Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Tópico da UMM

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Miguel Ângelo Martins, 30 Jan 2010.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Miguel Ângelo Martins, 30 Jan 2010.

  1. Todos sabem o meu gosto por veículos 4x4 e com a "agravante" de serem Nacionais :D. Já há algum tempo que andava com vontade de criar este tópico...mas tem vindo a ser adiado. Hoje depois de ver um comentário de um UMMista, decidi iniciar o tópico com a história da UMM B)

    Este seria o meu 2º 4x4 ;)

    Ver anexo 151979

    Após a Guerra Bernard Cournil monta uma garagem em Aurillac, e inícia-se a aventura Courni.

    Nos anos 50, Cournil inicia-se a construção de uma viatura chamada “Cournil”, Chassis monobloco com as primeiras motorizações a diesel e carroceria de Jeep Willys, fo um o sucesso local.Esta primeira versão utiliza grande parte das peças de um Jeep Willis, incluindo o quadro

    Nos anos 60 surge uma nova carroceria o monobloco, com características angulosas; o Tracteur Cournil tipo JA1, equipado do diesel Hotchkiss dos tractores Fergusson.

    Ainda nesta década surgiu o novo motor diesel (Leyland) com aumento de potência, montagem de um eixo autoblocante.No final da decada ainda surge a criação de British-Leyland, que propõe à Cournil um diesel da LAND ROVER, equipa cinquenta JA2, enquantos outros recebem uma mecânica RICARDO (Massey Fergusson)

    No início dos anos 70 ouve uma liquidação judiciária da empresa, Mas o filho de Bernard, Alain COURNIL, retoma o projecto, deixado pelo pai.

    Em 1976 a Associação com a sociedade Stemat, tornou-se fornecedor dos exércitos e de bombeiros. Negociações com Gevarm, sucursal do grupo Gevelot, fabricando armas e munições, UMM, Uniao Metalo Mecanica, sociedade portuguesa. Partição da marca Cournil, dando origem à UMM e à Auverland.

    No ano seguinte, inicia-se a produção de veículos todo-o-terreno através de uma licença de fabrico de origem francesa. Foi o Sr. Cournil engenheiro francês que idealizou um veículo de trabalho, principalmente para o sector agrícola. Deste modo a UMM aproveitou-o e industrializou-o, dando início a um projecto de enorme orgulho nacional. Os primeiros modelos designaçdos por UMM 4x4 Cournil disponíveis em três versões, o Tracteur, o Randonneur e o Entrepreneur.

    Ainda antes do fim desta década as portas do veículo passam a ser embutidas e de tecnologia quinada. No que diz respeito aos modelos, passa a ser simplesmente UMM 4x4 somente com a versão Entrepeneur.

    Nos anos 80 foi-lhe Introduzido um novo motor 2.3 L da Peugeot, com portas de maior dimensão e uma carroçaria optimizada ao nível da estrutura. Estreia-se também no rali Paris-Argel-Dakar, no ano de estreia nāo poderia ter melhor registo 3 UMM começam e 3 chegam ao final.

    Voltaram a participar nos dois anos seguintes desta vez com 5 representes; em1983; 5 UMM começam e 5 chegam ao final, sendo um de assistência; em 1984; 5 UMM começam e 5 chegam ao final, apesar de 3 serem desclassificados por ultrapassarem o tempo máximo para finalizar uma etapa.

    Em 1985 surge o novo motor 2.5 L da Peugeot e Restyling do veículo, que se traduziu num novo modelo, o UMM Alter 4x4. Trata-se de uma evolução do modelo anterior, de que ressalva a nova frente. Última prestação dos UMM no rali Paris-Argel-Dakar. 4 UMM começam e nenhum chega ao final.

    Em 1986 a Nova Caixa de 4 Velocidades da Peugeot, nova Suspensão, daí surgir a nova designação UMM AlterII. Primeiras entregas do Alter 2.5D no mercado francês, ao longos dos anos,tornar-se-ia o principal mercado de exportação, seguido de Angola e restantes PALOP, do Reino Unido. Em França, devido à sua solidez, prestações em todo-o-terreno, e mecânica Peugeot, o UMM torna-se popular entres o praticantes de todo o terreno e serviços públicos.

    Antes de acabarem os anos 80 é-lhe Introduzido do motor 2.5 L Turbo Intercooler, caixa de 5 velocidades, travões de disco ventilados à frente e direcção assistida, desenvolvimento de um novo chassis longo nas versões Pick-up e Soft

    Na década de 90 novas versões Chassis cabine e Cabine Dupla para o veículo de chassis longo_O UMM entra ao serviço do Exército de Angola, que o usa em grande número na guerra civil.

    Surge o UMM Alter II com mísseis Milan e SS-11, que o Chile esteve quase a comprá-lo, os exércitos holandês e belga também mostraram interesse.

    Ciente da necessidade de novos modelos para enfrentar a concorrência e ganhar dimensão, a UMM inicia o projecto de raiz dois novos veículos: o Alter III, e um veículo ligeiro tipo seguindo o mesmo conceito do Mini Moke. O Alter III é um jipe moderno, com suspensão independente, com ar condicionado e vidros eléctricos, que em nenhum aspecto perde para os modelos mais vendidos na altura, o Mitsubishi Pajero e o Land Rover Discovery, e supera o Nissan Patrol.

    O protótipo do UMM Alter III é apresentado ao público na FIL, colhendo uma modesta atenção da imprensa apesar de com este veiculo o construtor português poder passar a competir de igual para igual com as grandes marcas internacionais.

    O Estado acaba por negar a transferência de verbas acordadas com a UMM, e começa a suceder-se uma série de inspecções oficiais e dificuldades burocráticas que são colocadas no caminho da UMM.

    As vendas começam a ser apenas alguns modelos por ano. Num concurso para a aquisição de centenas de novos jipes, a GNR opta, em detrimento do UMM Alter II, pelo Nissan Patrol fabricado em Espanha.

    Por sua vez o Exército Português usa pela primeira vez o UMM no exterior, numa missão de paz em Moçambique , onde o veículo confirma a sua boa qualidade.

    Início da reestruturação da empresa e final da produção em série dos veículos, pois só a partir de 1994 so se construiam UMM por encomenda.
    Ja em pleno séc XXI, foi produzido o UMM Alter II, com nova mecânica, com motor 2.1 L da Peugeot, com maior binário, menor consumo e menor ruído, novos eixos, novos travões e suspensão remodelada. É adoptada uma filosofia de fabrico por encomenda, inclusivé para clientes particulares.

    Foi em 2004 que o último UMM saiu da fábrica, embora tenha sido produzido em 1994, esteve guardado e em 2004 foi acabado de montar na oficina do Silvino Alves e posteriormente matriculado, tem um motor 2.1 hdi de 110cv, muito silencioso economico.

    No ano seguinte A UMM retira-se do sector automóvel definitivamente. A partir de Outubro de 2005, a Europeças é a responsável pela distribuição das UMM a nível mundial.

    by automoveis.pt

    Ver anexo 151980
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Pois...Pois Miguel...tarda nada esta um a fazer companhoia À campina :D Grande jipe com grandes motores ;)
     
  3. É um jipe "patusco"... mas jipe para mim teria de ser um Lada Niva :
     

    Ficheiros Anexados:

  4. Belo tópico, sim senhor... Reforcei ainda mais a ideia que para os tugas o que vem de fora é sempre melhor... Faz-me lembrar a actual AJP, que facturou 700 mil euros o ano passado, e 70% do produto foi exportado para França, UK, etc.

    Cá é pouco valorizada, lá vence as "grandes" (Yamaha, etc) em comparativos e custa metade...
     
  5. Miguel, Parabens pela inciativa... Será que foi o Ricardo Marote que ficou tambem com o UMM azul do meu amigo Casemiro?
     
  6. Sim ele tem um Cournil azul e tencionava vender o Portaro para restaurar o Cournil...mas mudou de idéias e vai manter o Portaro e vender o Cournil B)
     
  7. Bem me parecia....fui eu que meti esse UMM a venda aqui na internet. Ele fez um grande negocio..
     
  8. Pois sendo assim não sei se é o mesmo visto o dele não ter doc. o_O
     
  9. Ha nao...este que falei tem documentos e ja tinha sido restaurado. Pronto para qualquer aventura.
     
  10. Miguel,


    Excelente tópico, obrigado pela partilha.

    Contribuo com a fotos do UMM que via mais longe de Portugal...


    Costa Rica 2006 ou 2007 (já não me lembro)...
    UMM_2.jpg
    UMM_1.jpg


    nuno
     

    Ficheiros Anexados:


  11. Para onde esse exemplar foi.....:D porreiro Nuno.
     

    Ficheiros Anexados:

  12. boas daniel o meu cournil comprei ca´ nao tem documentos e tem um motor 2200 gti a gasolina travao de disco as 4 rodas e caixa de 5 tambem vinha equipado com auto blucantes trot lokers baketes e jantes com bastante off7 negativo uma verdadeira makina estou a vender as peças e as mangas ja estao a ser montadas no portaro abraço
     
  13. Contribuo com este que "caçei" numa aldeia perto da Guarda...
     

    Ficheiros Anexados:

  14. Já agora mais um
     

    Ficheiros Anexados:

  15. Vi hoje á tarde um dos primeirissimos!!!
    A máquina ficou em casa:wacko:
     
  16. Ficheiros Anexados:

  17. Bom tópico, mas não vou à bola com os UMM, muito menos com os motores Peugeot:huh:
     
  18. Pois Miguel, também gosto muito de 4x4 mas não tenho um Umm "tenho" (de família) um willy... :huh: Mais à frente coloco fotos ;)
     
  19. Aqui fica as fotos:
     

    Ficheiros Anexados:

Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página