EN 2

Este mês fiz a N222, tal como já tinha referido num tópico anterior. A estrada é fantástica, quase todo o trajecto com piso em boas condições, e paisagens lindas de morrer. Como parti com ideia de ir nas calmas apreciando tudo o que a viagem e as vilas têm para nos oferecer fiz em 2,5 dias.
Ainda não se notam grandes impactos da massificação turística, excepção feita ao troço Régua-Pinhão em que a quantidade de turistas de ocasião claramente aumenta. Todo o resto do percurso está ainda muito autêntico. IMG_20200613_122001.jpg
 

Abílio Quintas

Portalista
Portalista
Este mês fiz a N222, tal como já tinha referido num tópico anterior. A estrada é fantástica, quase todo o trajecto com piso em boas condições, e paisagens lindas de morrer. Como parti com ideia de ir nas calmas apreciando tudo o que a viagem e as vilas têm para nos oferecer fiz em 2,5 dias.
Ainda não se notam grandes impactos da massificação turística, excepção feita ao troço Régua-Pinhão em que a quantidade de turistas de ocasião claramente aumenta. Todo o resto do percurso está ainda muito autêntico.Ver anexo 1176093
Por acaso não fez nenhum tópico ou assim?
Apenas me recordo de ver uma referência sua no topico dos clássicos vistos e relativamente às Bedford do Douro.
 
Todos os anos venho de Chaves para Lagos, nunca pela N2. Ultimamente tenho optado por vir por Espanha, mais longe, mas mais barato e mais tranquilo. Com tanta publicidade também pensei fazer o percurso da moda, mas ainda não decidi se sim, nem qual o meio de transporte. O Elefante Branco possivelmente não aguentaria, e mesmo que aguentasse, podia eu não resistir ao calor, nos bancos de napa. Seria giro fazer de mota, mas não tenho mota. Pensei comprar uma para a ocasião (já estive a estudar o assunto) mas não tenho carta de mota. De scooter está fora de questão. A opção mais apelativa para mim é fazer de jipe, por caminhos tão paralelos quanto possível a essa n2, logo fora da vista. Talvez conseguisse evitar alguma dessa massificação turística. Estou tão farto dela que há meses que não saio de casa.
 
Em 2016 fiz a EN2 desde Vila Pouca de Aguiar até Montemor-o-Novo, tudo no mesmo dia, já que estava de férias no Gerês e aproveitei a deixa para regressar a casa pela EN2, coisa que já queria fazer à muito tempo e ainda quero fazer a estrada toda. Foi uma viagem dura principalmente porque não me preparei e tanto o GPS como os sinais pelas localidades na altura indicavam sempre o caminho pela estradas melhores, na maioria das localidades, pelo menos nas maiores tinha que parar e andar pelo GPS manualmente à procura da estrada para seguir caminho, o que me fez perder bastante tempo.

Foi o maior contra que encontrei naquela altura, falta de sinalização correcta em relação à rota da EN2, talvez hoje em dia com o turismo esteja melhor nesse aspecto.

É uma estrada bastante bonita, com paisagens deslumbrantes e muita curva e contra-curva até a zona de Abrantes, a partir dai flui melhor.

Hoje em dia há vários sites com informação sobre a EN2, e até existe um livro com indicações de hotéis, restaurantes, locais para visitar para quem queira fazer a estrada em modo turistico mas com pouca informação a meu ver para quem queira fazê-la pela condução em si e não pelo turismo, que será mais difícil tendo em conta à quantidade de gente que anda pela estrada em passeio hoje em dia.

No entanto quero fazê-la de novo e desta vez de clássico e sem tantas paragens!
 
Topo