Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Trabant - 20 anos depois de ser visto pelo Mundo

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por José Pedro Moreira, 9 Nov 2009.

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por José Pedro Moreira, 9 Nov 2009.

  1. Apesar de ter sida iniciada a produção em 1951, só à acerca de 20 anos é que foi visto pelo Mundo!

    Trabant - foi um automóvel produzido pela Sachsenring em Zwickau, na antiga Alemanha Oriental, a República Democrática da Alemanha (RDA), entre 1957 e 1991.

    O Trabant (companheiro de viagem em alemão) ou Trabi, como era carinhosamente chamado pelos alemães, tinha uma carroceria de plástico, que era similar à fibra de vidro, mas de fabricação mais barata e viável para larga escala, mas não era reciclável, o que resultou em um problema nos anos 90: como eliminar as velhas carrocerias abandonadas? O problema acabou exigindo o desenvolvimento de um fungo específico para essa função.

    O desempenho não era o forte do Trabant, que atingia uma velocidade máxima de 100km/h e acelerava de 0 a 80 em 20s, apesar de pesar apenas 615kg. Por outro lado, fazia cerca de 11 l/100km na cidade e 14 na estrada. Em seu ritmo lento, naturalmente.

    Comenta-se que uma empresa norte-americana adquiriu os direitos de produção e tenha planos para relançá-lo, com desenho e mecânica atualizados, numa fábrica no Usbequistão.

    Estima-se que existam hoje cerca de 200 mil Trabants em circulação, cobiçados por colecionadores de todo o mundo. O Trabi permanece como o maior símbolo da extinta DDR e de tudo que ela representou. O fim do singelo automóvel coincide com o fim da guerra fria e da divisão bipolar do mundo. Hoje, ele é um marco desse tempo que passou, um tempo que ficou para trás quando sopraram os ventos da mudança

    Em 1957 foi produzido o primeiro Trabant, o P50, com um modesto motor de 500cc. De modo geral, o estilo mudou pouco até os últimos dias do P60, em 1967.

    Em 1962 vinha a primeira evolução, o P60, com motor ampliado para 594cc. Dois anos depois era lançado o P601, com alterações apenas estéticas na dianteira e na traseira, que o tornaram mais retilíneo. Desse modelo surgiu o jipe Tramp, similar ao Volkswagen Kübelwagen, com versões civil e militar.

    Nas décadas seguintes, o Trabant receberia ligeiros aprimoramentos, como um sistema elétrico de 12V, freios mais eficientes e uma melhor relação de óleo a ser adicionado ao combustível. Muitas mudanças eram aplicadas aos modelos antigos, que se viam "reciclados" para mais algum tempo de serviço.

    Em 1988, pouco antes da queda do muro de Berlim, a Sachsering tentou modernizá-lo, e passou a utilizar o motor de quatro cilindros com quatro tempos e 1,1 litro do Volkswagen Polo. Outras tentativas já haviam sido feitas por usuários, algumas com motor do Fiat 128.

    Após a abertura do mercado, o carro não resistiu à concorrência com os modelos ocidentais. Às exatas 14h51 do dia 30 de abril de 1991 era encerrada a produção do Trabant, depois de um total de 3.069.099 unidades vendidas não só em países socialistas, como também na Holanda e Bélgica, por exemplo.

    A empresa foi privatizada em 1994, após a reunificação da Alemanha, e salva da extinção pelos irmãos Ulf e Ernest-Wilhelm Rittinghaus, que a tornaram lucrativa. Atualmente, a Sachsering produz peças para Jaguar, BMW, Audi e Opel, e recentemente passou a oferecer suas ações na bolsa de valores de Frankfurt. Na época da falência, empregava oito mil funcionários, hoje apenas quinhentos.

    O Trabant foi produzido em dois modelos principais: o primeiro deles foi o Trabant P50, também conhecido como Trabant 500, produzido entre 1957 e 1963; o segundo foi a série P60, produzida entre 1963 e 1991. As séries 500 e 600 tiveram modelos sedãs e camionetas, e a série 600 teve também uma versão conversível.


    Um exemplar da versão station wagon do Trabant 601.Os motores de todos os modelos eram de dois cilindros, de dois tempos e refrigeração a ar. Mesmo com os "avanços" do último modelo, o Trabant 601, o Trabi era um carro popular de extrema simplicidade. O interior era extremamente espartano e simples para baratear custos e aumentar a produção. Além do pequeno sedã, era oferecida uma perua de três portas apenas, a Universal, com a mesma mecânica.

    O Trabant P60 de apenas 3,37 metros de comprimento e 1,5 metro de largura usava motor de dois cilindros e dois tempos, refrigerado a ar. O motor gerava míseros 26cv de potência, apenas 6cv a mais que o anterior, e 5,3kgf.m de torque. Ele não tinha comando de válvulas, bomba de óleo, radiador ou bomba d'água. O combustível chegava ao carburador pela força da gravidade.


    Fontes: Wikipédia
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Há algum Portalista que tenha um para dar a sua opinião, mostrar imagens e descrever em pormenor esta viatura surreal?
     
  3. Estes veiculos são miticos. deixo algumas fotos tiradas em 2007 na republica checa, eslovaquia e hungria para se ver como ainda são utilizados!!
     

    Ficheiros Anexados:

  4. Pois, Trabant . . . Eu estou a fazer o ultimo ultimo ano de estudo na Polónia, e uma das coisas que pretendia fazer era ír para aí num. Já o estive a ver e até falei em possivel preço , mas o problema é que segundo o que vi só existe um em portugal e a pessoa que o tem não conseguiu obter homologação para o carro, daí que com muita pena vou ter de abandonar essa ideia pois é pena levar para ai o carro e não o poder legalizar...

    mas se alguem me der informações concretar sobre uma certeza que poderei legalizar o carro sem problemas levo-o sem dúvida..

    cumprimentos
     
  5. Conheci 2 em Lisboa, com matricula Portuguesa. Um no Lumiar e outro na Ajuda.
    Portanto, certamente que existirão mais e não deve de ser assim tão difícil a homologação.

    Cmps,
    Rocha
     

  6. deves estar enganado em relação a so existir um trabant em Portugal.... eu conheço pelo menos 2... o que esta na foto e outro que esteve presente no encontro mensal de Lisboa
    Ver anexo 148561
     

    Ficheiros Anexados:

  7. eu conheço 2...um que foi o que o simao postou, e outro que costuma estar na exponor!
     
  8. Há um azul bébé (este costuma ir aos encontros mensais do portal em Lisboa) e um beje (aqui apresentado em cima) que já o vi por Lisboa também e se não estou em erro já via uma carrinha branca trabant também em Lisboa;)
     
  9. Boas amigos!

    Aquando do restauro do meu 1200, acompanhei simultaneamente o restauro de um Trabant Tramp na oficina do Sr.Vitorino.

    Este carro veio da Alemanha e pertenceu ao exército! E é notável o compartimento traseiro onde deviam de ser transportadas as armas, assim como dois apoio laterais para rádios de telecomunicações e mesmo o pormenor de prender a antena na traseira do carro!


    Tem um motor a 2 tempos de 600 cm3, e a mistura da gasolina é feita à mão, com uma percentagem de 5% de óleo!

    No dia que ele foi testado é que foi fazer fumo...

    Mas ficou um espanto! Está na sua originalidade plena!

    Na minha opinião acho-o um carro bem prático!

    Deixo aqui umas fotos que tirei na altura!


    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  10. este trabant descapotavel é original? :oo :oo
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página