Os segmentos e a vida de um pobre... :)

Há dias foi-em colocada uma questão sobre algo em que eu nunca tinha pensado: colocar uns segmentos com 10 mil quilometros noutro motor igual

Ou seja, um amigo colocou novos segmetos nummotor M10 da BM que já contava com mais de 300 mil...;) como o motor, coitadinho, já estava com varios outros problemas a solução foi a compra de um outro motor com muito menos uso.
Por precaução está-se a fazer uma revisão e levantou-se a questão de colocar os segmentos quase-novos nos lugar dos outros já com muitos mais.
Em termos práticos será que há inconvenientes? em teoria... varias coisas podem acontecer mas... Na pratica não faço ideia

Alguém já fez tipo de operação ? quais os resultados?
 

Eduardo Relvas

fiat124sport
Portalista
Olá Jorge,

Esta é uma questão delicada. É assim, o parentesco entre segmentos e camisas é muito delicado, e a rodagem efectivamente é o estabelecer de um "parentesco" entre os dois. Ao fim de 10,000 km eu diria que estão já bem acostumados entre si, e que se o motor ainda por cima já funcionava em condições menos que ideais, seria melhor não os usar porque podem já ter sido sujeitos a esforços pouco saudáveis.

O utilizar de um jogo de segmentos nestas condições noutro motor será uma solução pouco dada a bom resultado, porque mesmo que se faça o despolimento das camisas, o acamar novamente dos segmentos vai trazer-lhes um factor de desgaste adicional que os vai prematuramente tornar ineficazes. Porque a rodagem é o desgaste inicial dos segmentos, e prepara-os para o seu desgaste final, que vem ao longo dos muitos km que se irão percorrer depois. Se tiverem dois desgastes iniciais, provavelmente não terão uma vida útil muito longa.

Espero que isto ajude. Um abraço!
 
Pois... é a confirmação da minha teoria.
Neste fórum limitei-me a dizer superficialmente "varias coisas podem acontecer" porque já estava "farto" de escrever no RWDcalssics ::D alem disso, quando coloco uma questão prefiro não dar pista alguma para não viciar o raciocínio :DD:D
Por vezes há teorias bem pensadas e elaboradas que a pratica demonstrar que não é bem assim... daí a minha pergunta.

Abraço e obrigado
 

Joao Gomes

Veterano
O problema acho que está no acamar do material um com o outro.
os segmentos já vêm viciados do motor antigos e não iriam funcionar lá muito bem no novo.
Mas o Eduardo Relvas já explicou isso tudo.
 
Topo