4ª Prova CPRH - IV Rali Santa Joana

Pedro Bastos Tondela

Portalista
Portalista
Vou deixar aqui a minha opinião sobre a prova:

Pontos positivos:

-organização Miguel Brito e Pedro Dias irrepreensível. Gostei de ver um plano de segurança, um leque de ofertas variado, nomeadamente com categorias sem "relógio" e a categoria FIVA, pena esta ter poucos carros inscritos.
- carros de segurança com sirenes ligadas a ouvirem-se bem. Faltava um pouco mais de tempo entre os diversos carros, passou o DP e Obs. FPAK e os zero vieram todos colados com um penetra pelo meio.
-empenho das autarquias. Este ponto é fundamental para as provas terem sucesso. A JFVV acolheu a organização e ajudou logisticamente e com ProCiv o melhor que soube. Esteve de parabéns!

Por questões obvias não irei comentar a parte desportiva da prova. Como não a realizei, apesar de conhecer 90% do itinerário não faz sentido dizer se estava rápido, se estava lento ou se estava uma me#da.


Pontos menos bons:

- ritmos completamente dispares. (assim como os escapes, mas aqueles que fazem muito barulho são os que menos andam). Os Antónios passaram bem (o 205 Rallye está com uma sonoridade muito boa, já o outro António faz pouco barulho mas anda bem), o Malgas gostei do ritmo e o professor assustou-se ou algo parecido no sitio onde eu estava. O PM gostei do E21, não conhecia mas pareceu-me muito bonito. O que treinou mais vezes o Préstimo ainda passou a medo. Os outros ilustres participantes bem puxavam dos seus galões, mas faltava know how (calculate) ou how to (drive)... muito barulho, muitas octanas no ar. Apenas e só. Alguns até buzinavam.

- falta de divulgação (da prova e da modalidade). Uns cartazes A3 a avisar que a prova vai passar não bastam. Os jornais da região estiveram MAL ; as autarquias (VV divulgou bem nas redes, na rua qb; AVR não comento) podem e devem fazer melhor neste aspecto. Promotor inexistente, programa televisivo denota falta de conhecimento daquilo que se está a falar.

- comportamento de alguns intervenientes. É INADMISSÍVEL em estrada aberta, em ligação um ilustre senhor vir NO MEIO DA ESTRADA, com carros no sentido contrário e não se desviar. Passar por crianças que estavam a ver os carros no passeio e não abrandar. EU não vi. Estava no Préstimo, assim que cheguei ao centro da vila disseram-me logo o que se tinha passado. Pelos vistos existiram mais, alguns até filmados, segundo consta.
 

António José Costa

Regularidade=Navegação, condução e cálculo?
Portalista
Vou deixar aqui a minha opinião sobre a prova:

Pontos positivos:

-organização Miguel Brito e Pedro Dias irrepreensível. Gostei de ver um plano de segurança, um leque de ofertas variado, nomeadamente com categorias sem "relógio" e a categoria FIVA, pena esta ter poucos carros inscritos.
- carros de segurança com sirenes ligadas a ouvirem-se bem. Faltava um pouco mais de tempo entre os diversos carros, passou o DP e Obs. FPAK e os zero vieram todos colados com um penetra pelo meio.
-empenho das autarquias. Este ponto é fundamental para as provas terem sucesso. A JFVV acolheu a organização e ajudou logisticamente e com ProCiv o melhor que soube. Esteve de parabéns!

Por questões obvias não irei comentar a parte desportiva da prova. Como não a realizei, apesar de conhecer 90% do itinerário não faz sentido dizer se estava rápido, se estava lento ou se estava uma me#da.


Pontos menos bons:

- ritmos completamente dispares. (assim como os escapes, mas aqueles que fazem muito barulho são os que menos andam). Os Antónios passaram bem (o 205 Rallye está com uma sonoridade muito boa, já o outro António faz pouco barulho mas anda bem), o Malgas gostei do ritmo e o professor assustou-se ou algo parecido no sitio onde eu estava. O PM gostei do E21, não conhecia mas pareceu-me muito bonito. O que treinou mais vezes o Préstimo ainda passou a medo. Os outros ilustres participantes bem puxavam dos seus galões, mas faltava know how (calculate) ou how to (drive)... muito barulho, muitas octanas no ar. Apenas e só. Alguns até buzinavam.

- falta de divulgação (da prova e da modalidade). Uns cartazes A3 a avisar que a prova vai passar não bastam. Os jornais da região estiveram MAL ; as autarquias (VV divulgou bem nas redes, na rua qb; AVR não comento) podem e devem fazer melhor neste aspecto. Promotor inexistente, programa televisivo denota falta de conhecimento daquilo que se está a falar.

- comportamento de alguns intervenientes. É INADMISSÍVEL em estrada aberta, em ligação um ilustre senhor vir NO MEIO DA ESTRADA, com carros no sentido contrário e não se desviar. Passar por crianças que estavam a ver os carros no passeio e não abrandar. EU não vi. Estava no Préstimo, assim que cheguei ao centro da vila disseram-me logo o que se tinha passado. Pelos vistos existiram mais, alguns até filmados, segundo consta.
A prova foi bastante rápida, das mais rapidinhas de sempre. Foi um rali duro.
Muitos troços cortados, mas notou-se a inexperiência das autoridades, podia ter corrido mal, sem culpa da organização.
Gostava de saber off record que treinou mais, eu não treinei nada, mas não apreciei o meu ritmo.

Adorei, mas adorei mesmo ver-te no Cinquecento, virei á direita 1/4 segundo depois, mas foi épico, vou dentro do carro e grito para a Sónia, está ali o Pedro, e ela Pedro, qual Pedro, tens a mania que conheces gente em todo o lado, e pronto continuei a conduzir e expliquei depois. :)
Muito obrigado pelo Apoio!:thumbs up::cool:
 
Topo