Ajuda no restauro - Comprei um barco.. ou melhor, metade!

miguelcristovao

Portalista
Portalista
Ora bem meus amigos..
Nem sei por onde começar!
Há algum tempo que queria fazer uma peça de mobiliário com um pequeno barco.. uma cama para a minha filha, um sofá para o exterior, ideias e imagens na net não faltam.
Vai daí, numa pesquisa pelo site do costume, encontrei um barco de madeira, de 4 metros, à venda.
Apesar de maior do que eu queria, como estava barato e perto de minha casa, fui buscar o dito cujo.

Aqui é que as coisas se começam a complicar..

Depois de muita pesquisa em casa, descobri que o barco é um Minisail, design de Ian Proctor, modelo Monaco mk1 flush deck, de 1959!!
E está em óptimo estado...

Não o vou estragar, a informação que consigo reunir é que são conhecidos apenas alguns exemplares...

O senhor ingles que me vendeu o casco tem todas as peças (mastro, leme, estabilizador), mas ficou com elas para um barco igual, mas mais recente, em fibra.
Tenho hipótese de lhe pedir emprestadas as peças e replicar, ou então tentar negociar e dar-lhe as réplicas e ficar com as originais.. ou não fazer nada!
Mas apaixonei-me pela história e linhas do barco... alem disso ficava top em cima da Fiat 124 Familiare!!:D


Questões para o pessoal que percebe disto:

Que habilitações são necessárias para velejar?
A embarcação é registada como? É a vela e os números que a identificam?

Deixo uma brocura original, que encontrei na net:
http://minisail.org.uk/history/brochures/Minisail-6ties_V1.pdf

Ahh, e o nome é "BLUE GRASS", ainda visível atrás.. também me foi dito que o numero de registo deste barco era antigo, o numero 63, ou vela 63, não percebi bem.. aliás, não percebo nada!
Daí pedir-vos ajuda..;)
 

João Pedras

Portalista
Premium
Portalista
Depois de muita pesquisa em casa, descobri que o barco é um Minisail, design de Ian Proctor, modelo Monaco mk1 flush deck, de 1959!!.
Parece ser um barco desta categoria Minisail

Que habilitações são necessárias para velejar?
Eu tirei a carta de Patrão Local, agora já não precisas de tirar primeiro a carta de marinheiro, podes tirar logo como primeira carta a de Patrão Local - cartas-de-navegador/patrao-local
Tirei a carta nesta escola westcoast que recomendo.

A embarcação é registada como? É a vela e os números que a identificam?
Podes ler sobre isso aqui dgrm

O senhor ingles que me vendeu o casco tem todas as peças (mastro, leme, estabilizador), mas ficou com elas para um barco igual, mas mais recente, em fibra.
Tenho hipótese de lhe pedir emprestadas as peças e replicar, ou então tentar negociar e dar-lhe as réplicas e ficar com as originais.. ou não fazer nada!
Mas apaixonei-me pela história e linhas do barco... alem disso ficava top em cima da Fiat 124 Familiare!!
Sempre podes "velejar" na barragem de Aguieira :p :p
 

Joaquim Hermenegildo

Portalista
Portalista
Para velejar, é necessário a obtenção de carta de desportista náutico. Esta pode ter várias categorias, consoante a classe da embarcação a governar, e/ou, a distância da costa ou de um porto de abrigo por onde desejamos navegar.

No entanto, no teu caso, antes de avançar, deverás verificar se a embarcação que compraste possui livrete e onde a mesma se encontra registada (país e porto).

É prematuro avançar com mais informações sem resposta às questões anteriores, mas, partilhando a minha experiência nesta matéria, afirmo que quem compra um barco é para o manter dentro de água.
Andar com ele atrelado ao carro para desfrutar de algumas horas de navegação, envolve uma logística que só quem passou por este processo poderá dar valor.

Existe uma máxima entre proprietários de embarcações de recreio que diz o seguinte. "Só existem dois dias de felicidade para o proprietário de um barco: o dia em que o compra e o dia em que o vende".

À cerca de 2 anos tive o meu segundo dia de felicidade...

Cpts,
 

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
Parece ser um barco desta categoria Minisail



Eu tirei a carta de Patrão Local, agora já não precisas de tirar primeiro a carta de marinheiro, podes tirar logo como primeira carta a de Patrão Local - cartas-de-navegador/patrao-local
Tirei a carta nesta escola westcoast que recomendo.



Podes ler sobre isso aqui dgrm



Sempre podes "velejar" na barragem de Aguieira :p :p

Mas para "velejar" é necessário a licença de "Patrão de vela" ………….
:eek:
 

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
Para velejar, é necessário a obtenção de carta de desportista náutico. Esta pode ter várias categorias, consoante a classe da embarcação a governar, e/ou, a distância da costa ou de um porto de abrigo por onde desejamos navegar.

No entanto, no teu caso, antes de avançar, deverás verificar se a embarcação que compraste possui livrete e onde a mesma se encontra registada (país e porto).

É prematuro avançar com mais informações sem resposta às questões anteriores, mas, partilhando a minha experiência nesta matéria, afirmo que quem compra um barco é para o manter dentro de água.
Andar com ele atrelado ao carro para desfrutar de algumas horas de navegação, envolve uma logística que só quem passou por este processo poderá dar valor.

Existe uma máxima entre proprietários de embarcações de recreio que diz o seguinte. "Só existem dois dias de felicidade para o proprietário de um barco: o dia em que o compra e o dia em que o vende".

À cerca de 2 anos tive o meu segundo dia de felicidade...

Cpts,

O país … é um bocado complicado … ele pode estar "registado" na Holanda e navegar em águas portuguesas … ou não há livre circulação de pessoas e bens ???
Agora para o "conduzir" em Portugal é que é necessário ter "documentação" nacional.
 

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
Ora bem meus amigos..
Nem sei por onde começar!
Há algum tempo que queria fazer uma peça de mobiliário com um pequeno barco.. uma cama para a minha filha, um sofá para o exterior, ideias e imagens na net não faltam.
Vai daí, numa pesquisa pelo site do costume, encontrei um barco de madeira, de 4 metros, à venda.
Apesar de maior do que eu queria, como estava barato e perto de minha casa, fui buscar o dito cujo.

Aqui é que as coisas se começam a complicar..

Depois de muita pesquisa em casa, descobri que o barco é um Minisail, design de Ian Proctor, modelo Monaco mk1 flush deck, de 1959!!
E está em óptimo estado...

Não o vou estragar, a informação que consigo reunir é que são conhecidos apenas alguns exemplares...

O senhor ingles que me vendeu o casco tem todas as peças (mastro, leme, estabilizador), mas ficou com elas para um barco igual, mas mais recente, em fibra.
Tenho hipótese de lhe pedir emprestadas as peças e replicar, ou então tentar negociar e dar-lhe as réplicas e ficar com as originais.. ou não fazer nada!
Mas apaixonei-me pela história e linhas do barco... alem disso ficava top em cima da Fiat 124 Familiare!!:D


Questões para o pessoal que percebe disto:

Que habilitações são necessárias para velejar?
A embarcação é registada como? É a vela e os números que a identificam?

Deixo uma brocura original, que encontrei na net:
http://minisail.org.uk/history/brochures/Minisail-6ties_V1.pdf

Ahh, e o nome é "BLUE GRASS", ainda visível atrás.. também me foi dito que o numero de registo deste barco era antigo, o numero 63, ou vela 63, não percebi bem.. aliás, não percebo nada!
Daí pedir-vos ajuda..;)

Pergunta:
E "isso" não paga IUC ???



:eek::eek:


:lol::lol::lol:
 

João Pedras

Portalista
Premium
Portalista
Mas para "velejar" é necessário a licença de "Patrão de vela" ………….
:eek:
Sim é preciso carta e há vários tipos / categorias

Carta de Marinheiro
A Carta de Marinheiro permite efectuar navegação diurna com distância máxima de 6 milhas do porto de abrigo e de 3 milhas da costa.
Dos 14 aos 18 anos permite navegar embarcações de Recreio até 5m com potência instalada até 30cv. Para mais de 18 anos permite comandar embarcações de recreio até 7m e até 60cv.
Para Motas de água e jet-ski não existe limite de potência instalada mas é obrigatório ter mais de 16 anos.

Carta de Patrão Local
A Carta de Patrão Local permite a Navegação até à distância máxima de 10 milhas de um porto de abrigo e 5 milhas da costa, independentemente da potência instalada e dimensão da embarcação.
Este curso pode-se realizar directamente sem ter Carta de Marinheiro e é a opção que aconselhamos para todos os que iniciam o seu percurso náutico.
Esta carta permite-lhe tanto de dia como de noite.

Carta de Patrão de Costa
A Carta de Patrão de Costa permite navegação de embarcações de recreio sem limite de potência ou de dimensão da embarcação. Permite ainda navegação diurna e nocturna até 25 milhas da costa.
É obrigatório possuir carta de Patrão Local há pelo menos 1 ano (à data do exame) e ter pelo menos 18 anos.

Carta de Patrão de Alto Mar
A Carta de Patrão de Alto Mar permite navegação de embarcações de recreio sem limite de potência ou de dimensão da embarcação. Não tem igualmente limitações em termos de área de navegação.
É obrigatório possuir carta de Patrão de Costa há pelo menos 1 ano (à data do exame) e ter pelo menos 18 anos.
 

João Pedras

Portalista
Premium
Portalista
E as embarcações também têm diversas classes:

Classificação e arqueação das embarcações de recreio (ER)
Classificação quanto à zona de navegação. As ER, quanto à zona de navegação, classificam-se em:

  • Tipo 1 - embarcações para navegação oceânica são as concebidas e adequadas para navegar sem limite de área
  • Tipo 2 - embarcações para navegação ao largo são as concebidas e adequadas para navegar ao largo até 200 milhas de um porto de abrigo.
  • Tipo 3 - embarcações para navegação costeira são as concebidas e adequadas para navegação costeira até uma distância não superior a 60 milhas de um porto de abrigo e 25 milhas da costa.
  • Tipo 4 - embarcações para navegação costeira restrita são as concebidas e adequadas para navegação costeira até uma distância não superior a 20 milhas de um porto de abrigo e 6 milhas da costa.
  • Tipo 5 - embarcações para navegação em águas abrigadas, são as concebidas e adequadas para navegar em zonas de fraca agitação marítima, junto à costa e em águas interiores.
As ER do tipo 5, movidas à vela ou a motor, podem navegar num raio de 3 milhas de um porto de abrigo.

As ER do tipo 5, movidas exclusivamente a remos, só podem navegar até 1 milha da costa. As ER do tipo 5, designadas por motas de água e por pranchas motorizadas (jet-ski), só podem navegar até 1 milha da linha de baixa mar, desde o nascer e até uma hora antes do pôr do Sol.

As ER do tipo 5 estão dispensadas de sinalização luminosa desde que naveguem entre o nascer e o pôr do Sol.
 

Rafael S Marques

Pre-War
Membro do staff
Premium
Delegado Regional
Portalista
Para velejar, é necessário a obtenção de carta de desportista náutico. Esta pode ter várias categorias, consoante a classe da embarcação a governar, e/ou, a distância da costa ou de um porto de abrigo por onde desejamos navegar.

No entanto, no teu caso, antes de avançar, deverás verificar se a embarcação que compraste possui livrete e onde a mesma se encontra registada (país e porto).

É prematuro avançar com mais informações sem resposta às questões anteriores, mas, partilhando a minha experiência nesta matéria, afirmo que quem compra um barco é para o manter dentro de água.
Andar com ele atrelado ao carro para desfrutar de algumas horas de navegação, envolve uma logística que só quem passou por este processo poderá dar valor.

Existe uma máxima entre proprietários de embarcações de recreio que diz o seguinte. "Só existem dois dias de felicidade para o proprietário de um barco: o dia em que o compra e o dia em que o vende".

À cerca de 2 anos tive o meu segundo dia de felicidade...

Cpts,

@miguelcristovao, face esta resposta, acho que deves esquecer a navegação ou a pesca, pendura-o no teto da garagem e mete-o à venda no ebay, ou então, uma cama ou uma mesa também não está fora de questão, se bem que fica estranho...
 

miguelcristovao

Portalista
Portalista
@miguelcristovao, face esta resposta, acho que deves esquecer a navegação ou a pesca, pendura-o no teto da garagem e mete-o à venda no ebay, ou então, uma cama ou uma mesa também não está fora de questão, se bem que fica estranho...
Obrigado a todos pela ajuda.
Citando agora o Rafael..

Este barco era na altura também vendido em Kit para montar em casa.
Sendo assim, penso que será apenas necessária uma vistoria para confirmar/registar as características do barco, e emissão posterior de documento para poder pedir vela e velejar.
Penso não faltarem por aí exemplo de contruções caseiras de pequenos botes ou lanchas, que são depois registados, podendo navegar.

Alguem confirma/desmente?
 

Joaquim Hermenegildo

Portalista
Portalista
A embarcação sem livrete tem o mesmo destino que um automóvel sem documentos...

Pondo as coisas nestes termos, penso que seja mais fácil chegar à conclusão que o Rafael acima enunciou.

Cpts,
 

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
Sim é preciso carta e há vários tipos / categorias

Carta de Marinheiro
A Carta de Marinheiro permite efectuar navegação diurna com distância máxima de 6 milhas do porto de abrigo e de 3 milhas da costa.
Dos 14 aos 18 anos permite navegar embarcações de Recreio até 5m com potência instalada até 30cv. Para mais de 18 anos permite comandar embarcações de recreio até 7m e até 60cv.
Para Motas de água e jet-ski não existe limite de potência instalada mas é obrigatório ter mais de 16 anos.

Carta de Patrão Local
A Carta de Patrão Local permite a Navegação até à distância máxima de 10 milhas de um porto de abrigo e 5 milhas da costa, independentemente da potência instalada e dimensão da embarcação.
Este curso pode-se realizar directamente sem ter Carta de Marinheiro e é a opção que aconselhamos para todos os que iniciam o seu percurso náutico.
Esta carta permite-lhe tanto de dia como de noite.

Carta de Patrão de Costa
A Carta de Patrão de Costa permite navegação de embarcações de recreio sem limite de potência ou de dimensão da embarcação. Permite ainda navegação diurna e nocturna até 25 milhas da costa.
É obrigatório possuir carta de Patrão Local há pelo menos 1 ano (à data do exame) e ter pelo menos 18 anos.

Carta de Patrão de Alto Mar
A Carta de Patrão de Alto Mar permite navegação de embarcações de recreio sem limite de potência ou de dimensão da embarcação. Não tem igualmente limitações em termos de área de navegação.
É obrigatório possuir carta de Patrão de Costa há pelo menos 1 ano (à data do exame) e ter pelo menos 18 anos.

E ainda falta a de "patrão de vela" … ou já acabou ?
 

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
Obrigado a todos pela ajuda.
Citando agora o Rafael..

Este barco era na altura também vendido em Kit para montar em casa.
Sendo assim, penso que será apenas necessária uma vistoria para confirmar/registar as características do barco, e emissão posterior de documento para poder pedir vela e velejar.
Penso não faltarem por aí exemplo de contruções caseiras de pequenos botes ou lanchas, que são depois registados, podendo navegar.

Alguem confirma/desmente?

Contacta um clube que tenha uma "secção de vela" …
Penso que assim poderás participar em "regatas" … representando um clube claro.
 

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
A embarcação sem livrete tem o mesmo destino que um automóvel sem documentos...

Pondo as coisas nestes termos, penso que seja mais fácil chegar à conclusão que o Rafael acima enunciou.

Cpts,

Não é exactamente assim …. mas quase.
Pode ser "registado" e até há bem pouco anos havia a modalidade de autoconstrução.
Eu ainda "meti os papeis" para construir um "bote". Esteve construído só faltou pintar e a inspecção para atribuição da matricula. Depois morreu aqui debaixo de uma nogueira.
 

Guilherme Bugalho

BUGAS03
Portalista
Penso que esse termo "patrão de vela" já não existe mas deve ter alguma equivalência.

Ela (carta) existir existiu … e só se podia "tirar" depois do patrão de motor … Actualmente não sei; parece que esta também acabou … :lol::lol:
A minha é a de "basic skipper" = marinheiro. Há cinco anos tive problemas com a carta de condução (auto) desta vez parece que é com a de marinheiro. Segundo se consta parece que vai deixar de ser dado em cartão e passa a ser por consulta do "bmar". A minha dúvida é como fazer para utilizar no estrangeiro; não estou a ver os "camones" a consultar a net para verem se eu tenho carta …
 

João Pedras

Portalista
Premium
Portalista
Ela (carta) existir existiu … e só se podia "tirar" depois do patrão de motor … Actualmente não sei; parece que esta também acabou … :lol::lol:
A minha é a de "basic skipper" = marinheiro. Há cinco anos tive problemas com a carta de condução (auto) desta vez parece que é com a de marinheiro. Segundo se consta parece que vai deixar de ser dado em cartão e passa a ser por consulta do "bmar". A minha dúvida é como fazer para utilizar no estrangeiro; não estou a ver os "camones" a consultar a net para verem se eu tenho carta …
Pelas pesquisas que fiz havia a "carta de motor" , sendo a seguinte a "carta de vela e motor", a ideia com que fico é que juntaram as duas cartas na "carta de patrão local".
 

miguelcristovao

Portalista
Portalista
Há coisas engraçadas... em troca de e-mails com o Simon, que vendeu o barco, descobri coisas muito interessantes!

O modelo do barco é um Sprite I flush deck, do inicio da decada de sessenta.
A sua vela original, que vou comprar tambem ao senhor Inglês, era a numero 23.

Até aqui tudo normal.. mas e se tivesse descoberto fotos deste mesmo barco, a navegar, em 1966, em Inglaterra?
 
Topo