Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Alfa Romeo - história

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por Carlos Alberto Macedo, 22 Mar 2009.

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por Carlos Alberto Macedo, 22 Mar 2009.

  1. A empresa que se tornou a Alfa Romeo foi fundada como a Società Anonima Italiana Darracq (SAID) em 1906 pela companhia Automóvel Francesa Darracq, com alguns investidores italianos. Um dele Cavaliere Ugo Stella, um aristocrata de Milão, tornou-se presidente da SAID em 1904. A localização inicial da empresa era em Napoles, mas antes do inicio da construção da fabrica, Darracq decidiu que Milão seria um local mais adequado e em conformidade um terreno foi adquirido em Milão nos subúrbios de Portello, onde a nova fábrica de 6.700m2 erguida.


    Mais tarde em 1909, o italiano Darracq que vendia lentamente e Stella, com outros investidores italianos, fundaram uma nova empresa a ALFA (Anonima Lombarda Fabbrica Automobili) inicialmente em parceria com Darracq. O primeiro carro não-Darracq foi o de 1910 24 cv, desenhado por Giuseppe Merosi: contratado em 1909 para construir carros mais adaptados ao mercado italiano. Merosi continuou a desenhar uma serie de Alfas com motores mais potentes (40-60cv) Alfa também se aventurou nas corridas de automóveis, os pilotos Franchini e Ronzoni competiam na Targa Florio de 1911 com 2 modelos de 24cv. Em 1914 um avançado carro de formula foi desenhado e construído, o GP1914, com 4 cilindros, dupla árvore de cames à cabeça, quatro valvulas por cilindro e 2 velas por cilindro (o sistema alfa Twin Spark). Contudo o inicio da primeira guerra mundial fez parar por 3 anos a produção da Alfa.

    Em agosto de 1915 a companhia sob a direcção do napolitano Nicola Romeo, que converteu a fabrica para produzir material militar para os italianos e aliados na frente da guerra. Munições, motores de aviões e outros componentes, compressores e geradores baseados nos motores da companhia foram vastamente produzidos durante a guerra. Quando a guerra acabou, Romeo com os lucros da guerra aquiriu locomotivas e transportes ferroviários em Soronno (Costruzioni Meccaniche di Soronno), Roma (Officine Meccaniche di Roma) e napoles (Officine Ferroviarie Meridionali) que juntou-se ao seu grupo Alfa. A produção de carros não estava pensada ao principio, mas em 1919 como tinham partes de 105 carros parados desde 1915.

    Em 1920 o nome da empresa muda para Alfa Romeo com o Torpedo 20-30HP foi o primeiro carro a ser catalogado como mau. O seu primeiro sucesso chegou em 1920 quando Giuseppe Campari ganhou em Mugello e ficou em 2º lugar na Targa Florio conduzido por Enzo Ferrari. Giuseppe continuou como o designer chefe e a companhia continuou a produzir carros solidos de estrada incluindo carros de corrida de sucesso (incluindo o 40-60HP e o RL Targa Florio).

    Em 1923 Vittorio Jano foi atraido da Fiat graças a persuação de um jovem piloto Alfa chamado Enzo Ferrari, para substituir Merosi como designer chefe da Alfa Romeo. O primeiro Alfa pela mão de Jano foi o carro de formula o P2, que ganhou o campionato no ano inaugural da Alfa Romeo no Grande Prémio em 1925. Para os carros de estrada Jano desenvolveu uma serie de pequenos a medios motores, 4,6 e 8 cilindros com base na linha do P2 que estabeleceu a linha classica dos motores da Alfa, com construção de ligas leves, camaras de combustão hemisférica, velas localizadas ao centro, 2 filas de valvulas à cabeça por cilindro e dupla árvore de cames. O desenho de Jano provou rentabilidade e potencia.

    Enzo Ferrari provou ser melhor um director de corridas do que piloto, e quando a equipa de fábrica foi privatizada tornou-se a Scuderia Ferrari. Quando Ferrari deixou a Alfa Romeo, foi para construir os seus próprios carros. Tazio Nuvolari frequentemente conduziu pela Alfa Romeo, ganhando muitas corridas antes da segunda guerra mundial.

    Em 1928 Nicola Romeo sai, com a Alfa Romeo a falir após o contrato de defesa ter acabado, em finas de 1932 a Alfa foi resgatada pelo governo que tinha controlo total. Alfa tornou-se um instrumento de Mussolini, um emblema nacional. Durante este periodo a Alfa construiu veiculos a medida para a saude, com carroçarias normalmente feitas pela Touring de Milão ou por Pininfarina. Esta era a era que atingiu o auge com o Alfa Romeo 2900B Type 35.

    A fabrica da Alfa (convertida durante a Segunda Guerra Mundial para a produção do motor Macchi C.202 folgore) foi bombeada durante a segunda guerra, lutou para retomar à rentabilidade depois da guerra. Os carros de luxo foram abandonados para passar a construir carros em pequena série na fabrica da Alfa que começou com o modelo de 1954, com a introdução da série berlina Giulietta, coupe e cabrios. Todas as 3 variedades partilhavam o que se tornaria o classico motor Alfa Romeo Twin Cam (dupla árvore de cames), inicialmente com a cilindrada de 1300cc, este motor seria eventualmente aumentado para 2 litros (1962cc) e continuaria em produção até 1995.

    PÓS GUERRA

    Retomada a competição automóvel após a segunda guerra mundial, Alfa Romeo provou ser a marca a bater nos grandes prémios. Aintrodução da nova formula (formula 1) monolugar propôs a Alfa uma configuração ideal com o Alfa Romeo tipo 158 Alfetta, adaptada de uma viatura antes da guerra, e Giuseppe Farina ganhou o primeiro campeonato de formula 1 em 1950 com o 158. Juan Manuel Fangi segurou o segundo campeonato consecutivo em 1951.


    Em 1958, Alfa Romeu experimentou o seu primeiro carro de tracção à frente chamado 33 (que não está relacionado com os carros corridas regularmente com o numero 33). Tinha o mesmo motor transversal com montagem para a frente como os modernos carros de tracção dianteira. E voltou a construir uma versão mais pequena do popular Alfa Romeo Giulia. Contudo, devido a problemas financeiros o 33 nunca viu a luz do dia. Se a Alfa inicia-se a produção do 33 teria precedido o Mini como o primeiro carro campacto "moderno" de tracção dianteira.

    Durante os anos 60 a Alfa concentrou-se na competição usando carros baseados em carros de produção, incluindo o GTA (designação para Grand Turismo Allegerita), com uma estrutura em alumínio baseada na do Bertone coupé com um potente motor de 2 velas por cilindro. Além de muitas vitórias o GTA ganhou a inaugural Trans-Am (EUA) em 1966. Em 1970 a Alfa concentrou-se protótipos de corrida com o Tipo 33, logo com vitórias em 1971. Eventualmente o Tipo 33 TT 12 ganhou o campeonato mundial de construtores para a Alfa Romeo em 1975 e o o Tipo 33 SC 12 ganhou o campeonato mundial em 1977.

    Em 1970 a Alfa entra outra vez em problemas financeiros. A companhia Finmeccanica do governo italiana curva-se em 1986 para o grupo Fiat, criando um novo grupo, a Alfa Lancia Industriale S.p.A., para construir Alfa's e Lancia's. Modelos subsequentes dos anos 90 combinaram o tradicional desenho inovador da Alfa e desportividade com beneficios económicos da racionalização, e incluindo a versão GTA do 147, o Giugiaro Brera, e o super desportivo 8C Competizione (baptizado devido a um dos carros de corrida com mais sucesso da Alfa antes da guerra o 8C de 1930)

    Em 2005 a Maserati foi comprada de novo pela Ferrarie sob o controlo total da Fiat. O grupo Fiat tencionava criar uma divisão de luxo da Marsarati com a Alfa Romeo. Estava planeado um relacionamento estratégico entre as duas: motores, plataformas e a possivelmente os representantes seriam partilhados em algumas zonas de mercado.

    No inicio de 2007, Fiat Auto S.p.A. foi reorganizada e 4 novas companhias surgiram: Fiat Auto S.p.A., Lancia Automobilies S.p.A. Alfa Romeo Automobilies S.p.A. e Fiat Light Commercial Vehicles S.p.A.. Estas 3 companhias são propriedade do Fiat Group Automobilies S.p.A.....
     

    Ficheiros Anexados:

Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página