Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Sera que vamos ter boas noticias?

Tópico em 'Legislação' iniciado por nuno granja, 29 Jan 2010.

Tópico em 'Legislação' iniciado por nuno granja, 29 Jan 2010.

  1. no Mercado automóvel BLASFÉMIAS

    Mercado automóvel

    Publicado por Carlos Loureiro em 28 Janeiro, 2010

    O orçamento de estado prevê vários aumentos de impostos. Entre outros, destacam-se os que oneram o sector automóvel (imposto sobre veículos e imposto único de circulação). Compreende-se a decisão do governo: há que assegurar o financiamento do subsídio previsto para os primeiros 5000 carros eléctricos (se estes de facto chegarem ao mercado), mas este filão pode estar prestes a esgotar-se. A Comissão Europeia voltou a ameaçar Portugal com um processo de infracção se não forem alteradas as regras da tributação de veículos importados no estado de usados, de modo a que estes passem a ser considerados “automóveis nacionais assim que sejam comercializados no mercado interno”, isto é, de modo a que os veículos adquiridos num Estado-membro não sejam sujeitos, em Portugal, ao pagamento impostos (designadamente ISV) que não sejam devidos quando alguém compra um automóvel já matriculado em Portugal. Se Portugal cumprir (ou for obrigado a cumprir) as instruções de Bruxelas, verificar-se-á com os automóveis o fenómeno que já acontece com os combustíveis na zona da raia: os portugueses atravessam a fronteira e abastecem-se em Espanha. A diferença é que a disparidade de preços nos automóveis é de tal ordem que não será apenas a população raiana a aproveitar as pechinchas dos stands espanhóis.
     
  2. Isto quer dizer que vai compensar importar automoveis, certo?

    Esperemos que sim, assim pode ser que os preços destes cá baixem..:feliz:
     
  3. Era uma óptima noticia, tendo o mercado europeu tanta coisa boa a nível de clássicos para oferecer...e bem mais barato que por cá.
     
  4. Se for verdade este novo sentido de buscar carros mais baratos lá fora, não digo que não, pois na sua maioria o que é nacional dispenso...:D Além do mais a maioria de carros que gosto cá vendem-se caríssimos ao menos com esta medida a ser aplicada os sonhos da maioria seriam concretizados:D:gear_wink2: Se assim for é mais que uma boa noticia é excelenteB)
     
  5. Seria muito mesmo muito bom que isso acontece-se, o que acontece actualmente em portugal é um abuso.
     
  6. O problema é que o estado tem que manter os níveis de encaixe financeiro.

    Se eles forem obrigados a eliminar o encaixe à cabeça, aquando da importação/legalização de uma viatura (ISV), subirão o imposto periódico (IUC) e passaremos a pagar ETERNAMENTE (e quer o carro circule ou não), em vez de pagarmos UNICAMENTE quando importamos o carro.

    Mentalizem-se que o estado nunca fica a perder.....

    Existem paises na europa em que os clássicos são uma raridade pois nem todos podem suportar um imposto de circulação, mesmo tendo os carros na garagem apenas para circular exporadicamente....

    Será que vamos ter más noticias?

    Abraço,
    R
     
  7. Sabemos bem que antes tiravam-nos 5, falamos e ficamos sem 10...

    Agora ao esquivarmos-nos de 10, será que vem os 5 ou os 15?

    Tenham medo...
     
  8. Pode ser que sirva para assustar os vendedores de carros portugueses..
     
  9. Os legisladores vêm o sector automóvel como uma fonte de receita fácil...

    Se, como parece, o Estado vai ser obrigado a abdicar da dupla tributação(IVA sobre o ISV), vai arranjar maneira de substituir essa receita perdida por outra, possivelmente o aumento do ISV...

    Desconfio que vamos continuar a ter más notícias :(-
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página