Valioso Alfa Romeo 6C 2500 Freccia d'Oro (AR916169) à venda em Portugal

É uma pena perder-se raridades destas.

Um carro destes não é para todos. É necessário gostar-se muito para se gastar 55000€ e ainda o restauro. Não é para qualquer bolsa. E depois quem os compra sao os estrangeiros.

Se me saísse o Euro até o comprava e restaurava com se fosse novo, mas como não sai....
 

Vitor Dinis Reis

Pre-War
Membro do staff
Premium
Portalista
Este carro é do Auto Museu da Maia.
Está assim desde, pelo menos, o ano de 2002... Na altura em que conheci o projecto estavam algumas pessoas conhecedoras do mundo Alfa a estudar todos parafuso a parafuso para fazer um restauro condigno. Pelos vistos o projecto nunca teve um fim... é pena!

Querem fazer uma vaquinha? :D
 

Mário Macedo

Datsunbat
Portalista
É mesmo um crime vender um carro que à partida, e que concerteza, teve um grande e bravo historial!
Se ficasse entre nós ainda era como o outro, mas logo noutras mãozitas....

Ai o Euromilhões...

Cumps.
Mário
 

Diogo Lisboa

Veterano
Colocam os carros à venda mas depois ninguém os compra e acabam por ser comprados por estrangeiros que os levam para fora de Portugal sad.png sad.png

Porque razão é que o Auto Museu da Maia não restaura este carro, é uma mais valia para a colecção, em vez de andarem a comprar e restaurar Jaguares, Mercedes, etc... sad.png
 

Anexos

Pedro Barata

pbarata
O Alfa Romeo 6C Freccia d'Oro foi a primeira criação de Orazio Satta Puliga, um engenheiro Aeronáutico. Ele fez história na marca até à sua última criação em 1972, o Alfetta.

O texto que se segue foi retirado deste local http://www.alfa.co.nz/History/1940-to-1950/MenuId/42.aspx

Orazio Satta Puliga

Orazio Satta Puliga (1910-1974)
Under the mark of Satta
His most important creations after taking over as Head of Design:
1946: 6C 2500 Saloon 'Freccia d'Oro' (Golden Arrow)
1948: 6C 3000, 6-cylinder, prototype
1950: 1900, the first production car built in large numbers
1952: 1900 C52 Disco Volante (Flying Saucer)
1954: 2000 Sportiva
1954: Giulietta Sprint
1954: "Romeo" van
1955: 750 Competition
1957: 2000, 4 cylinders, 1975 cc
1962: 2600, 6 cylinders, 2584 cc
1962: Giulia TZ, 4 cylinders, 1570 cc, for fast touring
1965: Giulia GTA
1966: 1600 Spider by Pininfarina, the "Duetto"
1966: Spider "4R Zagato"
1967: 33/2 liters
1968: 1750 saloon
1968: GTA 1300 Junior
1969: 33/3 liters
1970: "Montreal"
1970/71: 1750 and 200 GT Am
1970: 2000 saloon
1972: Alfetta

Born in Turin in 1910, an aeronautic engineer, he arrives at Alfa Romeo in 1938. He is responsible for the Grand Prix 158 and later for the 159. It is also thanks to his contributions that Alfa Romeo wins the first two world titles in the immediate post-war period. A highly skilful mechanic and manager, he accompanied Alfa through the Second World War. Other cars bearing his signature are production cars such as the 1900, the Giulietta, the Giulia, the 1750, the Montreal, the Alfetta and their respective race versions.
 
Diogo Lisboa disse:
Colocam os carros à venda mas depois ninguém os compra e acabam por ser comprados por estrangeiros que os levam para fora de Portugal.

Porque razão é que o Auto Museu da Maia não restaura este carro, é uma :Dmais valia para a colecção, em vez de andarem a comprar e restaurar Jaguares, Mercedes, etc...
Talvez porque saíria muito caro e depois ninguém o compraria. Os Alfa 2500 de "série" não valem muito, só mesmo os modelos com carroçarias especiais é que alcançam grandes valores.
É perfeitamente possivel comprar um Jaguar E e restaurá-lo por valor inferior ao do restauro do Alfa em questão. E isso é bem mais fácil, rápido e rentável.

Não creio que este exemplar tenha alguma história em Portugal o mais certo é ter sido importado recentemente.


O pior foi o destino do 2500 da foto, o primeiro Alfa importado oficialmente para Portugal. Ao que tudo indica foi vendido recentemente para o estrangeiro. sleep.png sleep.png
Mas a culpa não é do proprietário. Os carros bons vão para onde há dinheiro e em Portugal este nunca existiu.
 

Anexos

Luis A. Sá

Portalista
Portalista
Realmente é uma pena o nosso patrimonio automovel estar a sair do pais. Mais uma vez mostra a crise que por cá existe.
 

Marco Pestana

MarcoSprint MarcoVW61
Fábio Silva disse:
Talvez porque saíria muito caro e depois ninguém o compraria. Os Alfa 2500 de "série" não valem muito, só mesmo os modelos com carroçarias especiais é que alcançam grandes valores.
É perfeitamente possivel comprar um Jaguar E e restaurá-lo por valor inferior ao do restauro do Alfa em questão. E isso é bem mais fácil, rápido e rentável.

Não creio que este exemplar tenha alguma história em Portugal o mais certo é ter sido importado recentemente.


O pior foi o destino do 2500 da foto, o primeiro Alfa importado oficialmente para Portugal. Ao que tudo indica foi vendido recentemente para o estrangeiro.:(:(
Mas a culpa não é do proprietário. Os carros bons vão para onde há dinheiro e em Portugal este nunca existiu.
Amigo Fábio;

A confirmar-se, uma triste notícia!

Ainda para mais o 1º!

Cada vez mais é notório, que de muitos países têm vindo comprar, clássicos de várias marcas em Portugal! Uma "pechincha" muitas vezes!

Onde isto vai parar?
 

Paulo Almeida

Portalista
Portalista
Marco Pestana disse:
Umas fotos de alguns Alfa Romeo em diferentes países,para verem o que andamos a "perder" do espólio Nacional!
Atenção que as matriculas dos Alfa aqui representadas são, quase de certeza, holandesas, que são muito parecidas com as portuguesas ou praticamente iguais naquela época. mellow.png
 

Anexos

Marco Pestana

MarcoSprint MarcoVW61
Paulo Almeida disse:
Atenção que as matriculas dos Alfa aqui representadas são, quase de certeza, holandesas, que são muito parecidas com as portuguesas ou praticamente iguais naquela época.o_O
biggrin.png biggrin.png

Amigo Paulo;

Sim não são Portugueses, mas são como o modelo que estava à venda...

As fotos foram somente para exemplificar com fotos de alguns em boas condições...

Abraço
 

Anexos

Manuel Ferreira Dinis

Dinis Vila Real
Portalista
Fábio Silva disse:
Talvez porque saíria muito caro e depois ninguém o compraria. Os Alfa 2500 de "série" não valem muito, só mesmo os modelos com carroçarias especiais é que alcançam grandes valores.
É perfeitamente possivel comprar um Jaguar E e restaurá-lo por valor inferior ao do restauro do Alfa em questão. E isso é bem mais fácil, rápido e rentável.

Não creio que este exemplar tenha alguma história em Portugal o mais certo é ter sido importado recentemente.


O pior foi o destino do 2500 da foto, o primeiro Alfa importado oficialmente para Portugal. Ao que tudo indica foi vendido recentemente para o estrangeiro.
Mas a culpa não é do proprietário. Os carros bons vão para onde há dinheiro e em Portugal este nunca existiu.
É lamentável a partida do Alfa Romeo 6C 2500 SS de 1946.
 

Pedro Pereira Marques

Pre-War
Premium
Portalista
Autor
Só agora vi este tópico... :(

Este 6c que se vendeu no Ebay não era português. Era originalmente de Malta e penso que foi trazido para Portugal em 2000. Mesmo assim, obviamente, é uma grande perda.

Por enquanto, e do meu conhecimento só resta um....
 
Topo