Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Regulador de voltagem

Tópico em 'Sistemas Eléctricos' iniciado por João Azevedo Coutinho, 6 Jun 2008.

Tópico em 'Sistemas Eléctricos' iniciado por João Azevedo Coutinho, 6 Jun 2008.

  1. Viva!
    Pois é por muito que se queira, um carro clássico nunca está pronto.
    Agora que parecia ter chegado ao fim o restauro do hudson e que estava pronto para a inspecção começou a fundir os faróis que são do tipo sealed beam da general electric. Aquando do restauro mandei vir várias unidades e foi o que me safou, mas a este ritmo qualquer dia fico ás escuras.
    Como não sou grande entendido em electricidade, pergunto se esta sobrecarga do sistema se deve ao mau funcionamento do regulador de voltagem ou existe outro componente que possa interferir no circuito?
    Aparentemente isto acontece quando o motor atinge rotações mais altas, ou seja em andamento.
    Por precaução já mandei vir um regulador de voltagem novo, mas gostava de saber se isto será suficiente para resolver o problema.
    Agradeço as vossas opiniões.

    Saudações clássicas
    João
     
  2. Amigo João Azevedo Coutinho,isto é um pouco como na mecanica,quando não sabemos a causa de uma avaria vamos por exclusão de partes,como estamos a falar de eletricidade penso que devia consultar uma pessoa especializada,porque pode haver varios motivos,como deve saber a instalação electrica de um automovel é muito vasta.
    Gostaria de poder ajudar um pouco mais.
    Saudações
     
  3. Amigo João,

    Arranje um voltímetro (mesmo daqueles que se aplicam nos tablier) e tente medir a voltagem de todo o circuito ao relanti e com aceleração mais elevada. (pode medir á entrada do farol, com as luzes ligadas)

    Deverá andar entre 5,5 e 6,5 volts, mas nao deverá passar mais do que isso.

    Se isso acontecer é porque os platinados do regulador estao colados pela idade ou as bobines que os accionam estao queimadas.

    Também existe a possibilidade de alguem ter andado a mexer nas calibrações (muito sensíveis) do regulador.

    Se verificar que está muito fora desses valores substitua o regulador por um novo.

    Nota: já verificou se em tempos alguém alterou o sistema original (dinâmo) de 6 para 12v? ou se inverteram a polaridade de positivo á massa para negativo á massa? Eram modificações frequentes mas as oticas originais nao vao aguentar..
     
  4. O seu problema deve-se quase de certeza, a uma avaria ou má ligação do regulador de voltagem do seu carro.

    Um dínamo, gera francamente mais do que seis ou doze volts, e precisa de um regulador.

    Subentendo, pelo seu texto, que se trata de um dínamo, por isso, o referido regulador deve estar incorporado num aparelho chamado Conjuntor-disjuntor. pode verificar a voltagem , á saida deste aparelho, e se for superior a 8 Volts ( num carro de seis), ou 14 volts ( num carro de 12) então o aparelho está defeituoso ou mal regulado.

    Não estou muito a par do seu modelo, mas para verificar o estado do regulador,pode fazer a seguinte experiencia:

    Em princípio, precisará de uma pinça amperimétrica, pois de certeza que o dínamo irá debitar mais do que 10 A, que é a capacidade máxima do seu multímetro. A intensidade e a voltagem estão directamente relacionadas, e analisando a intensidade, pode-se ter uma ideia do que se está a passar.

    Coloque a pinça amperimétrica no cabo positivo que sai do dínamo, ( com tudo apagado no carro) e observe o valor.Compare-o com a capacidade de carga nominal do dinamo, que estará descrito em algum documento com as caracteristicas técnicas, ou com um pouco de sorte, no próprio dínamo.

    Alguns "reguladores" ( que incorporam o conjuntor e o disjuntor) , permitem uma afinação, ou pode até suceder ( o mais provavel) que o disjuntor não esteja a "atracar" por causa de alguma ferrugem ou humidade nos contactos.

    Retire a tampa do "regulador" e limpe os contactos e verifique os terminais.

    Hoje em dia, esta regulação da voltagem e da intensidade é feita pela placa de diodos de um alternador, mas na altura, era pelo conjuntor-disjuntor. Nalguns modelos mais antigos, essa "regulação", era feita por deixar a bateria a ferver, que ela logo desperdiçava o excesso! ( pré 1930). HAvia mesmo um botão no tablier de alguns modelos, para "desligar " a carga em trajectos mais longos.
     
  5. Obrigado pelas respostas. Vou tentar medir a voltagem e amperagem do circuito eléctrico, mas de qualquer modo irei substituir o regulador por um novo.
    Além das ópticas fundidas também reparei que a luz avisadora no tablier, que só costumava ficar acesa ao relanti e que depois de umas acelaradelas apagava, agora mantém-se muito mais tempo acesa e só ao fim de um bom bocado e com o carro em andamento é que apaga.
    Saudações clássicas
    João
     
  6. Caro amigo, considerando tudo que lhe foi dito vai a minha sugestão; veja que o terra esteja firme com boa fiação e coloque um relê duplo para farois com saida direto da bateria.
     
  7. Caros amigos
    concordo comtodas as dicas exepto o seguinte
    - UDSON, julgo ser um carro americano e estes não tinham posivo à massa, só os ingleses.
    - A Luzinha do quadrante a que se refere deve ser a luz indicadora de carga do dínamo. com o motor ao ralanti, o dinamo não tem rotação suficiente e a luz manten-se acesa; aumentando a rotação do motor o dinamo começa a produzir corrente e a luz apaga-se.
    Se não acontece assim, tem avaria, que até pode ser causada por troca nas ligações do regulador de tensão.
    Espero ter ajudado.Cumprimentos de
    Francisco Ribeiro
     
  8. Caro amigo,

    Se não conseguires resolver isso trocando o regulador, posso recomendar-te levares o carro à oficina do Sr. Pilão, que fica ali bem perto da do Santana na zona industrial, ele depressa descobre o que se passou! Foi ele quem me resolveu o problema do meu dínamo do Spider, é uma excelente pessoa!

    No entanto, pelos sintomas, desconfio que deve ser de facto o regulador que agarrou e os platinados não se mexem. O dínamo produz corrente de forma linear com a rotação do motor, ao ralenti é pouca e por isso acende a luz de aviso, mas quando aumenta a rotação precisa de ser controlada pois atinge valores demasiado altos para poderem ser transmitidos directamente ao sistema eléctrico

    Um abraço!
     
  9. HI
    Não sei porque carga d´água mas confundo sempre hudson com holden.
    Sem desmerecimento dos conselhos dos ilustres e sabedores companheiros, quero deixar aqui o meu "palpite".
    Penso que o seu problema tem de ser abordado quase como se fosse medicina.
    Assim deve ver os sintomas para determinar o sindroma e depois fazer o diagnostico e prognostico.
    Na minha humilde opinião deveria dirigir-se ao profissional indicado, o electricista. E porque digo isto???
    Porque aqui há uns tempos estava a falar com um (bem velhinho na profissão) e ele disse-me que "depois carregava o dinamo". Segundo a sua explicação é necessário dar "uma carga ao dinamo" para ele ficar com a polaridade correcta. Ainda hoje estou para saber o que é isso. Como a minha intenção é montar tudo como estava e depois ser verificado pelos "prós", não me parece que venha a ter grandes complicações.
    Sendo um carro tão antigo com tantas e possiveis alterações é melhor ver tudo desde o inicio.
    Há quem diga que "o material tem sempre razão" por isso entendo "prós" com ele.
    Aqui há uns tempos um amigo meu restaurou um opel gt. Depois de tudo montado como quando ele recebeu (comprou) o carro aquilo em termos electricos começou a "dar barraca". Chamou um electricista e ele lá deu com alguns "gatos". Ainda não estava bem, chamou outro. Finalmente parece que as coisas ficaram bem, e atenção ambos tiveram acesso ao manual electrico do carro.
    Só a boa vontade e empenho por vezes não chega, é necessario sabedoria e não raras vezes experiencia.
    O meu desejo de boa continuação no restauro.
    cumps
    GB
     
  10. Ora aí está um bom exemplo de quem realmente sabe da coisa...

    Efectivamente muitos dos carros americanos dos anos 30 e 40 tinham o sistema com positivo á massa. Falo por experiência própria...

    Quando se invertia a polaridade desses carros (muitas vezes para poderem uitilizar radios e outros acessórios europeus) era necessário excitar o dinamo para ficar com a capacidade de carregar na polaridade correcta. Esse Sr. apesar de não saber o nome da coisa, sabia o que é necessário fazer....
     

  11. Alguns exemplos de como as coisas mudaram ao longo dos tempos:

    1930s : positivo à massa -
    Auburn, Cadillac, Chrysler, DeSoto 8, Dodge, Erskine, Ford, Graham, Hupmobile, LaSalle, Nash (excepto 6-450), Packard, Studebaker, Willys, Willys-Knight

    1930s : negativo à massa -
    Buick, Chevrolet, DeSoto 6 (mudaram para positivo em 1931), Durant, Essex, Hudson (mudaram para positivo em 1934), Marquette, Nash (6-450), Oakland, Oldsmobile, Plymouth (mudaram para positivo em 1931), Pontiac, Reo


    1950s : positivo à massa -
    Chrysler, Crosley, DeSoto, Dodge, Ford, Frazer, Hudson, Kaiser, Lincoln, Mercury, Meteor, Monarch, Nash, Packard, Plymouth, Studebaker, Plymouth
    British - Austin, Ford, Hillman, Humber, Jaguar, MG, Morris, Riley, Rover, Standard, Sunbeam-Talbot, Triumph, Vauxhall

    1950s : negativo à massa -
    Buick, Cadillac, Chevrolet, Oldsmobile, Pontiac, Willys


    1965 : positivo à massa -
    Austin, Datsun, Envoy, Ford (GB), Hillman, Humber, Jaguar, MG, Morris, Riley, Rover, Singer, Sunbeam, Triumph, Vauxhall

    1965 : negativo à massa -
    Acadian, BMW, Buick, Cadillac, Checker, Chevrolet, Chrysler, Citroen, Dodge, Fiat, Ford, Ford (German), Honda, Isuzu, Imperial, Lincoln, Mercedes-Benz, Mercury, Meteor, NSU, Oldsmobile, Opel, Peugeot, Plymouth, Pontiac, Porsche, Rambler, Renault, Simca, Skoda, Studebaker, Toyota, Valiant, Volkswagen, Volvo


    Os últimos carro positivos à massa a mudarem para negativo -
    Austin - começou a mudar em 1971
    Datsun - 1966
    Envoy - 1967
    Ford (GB) - 1967
    Hillman - 1966
    Humber - 1966
    Jaguar - 1967 to 1969
    MG - 1969
    Morris - descontinuou
    Riley - descontinuou
    Rover - 1969
    Singer - 1966
    Sunbeam - 1966
    Triumph - 1967
    Vauxhall - 1967

    Caro amigo Francisco Ribeiro, como vê a Hudson apartir de 1934 passou a ser positivo à massa até aos anos 50...

    Os clássicos não se limitam aos Ingleses dos anos 60 ;)

    Abraço,
    R
     
  12. Caro João Coutinho,

    Verifique que o regulador está bem montado, isolado da carroçaria. Penso que o corpo do regulador tem que estar montado em patins de baquelite e anilhas isolantes para nao fazer curto à massa...

    Abraço,
    R
     
  13. Viva !
    O regulador que está montado neste momento é um Auto Lite - positive ground. Estou à espera que chegue o novo e depois meto o carro no electricista recomendado pelo amigo eduardo relvas. É melhor jogar pelo seguro antes que queime o circuito todo.
    De qualquer forma, agradeço a todos as dicas.
    João
     
  14. Desculpa Ricardo, mas o homem sabia. Eu é que já tinha esquecido, e o termo correcto é esse "excitar". E o homem trabalhou na bosh na FigFoz há mais de quarenta anos, depois mudou para melhor e hoje está aposentado.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página