Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Superstição Fatal

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por Carlos Alberto Macedo, 1 Out 2009.

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por Carlos Alberto Macedo, 1 Out 2009.

  1. Alberto Ascari é um dos grandes pilotos italianos”, afirmou Enzo Ferrari, no seu livro Piloti, che gente... “Era dotado de uma vontade firme, sabia o que queria, era obstinado, e um dos poucos que se preparava atleticamente para o desporto automóvel. (...) Tinha um estilo preciso e decidido, mas era um homem que tinha necessidade de partir à frente. No comando, Ascari era dificilmente superável. Ousarei dizer, impossível de ultrapassar”.

    O italiano, filho de Antonio Ascari, um talentoso piloto que perdeu a vida no Grand Prix de França de 1925, era o contrário da maioria. “Normalmente, um piloto que está na frente, preocupa-se em manter a sua posição, e pode perder a concentração para controlar o que se passa atrás de si. Estuda o seu andamento, e muitas vezes não sabe se há-de atacar ou não. Alberto sentia-se seguro mesmo quando fazia de lebre, e nesses momentos o seu estilo era soberbo”, acrescenta Enzo Ferrari no seu livro.

    A carreira de Alberto Ascari na Fórmula1 começou no GP do Mónaco de 1950 (Ferrari 375), e a primeira vitória surgiu no GP da Alemanha de 1951. Em 1953 garantiu o seu primeiro título mundial com seis vitórias em oito corridas. No ano seguinte, sempre ao volante do Ferrari 500, venceu cinco das nove provas, revalidando o título. Entre 1954 e 1955 surgiu ao volante de monolugares como o Ferrari 625, o Maserati 250F e o Lancia D50.

    obstinação fatal
    No GP do Mónaco de 1955 saiu da pista, no porto, depois de falhar a entrada na chicane. Caiu ao mar com o seu Lancia D50, e fracturou o septo nasal. “Não levou em linha de conta os conselhos dos médicos, e na quinta-feira seguinte apresentou-se em Monza, onde Castelloti testava o 3.0 litros Sport (750 Monza com que iriam alinhar nos 1000 km Supercortemaggiore) e disse que tinha que voltar ao volante o mais rapidamente possível, para evitar traumatismos psicológicos. Na pausa do meio-dia, pediu o carro para dar um par de voltas. Partiu sem o seu capacete, e com a gravata ao vento. Morreu na segunda volta, na segunda curva, que naquela época era quase uma recta”, recorda Enzo Ferrari.

    O acidente teve lugar na “Curva di Vialone”, onde hoje está localizada a chicane “Variante Ascari”. Ninguém sabe ao certo o que aconteceu. Há quem pense que um servente terá atravessado a pista, pensando que os testes tinham sido interrompidos, mas nunca surgiram testemunhas. Para a lenda ficou a superstição de Alberto Ascari, um piloto que sempre recusara sentar-se ao volante de um carro de competição sem o seu capacete azul, que estava a reparar depois do acidente no Mónaco. Em Monza, saiu para a pista com o capacete branco de Castelloti, e encontrou a morte aos 36 anos, no dia 25 de Maio de 1955. António Ascari, o seu pai, tinha perdido a vida com a mesma idade, no dia 26 de Julho de 1925.
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Pedro desconhecia por completo esta história bem como o piloto...mais uma vez mais um bom tópico...já agora em relação às superstições eu não acredito em bruxas mas que elas andam ai...à lá isso andam:huh:;)

    AbraÇos
     
  3. pedro????:D :D :D
    andas a sonhar com quem? :D
     
  4. :huh:;) Carlos desculpa lá...ontem estava um pouco distraido quando respondi a este post...bem já te devo as amendoas na pascoa...!:huh::huh:

    AbraÇo;)
     
  5. É uma história engraçada mas fatal, só prova que ninguém é imortal nem mesmo que a história faça jus da pessoa que foi;)
     
  6. de preferência de chocolate..:D
     
  7. Mais um bom post oh Carlos... Andas a habitar mal o pessoal.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página