Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Levar o bólide à marca: uma aventura surreal!

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Rui Guedes, 3 Nov 2011.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Rui Guedes, 3 Nov 2011.

  1. Bem, isto realmente só deve acontecer cá em Portugal. Se acontecer lá fora, o mundo está perdido...

    A minha aventura começa a 17 de Outubro, quando levei o carro a uma das oficinas da marca para reparar um pequeno problema detectado durante a IPO (ver o post do CO2 na secção de legislação). De acordo com a inspecção, a reparação teria de estar concluída a 28-10, altura em que seria feita uma nova inspecção e o carro partiria com destino ao seu poiso de inverno para hibernar.

    Na marca foi-me garantido que esse prazo seria cumprido com facilidade e eu aproveitei para pedir mais uns miminhos para o clássico, visto que ele se portou bem e não tinha dado despesas de manutenção este ano.

    Dado que essas coisas por vezes demoram e (ainda) não havia urgência, deixei passar a semana de 17-10 sem qualquer tipo de notificação ou contacto por parte da oficina.

    Na semana seguinte a 2ª feira passou sem novidades e eu com uma inspecção e uma viagem para planear comecei a ficar ligeiramente agitado, e portanto contactei a oficina. Qual não foi o meu espanto quando me informaram que a parte dos "miminhos" estava terminada, mas a reparação para a IPO ainda não tinha sido feita porque "a maquina de medir o C02 estava avariada". Aqui a coisa começou a ir por água a abaixo.

    Preocupado, salientei a questão do prazo da inspecção e a necessidade de ter o carro pronto para viajar na sexta (dia 28) e pedi uma estimativa de tempo. Naturalmente que esperavam a máquina "a qualquer instante naquele dia", altura em que tratariam da maleita da minha viatura. O combinado foi um telefonema de ponto de situação ao fim do dia, contacto que nunca viria a receber.

    Deixei passar a 4ª feira, para dar mais uma margem de tempo, e 5ª de manhã continuei sem novidades. Novo contacto da minha parte, onde me informaram que o problema ainda não tinha sido resolvido, mas que a máquina já tinha sido entregue e iriam começar de imediato.

    Da parte da tarde contactam-me para informar que o problema era mais bicudo que o previsto inicialmente (a dita afinação do parafuso para minimizar o C02) e que portanto seria recomendável fazer o seguinte: afinar, eles levavam à inspecção, "desafinavam", eu ia lá buscar o carro. Dado que não me era possível levar os documentos naquele preciso instante, apenas no dia seguinte, lá me mentalizei para pagar uma nova inspecção e adiar a minha viagem 1 semana.

    Não fiquei contente, mas são contingências e portanto na sexta-feira ao fim do dia fui à oficina levar os documentos para a viatura ir à inspecção. Passou segunda-feira, o feriado, quarta...hoje de manhã continuava sem qualquer novidade. Naturalmente e passando o deja vu, liguei para lá.

    As novidades que me deram foram giras. Portanto, o carro tornou a chumbar no mesmo ponto e logo deve ser uma avaria mais grave. Deste modo desde de segunda-feira que estão a aguardar um parecer/bitaite/diagnóstico do "engenheiro" para decidirem o que hão de fazer ao carro...

    Neste ponto da conversa a minha cabeça deveria parecer a de um boneco animado, totalmente vermelha e com fumo a sair das orelhas. Por muitas questões que se possam levantar acerca da paternidade duvidosa desses senhores ou enumeração de certos trejeitos e atributos por via da adjectivação, optei por me cingir aos factos que me pareceram mais perturbadores:

    1º-O carro chumba na IPO e ninguém se digna a informar o dono?

    2º-A máquina que demorou uma semana a chegar não era suposto medir o aspecto em que o carro chumbou?

    3º-Apresentam-me um horizonte de reparação com custos e duração indefinida como se fosse a coisa mais natural do mundo, ignorando todos os constrangimentos de tempo e despesa desnecessária que já me geraram.

    Naturalmente que a única resposta que levaram foi a ordem de preparação do carro para entrega amanhã (devidamente desafinado), sem desculpas, atrasos ou pretextos.

    Fiquei extremamente descontente com a forma como o problema foi tratado e acho que por 66 euros/hora deveria ter um serviço mais competente, que não demore 3 semanas a descobrir que afinal apertar um parafuso não resolve o problema...

    Para não falar na perda de confiança na qualidade do serviço prestado por aqueles senhores, que ninguém me tira da cabeça, se preparavam para encaixar umas massas à custa aqui do lorpa!

    Como medida punitiva por esta barafunda toda, já encetei contactos com a "casa-mãe" em Espanha, onde o Director de Serviço ao Cliente se mostrou interessadíssimo em conhecer mais detalhes acerca desta "aventura" e todos o que nela estão envolvidos. Na minha opinião, nos tempos que correm não é nada bom ganhar o interesse e atenção desse tipo de departamentos numa firma....

    Para dar o último beneficio da dúvida, o processo ficou pendente da recolha bem sucedida do bólido. No entanto, quanto mais penso no assunto, mais acho que estas coisas não devem passar em branco.

    A titulo de nota gostaria de acrescentar que o contacto directo para a "casa-mãe" não foi fácil de obter...Pelo menos de todas as vezes que o pedi surgiam sempre diversas barreiras (e não está disponível na internet), só o consegui obter quando o pedi para aderir a um serviço "premium" da marca (coisa que claro era pretexto) ;)

    Eu considero que tenho motivos sólidos para estar chateado, levar o carro a outra oficina que não da marca e reclamar formalmente. Se alguém que trabalhe no ramo ou tenha um contacto mais directo com essa área achar que eu estou a ser injusto nas minhas afirmações e que existe um bom motivo para tudo o que se passou, eu sou todo ouvidos :)
     
  2. Pagar 66€/hora..., há que reclamar e não é pouco!!!:wacko::wacko:
     
  3. Concordo 66h/hora nao me calava...
     
  4. Nem que fosse a 5 centimos/hora, isso não é serviço nenhum que se preste! De lamentar Guedes, mas as vezes, aqueles "cotas" com uma oficina velha e suja, percebem mais disso num dedo mindinho, que esses "Inginheiros" todos juntos!
     
  5. Sinceramente, não é pelo preço da mão-de-obra nem pela marca que é que há mais ou menos indignação ou direitos.

    Mas uma coisa é certa, há várias razões para reclamação por escrito à "casa-mãe" e sugiro que peça também o livro de reclamações da oficina em causa. Eu sei que pode parecer que "não adianta de nada", porque "eles não merecem o meu tempo" e "não quero lá ficar nem mais um minuto". Mas o certo é que as entidades competentes e a "casa-mãe" vão ler o livrinho...
     
  6. Ola
    Por isso isto anda como anda, pseudo profissionais, pseudo engenheiros, todos querem ganhar com pouco esforço ou trabalho e a esse preço, não é para deixar passar em branco uma situação assim, sobretudo se é uma oficina da marca, lamentavel a atitudes deles.
    Não sejas benevolente com eles.
    Ab Marco Pereira
     
  7. Conheço chafaricas, biscateiros, ou o quiserem chamar mais com melhores condições e melhor apresentação que oficinas da marca.
    Muitos eng. tiraram o curso na universidade do "cadoiço", alguns nem o nome sabe escrever quanto mais de automóveis percebem.
    A mim faz-me confusão essas coisas.
    (desculpem o desabafo)
     
  8. Concordo:wacko::wacko::wacko:

    O problema é que nem são engenheiros nem coisa que pareça, muitos concessionários têm pessoal que acaba de tirar o 12º ano para lhes pagar aqueles 600€ mensais sem quaisquer problemas e qualidade do serviço nada e nem querem saber, só lhes interessa receber:wacko::wacko::wacko::wacko:....

    Pode ser que a crise mude mentalidades...

    Se fosses aqui de Leiria sabia indicar-te uma boa oficina para Porsches que ultrapassa a própria "Porsche" em qualidade de serviço e confiança:feliz:
     
  9. Obrigado a todos pelo feedback! Realmente fiquei convencido que não me estava a exceder nos meus comentários...

    Um pequeno update á "novela", o bólido vai de facto migrar de paragens. Já tem consulta marcada no local onde foi restaurado no Porto (mais propriamente Avintes). Passando a publicidade, é uma excelente oficina com muito trabalho impecavelmente feito, quer no campo do restauro, quer em termos de reparação. Não são careiros e o trabalho fica bem feito.

    Aliás, eu só fui à "marca", porque estou a 300 e tal km da dita oficina, se estivesse no Porto, nem sequer hesitava :feliz:

    Não sei se este tipo de propaganda é adequado ao forum ou não, mas se precisarem de uma boa oficina para reparações/restauros na zona do Porto/Avintes, mandem-me uma PM e eu terei todo o gosto em facultar os contactos. ;)
     
  10. Caro amigo,

    Levar um carro com mais de 10 anos à marca, hoje em dia, é um esforço e despesa inútil. A maioria das concessões mal está preparada para uma intervenção básica, quanto mais mexer num carro a sério. São as consequências da implementação forçada da ideia da obsolescência programada, que tem assombrado o mercado cada vez mais ao longo os últimos anos.

    Além disso, muitas vezes as casas já não dispoem nem do material, nem da documentação nem das ferramentas adequadas para trabalhar num carro assim.

    Claro que há excepções, mas é preciso saber onde elas estão... concessões de longa data, onde há gente experiente e boa vontade. Mas essas são cada vez mais uma raridade.

    Quanto ao pessoal, não são engenheiros sequer... embora haja de facto cada vez mais engenheiros que não sabem distinguir um parafuso de uma porca, o que é uma consequência de darmos cada vez mais protagonismo à formação em universidades em vez de escolas com índole mais práctica... Mas isso são conversas para outros tópicos.

    Um abraço e boa sorte na resolução do problema.

    P.S.: Já agora, o problema deve ser no CO (monóxido), e não no CO2 (dióxido), dado que esse nem sequer é aferido nas IPO... e não tem limites legais a respeitar.
     
  11. Essas ditas oficinas da Marca são boas para vender viaturas novas, e aí sim, ligam-nos várias vezes sem ser preciso e não nos cobram 66e/hora. Para resolver problemas, são como o governo, levam caro e não resolvem nada.

    Boa sorte
     


  12. Estás muito enganado, as marcas contratam Engenheiros e pagam 700€ mês, nunca pagariam 600€ por uma pessoa com 12ºano se podem contratar Eng. por 700€, agora que esses Eng. não se esforçam e nem querem saber é normal, à 10-20 anos qualquer Eng. recém formado recebia no minimo o equivalente a 2 ordenados minimos, hoje 650 a 700€, e fazer o horario normal e ter reuniões de objectivos fora do horario, e ter que fazer todo a gestão de trabalho a tempo o que obriga a fazer entre 1 a 2 horas/dia mais que outro trabalhador da empresa.

    Isto aplica-se a todas as marcas, inclusivé as marcas de prestigio.

    Só para terem ideia uma concessão BMW de uma pessoa conhecida, colocou um anuncio de um Eng. para gerir a area comercial, teve cerca de 200 propostas, e referia os 700€ + subsidio da refeição.
     
  13. Aí está o que faz ter uma pessoa com habilitações a mais num posto.
    Se esperam que por exemplo um eng. mec, resolva um problema de CO de um carro antigo, das duas uma ou está a ser desaproveitada tal cabeça pois não foi para isso que passou anos a estudar ou é mão de obra barata e tem que se sujeitar....
    Assim se reflete a má organização dos empresários, metem um eng. a afinar carburadores e um tipo com menos qualificações de chefe... só porque sai mais barato ter um eng. mec. do que pagar formação a um tipo com menos qualificações e torna-lo num especialista numa determinada área.
    Assim temos um eng. frustrado e sem gosto no que faz e só o faz para sobreviver em vez de ter um especialista motivado.
    Assim vai um Pais.
     
  14. Pois eu acredito que o mal está noutro sítio... há muita coisa má no mercado do emprego que é fruto de uma péssima gestão a nível do ensino.

    Nos últimos anos, vimos a extinção voluntária de cursos técnico-profissionais, a diabolização da matemática e outras ciências afins, e as universidades tomarem todas as precedências em detrimento do ensino politécnico. Isto não falando nas políticas que financiam cursos que têm muita gente em vez de financiar cursos úteis e com procura de mercado.

    Resultado? É fácil de ver: muita gente formada em coisas que não servem de nada, e mesmo os que se formariam em áreas com utilidade (engenharias), muitas vezes não têm nada das competências que lhes seriam úteis no mundo real.

    As consequências estão também elas à vista: montes de gente diplomada que não tem o que fazer, ainda mais gente sem habilitações a fazer biscates para os quais lhes falta formação, falta enorme de gente com competências básicas e, mesmo em sectores especializados, uma enorme falta de competências prácticas. Sim, há por aí engenheiros (de título) ao pontapé... mas algum deles é mesmo engenheiro? Ou é um teórico glorificado? Não é o Instituto Superior Técnico que faz falta para povoar as empresas deste país, são as escolas técnicas!

    Sabendo o que sei hoje, se estivesse numa empresa deste tipo, mais depressa contratava um aluno de uma boa escola politécnica do que um universitário. Se calhar parte do mal resolvia-se por aí...

    Um abraço a todos!
     
  15. Sobre este assunto o Eduardo Relvas disse o essencial nos dois posts e eu acrescento,


    Se a esmagadora maioria dos membros do portal e entusiastas em geral anda de carro recente no dia a dia, não percebo porque é que estavam à espera que as marcas estivessem focadas em carros com 20 ou mais anos???
    Se anda quase tudo de carro recente é ai que está o negócio e só uma gestão suicida é que iria formar mecanicos e manter stock de peças para os rarissimos casos de classicos que aparecem nas oficinas da marca.

    Há excepções como o caso da Mercedes e a BMW numa escala menor no resto da europa (por cá desconheço qual politica deles para clássicos) mas são isso mesmo excepções, como o são os que usam classico no dia-a-dia.


    nuno g
     
  16. Nuno e Eduardo,

    De facto, carros com mais de 10 anos, estão completamente desenquadrados com a realidade presente de qualquer marca. Aliás, nem existe obrigatoriedade da mesma em fornecer peças.

    No entanto, o que se pode e - na minha opinião - deve condenar é a publicitação de serviços destinados a estes "clássicos". Criam um compromisso com o cliente para depois - convenientemente - de desvincularem do mesmo por incapacidade, falta de preparação e incompetência.

    Penso que este caso em particular se relata um Porsche, cuja marca gosta de gastar dinheiro a publicitar o seu serviço "Porsche Classics" como referência à fidelização à marca e qualidade do produto. Vê-se....

    Também na praça existe uma reputação da Mercedes, como aqui já foi dito... A minha experiência pessoal foi esta: http://www.portalclassicos.com/222020-post55.html

    Abraço,
    R
     


  17. De acordo Nuno mas se a marca independetemente do nome não está focada ou vocacionada para carros com vinte anos ou mais só tem de recusar o serviço e explicar ao cliente o porquê assim não fazia asneira,não ficava com má fama no mercado e certamente o cliente compreendia mas infelizmente não funciona assim o factor faturação fala mais alto :(-
     
  18. Obrigado a todos pelo apoio e pelas opiniões até agora!

    A título de actualização fui na sexta-feira buscar o bólido à oficina.

    Para meu espanto, não me foi facturado o "aperta-desaperta" parafuso, nem a ida ao centro de inspecções ou a 2ª inspecção (que não teve relatório). Portanto foi um ponto a favor, visto que de facto não ficou resolvido, e portanto nada foi cobrado ao cliente.

    No entanto ainda não estão a salvo da dita queixa à "casa-mãe". Aguarda-se o diagnóstico do meu mecânico habitual, a quem reportei o problema de CO e a dificuldade em passar a inspecção (sem mais ideias de abrir e fechar motores) para ver que solução surge. Se o carro aparece com um papel verde e sem grandes filmes, a "casa mãe" vai receber noticias minhas e da pior espécie!

    Apesar de toda esta balbúrdia, devo salientar que num aspecto a Porsche aposta correctamente: o serviço de peças Porsche Classic.

    Basicamente existe produção de peças e acessórios para modelos antigos e uma rede de comunicação entre concessões e stands para pesquisa e envio de peças originais que não estejam em produção. Eu decidi montar o volante "desportivo" do 911 na época, que era extra. Em vez de correr meio mundo em busca de um volante, fui ao catalogo deles, encomendei e passado duas semanas já o tinha.

    Graças a esse serviço consegui obter acessórios e peças que nos mercados alternativos são uma dor de cabeça, um outro exemplo é a "mitica" caixa de ferramentas do 911 (que é por si só uma peça de coleção). Todos os anos noto uma aposta maior da marca em alargar a oferta de peças clássicas, o que é brilhante, acho que não há stand que defina melhor a marca do que aquele que tem 1 modelo com 50 anos lado-a-lado com o deste ano....

    O serviço de restauro na fabrica também me parece uma ideia excelente, que aliás devia ser seguida por mais marcas deste calibre: Revive the Passion - Porsche 911 Factory Restoration - References - Workshop and Services - Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG . Era um sonho mandar o bólido para esta "clínica" e voltar de lá um carro novo com 25 anos :) Quem sabe um dia...Mas estou a divagar, é notório um esforço da marca em dar aos clássicos condições para se manterem originais e em perfeito estado, agora se calhar só falta mesmo terem pessoal mais apto a pegar em clássicos nas oficinas e um serviço mais competente!

    E claro que se calhar isto foi a experiência no país do chico-espertismo e facilitismo, ás tantas noutros sítios as coisas até funcionam como deve ser...

    @Ricardo Teixeira: Essa da Mercedes deixou-me de boca aberta...isso também merecia uma comunicação à "casa-mãe" na Alemanha...Será que eles sabem que em Portugal o único bom Mercedes é o Mercedes novo? Isso dá pinta de marca de carros descartáveis :p
     
  19. Antes de começar a ler comecei-me logo a rir com a ideia de um clássico no concessionário :rolleyes

    De há muito tempo para cá que a minha ideia sobre as concessões das varias marcas passa unicamente pelos diagnósticos feitos pela maquina que nem sempre acerta, e substituição da peças indicadas na manutenção programada ou indicadas pela referida maquina.
    Qualquer coisa mais "complicada" é como perguntar ao mecanico como se fazem contas com um ábaco.... :rolleyes
    Quando tentamos que a concessão faça mais do que ligar a maquina e esperar pelo resultado... está-se mesmo a ver o que acontece.
    Tenho também varias historias com os veículos do dia-a-dia e ultimamente assistido a coisas que a meu até ver passiveis de queixa por burla ou coisa do género.
    Comprei uma VW supostamente com a bomba da direcção assistida avariada e o devido orçamento do concessionário para substituição.
    Mal olhei para o compartimento do motor (não sou mecânico) vi que havia uma fuga de óleo à saída do deposito do referido liquido, passível de ser arranjada com um simples aperto da braçadeira.
    Assim que comprei o carro tratei do assunto e revi o nível do óleo, resultado a bomba da DA deixou de fazer barulho e o problema resolvido à 15mkm...
    Ou seja o problema era falta de óleo e a solução do concessionário passava unicamente pela substituição bomba...
    Isto passa-se com um carro recente, muito usual e com um sistema conhecido que a malta nas oficinas vê todos os dias, agora imaginem os "mucanicos" a serem confrontados com um carburador e suas afinações ou mesmo com uma injecção antiga e problemática que teima em não falar com a maquina de diagnostico....

    Marcas como a BMW, a Porsche ou a Mercedes têm sem duvida locais próprios para tratar as relíquias que o fazem com primor e conhecimento mas não é ali na concessão da esquina...
     
  20. Viva Portugal! ( se é que me entendem! )
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página