Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Diário de Bordo

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Jose Manuel S Lopes, 18 Out 2007.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Jose Manuel S Lopes, 18 Out 2007.

  1. Já há algum tempo que ando com esta ideia, de se criar um tópico que relata-se as nossas viagens com os nossos clássicos, contando as nossas aventuras e desaventuras com os mesmos, que na altura nos fazem ficar furiosos e mais tarde nos fazem sorrir.:feliz:

    Começo por relatar a minha ultima viagem que neste caso correu muito bem.
    No dia 5 Outubro lá fui até mais um encontro no Carregado, lá andamos a fazer o passeio tudo nos conformes, almoçou-se bem enfim tudo ok, às 18h aproveitando a embalagem lá rumei até ao Centro do País, afim de "correr" não só com as aranhas do motor e escape:D:D e para ver como se portava a màquina uma vez que há muito que não fazia uma viagem longa, lá entramos na A1 e a uma velocidade estonteante de 120Kmh sempre certinho, tudo a correr na perfeição, lá chegamos ao destino sem problemas.
    Aproveitamos o fim de semana para limpeza e verificar niveis etc ou se perdeu algum parafuso pelo caminho:D, tirei fotos para postar aqui no portal pois ainda não o tinha feito e chegou a hora de regressar à base, novamente pela A1 com destino a Sintra, chegamos a Santarem apanhamos fila como de costume por causa das obras, durante a viagem lá ia vendo os ponteiros da temperatura sempre no minimo e o do combustivel esse sempre a mexer-se para baixo:D, quando atingimos Santarem e devido ao para arranca o relenti desafinou um pouco com o motor a começar a tremelicar devia esta nervoso:D ou impaciente por causa da fila de transito e passado algum tempo chegámos a casa sem qualquer incidente de maior, felizmente.
    Resumindo fiz uma boa viagem o carro portou-se bem só houve a desafinação do relanti que logo foi reparado.
    Contras: consumo 11 litrinhos de gasosa 95 aos 100Km e... o custo das portagens, que mesmo havendo obras que nos fazem atrasar e gastar mais combustivel, devia a Brisa fazer desconto.:wacko:
     
  2. Uma boa ideia...

    cumprimentos.
     
  3. Então pessoal não há histórias com os vossos bólides ou as máquinas estão a invernar??:D:D
     
  4. Então pessoal não há histórias com os vossos bólides ou as máquinas estão a invernar??:D:D
     
  5. Todos os meus que são clássicos estão em obras!
     
  6. Todos os meus que são clássicos estão em obras!
     
  7. Data estelar do ano de 2007, na galáxia longiqua da Madeira :D:D:D:Dando todos os dias no meu, por isso por cada história, daqui a uma semana o servidor avariava :D:Dmas a comunidade ja vai se pronunciar......:D
     
  8. Data estelar do ano de 2007, na galáxia longiqua da Madeira :D:D:D:Dando todos os dias no meu, por isso por cada história, daqui a uma semana o servidor avariava :D:Dmas a comunidade ja vai se pronunciar......:D
     
  9. A minha última viagem com um Clássico foi no dia 10 de Novembro. Fomos ao Passeio de S. Martinho do Triumph Clube de Portugal (TCP).

    O meu Triumph 2000 já se tinha recusado a ir aos últimos 2 passeios do TCP, por razões um pouco estranhas: na primeira vez não desenvolvia por ter o avanço mal, que foi prontamente resolvido … após acabar o passeio; na segunda vez não queria pegar a quente o que estava provavelmente relacionado com uma mistura demasiado rica.

    Desta vez comecei a andar com ele todos os dias a partir do dia 6 e fiz cerca de 200 quilómetros até ao fim-de-semana.

    Sábado de manhã pegou ao quarto de volta, fomos pela N109 até ao Carriço, a andar sempre bem, apanhamos a Autoestrada para Leiria e depois a A8, sempre entre os 120 e os 130 reais (é o que dá levar o GPS) … com o conta-quilómetros a marcar 150. Chegamos ao Bombarral, encontramos outros Triumphs e seguimos para a Lourinhã. Depois duma prova de Kart e do almoço, demos mais algumas voltas até à Praia da Areia Branca. Seguiu-se o tradicional Magusto e cerca das 20 horas iniciamos o caminho de regresso à Figueira da Foz. Como já era de noite, viemos um pouco mais depressa (130 a 140 Km/h reais). Tivemos que parar na área da Nazaré para meter gasolina (fez uma média de 11,3 L / 100 Km, o que não é mau para um carro com 34 anos, com 6 cilindros e que pesa 1500 Kg).O resto do caminho foi sem outras histórias.

    Domingo e segunda-feira continuou a ser o carro do dia-a-dia. Fez mais de 500 quilómetros sem nunca se queixar. O que não foi mau para um carro que não quis ir aos 2 últimos passeios do TCP
     
  10. Pessoalmente acho que era importante para nós ter um espaço próprio para ir contando as historias das nossas aventuras com os nossos clássicos, e até as melhorias.
    Já cheguei a falar sobre isso com o Vitor mas entretanto a coisa foi passando., ainda bem que foi relembrado esse ponto.
     
  11. Hoje o carro teve o prémio de se ter portado tão bem: foi homologado pelo ACP Clássicos, que se deslocou à Figueira da Foz para avaliar 15 carros
     
  12. Parabens!! Dias Gonçalves por esse prémio!
    É sempre um orgulho de receber-mos um prémio para o nosso clássico.
    Um abraço!;)
     
  13. Porque não um running report?

    Passo a explicar..

    Nas revistas inglesas, ClassicCars, Classic&SportCars, Pratical Classics, 911 & Porsche Wold os jornalistas gerem uma frota e carros onde fazem as deslocações diarias e outras.
    Todos os meses fazem um running report, com milhas percorridas intervenções e custos.

    Julgo que um exercicio deste seria saudável e mostraria realidade, embora como é evidente devera sempre haver uns quantos a quem os carros nunca dão chatices.O meu pai diz que os carros dos outros gastam pouco e nunca vão à oficina.

    alguns exemplos..

    TCS.jpg

    911porkerworld.jpg

    C6SC.jpg


    obs. ando e sempre andei todos so dias em classicos ou futuros classicos

    nuno g
     

    Ficheiros Anexados:

  14. nao deixem morrer este topico, contem aqui as vossas viagens e historias
     
  15. Eu conto uma "história" no futuro! :p

    Na próxima quinta-feira, vou a Beja, de clássico. Uma bela viagem, sempre por estradas nacionais e evitando IP's, IC's e AE's. :huh:

    Não fica barato, barato, mas é tão recompensador... :huh:
     
  16. Brevemente vou publicar aqui as minhas ultimas viagens no Escort.;)
     
  17. Último passeio de clássicos a que fui: Encontro do Outeiro do Louriçal no dia 11 de Maio

    Carro: Fiat Abarth 1000 OTS de 1966 (foto Simão Reis em Clássicos no dia-a-dia)

    Tempo: manhã a ameaçar chuva que não se concretizou

    Nº de carros presentes: cerca de 70-80, incluindo uma moto c/ side-car

    Nº de quilómetros percorridos: de casa ao local de encontro = 30; no passeio = 60; do final do passeio a casa = 40; TOTAL = 130

    Duração do passeio: das 8.30 às 19.00 (média de 12,4 Km /h)

    Avarias: minha = nenhuma; dos outros = uma, resolvida com uma bobine que eu trazia suplente

    Carro menos conhecido: DAF 55 Marathon de 1970 com preparação para rali (curiosamente à venda)

    Descrição: às 8.30 sai de casa (eu, esposa e filho) e fui ter com o Matias (e esposa) e o seu MG B GT de 1967. Fomos em direcção ao Outeiro do Louriçal e passamos por uma Citroen 11 e um Fiat 500 que também iam da Figueira. Chegamos ao Outeiro cerca das 9.00 e já tinhamos alguns conhecidos e amigos (do CAAFF e do TCP), que tinham levado um Triumph Spitfire de 1974, um Ford Cortina Consul de 1963, um BMW 520, um MG B, um Opel Record de 1960, um Alfa Romeo spider, um Jaguar XK 150, um BMW 1502, um Ford Anglia e espero não estar a esquecer ninguém. Tomamos o Pequeno Almoço e partimos em direcção a Soure. Cerca das 12.00 tivemos direito a um pastel de belém a acompanhar um Porto branco. Às 13.30 começamos a Almoçar em Redinha, donde só saímos às 16.00. Subimos a Serra do Sicó e chegamos ao centro de Pombal onde o passeio terminou com uma Sardinhada (ainda antes de começarmos a digestão) condimentadas com uma sessão de anedotas. Já eram mais de 18.00 quando decidimos regressar à Figueira. Nesta altura vinha eu e os 2 MG B pelo que já pudemos ir mais depresssa (não passamos dos 140 pois estavamos no IC 8). Os carros não precisaram de nenhum alimento.

    Próximo passeio: Rali da Automobilia em Aveiro com o Hillman Minx (depois conto)
     

    Ficheiros Anexados:

  18. Desde da minha 1ª crónica já efectuei várias viagens, entre elas a minha deslocação até Beirã (Marvão) à 1ª concentração de clássicos e matança do porco, viagem essa efectuada sem percalços apenas na ida é que andei às voltas com o gps pois andava-me a fazer indicações ao comtrário ou então seria da minha pessoa:Dsei que entrei num beco por indicação deste, se fosse um carro maior e mais largo tinha lá ficado entalado.
    Como referi foi um dia bem passado e não me esqueço da ida até Espanha atestar de gasosa a preço de saldo, Oh que felizes que aqueles amigos são em ter que pecorrer uns poucos Km e terem combustivel tão barato.
    Bom mas este passeio esteve para ser riscado da agenda ou então tinha que ir com um carro actual, porque o Escort esteve a fazer birra tinha problemas na bomba de gasolina e na bobine da chamada, o mecanico lá fez umas horas extraordinárias e conseguiu compor tudo a tempo para ir até à Beirã.
    Conclusão, desde Janeiro a máquina já levou bomba de agua, bobine de chamada e bomba de gasolina, todas estas peças que foram substituidas eram ainda de origem (29 Anos).
     
  19. Outra viagem até ao 1º Encontro Nacional em Aveiro, na ida pr ter adormecido, não me encontrei com o pessoal em Aveiras como combinado, mas lá fiz o percurso com 1 hora de atrazo e só parei na Mealhada para atestar a máquina, depois foi retomar a viagem ido sempre vendo se encontrava algum amigo aqui do portal como mesmo destino, mas não, só veio acontecer à entrada de Aveiro, olhando pelo retrovisor identifiquei logo o Mini do amigo Sobral de Coimbra, ora como não sabia muito bem do caminho para o parque enganei-me e o Sobral apitou-me dando indicação que ia errado, pus-me logo no seu alcance e mais uma vez fomos para o lado errado desta vez foi o Sobral a enganar-se, fomos parar ao parque da barra, bom lá nos pusemos na rota certa até encontrar-mos uma caravana, caravana essa que julgo que tinha partido de Leiria.
    Antes desta aventura em Aveiro, voltando um pouco atrás, à entrada de Agueda começo a ouvir um arrastar metálico, o que será, o que será?? Logo que pude parei perto de um cruzamento e 4 piscas ligados e fui verificar a origem do barulho...o que tinha sido? Pois foi um friso da porta traseira do lado direito que se tinha soltado e estava preso só por uma mola de plástico, bem o que fazer? tiro o friso todo? Eh pá assim fica feio, e o pessoal começa logo no gozo a dizer que já ando a perder peças pelo caminho:D
    Bem o que é que faço para prender o friso? Lembrei-me de um velho truque, como estava a mascar pastilha nada melhor, coloquei 2 ou 3 pedacinhos de pastilha entre o friso e a chapa da porta mais 2 pancadas suaves e já está, ficou novamente o friso colocado e bem colocado porque é assim que encontra até à presente data, e já apanhou àgua várias vezes.
    De regresso tudo normal sem problemas e foi feito de noite.

    Próxima saída: Encontro da Lourinhã.
     
  20. Rali da Automobilia 2008 - 24 e 25 de Maio

    Carro: Hillman Minx II de 1948

    Tempo: Chuva intensa alternada com boas abertas

    Nº de Carros participantes: 57, incluindo mais 8 carros na mesma classe do Hillman (2 Porsche 356 B, Jaguar XK 150, MGA, Mercedes 300 SL, 2 Mercedes 190 SL e Fiat 1100) - Não era para assustar, pois no ano passado ficou em 3º lugar na mesma classe (embora apenas com mais 6 concorrentes)

    Nº de quilómetros percorridos: de casa ao local de encontro = 80; no rali = 55; TOTAL = 135

    Avarias: muitas (ver descrição)

    Descrição: pelas 8.15 de Sábado, o Hillman Minx com 60 anos saiu da Figueira da Foz com 3 passageiros. A chuva que estava já a prometer, decidiu desabar antes de percorridos 5 Km. Como já estava à espera, os limpa pára-brisas apenas serviam para enfeitar, pouca água conseguindo limpar. Já na nova A17, surge o primeiro precalço: a porta do condutor resolveu abrir-se e o condutor (eu próprio) ainda colocou um pé de fora antes de se lembrar de parar primeiro o carro. Foi assim que aprendi, a 75 Km/H, o significado de portas suicídas. Foi um dos maiores sustos da minha vida, assim como para os 2 passageiros (esposa e filho) e para o carro que me seguia. O resto da viagem decorreu sem incidentes, até Albergaria, onde se fizeram as verificações técnicas. Chegamos às 9.40, o que significa uma média de 56,5 km /h.
    Às 11.47 iniciou-se o Rali para o Hillman com o número 8. Primeira PEC sem intercorrências e inicia-se a ligação para a PEC 2, com alguns erros de percurso, um deles precipitado pelo infalível Luís de Brito que se enganou onde eu não confiei de que estava no caminho certo. A chegada à PEC 2 (com verificação por membros do Portal) foi feita com um ligeiro atraso (culpa dos erros de percurso que, num carro que dificilmente supera a média de 40 se houver subidas, dificilmente são recuperáveis) e inicia-se a subida para a PEC 3. Nesta altura o carro começa a não querer subir, culpa da embraiagem que começa a patinar. Cada subida sucessiva é um sacrifício para o Hillman, apesar do encorajamento dos 3 passageiros. A entrada nas várias PEC posteriores é feita com atraso que leva à maior penalização. Passado pelos vários concorrentes (muitos solicitos a quererem ajudar) o Hillman finalmente venceu a Montanha.
    Ao Km 55 da primeira etapa surge um "grilar" no motor, com saída de fumo junto da cabeça do motor. É a altura de parar e não tentar forçar mais. Tem de se pedir o apoio da Organização (que foi 5 *****), tendo-se optado por desistir e transportar o carro no reboque

    Toda a preparação para o Rali foi por água abaixo:
    Na primeira foto é possivel ver o tablier preparado com vários terra-trip, zingarelhos e outros aparelhos de medida (para ajudar na identificação: 1= Espelho Retrovisor, para permitir vigiar quem nos precede; 2= Velocímetro de bicicleta para controlar a velocidade e distância; 3= GPS para controlar o Road-bock; 4= Cromómetro o verdadeiro instrumento para estes ralis; 5= Termómetro para a temperatura interior do carro)

    A 2º Foto mostra a Hillman antes de ir para casa


    Espero que a avaria seja apenas a embraiagem, para poder levar o Hillman a participar no Rali da Automobilia de 2009
     

    Ficheiros Anexados:

Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página