Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Será Uma Boa Noticia Para A Importação De Clássicos?

Tópico em 'Off-Road' iniciado por João Duque, 18 Out 2014.

Tópico em 'Off-Road' iniciado por João Duque, 18 Out 2014.

  1. Alterações propostas no Orçamento vão prejudicar vendas de carros novos e envelhecer ainda mais o parque automóvel em Portugal, consideram as associações do sector

    A partir de Janeiro de 2015 comprar um carro usado importado fica ainda mais barato do que se adquirido em Portugal. Esta é uma das novidades da proposta do Orçamento e que altera as "regras" de importação de veículos, beneficiando quem quer comprar carro usado no estrangeiro.

    A medida que visa descer o Imposto Sobre Veículos (ISV) na compra de carros importados usados pode aliviar o peso desta taxa em quase 80%, nomeadamente, na aquisição de veículos com mais de dez anos, reflectindo-se numa queda acentuada do custo final imputado ao cliente. A tabela de ISV em vigor atribui um desconto máximo de 52% para um carro importado com mais de cinco anos.
    "É um retrocesso. É um contra-senso em relação à fiscalidade verde que deverá ser hoje aprovada", disse Hélder Pedro, secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal, ao Económico.

    Na prática, realça Hélder Pedro, pode levar ao crescimento da preferência dos compradores nacionais pelos automóveis usados ao invés dos novos. "Uma situação que irá prejudicar as vendas de carros novos em Portugal bem como agravar o parque automóvel que já é um dos mais envelhecidos da União Europeia", sublinha o responsável da ACAP.
    Jorge Neves da Silva, secretário-geral da Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel (Anecra), classifica esta iniciativa como "surpreendente e com efeito negativo para o sector".

    O porta-voz da Anecra lembra que que esta medida já existiu mas foi alterada por prejudicar as vendas nacionais. "Esta alteração vem trazer vantagens para comprar carros lá fora, vem beneficiar alguns comerciantes de automóveis, mas infelizmente substituiu a venda de novos por usados".

    in Económico
    http://economico.sapo.pt/noticias/carros-importados-com-mais-de-dez-anos-tem-desconto-de-80-em-isv_203913.html

    Na minha opinião, concordo plenamente na liberalização de mercados, contudo pode ser que os "preços" praticados especialmente neste sector dos automóveis clássicos, tenham verdadeira uma reviravolta. B)
     
  2. Por outro lado vem um incentivo ao abate para compra de carros eléctricos :angry:
     
  3. Vejo isto como o principio do fim para a auto europa.
     
    ricardo silva neves gostou disto.
  4. Cá por mim podiam deixar igual, paravam era com esta perseguição aos antigos para abate e repunham a isenção para a importação de veículos de interesse histórico, que foi a maior estupidez que se fez neste país em termos automobilísticos. Que sentido é que tem taxar um clássico?

    Quanto ao mercado de modernos, sinceramente estou-me nas tintas. O nosso mercado é uma anormalidade e sempre foi. Os modernos vendem-se cada vez menos, num país onde está tudo teso quem é que tem dinheiro para o que quer que seja?

    Não necessariamente, se vires qual é o destino da produção da AutoEuropa é maioritariamente para exportação, fica muito pouco para consumo interno.

    Reviravolta duvido que alguma vez haja, João, o pessoal aqui é muito agarradinho às suas manias e recusa-se a pensar de forma evoluída. Como já se disse várias vezes neste excelente fórum, a nossa crise é acima de tudo intelectual.
     
    João Duque e João Luís Soares gostaram disto.
  5. Não sei se quantas fabricas (leia-se linhas de montagem ) há em portugal hoje em dia...
    Penso que hesista um fabrica opel, de montagem de comerciais, e a auto europa. Sinceramente não estou muito dentro disto de carros novos...

    Na minha opiniao os automoveis saidos da linha de montagem da autoeuropa deveriam ser significativamente mais baratos do que o resto dos carros novos que são por cá vendidos, unicamente por serem cá fabricados.

    Como exemplo, aqui no alentejo há criação de porco preto que por sua vez é vendido para espana a baixo custo. Sao por lá mortos, partidos e depois vem a carne a peça ser cá vendida por um disparate de preço. No entanto se passar-mos a fronteira vamos lá comprar a carne de porcos portugueses a um preço na ordem da metade do que é cá vendido.

    Os radios dos vw nao sao prodizidos na autoeuropa mas sao feitos cá em portugal. Por sua vez sao montados nos carros novos cá fabricados. No entanto se tivere um vw usado e quiser um radio novo, este radio que é cá fabricado, tem de ir primeiro á alemanha e só depois e que retorna a portugal!

    Haja paciencia para este mercado global.

    Pelo lado dos classicos, mesmo entendendo só a a parte comercial do lucro e deixando de fora a paixao, é o que j foi mencionao enumeras vezes:
    Se as obras de arte sao importadas sem pagar imposto por que é que o raio dos classicos tem de pagar ??

    (Ps: desculpem os erros mas o pc pifou e esta é um estreia com um tabulet)
     
    ricardo silva neves gostou disto.
  6. Estou de acordo que talvez seja um incentivo à retoma de importação de alguns clássicos, mas é preciso não esquecer o IUC...
     

Partilhar Página