Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

tirar tinta velha

Tópico em 'Ajuda no Restauro e Manutenção' iniciado por João Valdemar Berenguer, 15 Jun 2011.

Tópico em 'Ajuda no Restauro e Manutenção' iniciado por João Valdemar Berenguer, 15 Jun 2011.

  1. Boas pessoal, como posso tirar tinta antiga dos plasticos do visa gt sem os danificar? Há algum produto que se pode utilizar ou pode-se utilizar o disco de carbono? Um abraço. A burra começa a ser recuperada
     
  2. Quando falas nos plásticos queres dizer os alargamentos?
    tens de retirar a tinta toda?? isso está assim tão mau? não parece...
    ;)
     
  3. nao esta mau, mas ha tinta partida e tenho-os de pintar por isso prefiro tirar a tinta velha e meter nova senao fica os plasticos com grossura de tinta. O carro é para ficar novo e nao desenrrascado. Um abraço
     
  4. Lixar com lixa de agua, para ai uma lixa 220, depois pintar.:feliz:
    Cumps
     
  5. Boas,
    Como pintor de veículos sou a informar que a tinta dos plásticos sai da mesma maneira que a da carroçaria, pelo que usando um decapante lavável pode-se retirar a tinta dos plásticos sem que haja dano dos mesmos.
    Note-se bem que eu faço decapagens totais até só restar chapa (a carroçaria fica idêntica a um tacho de cozinha bem limpo) e uso o mesmo decapante lavável para todas as restantes peças sem excepção.
    Depois deste trabalho - que requer cuidados de protecção pessoal e saber as doses certas a aplicar entre demãos de decapante - há que limpar tudo com diluente. Depois desta situação seguem-se passos de aplicação de demãos de primário cataforese e uma série de outros serviços até que a carroçaria fique repintada totalmente de novo.
    No caso dos plásticos será necessário apenas a limpeza e depois aplicar duas demãos de primário especificamente concebido para plásticos após o que se segue a pintura e o verniz. Aqui quem não souber aplicar os produtos o mais que obterá é irremediavelmente um "descascar" da pintura nos tempos futuros o que levará a uma repintura.
     
  6. Faço das palavras do Luis C Matos as minhas.... ;)
     
  7. Obrigado pessoal, vou ter uma semana entretida a tirar tinta;)
     
  8. As extensões do Visa GT não tem um acabamento granulado muito fino?
     
  9. So onde esta a matricula traseira e os plasticos que envolvem os farois. Os plasticos laterais sao lisos. Um abraço e obrigado
     
  10. Boas, qual é esse decapante lavável? Consegue dizer-me onde o posso encontrar?
     
    Telmo Soares gostou disto.
  11. OFF TOPIC:
    Luís, já vi que percebes de pintura. E que tal colocares um How-To para a malta que não sabe sabe pintar à pistola? (Assim tipo eu?)
    Há umas porreiras no A*I que penso para pintar pequenas peças servem...
     
  12. Caro Luís aproveito e faço aqui um off-topic, mas relacionado.
    É o seguinte eu comprei um decapante da robbialac, Decapax(acho eu), numa embalagem branca. Será este decapante o mais indicado para decapar uns guarda-lamas do meu w123 longo?

    Abraço
     
  13. O decapante lavável é da fábrica tintas CIN. Vende-se em embalagens metálicas de 1 a 5 litros. Os preços variam consoante os fornecedores porque as matérias adquiridas em directo tem um preço e nos intermediários (drogarias) já possuem outro preço.

    Use uma dose de cada vez. Espalhe uniformemente sobre a superfície a decapar e espere que faça efeito. Quando a tinta começar a apresentar uma série de bolhas ou escamas é que está pronta a ser retirada por espátula. Se colocar demasiada dose desperdiça produto, se colocar em dose menor terá que voltar a colocar nova dose. Experimente inicialmente uma pequena face da chapa e observe o resultado. Se decapar bem é porque a tinta é recente, se precisar de várias demãos significa quea tinta é já muito velha e a sua preparação química pode ser de origem e do tempo em que se usavam altos sólidos para as compor.

    Antes de tudo o resto pense na sua segurança. Eu uso avental apropriado para o trabalho, óculos de protecção 3M, luvas de borracha da 3M, calçado de borracha e roupa mais velha já reservada para o efeito. Peça e exija uma ficha de segurança do produto ou obtenha a mesma através do site da empresa. O trabalho tem que ser feito longe de fontes de calor e raios solares e em locais muito bem arejados e sem circulação de veículos e pessoas à volta.

    Depois de decapar e retirar as respectivas camadas use um pano com diluente (tanto faz celuloso como outro qualquer) e limpe bem as superfícies. Tenha em consideração que não pode colocar as mãos nuas em cima da chapa viva em momento algum. Após concluída a fase de decapar espere uns 30 minutos e deixe a chapa ambientar-se naturalmente e depois comece as coberturas com primário cataforese e fases seguintes até ao verniz.

    Desconheço qual vai ser a aplicação que lhe vai dar, sinceramente desejo ter sido útil. Qualquer dúvida não hesite em contactar-me através do meu e-mail ou mensagem privada. Cumprimentos.
     
    Romeu gostou disto.
  14. Caro Amigo Fabio, os decapantes tem todos a mesma função. O que se espera deles é que funcione no trabalho que queremos. Conheço bem a Robbialac por causa das tintas Standox que já usei largamente e com as quais comecei a fazer através do uso de diversos pigmentos a composição de cores finais prontas a pintar qualquer superfície, mas na verdade nunca adquiri decapantes dessa marca. A marca que uso hoje é das tintas CIN.

    Experimente uma pequena parte da chapa e observe o que dai resulta. Se decapar bem é porque se pode considerar bom produto. Caso contrário ou pode ser o produto errado e/ou inadequado à tarefa a que se propõe fazer.

    Tenha em atenção que os plásticos são um tanto quanto susceptíveis a diversos decapantes de alta concentração que poderão desformar a peça. Use numa pequena superfície antes de fazer seja o que for. Observe o resultado e depois é que pode decidir aplicar ou não no restante. Relembro que os plásticos actuais vêm cobertos de uma camada de "silicone" e nem sempre é do agrado final um trabalho realizado nem com a decapagem, nem com a pintura.

    Pode decapar um pára-choques e limpar o mesmo com diluente mas para o pintar vai ter que usar uma demão inicial de "primário para plásticos" especialmente concebido para o efeito e que é incolor e fará a tinta e restantes camadas agarrar-se em vez de começar a descascar tinta ao fim de uns quantos meses após exposição às diversidades da natureza.

    Cumprimentos.
     

  15. Amigo Luís, B)

    Faça a sua apresentação aqui no Portal, no respectivo tópico:

    Os Entusiastas - Portal dos Clássicos
     
  16. Amigo Eduardo, se eu fosse a colocar aqui uma dose de lições de como começa a primeira fase (decapagem), passar pelo primário cataforese e após umas quantas demãos de tinta e a terminar no verniz haveria de considerar que a minha arte é simplesmente uma inutilidade mundana porque toda a gente pintava as suas próprias viaturas. :jiggy:

    O que eu posso fazer é ir dando boas dicas. De facto estou já longe da obrigação de manter compromisso de segredo sobre aquilo que por muitos e determinados locais se ensina entre 4 paredes fechadas. No entanto ainda estou a pensar começar aqui umas quantas lições (muitas ilustradas) do zero até ao 100 que creio ser do interesse de muitos que nos leem e acompanham neste forum.

    Segredos mil não faltam nesta arte tal como na magia onde as mãos são mais rápidas que os olhos. O que tem mais é a ver como se aplica e como se faz. Se não houver uma consideração do indíviduo por si e pelas suas capacidades de entender a matéria e cumprir o que lhe é revelado é possível que haja uma margem de erros. Mas, sem erros não se chega à verdade.

    Cumprimentos.
     
  17. Boas, acabei de me registar é com muito agrado que assisto ás dicas deste tópico, também me foram muito úteis e devo agradecer também ao sr. Luís Matos pela forma profissional como o faz e com um enorme espírito de colaboração que é de evidenciar.
    A minha entrada neste portal deve-se ao facto de estar a preparar um restauro de um Mercedes w115 de 1975.
    Quando observava a pintura do carro verifiquei que tinha bolhas que mais parecem gotas de tinta, como quem está a pintar o carro e deixar pingar a tinta. Abrir várias bolhas e tem tipo de óleo acastanhado, ainda não arranjei quem me dessa uma explicação.
    Bem, a verdade é que vou ter que remover a tinta com decapante e meios mecânicos até à chapa, o meu pedido de ajuda é saber como se trata de um clássico e na altura que foi fabricado não tinha a protecção da chapa que os carros teem hoje que tipo de primário será o mais aconselhado, e a tinta a seguir ao primário? Sei que após o restauro aplicasse uma cera na carroçaria da 3M.
    Agradeço desde a vossa ajuda.
    Cumprimentos.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página