Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Top 10 emerging classic

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Elísio Veiga, 7 Set 2016.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Elísio Veiga, 7 Set 2016.

  1. Top 10 emerging classic cars to look out for

    10. Citroen XM
    19_0x0_790x520_790x0_citroen_xm_resized.jpg

    OK, so they may have had a reputation for unreliability when new and they may look like they’ve been styled from folded cardboard, but I guarantee the Citroen XM is a surefire emerging classic.

    As the last of the gothic Citroens and the penultimate big Citroen - prior to the company’s C6 swansong - it will follow the DS and the CX into the hearts and minds of the classic community, where Citroens have a dedicated following.

    The ground-breaking ‘Hydractive’ suspension gives a superb ride quality too, and the range-topping 3-litre V6 engine provides impressive performance.

    9. Vauxhall VX220
    19_0x0_790x520_790x0_vauxhall_vx220_resized.jpg

    It might have been an Astra/Vectra engined Lotus Elise when stripped to the bare basics, but the Vauxhall VX220 made Vauxhall cool in an era when its image was in the doldrums.

    Whether you’re looking at a 2.2 litre original or the 2.0 turbocharged VXR220, it has ample power for its weight and the model already has a loyal fan following.

    Replaced on the continent by the Opel GT but never replaced in the UK, it is to date the last Vauxhall sports car.

    RELATED CONTENT: Why the classic Ecurie Ecosse Jaguar D-Type is worth its £15M price tag... well, sort of

    8. MG ZT 190/Rover 75
    19_0x0_790x520_790x0_mg_zt_resized.jpg

    Although relatively modern for an emerging classic, the MG ZT and its Rover 75 sibling are already fiercely prized, and the model for the enthusiastic driver is the ZT190.

    Now is the time to buy and hang onto really early cars in bright colours – or likewise subdued Rovers with all the optional extras.

    Why? Well, they look good, they drive well, they’re practical – and jointly they’re the last British mass-market saloon car.

    7. Rover 220 Turbo Coupe
    19_0x0_790x520_790x0_rover_220_resized.jpg

    If the 75 is a little too twee, try the other emerging classic from Rover’s stable.

    Not only is the Rover 200 Coupe pretty, but in 220 Turbo form it will accelerate from 0-60 mph in 6.4 seconds and reach over 150mph in top gear.

    That’s the sort of power that would worry an Escort Cosworth, even if the 220 Turbo’s Torsen differential can’t quite keep the front wheels in line well enough to rival Ford’s 4WD.


    6. Saab 9000
    19_0x0_790x520_790x0_saab_9000_resized.jpg

    Most old Saabs have become cult cars - the 9000 (exhibited beautifully, in Sab's original press image, on a beach with a woman happily gazing into the distance) will be no different.

    It offers a large comfortable sports saloon and executive hatch, with seriously powerful turbocharged engines and a chassis that – while not perfect – was good by the standards of 1985.

    Even today there isn’t much that will keep pace with a well-driven 9000 Aero, and certainly not while carrying quite so much luggage and quite so many people this comfortably.

    The Saab 9000 is such a competent all-rounder, it cannot fail to be a classic – useful, charismatic, and addictive.

    5. Volvo 850R
    19_0x0_790x520_790x0_volvo_850_resized.jpg

    The times they were a changing in Sweden in the mid-1990s.

    When Saab replaced its 9000 with the 9-5 it seemed the days of mad Saabs had gone.

    Yes, there was a hot 9-5, but it was never as popular as its forebear. Fortunately, Volvo was waiting in the wings.
    Its 850R was a breathed-on variant of the already-brisk 850 T-5, available in a number of lurid colours and with a bodykit that meant business.

    850Rs have always been cult cars to a degree – and their popularity is increasing.

    4. Lotus Elise
    19_0x0_790x520_790x0_lotuselise2001_resized.jpg

    When the Lotus Elise was launched in 1996, it didn’t just tear up the rule book, it set fire to it and laughed in its face.

    A fibreglass body sitting atop an extruded aluminium chassis, combined with a total lack of creature comforts kept the weight supermodel-slim, meaning its 1.8 litre Rover K-series engine could push the car from 0-60 mph in 5.8 seconds.

    The rigid tub and low centre of gravity also meant that handling was razor sharp.

    Just make sure you avoid the rain though - the Elise convertible roof is notoriously hard to erect quickly.

    Series 1 Elises are already becoming collectable, especially the limited edition models.

    3. Subaru Impreza Turbo
    19_0x0_790x520_790x0_subaru_impreza_resized.jpg

    The 1990s were the era of road-going rally cars.

    Step forward the Escort Cosworth, the Mitsubishi Lancer Evolution, and probably the most iconic of them all – Subaru’s Impreza.

    Launched in 1993 and turbocharged in 1994, with Colin McRae behind the wheel it became the poster car for a whole generation of rally-mad teenagers.

    For the last few years early Imprezas have been cheap, with many being driven hard and maintained on a tight budget.

    As a consequence, those that survived tend to have been looked after.

    If you like this era, now may be the time to buy - they are getting rarer and prices may soon start to rise.

    2. Fiat Coupe
    19_0x0_790x520_790x0_fiat_coupe_resize.jpg

    Think about it – when was the last time you saw a Fiat Coupe?

    One of the coolest looking cars of the 1990s – and while it may have been based on the floorpan of the humble Tipo, the Tipo was one of the sharpest front wheel drive cars of the ‘90s.

    In 20v and Turbo forms, the Coupe was a very fast car, and with space for rear seat passengers (as long as they’re small) it makes a viable everyday package.

    Coupes are already being acknowledged as the classic they are – time is running out if you want to stay ahead of the trend.

    1. Mazda MX5
    19_0x0_790x520_790x0_mazda_mx5_resize.jpg

    It’s easy to overlook the MX-5, though its contribution to the world of motoring can’t be underestimated.

    It single-handedly brought the classic two seat sports car back from the dead by reimagining the themes behind roadsters such as the MGB and Triumph Spitfire, and prompted the launch of competitors from MG, BMW, Toyota and Mercedes among others.

    27 years on, the MX-5 is still being made; now in its 4th generation it is as good as ever.

    First generation cars are already becoming collectable - original, low mileage, UK-spec cars tend to be most desirable.

    This is the MGB of the modern generation - it has to be our top emerging classic.




    Top 10 emerging classic cars to look out for | RAC Drive
     
    JoaoFonseca e miguelcristovao gostaram disto.
  2. De uma forma geral os carros familiares nunca são clássicos, apenas carros velhos.

    O XM, pela sua singularidade é uma dessas excepções!

    E o Impreza Turbo pela sua carreira nos ralis.

    O Volvo, o Saab, o Rover e o MG são demasiado mundanos para alguma vez serem valorizados

    O Elise, (o primo) Speedster e o MX-5 NA são dos carros mais interessantes dos últimos 25 anos e sem dúvida a baterem no fundo das respectivas cotações.

    O Fiat Coupé, pela estética, também tem os seus seguidores. Mas acho que nunca será reconhecido como o primeiro Audi TT
     
    HugoSilva gostou disto.
  3. Estas listas são sempre algo heterogéneas porque misturam carros de família (XM e Saab) com "semi-desportivos" (Volvo, Fiat Coupé e Subaru) e até carros claramente feitos para os entusiastas (Elise e MX-5), o que torna difícil contextualizá-las.

    Arrumando já um pormenor levantado ali atrás, e mesmo eu sendo suspeito por já ter tido um, acho que o Fiat Coupé será sempre uma escolha mais exótica que o TT, pecando obviamente pela menor qualidade de construção e pela falta de tração integral, a versão de topo, o 20v Turbo (se for o Plus ou o LE ainda melhor), é um carro de um carisma fora de série, desde a sonoridade dos 5 cilindros à estética dos interiores com a chancela dos estúdios Pininfarina. Muito bom.

    O Elise parece-me algo fora do baralho, não por não considerar que venha a ser olhado como clássico, mas é de longe o mais exótico e é um carro para entusiastas que sabem o querem de um carro e sabem o que lhe fazer nas estradas mais sinuosas. Não é de resto o desportivo bonito porque a estética exterior é muito subjetiva e quando o vi na FIL há uns anos achei os interiores sofríveis. Demasiado focado na vertente desportiva para ser um carro mais versátil.

    O XM, pelo menos nas suas versões de topo, parece-me um excelente candidato a carro de coleção. Tipicamente francês por dentro e por fora e claro o facto de ser hidrosuspenso deixa-o a milhas da alternativa Sueca, o Saab é o que menos me convence desta lista.

    O Mazda e o Subaru são já confirmações e ainda que este último possa ter aspetos a seu favor, como o facto de ser menos comum e ser de longe o mais versátil da lista o MX-5 será no futuro muito mais fácil de manter na estrada, não fosse ele o cabrio mais vendido da história, e terá uma multidão de aficionados a salivar, mantendo a chama viva.

    Deixei o Volvo para último porque ultimamente tenho olhado muito para as versões station wagon que sendo vitimas da predileção que regra geral recai pelas versões de 3 portas acabam por ser vistas como os primos pobres e transformam-se em opções menos óbvias que eu prevejo que vão valorizar mais do que o que se pensa. Este 850 na sua vertente T5R é um dos maiores sleepers de sempre, tanto leva os filhos à escola como envergonha desportivos de renome com os seus 250cv.

    Bom tópico!
     
  4. Cada galinha no seu poleiro e acho que há inúmeros familiares clássicos a figurar nos tops de clássicos de referência.

    Acho que este artigo já é requentado de outros semelhantes.

    Parece-me que quer o Elise (pela exclusividade) quer o MX-5 já estão num patamar mais acima.

    Gostei do pormenor de num estudo sobre clássicos arranjarem uma foto de um XM diesel :D:
     
    afonsopatrao gostou disto.
  5. Esta semana foi importado um Opel Speedster turbo! :) O estado Português agradece, fica a pagar um belo IUC! :)

    O Mx-5 mete sempre o nariz, até nos encontros de clássicos! :p
     
    HugoSilva gostou disto.
  6. A mim tanto o Rover 220 turbo, como a volvo 850, ou mesmo o fiat coupe enchem-me as medidas... Não me importava de ter qualquer um destes, quanto ao seu valor como classicos, pois o mercado e a " moda" em determinado modelo determinará se irão valer muito ou não.

    Também não posso deixar de discordar quando dizem que os carros familiares não passam de carros velhos. Pois então que vamos chamar a um Bmw M5 dos primeiros, ou mesmo a um alfa 75, ou mesmo a uma alfa giulia? São carros velhos? Não me parece ..... E poderia enumerar muitos mais carros familiares que são e dariam uns óptimos classicos
     
    Hugo Albuquerque gostou disto.
  7. Um "carro clássico" mais cedo ou mais tarde vai ser sempre um "carro velho", isso ninguém lhes tira, mas se tiverem carisma suficiente para captar o imaginário dos apreciadores terão sucesso.

    A Volvo sinceramente, tirando talvez o obscenamente deslumbrante P1800, fico algo reticente relativamente ao irem ou não colocar modelos na "liga" dos clássicos, a verdade é que alguns já começam a ter muita piada, mesmo aparentando serem caixas de fósforos gigantes...

    Nas versões carrinha, pondo o chapéu de Prof. Abdulaye, vão começar a acontecer algumas surpresas pois a falta de amor que têm hoje vai começar a reduzir seriamente o número de exemplares em condições para futuro colecionismo e quando começarem a ganhar popularidade (olhe-se para o Fiat 124) já vão ser bem mais raras que os coupé/sedan.
    Não é preciso ir muito longe, falou-se aí nas Giulia... pois é, é ir aos classificados contar o número de Coupé que lá estão e contar o número de Giulia Super ou Berlina. O facto de partilharem a mecânica quase toda com os coupé demonstrou ser uma maldição e agora... não há =)

    1966fiat124-l-5feb3048b4251b23.jpg

    1985_Citroen_BX_Break_19TRS_004_9627.jpg

    Mini+IMA+-+1977.tif.jpg

    02-ALFA-ROMEO-GIULIA-1973_DSC6520.jpg
     

    Ficheiros Anexados:

    #7 HugoSilva, 8 Set 2016
    Última edição: 8 Set 2016
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página