Hydrogas

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
Viva
...............................................
Após a válvula estar aplicada, e deixando o tempo necessário para a cola de rosca secar, é encher a câmara com gás. Eu utilizo ar em vez de azoto por ser mais acessível. Utilizo um compressor normal para encher até aos +- 7 bares ( o que o compressor der ) depois com uma bomba de alta pressão manual, encho até aos valores pretendidos. As da frente até 20,5 bar e as traseiras até 15 bar. Se quiser o carro mais confortável, encho um pouco mais as botijas traseiras, a gosto.
Depois é montar, fazer vácuo e carregar de liquido até à altura desejada.

Se tiverem alguma dúvida disponham

Abraços

Excelente ...
Pela primeira vez li um interessante artigo sobre "hidragas".
Só tenho pena de colocar o "gosto" porque o artigo merece muito mais.
Obrigado
 

Rafael Isento

Pre-War
Membro do staff
Premium
Portalista
Caro @José Carlos Magalhães,
Excelente explicação!

Aproveito o tópico para lhe agradecer ter ajudado um amigo, o Tiago Pedra. É ele o proprietário do meu ex-114 GTi BRG e, tanto quanto sei, estiveram à pouco em "amena cavaqueira" sobre a Hydragas e não só. Ele tinha-me pedido ajuda mas tomei a decisão acertada de o encaminhar para quem sabe ;)
 

José Carlos Magalhães

Portalista
Premium
Portalista
Caro @José Carlos Magalhães,
Excelente explicação!

Aproveito o tópico para lhe agradecer ter ajudado um amigo, o Tiago Pedra. É ele o proprietário do meu ex-114 GTi BRG e, tanto quanto sei, estiveram à pouco em "amena cavaqueira" sobre a Hydragas e não só. Ele tinha-me pedido ajuda mas tomei a decisão acertada de o encaminhar para quem sabe ;)
Viva Rafael

Na boa :)

O Tiago veio cá a casa e estive a explicar-lhe como é que faço a reparação das botijas, e falámos de muitas outras coisas.
Tipo fixe!

Abraço
 

António M. Vieira e Sousa

Gentleman Driver
Portalista
Viva

Mas que belo tópico!

Afinal ainda há quem saiba sobre estas suspensões. Ainda bem.

Já aqui foi explicado como as suspensões funcionam. o que interessa agora, é recolocar a suspensão do Metro Surf em condições.

Eu tenho reparado as suspensões dos meus Metro, sem problemas. É preciso ter muito cuidado ao fazer a reparação, para não se destruírem as botijas, furando a membrana que separa o gás do líquido. Como a câmara superior onde deveria estar o gás (azoto) está vazia, com a pressão do líquido, a mesma começa a encostar à parede superior da botija, que tem um espigão, e que por vezes fura a membrana, inutilizando a botija. Da mesma forma, quando se fizer o furo para se colocar a válvula, é preciso ter muito cuidado para a broca não furar a dita membrana, com as mesmas consequências. No inicio de reparar as botijas, ainda inutilizei duas.
O método que adoptei, é fazer o furo mesmo no topo da botija, onde se encontra uma ligeira elevação. Esta pequena elevação é onde se encontra o espigão que mencionei acima. Este método para as botijas traseiras não traz nenhum inconveniente, pois há espaço suficiente no carro por detrás da botija para caber a válvula. À frente é que já temos que fazer um furo na chapa da carroceria que fica mesmo por cima da botija para termos espaço para a válvula. Mas eu prefiro fazer este furo, do que destruir botijas na reparação das mesmas. Caso não queira fazer este furo, é colocar a válvula desviada do topo. atenção que tem que ser bem visto o local onde aplicar a válvula, para depois não ficar a bater na chapa da carroceria.

Antes de se retirarem as botijas do carro, estas devem ser totalmente despressurisadas.

Com as botijas retiradas do carro, com uma pistola de vácuo, tentar fazer vácuo na câmara inferior, através da válvula existente (nas de trás não tem válvula, mas apenas um orifício, pelo que temos que colocar um pipo de roda encostado ao orifício) de modo a tentar desencostar a membrana do topo da botija, para que a mesma não se fure com a broca.
Fazer um furo no topo da botija onde se encontra a tal saliência. Aconselho a colocar um limitador no berbequim, para evitar que a broca entre demasiado na câmara. após o furo aberto, retirar todas as limalhas que caíram para dentro da botija, com ajuda de um iman potente.
Para se colocar a válvula na botija, eu utilizo uma peça feita por um torneiro, que vai ser soldada à botija, que tem um furo roscado para se enroscar a válvula. Como a rosca das válvula é muito especifica, refaço a rosca da válvula de modo a ficar concordante com a rosca da peça. A válvula é então enrroscada na peça que já está soldada, coloocando um o-ring entre a anilha fornecida com a válvula e o topo da peça. Ter cuidado com o topo da peça para que seja o mais perfeito possível para ter o máximo de estanquicidade possível. Colocar também cola de roscas quando se enroscar a válvula. Antes de soldar a peça à botija, empurrar a membrana o mais para baixo possível com ajuda de uma barrinha romba (para não ferir a membrana), para não correr risco de queimar a membrana durante a soldadura.

Após a válvula estar aplicada, e deixando o tempo necessário para a cola de rosca secar, é encher a câmara com gás. Eu utilizo ar em vez de azoto por ser mais acessível. Utilizo um compressor normal para encher até aos +- 7 bares ( o que o compressor der ) depois com uma bomba de alta pressão manual, encho até aos valores pretendidos. As da frente até 20,5 bar e as traseiras até 15 bar. Se quiser o carro mais confortável, encho um pouco mais as botijas traseiras, a gosto.
Depois é montar, fazer vácuo e carregar de liquido até à altura desejada.

Se tiverem alguma dúvida disponham

Abraços
Muito obrigado!! :thumbs up:
Quem sabe... sabe!!;)
 

José Carlos Magalhães

Portalista
Premium
Portalista
Tanta sabedoria nestas suspensões que até já ando no olx a olhar para os Austin Metro... comprimidos, rapidamente e em força.
Os Metro são carros agradáveis de conduzir. Se a suspensão estiver em boa forma, o carro fica muito confortável.E

Eu neste momento tenho 6 Metro e um Rover Metro que é muito semelhante, e dá-me muito gozo andar com eles.

Um abraço
 

Rafael Isento

Pre-War
Membro do staff
Premium
Portalista
São realmente bastante engraçados, "very british" :)
Os Metro dos anos 80 têm o charme típico dos ingleses, mais do que as versões Rover, no meu entender.
Pena a grande apetência para ganharem ferrugem e apodrecerem, mas as unidades portuguesas, fruto do nosso clima, resistem bem ao tempo quando bem tratadas. E para quem gosta de "dar calor" tem as versões apimentadas da MG.
 

José Carlos Magalhães

Portalista
Premium
Portalista
Excelente explicação. Até um leigo como eu fica a entender, agora capacidade para executar já falta, aqui em Coimbra alguém faz esta reparação?
Viva

Se não conseguir quem faça o trabalho, envie-me as botijas que eu reparo-as. O custo do material + torneiro + M.O. fica em €30 cada botija.

É importante certificar-se que as botijas não estão danificadas na estrutura de metal. por vezes abrem fissuras lateralmente.

Abraços
 

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
Quando encontrei este tópico lembrei-me de que se calhar teria uma destas botijas algures na garagem, hoje finalmente encontrei-a, para mim não tem utilidade se servir a alguém está disponível.
....................................

Pena não serem "hydrolastic displacer" .... originais e sem ser usadas ....:eek::eek::eek:
As ultimas hydrolastic que vi no ebay; para o Austin 1300, e neste estado, já iam em 600 dólares cada. O "dono" recusou retira-las do leilão numa "oferta" de 1000 por cada uma ....
:D:D:D

Mas de hydragas parece haver mais material ainda "novo" ....
 

José Carlos Magalhães

Portalista
Premium
Portalista
Pena não serem "hydrolastic displacer" .... originais e sem ser usadas ....:eek::eek::eek:
As ultimas hydrolastic que vi no ebay; para o Austin 1300, e neste estado, já iam em 600 dólares cada. O "dono" recusou retira-las do leilão numa "oferta" de 1000 por cada uma ....
:D:D:D

Mas de hydragas parece haver mais material ainda "novo" ....

Pois!!!
Aqui há tempos eu tinha um hydrolstic displacer novo para o mini que ofereci a um entusiasta que precisava dele. É raro aparecer, mas volta e não vira, aparece algum novo.

Abraço
 

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
Pois!!!
Aqui há tempos eu tinha um hydrolstic displacer novo para o mini que ofereci a um entusiasta que precisava dele. É raro aparecer, mas volta e não vira, aparece algum novo.

Abraço
HI
Para o mini ainda há "novos", penso que na Holanda ainda os fazem ... A "última" vez que procurei andavam na casa dos 400 aerios ..:D

Para os 1300 e 1800 (caso do link acima) é melhor esquecer porque as maquinas e os moldes foram "destruídos". De notar que a "botijas" do 1300 são diferentes do 1800, e claro dos mini´s.
São três tipos pelo menos, três "tipos" (tamanho) de botijas ... isto porque penso que os primeiros mini´s levavam uma que era diferente destas últimas (dos minis) ...
 

José Carlos Magalhães

Portalista
Premium
Portalista
HI
Para o mini ainda há "novos", penso que na Holanda ainda os fazem ... A "última" vez que procurei andavam na casa dos 400 aerios ..:D

Para os 1300 e 1800 (caso do link acima) é melhor esquecer porque as maquinas e os moldes foram "destruídos". De notar que a "botijas" do 1300 são diferentes do 1800, e claro dos mini´s.
São três tipos pelo menos, três "tipos" (tamanho) de botijas ... isto porque penso que os primeiros mini´s levavam uma que era diferente destas últimas (dos minis) ...
Viva

São mais tipos. Os primeiros Maxi, como o meu, também vinham equipados com Hydrolastic, assim como o Austin 3 Litre. Estas do 3 Litre são enormes :)

Abraços
 

lino_gomes

YoungTimer
Viva

Se não conseguir quem faça o trabalho, envie-me as botijas que eu reparo-as. O custo do material + torneiro + M.O. fica em €30 cada botija.

É importante certificar-se que as botijas não estão danificadas na estrutura de metal. por vezes abrem fissuras lateralmente.

Abraços
Boa noite sr José Carlos Magalhães
O seu tópico despertou-me curiosidade pelos piores motivos.
Adquiri recentemente um rover 111SL. não tinha conhecimento dos problemas desta suspensão, e hoje tive o infeliz azar de passar por cima duma adufa mais saliente e rompi o fundo do cárter do motor. Gostaria de saber se podia me ajudar em relação à suspensão. Como poderei saber se se encontra danificada e cmo poderei entrar em contato consigo, caso tenha reparação.

Cumprimentos Lino Gomes
 

João Arrais

YoungTimer
Boa tarde Sr. Carlos Magalhães

Li a sua exposição sobre como reparar a suspensão hidrogas...gostei muito ....parabéns. Tenho um MG F de 1997 com a suspensão dura, como disse preciosa de gás...Gostaria de saber se poderia fazer a necessária reparação como descreve na sua publicação.

Agradeço a sua atenção,
Obrigado
 
Topo