Renault para Losanguistas e todos os que gostam de carros

joao p vasconcelos

Portalista
Portalista
Um dos efeitos colaterais do Covid-19, a Renault atravessa um momento de crise em que o apoio estatal é fulcral para a sua sobrevivência.

Por todos os motivos e mais um, esperemos que a história da marca do "Losango" se prolongue por muitos e bons anos (estou convicto que sim).
 

Luis Antonio Cardoso

Portalista
Premium
Portalista
Seria muito mau , a Renault já teve outras crises , e conseguiu ultrapassar !

Por acaso não sou muito fã da marca .....
Deixar ver ...já tive ;

Renault 4 GTL de 1984
Renault 4 GTL de 1991
Renault 5 TL 3p de 1983
Renault Clio 1,2 RN fase 2 Julho de 1994 , comprado novo , aqui pelo menino ... na altura
A905CC3B-376F-4458-AA67-3A781C7B7BD7.jpeg
Renault Twingo 1,2 Easy de 1995 , primeiro carro da minha mulher
Renault Clio 1,2 RXE 5p de 2000

O meu Pai teve
Renault Super 5 TL 5 p
Renault 9 1.4 TSE de 1984

O meu irmão mais novo tem 2 Renault 4 FV 84 e 85

Naaaaaa até podia ser um verdadeiro aficionado da marca .....
 

Tiago Baptista

Portalista
Portalista
A minha relação com a marca do losango vem desde o berço uma vez que o modelo que me transportou desde a maternidade até casa, naquele frio segundo mês do ano de 1991, foi um Renault 19 phase 1 adquirido em finais de 90, princípios do ano seguinte, pertença do meu Avô materno. Sensivelmente uma década e meia mais tarde, a escolha para um novo veiculo a ser usado no dia-a- dia recaiu novamente na gama da marca francesa. Desta feita um Renault 21 GTL phase 1. Já o meu Tio, teve, como referi noutro tópico, dois Supercinco: um endiabrado 5 TS e um pacto 5 GTL.

Para além destas referência familiares, existiu ainda um forte contacto, da minha parte, com a panóplia de soluções oferecida pela então Renault - Veículos Comercias através da empresa de transporte de mercadorias, na qual o meu Pai trabalhava, nos idos anos 90, - talvez tenha sido o principio do fim dessa firma - que tinha uma frota própria só da marca da Régie: Express, Traffic, Master, Midliner* e Gamme R** foram modelos que fizeram parte da minha infância e pelos quais nutro especial carinho.

*
Renault Midliner S120.jpg

** A tal empresa que mencionei anteriormente

Renault Gamme R.jpg

Recordo-me bem de ver da janela da cozinha de casa dos meus pais aquela Master, parada na rua, naquele azulão que cobria toda a sua carroçaria onde pontificavam, na lateral, o logótipo e o nome da empresa. Quando o meu Pai a trazia era bom sinal. Significava que eu teria, pelo menos, direito à viagem de regresso ao armazém onde a carrinha iria ficar a repousar no parque. O retorno a casa era feito no nosso carro e o momento do dia pelo qual o meu Pai tanto ansiava: o merecido descanso do guerreiro.
Talvez estas memórias tão boas que guardo tenham influenciado o meu gosto e respeito por estes veículos de mercadorias ligeiros e pesados que, infelizmente, ainda não têm o estatuto merecido nem despertam o interesse dos entusiastas como objecto clássico de colecção.
 
Topo