Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Toyota Celica ST165 alltrack

Tópico em 'Toyota' iniciado por vitordavid, 28 Set 2016.

Tópico em 'Toyota' iniciado por vitordavid, 28 Set 2016.

  1. Boas Tardes
    Caros foristas.
    Já me tinha apresentado mas volto a referir que vivo em Cabo Verde um país onde é difícil ter uma clássico por 3 motivos:
    -1 A corrosão de viver numa ilha plana onde a maresia se entranha e corrói tudo
    -2 a posse de um carro particular é um fenómeno novo, Até bem pouco tempo apenas uma pequena minoria da população tinha um carro
    -3 Os direitos alfandegários para viaturas mais antigas tornam proibitiva a importação de algo com mais de 10 anos.

    Com estas condicionantes a minha relação com clássicos tem sido algo difícil: Comecei por ter um Land Rover Defender 3 a gasolina, passei para uma 4L, tenho um cinquecento dos anos 90 dos primeiros (com o motor do 126)
    Um dia estava a ver a página local de facebook dedicada à venda de carros usados e vi um anuncio que me cativou: "Celica a gasolina" apenas com 2 fotos manhosas.
    64moab.jpg
    2s13v55.jpg
    Esta última foto é que me cativou. "Espera aí que este não é o vulgar celica 1600"
    Após uma pesquisa online conclui que só poderia ser o ST165 o topo de gama desta 4ª geração Celica com tracção às 4 rodas, turbo, intercooler e quase o dobro da potência da versão base.
    Troquei algumas mensagens com o vendedor.
    Fiquei a saber que o carro estava noutra ilha, não era dele mas de uma tia que tinha pedido para tentar vender o carro porque já não conduzia (sim, eu sei a velha história do carro da velhinha que só o usava para ir à missa ao domingo) a história parecia-me boa demais para ser verdade mas perante tão raro unicórnio resolvi arriscar.
    Convenci o vendedor a retirar o carro de venda e reservar-mo, no dia seguinte um amigo meu que residia na mesma ilha ia ver o carro. Se efectivamente andasse (o meu nível de exigência é baixo) e tivesse os documentos todos em ordem ficaria com ele. Assim foi.
    Este meu amigo efectivamente lá me fez o favor de ir ver o carro e levá-lo ao seu mecânico. Disse que atendendo à idade estava em bom estado e completo mas não percebia para que é que eu queria um carro tão velho e ainda por cima com um motor que gasta tanto.
    Fechei negócio com o vendedor que me contou um pouco mais da história do carro: Os seus tios tinham emigrado para os Estados Unidos e comprado o carro por lá. Quando decidiram voltar para Cabo Verde não se conseguiam desfazer do carro pois gostavam muito dele por isso resolveram importar o mesmo em 1998 quando regressaram. O Marido da senhora faleceu em 2014, até essa altura guiava o carro regularmente. A Srª tinha medo de conduzir o carro mas não se conseguia desfazer dele pois tinha boas memórias. Acontece que sozinha e já de idade avançada resolveu regressar aos Estados Unidos para estar junto dos filhos que tinham optado por ficar lá.
    Tecnicamente sou o terceiro proprietário. O primeiro foi o Sr, quando este faleceu passou para a viúva.
    Tratei do transporte do carro por navio e depois foi como reviver o meu tempo de criança à espera do natal para poder abrir o presente. Quando o carro chegou fui ao porto levantá-lo
    Tem apenas 55.000 milhas, o ar condicionado não funciona, 4 pneus ressequidos, algo errado na suspensão frente direita, radiador sujo de barro, tubos de água ressequidos e prontos a rebentar a qualquer momento, porta do condutor meio empenada, uma pintura de má qualidade, banco do condutor em mau estado, a placa frontal em plástico que diz celica está partida......
    eagxl0.jpg
    Se estou arrependido ou julgo que fui enganado?
    Nada disso.
    O motor não perde óleo, o turbo ainda tem um coice que nos cola ao banco, tem equipamento que para um carro de 1988 parece saído do futuro: cruise control, bancos reguláveis electronicamente, injecção.
    Tentarei conseguir material para fazer uma revisão séria (radiador novo, tubagem, velas, filtros, óleos, distribuição, bomba de água)
    Mantê-lo o mais original possível e dar-lhe uma pintura profissional
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Fogo, isso sim é um achado, para mim o Celica mais bonito! Boa sorte com a máquina, que apesar de ser rara, acredito que ainda se arranje muito do material!
    Vai colocando fotos dos "updates", mas este tópico vou segui-lo com atenção!B)
     
  3. Excelente história... comprar um toyota antigo é sempre uma boa aventura.
    E tens aí uma grande máquina.... parabéns
     
  4. Obrigado pelo feedback
    Deixo mais umas fotos
    154eqzc.jpg
    Adoro os faróis pop-up
    sncpsk.jpg
    2us8pk4.jpg
    2vkjnz9.jpg
    Esta é a cicatriz que me mete mais medo
    Para a semana quero passar pelo concessionário Toyota pedir um orçamento de chapa e pintura
     

    Ficheiros Anexados:

    JorgeMonteiro gostou disto.
  5. Esse pilar apresenta sinais de uma grande dor de cabeça, mas mesmo assim é um grande achado, boa sorte!
     
  6. Em 2 palavras:

    BRU TAL
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página