Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Triumph spitfire mk4 1972

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Rui amaro, 19 Set 2016.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Rui amaro, 19 Set 2016.

  1. Boa noite tenho em vista um triumph mk4 com cerca de 40k kms que precisa de alguma atenção mas nada de relevante. Tem capota rígida como extra. Alguém me pode ajudar a apurar o valor comercial destes carros? Qual seria o valor certo? Que pontos devo ter em atenção nestes modelos? Obrigado
     
  2. Bom, para começar não existem Spitfires mk.iv com 40.000km.
    A capota rígida é inútil porque vai utilizar o carro preferencialmente no inverno.
    Todo o material é fácil de arranjar e barato, mas quando acaba de fazer as contas são dois a três mil euros para arranjar o motor e mais uns trecos.
    A realidade é que há sempre alguém disposto a dar 12.000€ por um spitfire, portanto o valor comercial anda por aí.
     
    nuno granja e Rui amaro gostaram disto.
  3. Obrigado.ja agora o que ando a ver é o seguinte https://www.olx.pt/i2/carros-motos-e-barcos/carros/q-triumph-spitfire/

    Qual a sua opinião? Relativamente aos kms o dono pode dizer o que quiser. O carro teve parado uns anos.
     
  4. Só vendo e guiando. Há dois ou três anos fiz uma ronda dos spitfire disponíveis, e o contraste entre a realidade e as fotografias é brutal. O amarelo já estava à venda na altura, e ainda ninguém lhe pegou (as fotografias são de 2011)
    Ter em atenção a chapa e pequenas coisas em falta: é comum encontrar tampas de mala com um painel novo em cima de um velho e ferrugento, as embaladeiras não podem soar como um pacote de corn flakes quando se apertam, a suspensão não pode ter folgas, cuidado com carros importados, verificar os números da carroçaria, chassis e motor...
    Partir sempre do princípio de que vai ter de reconstruir o motor: se tirar a tampa do óleo com o motor a funcionar vai sentir uma leve brisa/ vento/ vendaval devido à passagem de gases para o bloco ou cabeça devido a folgas diversas. A distribuição deve estar barulhenta, deve ter fugas de todo o tipo de fluídos e com alguma sorte os carburadores deitam gasolina para cima do colector de escape. Isto é um spitfire normal.
     
  5. Tem toda a razão amigo. Já fiz a devida apresentação :)
     
  6. Obrigado. Este bordeaux de facto nas fotografias parece em melhor estado (não é que ao vivo esteja em mau estado). Não tem podres nenhuns, foi sempre guardado em garagem. Coloquei a trabalhar e notei que tremia bastante o motor/carro (talvez devido a necessitar de uma afinação? ).

    De resto, como ainda não entendo muito bem destes carros não consigo avaliar muito melhor. Quem me conseguirá ajudar?
    Obrigado,
     
  7. Com os carros ingleses eu compro o guia da Practical Classics e sigo o que eles dizem. Infelizmente só tenho o do spitfire em formato digital e não dá para emprestar...
     
    nuno granja gostou disto.
  8. Ando a tentar ler em foruns do UK.
    Assim de repente neste que fui ver o que me deixa de pé atrás é o seguinte:
    - carro tremer quando coloquei o motor a trabalhar - poderá ser afinação ou não
    - no tablier penso que faltam ali madeiras
    - Os bancos parecem ter sido estofados recentemente (penso que faltam os encostos?)
    - AS ópticas traseiras destoam - tem uma nova e outra original - poderá ter tido acidente, embora ligeiro pois não tem marcas no interior.
    Por outro lado os pontos fortes:
    - Pintura em bom estado - necessita de polir e tratar dos cromados
    - Sem ferrugem/podres
    - Está 100% original (menos os bancos que tenho de confirmar)
    - aparentemente não tem sinais de ter tido acidentes graves.
    - possibilidade de ter 39.000kms reais (embora seja muito dificil de provar).
    - Teve 2 donos
     
  9. Bom, antes de comprar é necessário saber o que se está a comprar.
    O IMTT indica que esse carro só teve duas inspeções na sua vida. Não encontro qualquer seguro válido nos últimos dez anos. A história dos dois donos até pode ser verdade, mas tem de ter uma boa história para justificar tão pouco quilómetro em tanto ano. E quando o vir é ir direito ao radiador ver se está cheio de água ou refrigerante (não coca-cola).
    Talvez não seja má ideia pedir um certificado de inspeção e uma certidão de registo. São 40€ bem gastos.
     
    Rafael Isento e Rui amaro gostaram disto.
  10. 2 inspecções? A partir de que ano é que foram implementadas as inspeções? Os 39K kms até poderá parecer plausível, mas isso é um pormenor que não dou grande ênfase.

    Sim, o carro está na garagem parado há 15 anos (o dono diz que o põe a trabalhar mês a mês +-.
    Eu já o fui ver, mas foi muito de relance. Se for para ir ver novamente, tenho de ir com a lição estudada.

    Essa certidão posso pedir no IMTT ?
     
  11. Se o carro está parado há 15 anos prepare-se para que as peças de desgaste tenham que ser todas substituídas num curto espaço de tempo.

    Os carros a circular desgastam-se, mas parados estragam-se...

    A manutenção mínima de um veículo clássico deve incluir cerca de 30Kms a circular em cada 3 ou 4 semanas. Não basta colocar o carro a trabalhar estando parado.
     
    nuno granja e Rui amaro gostaram disto.
  12. Já estou ciente disso. Essas peças de desgaste não me preocupam. O que preocupa é avaliar o estado do motor, originalidade do carro e outros pormenores. Em Lisboa estou a tentar contactar alguém que perceba deste modelo em especifico para me ajudar (como forma de serviço, claro - a pagar).

    Outra dica importante foi a que o colega lá em cima disse, sobre cruzar o VIN, numero de motor, etc que não me lembrei.
     
  13. Online no site do IMTT, em "Serviços online", com autenticação com nº de contribuinte e password das Finanças (IRS).
    O "Commission Number" (este é pré-VIN) é 10FH 34298L, um Spitfire construído em 1972. Conforme referido, pelo menos os encostos de cabeça faltam. O painel preto parece-me correcto.
     
  14. Olá Rui, a compra de um Triumph é uma excelente opção para quem se inicia na compra de um carro antigo.

    Para começar o tablier está original, a primeira série do Mk4 tinha este tablier, a suspensão de trás também é diferente a mola é rígida e a via mais estreita.

    A cor não é original e os acentos originais resistiriam bem a 40000 km sem precisarem de ser mudados.

    O preço parece-me salgado e deves consultar o Triumph Club de Portugal que é quem mais sabe do assunto
     
  15. Obrigado, se a cor não é original então nem sequer vou colocar em hipótese :(

    Um dos requisitos é ter cor original (não importa se foi pintado, mas ao ser deveria ter sido da cor original).
    Os estofos parecem-em ter sido estofados novos (a pele/napa parece-me de fraca qualidade).
     
  16. Obrigado, o colega a seguir referiu que a cor não é original o que me deixa logo de pé atrás com este negócio. Só se fosse por um valor muito baixo.
     
  17. Inclino-me a discordar. Não me parece que seja um carro muito comum, e com um vasto leque de profundos conhecedores. A facilidade de acesso a peças também não estará certamente ao nível de um Escort, ou uma 4L ou um Fiat 127.

    Parece-me que é um tipo de clássico que interessa mais ao entusiasta de conhecimentos mais "avançados", ou então a alguém com profunda estima pelo modelo e que esteja disponível para se entregar de corpo e alma ao estudo do mesmo.

    Para o entusiasta iniciado, com poucos conhecimentos, e com pouca disponibilidade, certamente quererá um carro mais comum e menos exigente.
    Não sei em que patamar se enquadra o Rui.

    Não concorda @João Paulo Ferreira ?
     
  18. Não posso concordar consigo Jorge, há todo o material novo necessário para construir um carro, os preços são acessíveis, a mecânica simples o chassis é separado e todos os componentes estão à vista.
     
    nuno granja gostou disto.
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página