Viva os classicos

Caros amigos,

Nasci em Inglaterra, cresci em Évora e agora estudo em Coimbra. O gosto por automóveis vem de família e tudo o que conheço (ainda pouco) acerca de marcas, motores e pilotos vem do meu Pai. Mas a febre em si começou numas férias em que visitei Londres, nunca mais me esqueço de ver uma rapariga linda a atravessar a Tower Bridge num Porsche antigo (era um 911T). Desde então comecei a azucrinar a cabeça ao meu pai para em vez de comprar o Motorsport, arranjar o Alfa Romeo podre. E assim foi. Em 2005, passados 15 anos de espera, surgiu hipótese de restaurar o GT Júnior graças ao aparecimento dum excelente mecânico alfa romeo em Portugal. Decidimos investir e passados 1,5 anos de muito trabalho e (demasiados) aéreos ficou impecável e é um excelente carro de auto-estrada. Espero agora ter o retorno em gozo e em provas de regularidade. Nunca fui a nenhuma e estou desejoso de me iniciar! Os meus clássicos de sonho são estes: Porsche 911T, Lótus Europa, Alfa Romeo GTA 1300 Junior (um mito), Lancia Stratos, e um ABARTH qualquer! Gostaria de mandar comentários a todos e vou tentar…mas a época de exames não perdoa

Abraço!
Eduardo M. Peça
 
Caro José

Este esteve anos à espera de melhores dias, apenas o mantínhamos a andar. Sempre foi o carro favorito do meu pai. Até que surgiu alguma capacidade financeira e um bom especialista na marca. O restauro supera largamente o valor comercial dos coupes Bertone, mas penso que ainda vao subir (com a procura que vejo neste modelo). São relativamente baratos mas são fracos de chapa.

Um abraço
Eduardo
 

Carlos Antunes

Fordmaníaco
Muito bem vindo. Permite-me discordar em absoluto em dois tópicos que escreves-te acerca dos clássicos. Para mim são muito mais práticos e não são menos seguros que os veículos de agora. Saudações clássicas.
 

Joao Cunha

Celicas Clube Português
Portalista
Bem vindo ao cantinho dos clàssicos :feliz: Também vivi nessa bela e limpa cidade de Èvora:huh:
 
Carlos Antunes disse:
Muito bem vindo. Permite-me discordar em absoluto em dois tópicos que escreves-te acerca dos clássicos. Para mim são muito mais práticos e não são menos seguros que os veículos de agora. Saudações clássicas.
claro que tudo depende dos veiculos em questão mas quer-me parecer que no geral são menos seguros graças principalmente aos carros actuais, pois se vier um maluco qualquer lançado a 200, não tou a ver por exemplo um mini a sobreviver:(- mas claro este assunto dá pano pra mangas
 

Carlos Antunes

Fordmaníaco
José Pedro Lopes disse:
claro que tudo depende dos veiculos em questão mas quer-me parecer que no geral são menos seguros graças principalmente aos carros actuais, pois se vier um maluco qualquer lançado a 200, não tou a ver por exemplo um mini a sobreviver:(- mas claro este assunto dá pano pra mangas
O assunto dá pano para mangas, mas a 200 não sobrevive um mini nem outro carro qualquer.
 
claro (a não ser que se vá de hummer ou algo assim igualmente grande :D )

200 foi só uma forma de expressão
mas que hoje em dia os carros estão melhor preparados para suster grandes impactos é verdade.
acho que foi isso que o eduardo tentava dizer
 
A segurança passiva nos automóveis é relativamente recente: airbags, barras anti-choque lateral, etc... E sempre é um incentivo para andarmos devagar na estrada com as preciosidades.

Cumprimentos, obrigado pela participação!

Eduardo M. Peça
 
Topo