência, o 124 Coupé sempre foi um verdadeiro 4 lugares, e com uma mala decente).

    Um abraço!
     
  20. Eu, claro está, levaria o meu W123. Confortável, muito fiável, facilidade de obtenção de peças - originais e concorrência! - económico, mecânica simples e acessível, etc, etc. Ainda ontem me deparei com um à porta do meu escritório com matrícula espanhola!

    Agora que penso nisso, o único carro que me deixou "pendurado" por um período de tempo considerável foi - pasme-se! - aquele que é considerado um dos mais fiáveis de sempre, o Toyota Land Cruiser HDJ 80, equipado com pneus dos mais reputados para todo-terreno - uns BF Goodrich Mud 33" praticamente novos. Voltava de Marrocos, onde tinha estoirado com um pneu numa pedra, e rebenta-me outro no caminho do ferry para Sevilha. Pensei que, naturalmente, não teria qualquer dificuldade em encontrar novo pneu em Sevilha. Engano meu! Não havia um pneu 33", novo ou usado, à venda! Mesmo com a ajuda dos fulanos do ACP - que estavam a custear a minha espera no hotel - , estive dois ou três dias em Sevilha à espera de um pneu, e acabei por ter de comprar um usado, manhoso, noutra medida, que lá me permitiu regressar a Lisboa....Vá lá perceber-se estes espanhóis!
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página