A opção da não legalização

Jota Silva

Clássico
Jorge Neves disse:
Eu penso que percebi... mesmo que um emigrante regresse, não há lei nenhuma que o proiba de voltar a emigrar... mesmo que seja na semana a seguir ao ''regresso definitivo''...:huh:
Ok, mas se formos por aí, ela tem mesmo que dar baixa da residencia...E se for assim é mais complicado, pois vai dar baixa, mas depois vai ter rendimentos na alemanha na altura em que deu baixa da residencia...enfim...se for assim é melhor não a meter nisso...

Abraços
 

Jorge Neves

YoungTimer
Jota Silva disse:
Ok, mas se formos por aí, ela tem mesmo que dar baixa da residencia...E se for assim é mais complicado, pois vai dar baixa, mas depois vai ter rendimentos na alemanha na altura em que deu baixa da residencia...enfim...se for assim é melhor não a meter nisso...

Abraços
Para ser franco, acho mesmo que a melhor solução é o Jota Silva emigrar... aliás, deviamos todos emigrar e deixar os borucratas sózinhos a cobrarem impostos uns aos outros para ver quanto tempo é que se aguentavam...:huh:
 
Jota Silva disse:
Fabricio, não percebi...


A questão é a seguinte (a ver se não estamos a fazer confusão)....

Eu quero muito um carro, carro esse, que aqui em Portugal me parece dificil de encontrar a preços de "gente"...

Na Alemanha, encontro esse carro a preços muito convidativos, mas a legalização fica quase ao dobro do preço do mesmo...


Acontece que a minha cunhada vive e trabalha na Alemanha...

O Moisés diz, que ela pode legalizar o carro em Portugal, e fica isenta de impostos, salvo as tais tretas burocráticas (mas isso é o menos), sem ter que regressar em definitivo a Portugal, e depois passado uns tempos eu comprava-lhe o carro...


Ora, mas ela continuará a viver na Alemanha... Eu informei-me em duas agências automobilísticas, perguntando se a minha cunhada ficava isenta de impostos, caso ela quisesse legalizar um carro em Portugal, para as ferias, ou para quando tivesse que cá vir...E a resposta foi, que, ela só ficava isenta se regressasse em definitivo a Portugal...

Em que ficamos amigos?!?! Há benefícios ou não, independentemente de ela regressar ou não?! :huh:


Eu quero, muito, acreditar que o Moisés tem razão.... :huh:

Por isso volto a pedir para ele me dar os contactos de quem lhe tratou da legalização do seu CLK...

Abraços
Se tiver passaporte Alemão safa-se na boa. Basta dar a residencia da sua cunhada para lá legalizar o carro!
 
É giro é como se pode exigir que um carro pague por aquilo que nem se sonhava ser prejudicial. Ou seja a lei é retoactiva, pois estamos a pagar por aquilo que não foi detectado a tempo.

Agora digam-me o que emite mais:

1 Smart a emitir 82 g/Co2/km com uma média anual de 15 000 kms, o que dá 1 230 000 g/Co2 por ano.

1 BMW a emitir 150 g/Co2/km com uma média anual de 25 000 kms o que dá 3 750 000 g/Co2 por ano.

Ou um Jaguar a emitir 400 g/Co2/Km que ande 1500 kms, o que dá 600 000 g/Co2 ano.

Quem tem um carro clássico vai andar os mesmos quilómetros, logo emitir o mesmo por ano que um veiculo moderno?
Então porque pagão mais?
Ou seja partimos do pressuposto que um veiculo moderno e um clássico vão andar o mesmo quando é tudo falseado.
 

Jota Silva

Clássico
Fabricio Estebes disse:
Eu estava a dar uma sugestão de recurso. Andar cá com o carro, mas matriculado lá!
Sim, mas isso não terá muito interesse, pois o carro ficaria no nome dela e se eu fosse apanhado pela policia a conduzir o carro dela, o carro ficaria apreendido...


A ideia era comprar o carro no nome dela na Alemanha, ela legaliza-lo em Portugal e pagar uma treta por ser imigrante (penso que é isso que Moises está a defender), depois de ter o carro legalizado em Portugal, passava o carro para o meu nome...


Abraços
 
como sei a emissão de co2 do meu clássico(mini clubman 71)? com o novo imposto de circulação quanto irei pagar? alguem me sabe responder?
obrigado
 
boas

tenho visto por aqui tudo descontente, quanto ao imposto para o proximo ano através do CO2, mas estao isentos as viaturas a partir de 1981 para trás.
não vale a pena stressar.
abraço:cool::D
 

Jorge Neves

YoungTimer
António Carvalho disse:
boas

tenho visto por aqui tudo descontente, quanto ao imposto para o proximo ano através do CO2, mas estao isentos as viaturas a partir de 1981 para trás.
não vale a pena stressar.
abraço:cool::D
O problema não é apenas o CO2... são os impostos todos... ISV, IUC, etc... que para além de injustos e desproporcionados (face á grande generalidade da União Europeia), não têm pés nem cabeça do ponto de vista técnico, pois se querem tributar as emissões, não faz sentido trubutar os carros que estão parados. Para além disso um carro com 4 ou 5.000 cm3 e mais de 10 anos pode perfeitamente custar em Espanha ou na Alemanha 2000 Euros, não faz grande sentido que se pague 10.000 Euros só para o matricular em Portugal... para além dos 550 Euros anuais de IUC (quer ande ou não) as estradas terão pavimento de ouro?????
Para além do mais, no que toca ás importações, já eram! os nossos clássicos a partir de agora vão-se restringir aos que já cá estão e de resto, importar??? só se forem minis, Fiats 500, R4's, etc. (não quer dizer que não goste desses clássicos, e até gosto, mas penso que nos vai limitar muito a variedade e a qualidade dos mesmos).
 

Diogo Lisboa

Veterano
Jorge Neves disse:
O problema não é apenas o CO2... são os impostos todos... ISV, IUC, etc... que para além de injustos e desproporcionados (face á grande generalidade da União Europeia), não têm pés nem cabeça do ponto de vista técnico, pois se querem tributar as emissões, não faz sentido trubutar os carros que estão parados. Para além disso um carro com 4 ou 5.000 cm3 e mais de 10 anos pode perfeitamente custar em Espanha ou na Alemanha 2000 Euros, não faz grande sentido que se pague 10.000 Euros só para o matricular em Portugal... para além dos 550 Euros anuais de IUC (quer ande ou não) as estradas terão pavimento de ouro?????
Para além do mais, no que toca ás importações, já eram! os nossos clássicos a partir de agora vão-se restringir aos que já cá estão e de resto, importar??? só se forem minis, Fiats 500, R4's, etc. (não quer dizer que não goste desses clássicos, e até gosto, mas penso que nos vai limitar muito a variedade e a qualidade dos mesmos).
Pois é, e andam os ministros em carros com motores V8 ou V10 de cilindrada de 6.000cm3 e são insentos de imposto:wacko::wacko:...
 
António Carvalho disse:
boas

tenho visto por aqui tudo descontente, quanto ao imposto para o proximo ano através do CO2, mas estao isentos as viaturas a partir de 1981 para trás.
não vale a pena stressar.
abraço:cool::D
Mas já estavam isentos de pagamento referente ao CO2!

Temos diversas questões em analise:

1) O carro é Nacional e sempre foi, tendo sido matriculado em Portugal antes de 30 de Junho de 2007?
Imposto a pagar: Paga o IUC segundo a tabela B da Lei 22A, nada tendo a ver com o CO2, apenas com a cilindrada, sendo isentos entre outros, os veiculos matriculados em Portugal anteriormente a 1981.

2) O carro é Nacional desde novo e foi matriculado em Portugal depois de 1 de Julho de 2007?
Imposto a pagar: Paga o IUC segundo a tabela A da Lei 22A, tendo a ver para o seu calculo a cilindrada e o CO2.

3) O carro é importado e foi matriculado em Portugal antes de 30 de Junho de 2007?
Imposto a pagar: Paga o IUC segundo a tabela B da Lei 22A, nada tendo a ver com o CO2, apenas com a cilindrada, sendo isentos entre outros, os veiculos matriculados em Portugal anteriormente a 1981.

4) O carro é Importado e foi matriculado em Portugal depois de 1 de Julho de 2007?
Imposto a pagar: Paga o IUC segundo a tabela A da Lei 22A, tendo a ver para o seu calculo a cilindrada e o CO2. Independentemente se a sua primeira matricula foi efectuada em 1976 ou 2006, ele pagará sempre segundo a tabela de CO2 e da cilindrada.
 
boas,
e no caso de um importado de 1971, entrega de documentos para legalizaçao em março de 2007, pagamento de antigos impostos , NADA por estar isento devido ao ano , pagamento por CO2, NADA por tambem ser antigo e estar ao abrigo da antiga lei, e agora pedem para pagar o IUC, porque a matricula é de Outubro 2007.
Em que ficamos?Pago ou Nao ?
 
Jose Pedro Silva Machado disse:
boas,
e no caso de um importado de 1971, entrega de documentos para legalizaçao em março de 2007, pagamento de antigos impostos , NADA por estar isento devido ao ano , pagamento por CO2, NADA por tambem ser antigo e estar ao abrigo da antiga lei, e agora pedem para pagar o IUC, porque a matricula é de Outubro 2007.
Em que ficamos?Pago ou Nao ?
Essa situação é confusa, mas não unica.
Neste caso a matricula foi atribuida após o pagamentos dos impostos (ou não, como se viu). No entanto o pagamento dos impostos ocorreu entre Março de 2007 e 1 de Julho de 2007, sendo apenas emitida a matricula posteriormente. Na realidade vai ter de pagar devido á incongroencia da lei, porque curiosamente a emissão da matricula ocorreu à posteriori do calculo dos impostos. Tudo estaria correcto se acontece-se no mesmo dia, mas como está desfazado alguns meses entre ambas as operações acho que você não é o unico a arcar com estas consequencias.
 
Topo