Apresentação

Viva,

Chamo-me José Carlos, tenho 42 anos e sou mais um amante de automóveis japoneses antigos. Não tenho nenhum carro em estado de concurso mas tenho-os apresentáveis. Esses carros são: 2 Datsun´s 1200 de 1971 (um de 2 e outro de 4 portas), 1 Toyota Corolla KE20 de 2 portas de 1979 (dos últimos), uma carrinha Toyota Corolla KE26 de 1975 e um Datsun 120A coupé de 1972.
O meu carro do dia a dia é um Renault 4 GTL de 1991 (grande maquinão!!).

Um abraço a todos
 

Vitor Dinis Reis

Pre-War
Membro do staff
Premium
Portalista
Bem-vindo ao Portal. Isso é que é amor aos japs! Grande colecção, parabéns!

Realço o convite a adicionar os veículos à sua Garagem.
 

Tiago Freire

YoungTimer
Seja muito bem vindo.
Espero que se sinta aqui muito bem, quanto ao estado dos carros o que interessa é que eles estejam em bom estado, que nós os continuemos a estimar e que desfrutemos deles ao máximo.
Só uma pergunta Alcabideche não é perto de Ansião?

Um abraço!
 

Marco Pestana

MarcoSprint MarcoVW61
Bem Vindo ao Portal!

Parabéns pela grande colecção.

O meu Pai nos anos 70 e início dos 80 teve vários "Datsun 1200" de 4 e 2 portas.
Inclusivé um vermelho de 2 portas, com uma "capota" falsa em napa preta. Muito bonito, talvez seria uma série especial.

Muito bonito.

Tenho que fazer uma pesquisa aos álbuns de famíla. ;)

Cump.
 
Obrigado a todos pelas vossas boas vindas e desculpem o atraso na resposta, mas não sou muito assíduo a vir à internet.

Para o Tiago Freire: Alcabideche é uma freguesia do concelho de Cascais (um pouco desviado de Ansião:p).

Para o Marco Pestana: Essa capota "falsa" do 1200 do seu pai, era um tecto em vinil, muito comum na época em vários carros. Esses tectos eram um extra que eram aplicados por cima da capota normal. De notar que hoje em dia é difícil de encontrar o vinil (julgo que em Portugal se deixou de fabricar). Mas nos anos 70 era vulgar os tectos em vinil.
 
Obrigado a todos pelas vossas boas vindas e desculpem o atraso na resposta, mas não sou muito assíduo a vir à internet.

Para o Tiago Freire: Alcabideche é uma freguesia do concelho de Cascais (um pouco desviado de Ansião:p).

Para o Marco Pestana: Essa capota "falsa" do 1200 do seu pai, era um tecto em vinil, muito comum na época em vários carros. Esses tectos eram um extra que eram aplicados por cima da capota normal. De notar que hoje em dia é difícil de encontrar o vinil (julgo que em Portugal se deixou de fabricar). Mas nos anos 70 era vulgar os tectos em vinil.
 
Obrigado a todos pelas vossas boas vindas e desculpem o atraso na resposta, mas não sou muito assíduo a vir à internet.

Para o Tiago Freire: Alcabideche é uma freguesia do concelho de Cascais (um pouco desviado de Ansião:p).

Para o Marco Pestana: Essa capota "falsa" do 1200 do seu pai, era um tecto em vinil, muito comum na época em vários carros. Esses tectos eram um extra que eram aplicados por cima da capota normal. De notar que hoje em dia é difícil de encontrar o vinil (julgo que em Portugal se deixou de fabricar). Mas nos anos 70 era vulgar os tectos em vinil.
 
Obrigado a todos pelas vossas boas vindas e desculpem o atraso na resposta, mas não sou muito assíduo a vir à internet.

Para o Tiago Freire: Alcabideche é uma freguesia do concelho de Cascais (um pouco desviado de Ansião:p).

Para o Marco Pestana: Essa capota "falsa" do 1200 do seu pai, era um tecto em vinil, muito comum na época em vários carros. Esses tectos eram um extra que eram aplicados por cima da capota normal. De notar que hoje em dia é difícil de encontrar o vinil (julgo que em Portugal se deixou de fabricar). Mas nos anos 70 era vulgar os tectos em vinil.
 
Obrigado a todos pelas vossas boas vindas e desculpem o atraso na resposta, mas não sou muito assíduo a vir à internet.

Para o Tiago Freire: Alcabideche é uma freguesia do concelho de Cascais (um pouco desviado de Ansião:p).

Para o Marco Pestana: Essa capota "falsa" do 1200 do seu pai, era um tecto em vinil, muito comum na época em vários carros. Esses tectos eram um extra que eram aplicados por cima da capota normal. De notar que hoje em dia é difícil de encontrar o vinil (julgo que em Portugal se deixou de fabricar). Mas nos anos 70 era vulgar os tectos em vinil.
 
Topo