FIAT 124 Special (Recuperação/Restauro)

José de Sá

"Life's too short to drive boring cars"
Portalista
João Luís Soares disse:
Isso não é bem originalidade... Ainda por cima esse 124 Special foi montado na Somave, por isso deve ter parafusos portugueses.
Não sei se foi de da montagem de fabrica ou de alterações posteriores mas do pouco que tenho ido desmontando quase que não há 2 parafusos iguais!!:D
Por exemplo os parafusos que seguram a grelha havia-os com 1 cm de comprimento e outros com 3\4 cm´s de comprimento. :oo
 

José de Sá

"Life's too short to drive boring cars"
Portalista
Bem finalmente consegui tirar o parachoques da frente.
Num dos apoios á carroçaria tinha uma parafuso com a rosca passada. Aquilo é que foi uma luta!! :wacko::wacko:
Tive de serrar o parafuso mas a lamina do serrote mal cabia na greta.

Sempre gostei de ver os "italianos" sem o parachoques da frente...





Agradeço umas dicas sobre como tirar estes frisos. Já andei a tentar mas os frisos parecem estar mesmo bem colados.:rolleyes: Não quero estar a forçar pois não os queria partir.
Pensei em tentar com a pistola de ar quente, que acham??






 

Eduardo Relvas

fiat124sport
Portalista
Os frisos da base do pilar C são aparafusados ao centro com uma porca pequena que só se acede por dentro do carro retirando o painel que reveste o pilar.

Os das goteiras são um pesadelo de retirar, porque têm um perfil em mola que faz força sobre a chapa, e raramente se conseguem retirar intactos. Se quiser mesmo tirá-los, vai ter de arranjar maneira de ir fazendo força na parte do rebordo de baixo por forma a ir puxando para fora. Quando começar a saír, é só ir continuando pelo friso adiante, mas é uma guerra que raramente se ganha!

Um abraço e boas continuações!
 

João Luís Soares

Pre-War
Membro do staff
Premium
Delegado Regional
Portalista
José, para retirar os frisos, sugiro que peças opinião ao Nuno Andrade. (Se tiveres dificuldade em "encontrá-lo" segue o link do tópico do meu Panda que tem lá um comentário do Nuno na 1ª página.)

O Nuno engendrou uma ferramenta para tirar os frisos do meu Fiat 1500 e eles saíram direitos...
 

rui monraia

Rui Monraia
Caro José...desde já parabens pelo special, pois é mesmo especial...;)gostaria de ter um ao lado do meu T...vou dar as minhas dicas de pouca experiencia mas dadas por alguem que sabe destes carros...eu tb ando de volta do meu e em fase de restauro, e tb desmontei o meu cá por casa mais o meu pai...ó seja é uma sensação optima mas com trabalho pela frente e lá de vez em qd lá tem que a paciencia prevalecer acima de tudo....:wacko:
Os parafusos em toda a parte sp no meio de tantos alguns são mais teimosos que outros, outros mais feios, outros tortos de corpo...é assim...:D:De claro no meio destes anos todos era impossivel eles serem todos de linha de montagem, houve sp um desenrascar em alturas que foi preciso e ás vezes, era o que estava á mão...eu desmontei o meu mas por incrivel que pareça e sem ter grande experiencia mas com geito pra coisa n tive grandes dores de cabeça, e em relação aos frisos sairam perfeitos e relativamente facil...mas atenção eles estão mesmo presos e fazem mt força como disse o mestre eduardo...
Eu utilizei uma tecnica primordia das oficinas antigamente, que foi uma simples cunha em madeira, madeira que não rache nem lasque, a parte em cunha é para bater de dentro do carro para fora, a cunha em si terá que ter quase a mesma espessura q a reborda do friso (ou seja quase nada, pois é mesmo a escapar ) e tentar assentar bem...na largura ao cumprimento do friso (talvez de largura 1/1,5cm para acentar)
Duas pessoas, uma para este processo, outra para indo aliviar o friso e acompanhando as palmadinhas de amor...:DDpois nestes carros n se utiliza a força bruta... é um conselho pois n vale nada e perdemos a paciencia....os pequenos frisos são bem mais facil e é só levantar....ao principio tive receio pois sou do tempo moderno em que se faz tudo com material especializado, mas acho que nestas coisas e nos carros classicos ainda prevalece o saber e mts vezes as tecnicas simples e utilizads á 30/40 anos, mas claro as coisas são feitas com cabeça....eu acho isso, pois tb pensei, aiaiaiaiaiaiaiiaiai não faças isso, e já está...e o medo era estragar e ficar inutilizado, pior que partir...e lá fui fazendo coisas sem medo, com calma, e sem grandes filmes...nós complicamos mt, e não é preciso...
Desculpem a seca...mas vá com calma e força...
 

pintodealmeida

GT Abarth
Portalista
João Luís Soares disse:
Num Special da 1ª série? Sacrilégio!

Ele fica lindo é com o volante original.
Não concordo que se diga que é sacrilégio.
Se assim fosse então os carros eram tipo "fardas soviéticas" e as marcas não tinham opcionais nenhuns disponíveis.

Eu gosto em qualquer Clássico dos anos 60 para cima de um volante em Couro mais pequeno (desde que não tape os instrumentos).
A começar num simples 127.
Mais antigos adoro volantes de madeira com "picos" metálicos.

No caso pode ser um Abarth daqueles com Abarth gravados.

Moretti tantém tinha volantes muito bons, não sei de que fabricante. Luisi???

Eu se o "Especial" fosse meu tinha que ter 3 coisas:
- Jantes de liga, de preferência em Magnésio. Provavelmente um modelo da Cromodora.
- Volante de Couro
- Conta-Rotações (aqui penso que o mostrador direito pode ser substituído)

Depois se pudesse, em termos mecânicos levava com um Kit de suspensão Koni e caixa de 5 :p
Claro que de motor podiamos sempre fazer qualquer coisita :p
 

José de Sá

"Life's too short to drive boring cars"
Portalista
rui monraia disse:
Desculpem a seca...mas vá com calma e força...
Seca nada, qué isso!! Partilho da tua opinião, isto é preciso ter sempre paciencia, que é coisa que eu costumo ter pouca.o_O
Quando iniciei este projecto interiorizei para mim mesmo "calma e tranquilidade" que é para não fazeres algum dano que depois demore muito mais tempo ou €€€´s a reparar.


Os meus conhecimentos de mecanica são bastante reduzidos, por isso o Fiat ter vindo de reboque para a oficina e lá o mecanico lhe ter feito a 1ª intervenção para o por a "rolar".
Agora apartir daqui vou tabalhar sozinho na parte da desmontagem (exepto a mecanica / motor) e na decapagem.
Depois disto feito volta para a oficina para lhe retirarem o motor e as restantes peças, dai vai ao bate-chapas a tratar dos podres e de lá para a pintura. Depois sentido inverso para a montagem.
Por isso agardeço a ajuda de todos vós aqui no tópico e todas as opiniões são benvindas.

Assim a maior parte do tempo vou estar por minha conta e risco, ainda por cima sem a compreesão dos que me rodeiam que dizem que isto é uma perda de tempo e de €€€´s.

Até mecanico quando o foi buscar de reboque ficou "horrorizado"!!
"Xiii, vais te meter uma coisa destas.....!!"
Apesar que ser um exelente mecanico, tinha lá um Capri parado a um canto á uma serie de anos e que não lhe ligava nenhuma.

Outro dia tambem apareceu lá pela oficina um Morris que alguem de Serpa tinha mandado ir buscar a Lisboa de reboque. Estava magnifico!!






Assim, talvez entusiastamo com o meu "projecto" e com os classicos, lá decidiu jogar mãos ao Capri e outro dia já "cantava" de novo. Uiii, é que "cantar" que o Capri têm!!



Isto relamente é contagiante!!
 

José de Sá

"Life's too short to drive boring cars"
Portalista
Eduardo Relvas disse:
Os frisos da base do pilar C são aparafusados ao centro com uma porca pequena que só se acede por dentro do carro retirando o painel que reveste o pilar.

Os das goteiras são um pesadelo de retirar, porque têm um perfil em mola que faz força sobre a chapa, e raramente se conseguem retirar intactos. Se quiser mesmo tirá-los, vai ter de arranjar maneira de ir fazendo força na parte do rebordo de baixo por forma a ir puxando para fora. Quando começar a saír, é só ir continuando pelo friso adiante, mas é uma guerra que raramente se ganha!

Um abraço e boas continuações!
Agradeço as dicas, vou exprimentar a ver se os dou tirados sem partir.
Será muito dificil arranjar novos??
 

José de Sá

"Life's too short to drive boring cars"
Portalista
Apesar de ter tido todo o fim-de-semana livre (o que é raro acontecer) não avancei quase nada no "especial".
Dediquei algum tempo a lavar aos outro carros do dia a dia. O smart da minha moça e o meu MB.

Por que nem só de classicos vive um homem....uma das minhas estrelas



Limpei tambem o Fiat por fora. Ainda estava cheio de pó em cima. Com um pincel e com o aspirador tirei-lhe o pó e depois com uns panos MF molhados retirei o pó restante.
Ficou logo com outra cara!!
Depois tirei-o da garagem para o deixar ficar um bocado a trabalhar.
Adoro o barulho que ele faz!:D







Depois tive a retirar os farois trazeiros. Mais uma vez o que parecia tirar uns parafusos em 5 minutos foi uma luta de quase uma tarde inteira:wacko: Mais porcas passadoas com fartura e a folha se serrote a entrar em acção novamente.

 

Eduardo Relvas

fiat124sport
Portalista
José de Sá disse:
Agradeço as dicas, vou exprimentar a ver se os dou tirados sem partir.
Será muito dificil arranjar novos??
Não é difícil... é impossível.

Se houver danos... tenho aqui um que saquei (a muito custo) há uns anos, já não sei é se é esquerdo ou direito (ou sequer se são diferentes).

Não são de plástico, são de inox se não estou em erro, certo?

Um abraço e boas continuações!

P.S.: Muita paciência e muito WD40 nesses parafusos todos! Sei bem como é isso...
 

Jorge Viegas

Veterano
Portalista
Era isso que eu ia dizer, WD40 com fartura. nem que fique a "marinar" de um dia para o outro :D

Boa continuação.
 

José de Sá

"Life's too short to drive boring cars"
Portalista
Eduardo Relvas disse:
Não é difícil... é impossível.

Se houver danos... tenho aqui um que saquei (a muito custo) há uns anos, já não sei é se é esquerdo ou direito (ou sequer se são diferentes).

Não são de plástico, são de inox se não estou em erro, certo?
Ainda não percebi muito bem qual é o material. É que nem sei como começar:huh::huh::huh:
Se forem de plastico é facil partirem, mas se forem se inox era suposto dobrarem e não partirem, certo.
Acho que por enquanto vou saltar a parte dos frisos que é o unico que falta dos exteriores......

Penso que são iguais dos dois lados, é só voltar para o lado em que se aplicam,
 

José de Sá

"Life's too short to drive boring cars"
Portalista
Já tenho um caixa cheia de peças. Para na altura da montagem nãome perder e saber de onde são as peças vou tirando fotos, guardando-as em saquinhos e catalogando.





 

Eduardo Relvas

fiat124sport
Portalista
José de Sá disse:
Ainda não percebi muito bem qual é o material. É que nem sei como começar:huh::huh::huh:
Se forem de plastico é facil partirem, mas se forem se inox era suposto dobrarem e não partirem, certo.
Acho que por enquanto vou saltar a parte dos frisos que é o unico que falta dos exteriores......

Penso que são iguais dos dois lados, é só voltar para o lado em que se aplicam,
A esmagadora maioria dos 124 que tenho visto tem os frisos com algum traço de pintura, o que quer dizer que ninguém os tira quando o carro é pintado, revestem-nos de fita isoladora e siga... isto demonstra como são fáceis de tirar! :D

Sim, se o material for plástico é mais quebradiço (os 127 que o digam...), nos 124 Berlina não recordo ao certo mas no 125 (que tem a mesma parte central da carroçaria) são em inox, que não parte... amolga.

Um abraço!

P.S.: Bom trabalho de armazenamento e rotulagem... assim é que é! ;)
 

José de Sá

"Life's too short to drive boring cars"
Portalista
Preciso de mais uma ajudinha.....Não sei como tirar a manivela dos vidros :huh:




 

Paulo Sergio Carvalho

Portalista
Portalista
José de Sá disse:
Preciso de mais uma ajudinha.....Não sei como tirar a manivela dos vidros :huh:




Boas José

Se for como no 128 tens uma mola tipo omega que faz de travão puxas a manivela para ti espreitas lá para dentro e vais vê-la pegas num alicate de pontas e puxas com muito cuidado para ela não saltar ;)
Espero ter ajudado
Grande abraço e continuação de bom trabalho
 
Topo