Alfa Romeo 33 Imola (1994) - o DJ

NunoCouto

O gajo do Pato...
Premium
1142908

Bom dia a todos,

A história de namoro com o "DJ", batizado assim por causa da matrícula, começa no dia 8 de Março de 2019 (após uma busca na net feita de forma quase inconsciente por Alfa Romeos) com um tímida mensagem a perguntar por mais pormenores sobre estado geral do carro já que as fotos não eram das melhores. Recebo os pormenores do estado geral, vejo que tem inspeção e documentação toda em ordem mas que tem alguma obra a fazer e deixo o assunto a marinar porque pensei que tinha sido apenas um saudosismo repentino e que não fazia qualquer sentido ter mais um carro, muito menos um que é conhecido por ser daqueles que, de vez em quando, "acorda à noite" e lembra-se de chorar por colinho.

As semanas passam-se e o carro continuava nos Favoritos da aplicação onde o vi, possível sinal que não tinha sido vendido e eu a tentar combater o meu lado emocional porque o valor estava apelativo mas convenci-me que deveria ter demasiados problemas a resolver. Entretanto lá fui ver o carro e após alguma negociação e mais umas duas semanas passadas acabei por ficar com ele no dia 21 de Junho.

O que me convenceu? Apesar de dar sinais de estar parado, tinha a documentação toda em ordem e com a inspeção feita, pegou à primeira sem esforço e pelo menos o motor aparentava estar sólido. Já o resto mais ou menos - para o menos em certos aspetos :).

Este é o terceiro Alfa Romeo que tenho (antes um 33 1.3VL e um 75 Trofeo) e confesso que foi uma compra muito emocional e pouco racional. Racional apenas no investimento inicial a ser feito. Sei que comprar uma boa base é fundamental mas para mim o que me interessa é ir circulando com aquele motor com segurança e fiabilidade. Aspeto é secundário nesta fase. Emocional por vários motivos: O DJ é um devaneio de quem não resistiu a voltar a ter um Alfa 33 porque lhe foi roubado o anterior há 15 anos atrás e nunca mais o viu. Sei que tem os seus defeitos, falhas e manias mas esqueço-me deles todos cada vez que dou à chave com a mão esquerda (pormenor delicioso para mim) e o boxer começa a cantar. E finalmente porque gosto do desafio de pegar num carro algo cansado e, num budget bem controlado, dar-lhe uma nova vida. Se calhar para muitos seria para peças. Para mim ainda há potencial para fazer bons quilómetros.

1142909

Há muito trabalho a ser feito. Desde chapeleiras em falta, a portas que não abriam, e à falta de palas de sol tinha de tudo um pouco. Mas há um componente que como disse antes parece estar minimamente sólido: o motor (apesar de ter um microfone a fazer de filtro de ar). Pega bem, não fuma, dispara bem a ventoinha, não tem babas nas cabeças e não faz barulho de touches.

1142910

O DJ tem estado parado porque não tenho tido tempo de o levar a um mecânico para me trocar o que penso ser o retentor da transmissão junto à caixa. Está a perder valvulina por aí e prefiro não andar com ele até resolver pelo menos isso. Ligo-o quase todos os dias e deixo-o aquecer ao ralenti até disparar a ventoinha. Assim vai repelindo humidades e como foi carro que teve parado, dou-lhe a oportunidade de por os fluídos a circular até ir para a revisão sem grande esforço. Como tal este é dos primeiros problemas a resolver porque compromete a segurança mas também a fiabilidade do carro.

Aproveito para perguntar: Tenho lido uns tópicos a falar bem de um “Rui” a nível da manutenção de Alfas. Mas, para tratar deste problema imediato, alguém sabe de uma oficina na zona de Lisboa, Benfica ou arredores onde possa levar o carro sem ter de fazer tantos kms? Aceitam-se recomendações

1142911

Os interiores estão algo desgastados mas, sem ser o banco do condutor cumprem perfeitamente com o que pretendo (para já) e de certeza vão beneficiar a nível de aspeto de uma boa limpeza.

Enquanto espera a ida ao mecânico pequenas coisas têm sido tratadas tais como falta de buzina & luzes de stop. Como?
Com uma simples verificação dos fusíveis fundidos ou em falta. Algo que me surpreende sempre – como é possível que haja carros vendidos com coisas tão simples tais como um fusível por tratar…
A porta encravada também já foi resolvida: WD40 na zona com fartura num dia, reforço no dia seguinte e um encorajamento do lado de dentro depois da forra desmontada fizeram maravilhas.
E por enquanto é isto.

Cumprimentos a todos,
 

HugoSilva

"It’s gasoline, honey. It’s not cheap perfume."
Premium
Portalista
Eventos Team
Ver anexo 1142908

Bom dia a todos,

A história de namoro com o "DJ", batizado assim por causa da matrícula, começa no dia 8 de Março de 2019 (após uma busca na net feita de forma quase inconsciente por Alfa Romeos) com um tímida mensagem a perguntar por mais pormenores sobre estado geral do carro já que as fotos não eram das melhores. Recebo os pormenores do estado geral, vejo que tem inspeção e documentação toda em ordem mas que tem alguma obra a fazer e deixo o assunto a marinar porque pensei que tinha sido apenas um saudosismo repentino e que não fazia qualquer sentido ter mais um carro, muito menos um que é conhecido por ser daqueles que, de vez em quando, "acorda à noite" e lembra-se de chorar por colinho.

As semanas passam-se e o carro continuava nos Favoritos da aplicação onde o vi, possível sinal que não tinha sido vendido e eu a tentar combater o meu lado emocional porque o valor estava apelativo mas convenci-me que deveria ter demasiados problemas a resolver. Entretanto lá fui ver o carro e após alguma negociação e mais umas duas semanas passadas acabei por ficar com ele no dia 21 de Junho.

O que me convenceu? Apesar de dar sinais de estar parado, tinha a documentação toda em ordem e com a inspeção feita, pegou à primeira sem esforço e pelo menos o motor aparentava estar sólido. Já o resto mais ou menos - para o menos em certos aspetos :).

Este é o terceiro Alfa Romeo que tenho (antes um 33 1.3VL e um 75 Trofeo) e confesso que foi uma compra muito emocional e pouco racional. Racional apenas no investimento inicial a ser feito. Sei que comprar uma boa base é fundamental mas para mim o que me interessa é ir circulando com aquele motor com segurança e fiabilidade. Aspeto é secundário nesta fase. Emocional por vários motivos: O DJ é um devaneio de quem não resistiu a voltar a ter um Alfa 33 porque lhe foi roubado o anterior há 15 anos atrás e nunca mais o viu. Sei que tem os seus defeitos, falhas e manias mas esqueço-me deles todos cada vez que dou à chave com a mão esquerda (pormenor delicioso para mim) e o boxer começa a cantar. E finalmente porque gosto do desafio de pegar num carro algo cansado e, num budget bem controlado, dar-lhe uma nova vida. Se calhar para muitos seria para peças. Para mim ainda há potencial para fazer bons quilómetros.

Ver anexo 1142909

Há muito trabalho a ser feito. Desde chapeleiras em falta, a portas que não abriam, e à falta de palas de sol tinha de tudo um pouco. Mas há um componente que como disse antes parece estar minimamente sólido: o motor (apesar de ter um microfone a fazer de filtro de ar). Pega bem, não fuma, dispara bem a ventoinha, não tem babas nas cabeças e não faz barulho de touches.

Ver anexo 1142910

O DJ tem estado parado porque não tenho tido tempo de o levar a um mecânico para me trocar o que penso ser o retentor da transmissão junto à caixa. Está a perder valvulina por aí e prefiro não andar com ele até resolver pelo menos isso. Ligo-o quase todos os dias e deixo-o aquecer ao ralenti até disparar a ventoinha. Assim vai repelindo humidades e como foi carro que teve parado, dou-lhe a oportunidade de por os fluídos a circular até ir para a revisão sem grande esforço. Como tal este é dos primeiros problemas a resolver porque compromete a segurança mas também a fiabilidade do carro.

Aproveito para perguntar: Tenho lido uns tópicos a falar bem de um “Rui” a nível da manutenção de Alfas. Mas, para tratar deste problema imediato, alguém sabe de uma oficina na zona de Lisboa, Benfica ou arredores onde possa levar o carro sem ter de fazer tantos kms? Aceitam-se recomendações

Ver anexo 1142911

Os interiores estão algo desgastados mas, sem ser o banco do condutor cumprem perfeitamente com o que pretendo (para já) e de certeza vão beneficiar a nível de aspeto de uma boa limpeza.

Enquanto espera a ida ao mecânico pequenas coisas têm sido tratadas tais como falta de buzina & luzes de stop. Como?
Com uma simples verificação dos fusíveis fundidos ou em falta. Algo que me surpreende sempre – como é possível que haja carros vendidos com coisas tão simples tais como um fusível por tratar…
A porta encravada também já foi resolvida: WD40 na zona com fartura num dia, reforço no dia seguinte e um encorajamento do lado de dentro depois da forra desmontada fizeram maravilhas.
E por enquanto é isto.

Cumprimentos a todos,
Antes de mais parabéns, apesar de haver história é sempre bom ver alguém a apreciar um dos patinhos feios da Alfa.

Esse tal Rui deve ser o Palmela e ele é bastante conhecido mas pelo que sei a mexer nas motorizações TwinSpark nomeadamente a fazer preparações para quem gosta daquele track dsyzinho.
 

NunoCouto

O gajo do Pato...
Premium
Hummm, não sei.
Até terminar os meus projectos, não recomendo mais o meu amigo e mecânico dos Alfas. Os meus carros ficam para trás e quero vê-los é na estrada.
Qualquer mecânico trata de um retentor.
Como eu entendo @Camacho Cêrcas ... ando com o mesmo problema com o jipe. Anda a ficar para trás. Acho que havia uma casa lá paras os lados da amadora. Alguém sabe?
 

António_Vidal

Clássico
Parabéns pela ousadia de comprar um Ímola!
Na minha opinião o "microfone" seria a primeira coisa a ir embora. Em carga séria o motor sofre com falta de ar um pouco mais fresco, acabando o "microfone" a servir de rolha. Infelizmente falo por experiência própria
 

NunoCouto

O gajo do Pato...
Premium
Parabéns pela ousadia de comprar um Ímola!
Na minha opinião o "microfone" seria a primeira coisa a ir embora. Em carga séria o motor sofre com falta de ar um pouco mais fresco, acabando o "microfone" a servir de rolha. Infelizmente falo por experiência própria

Bom dia!

Obrigado e efetivamente o microfone é mesmo das primeiras coisa a ir embora. Também não gosto e admito a preferência pelo sistema de origem. Nesta fase o importante é tratar do que não está a funcionar mas já está "encomendado" o sistema de origem ao fornecedor.

Já agora pergunto: ousadia de comprar um Imola ou um 33 ;) ?

Cumprimentos!
 

NunoCouto

O gajo do Pato...
Premium
Boa tarde a todos,

Pela minha natureza curiosa e por ser o problema que me preocupava mais andei a ler sobre eventuais causas de fugas junto da caixa para confirmar se seria mesmo o retentor da transmissão ou poderia ser outra coisa.

Uma recomendação tão simples como: "Lava primeiro e depois da uma volta para ver de onde aparece" ajudou imenso ( às vezes esquecemos-nos do básico) e acabei por fazer 2+2 e descobrir o problema.

Já tinha reparado que não tinha velocímetro e após andar a filmar decidi retirar o sensor de velocidade porque notei que havia ali qualquer coisa mal. Muito mal mesmo, estava mal posto e encaixado apenas 50% do caminho.

IMG_1429.JPG

A fuga começava no sensor e fazia o serviço que se vê. Isto claro, para além de precisar da junta do caráter da caixa mas isso fica para o próximo fim de semana.

O importante foi descobrir a fuga. Depois aproveitei e repus o nível de óleo da caixa (75w90) e fui a uma voltinha de testes.

Já não chego a casa a cheirar a batata frita e já tenho o velocímetro a funcionar. O erro não é grande como se pode ver pelas fotos.

1143076

1143075

E por agora é tudo.

Cumprimentos a todos,
NC
 

NunoCouto

O gajo do Pato...
Premium
Olha... o antigo dono pelos vistos não se lembrou :xD::xD:

Não percebo como aquilo ficou assim nem porque lá foram mexer se o sensor estava bom.

Lá está... dou por mim novamente a pensar que estes Alfas têm má fama mas grande parte da responsabilidade vem dos donos. Uma coisa tão simples que é só ser curioso e ler um bocado para ser resolvida.

Venham daí as próximas tarefas e foi bom dar uma voltinha mais descansado sem correr o risco de virar frango assado.:thumbs up:
 
Última edição:

NunoCouto

O gajo do Pato...
Premium
Bom dia a todos e aqui vai uma questão fresquinha.

Estou a reunir condições (entre peças e disponibilidade de tempo) para fazer uma primeira revisão ao DJ. Entretanto tem trabalhado dia sim dia não para, como disse antes, circularem os fluídos sem o carro estar em carga e para ver potenciais fugas ou outras questões antes de começar a gastar dinheiro "à parva".

O DJ tem disparado a ventoinha religiosamente por volta dos 80 graus, ou seja, no traço a seguir ao meio. Não me recordo ao certo se esta é a temperatura indicada para o fazer. Alguém consegue confirmar?

Quando a ventoinha dispara a temperatura baixa rapidamente para os 70º sem esforço apesar destes dias de calor que se têm vindo a sentir.

Outros dados a considerar:
- Sofagem a funcionar normalmente alternando entre o frio e o quente sem dificuldades
- Refrigeração ainda não foi revista mas a agua não está muito suja (apesar de estar na lista de 1ªs prioridades.

Cumprimentos, a todos,
NCouto
 

HugoSilva

"It’s gasoline, honey. It’s not cheap perfume."
Premium
Portalista
Eventos Team
Bom dia a todos e aqui vai uma questão fresquinha.

Estou a reunir condições (entre peças e disponibilidade de tempo) para fazer uma primeira revisão ao DJ. Entretanto tem trabalhado dia sim dia não para, como disse antes, circularem os fluídos sem o carro estar em carga e para ver potenciais fugas ou outras questões antes de começar a gastar dinheiro "à parva".

O DJ tem disparado a ventoinha religiosamente por volta dos 80 graus, ou seja, no traço a seguir ao meio. Não me recordo ao certo se esta é a temperatura indicada para o fazer. Alguém consegue confirmar?

Quando a ventoinha dispara a temperatura baixa rapidamente para os 70º sem esforço apesar destes dias de calor que se têm vindo a sentir.

Outros dados a considerar:
- Sofagem a funcionar normalmente alternando entre o frio e o quente sem dificuldades
- Refrigeração ainda não foi revista mas a agua não está muito suja (apesar de estar na lista de 1ªs prioridades.

Cumprimentos, a todos,
NCouto
Se puderes verificar o estado das relas, tem várias e acho que apodrecem com facilidade
 
Última edição:
Topo