Matrículas Das Antigas Colónias Portuguesas

Jorge Viegas

Veterano
Os diversos sistemas de matriculação de automóveis em Portugal serviram de base para os sistemas utilizados nas antigas colónias Portuguesas.

Primeiramente foi seguido o sistema de 1911, ou seja cada território, tinha uma letra ou grupo de letras que identificava e que poderia igualmente identicar uma sua subdivisão.
As letras de identificação de território eram seguidas por um número de série.

Exemplos deste sistema:

L-22099 (Viatura de Angola, onde o L representa Luanda, a sua capital)

220px-Matrícula_angolana_em_1949.jpg 220px-Matrícula_angolana_em_1949_(pormenor).jpg

CVx-300 (Viatura de Cabo Verde, onde a terceira letra variava consoante fosse da zona do Sotavento ( S ) ou Barlavento ( B ).

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A partir das décadas de 50 e 60, os sistemas baseados no Português de 1911, foram sendo substituidos nas várias colónias, por sistemas baseados no de 1937.

ANGOLA:

Axx-00-00 – Sendo que a primeira letra era sempre um “A” que correspondia à inicial do país (Angola) e as duas letras seguintes identificavam a zona de matriculação, conforme os os exemplos seguintes:

AA, AB, AC, AD, AE, AF, AG, AH, AI, AJ e AL: Luanda
BA e BC: Benguela
CB: Cabinda
LD: Lobito
NL: Nova Lisboa
SB: Sá da Bandeira

AAE.jpg
Viatura de Luanda.

CABO VERDE:

CVx-00-00 – A terceira letra corresponde a S ou B conforme zona de matriculação. (S-Sotavento, B-Barlavento)

GUINÉ: G-00-00

INDIA: Ixx-00-00 - A segunda e a terceira letras formavam um gripo reservado a determinada zona de matriculação (ex: GA a GZ, para a zona de Goa)

MACAU: M-00-00 e posteriomente Mx-00-00 – Na segunda sequência utilizada a segunda letra era sequencial. Inicialmente existiu o cuidado de não serem utilizadas letras nas séries MA a MZ em uso em Portugal, para não existirem dois veículos de matrículas iguais em território sob administração Portuguesa. Mais tarde passaram a ser utilizadas todas as letras

MOÇAMBIQUE:

Mxx-00-00 – Tal como Angola a segunda letra indicava a zona de matriculação.

B: Beira
G: Gaza
I: Inhambane
L: Lourenço Marques
N: Nampula
P: Pemba
Q: Quelimane
T: Tete

A 3ª letra era sequencial.

hassan-mayet.jpg
Viatura de Lourenço Marques - Moçambique

SÃO TOMÉ E PRINCIPE:

STP-00-00

TIMOR:

T-00-00 e posteriormente TP-00-00

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

VEÍCULOS OFICIAIS:

Os veículos oficiais dos Governadores dos Territórios dispunham, normalmente, de uma chapa de matrícula semelhante às dos veículos do Presidente da República, mas com o escudo do território ladeado pelas letras "GG" (Governadores-Gerais) ou "GP" (Governadores de Província).

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Na actualidade, estes sistemas de matriculação, originalmente ou com algumas adaptações, ainda se encontram em vigor em Angola, Cabo Verde, Macau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Fontes: Wikipédia
Foto: Fiat 1500, com a cortesia de José Carlos Morais Rodrigues.
 

Anexos

Jorge Viegas

Veterano
Depois da independência desses territórios, as viaturas que os seus proprietários conseguiram enviar para a metrópole (Lisboa), foram atribuídas novas matriculas, com as iniciais "VZ", "ZO", "ZE" e "UZ", estas duas últimas a confirmar.

"VZ", corresponde ao ano de 1973, apesar de por vezes não estar correcto com o ano da viatura, como o caso deste Volvo.

Um exemplo de um "VZ" (geralmente dito por Veio Zangado)

i_pv544-61-sport-6.jpg

by: http://www.avantec.n...s/pv544_pt.html

Um exemplo de um "ZO".

gallery_11135_s1014_1328007373_1015.jpg
 

Anexos

Helder Manuel Oliveira

Portalista
Premium
Portalista
Bom tópico, Jorge.
Essas matrículas também são clássicas e são um marco na história do automóvel em Portugal.
Muitos modelos eram desconhecidos por cá e ainda hoje provocam admiração.
Abraço.
 
Um bom tópico, obrigado pela iniciativa.

Eu tenho 3 carros vindos de Angola e 1 de Moçambique.


Tenho com matricula :

" UZ " de 1978 que veio de Angola com AAE-64-21 de 1972
 

Jorge Viegas

Veterano
Tal como o sistema antigo usado em Angola (1911), ou seja uma letra corresponde à zona/região/cidade de registo, em Moçambique o sistema era semelhante, como a foto demonstra.

LM-2 (Lourenço Marques) Capital antes da independência, actual Maputo.
 

Anexos

Em Moçambique o meu pai tinha um camião Ford Trader com a matricula MLB-81-70

Estávamos perto de Lourenço Marques, logo o "M" de Moçambique o "L" de Lourenço Marques e "B" era sequencial
 

Jorge Viegas

Veterano
Toyota Stout 2000 a gasolina de 1972 vendida nova em Luanda para depois seguir para Nova Lisboa (Huambo)



Sei de outra quase irrecuperável igual a esta que veio do mesmo sitio e só muda um nº na matricula, foram matriculadas no mesmo dia em Angola.
Linda :eek:

Desconhecia completamente, imagino os consumos :lol:
Obrigado pela partilha :) ;)
 

FDaniel

YoungTimer
Quando os meus pais vieram definitivamente para Portugal trouxeram com eles dois carros vindos de Luanda (matricula AA:cool:. Tentei procurar por fotografias tiradas cá que mostrem a matricula mas não encontrei nada, apenas tenho fotografias com as matriculas de Luanda.
Alguém sabe como posso fazer a correspondência da matricula angolana para a que foi atribuída em Portugal ? Ou existe alguma possibilidade de, pelo nome saber quais as viaturas que uma determinada pessoa teve ?

Agradeço desde já a Vossa ajuda.
 
Topo