Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Seguros para clássicos

Tópico em 'Legislação' iniciado por Nuno Gomes, 20 Jun 2006.

Tópico em 'Legislação' iniciado por Nuno Gomes, 20 Jun 2006.

  1. Alguém sabe se existem seguros especiais mais baratos para clássicos?
    (sem serem aqueles em que não se pode andar com o carro á vontade)
     
  2. Pelo que conheço não há legislação especifica para clássicos.

    Existem seguradoras que tem acordos com clubes para que os associados destes tenham descontos nas apólices para clássicos.
    Tanto o ACCA como ARCP, dos quais sou sócio, tem acordo com a Generali que me permite fazer um seguro contra terceiros por cerca de 50€/ano. A única condição é fazer prova de ter um carro moderno para o dia-a-dia (através de outro seguro, pode ser noutra seguradora).
    Estou certo que muitos outros clubes terão este tipo de acordos...

    Agora o que me preocupa aqui é o seguinte: e se tiver o azar de ter um acidente? Quanto vale o meu clássico para a seguradora?
    O risco de acidente com um clássico deve ser muito menor do que para um carro moderno, todos sabemos o cuidado que colocamos nas nossas máquinas, além disso circulam muito menos.
    Penso que se os clubes falarem entre si podem conseguir negociar com as seguradoras apólices que realmente nos protejam, com preços simpáticos.
    Para isso é necessário que 1) nos façamos sócios de clubes, 2) que os clubes queiram falar uns com os outros.

    Será o CPAA capaz de juntar os clubes?

    Abraço,
    Vitor Reis
     
  3. Já tentas-te fazer um de danos próprios pelo valor REAL do carro? Não é pelo das tabelas das seguradoras...
     
  4. Ainda não Vitor. Será um seguro contra todos os riscos?

    O carro tem de ser avaliado por algum perito?
     
  5. Há muitas companhias a fazer este tipo de seguros, o problema é que se fazem desentendidas em relação a isso.
    A tranquilidade e a Açoreana são dois exemplos de companhias qua fazem seguros para classicos.

    Convem desmistificar o facto de não ser preciso fazer parte de um clube para ter acesso a este tipo de seguros.
    No meu caso pessoal os seguros que tenho custam-me 50€ por carro e não foram feitos com base em nenhum clube. O que tenho na Tranquilidade é mesmo o unico que tenho lá.
     
  6. Pois eu tb fiz pela tranquilidade e pagava os tais 60 euros.
    O que eu nunca soube, felizmente era se havia ou nao a tal implicação de so se poder andar com o carro raramente!!!!
    Nao sei se é verdade ou nao?
    Caso eu tenha esse seguro e bata em alguem num dia normal sem ir a uma concentração mecanico ou algo do genero, durante a semana eles pagam ou nao???
    Tenho um amigo que trabalha lá, na tranquilidade, e ele disse que fariam os impossiveis para nos lixarem mas pode ser conversa de vendedor que quer vender um seguro normal.
    Voltei a ter um carro que completa 25 anos em setembro e gostava de saber como é que efectivamente a coisa funciona.
     
  7. Há seguros onde há fortes restrições principalmente no que toca a km/Ano. No meu caso não tenho, mas não duvido que eles tentem dar a volta ao assunto caso desconfiem que o carro é de utilização diária.
    Este tipo de seguro implica sempre que o classico seja encarado como tal, e portanto, que tenha uma utilização difrerente da normal, mas isso tambem não quer dizer que só possa andar para concentrações, oficinas e afins. Afinal de contas usar um classico tambem faz parte da manutenção, todos sabemos que parado acaba por dar problemas.
     
  8. Tenho todos na Tranquilidade ( publicidade gratuita...), mas na verdade é o mais barato, para carros com mais de 25 anos. Pago cerca de 50 euros ano, e a cada ano baixa um pouco o su valor...

    Cumprimenta;

    MPestana


    Actualização;

    Neste momento pago 47 euros pelo seguro dos clássicos.

    ( Nota: Não trabalho em seguros! ;) )
     
  9. Sobre seguros ...

    1. PREÇO
    pagava de seguro anual da minha carrinha mercedes w123 240TD de 1979 enquanto a tive a modica quantia de €54,00 anual. Fantástico.

    2. CONDIÇÕES
    Sem restrição de quilometragem
    Sem restrições de utilização
    Assistência em viagem desde o km zero.
    Exclui o seguro de ocupantes.

    2.1 VALÔR SEGURADO
    Todos nós em qualquer companhia poderemos subir o valôr segurado. Obvio que milagres não os há, muito menos neste Portugal de inicios de seculo XXI de crise bem plantada e enraizada. Ao fazê-lo aumentamos o premio a pagar, mas, e consequentemente aumenta o valor de indeminização caso o seguro seja acçionado.
    Concluo aconselhando o que eu faria: caso o vosso/meu veiculo valha muito dinheiro, segurem-no no seu valôr real, caso contrário o basico chega. À medida que o restauro avançe e o velôr suba, falem com o mediador no sentido de aumentar/acertar o valôr indeminizatório. Penso que isto é possivel.

    3. Quem necessite do contacto onde fiz o meu seguro, disponibilizarei por email, evitando assim ferir susceptibilidades mais frageis à publicidade dura e crua.

    Até breve
     
  10. pergunto eu:

    Mas isto do valor segurado só é aplicavel quando há danos própros e os valores tipo 50euos nada têm a ver com este tipo de coberturas. Certo?

    Julgo que nos seguros de terceiros não há qualquer valor atribuido ao carro.
     
  11. O valor do veículo só interessa mesmo quando se quer fazer um seguro que garanta Danos Próprios vulgo Todos os Riscos(erradamente) mas ai o prémio sobe vertiginosamente.
    Os prémios baratinhos de que aqui se dá conta são só para responsabilidade civil, vulgo contra terceiros.
    Finalmente um conselho nunca mas nunca aceitem um contrato de seguro(ou outros) sem ler as condições e se não o fizerem depois não se queixem. Sabemos que é um hábito, mau diga-se, mas tem de ser erradicado e que também se diga que alguns posts aqui deixados são disso prova eloquente.
    Se precisarem de mais esclarecimentos nesta area digam.
    Abraço
     
  12. B)
    Tenho uma questão nesta area.
    Sou membro da direcção de um clube, e por vezes tenho de fazer cartas a alguns sócios que tem acidentes sem culpa e que se vem atrapalhados para receber o valor da reparação do veiculo.
    Verifico com frequencia que os responsaveis da entidade devedora nada entendem de classicos, e que mantem a tendencia de dar tipo 20€ para abater o veiculo só porque tem 30 ou 40 anos sem sequer questionarem se o valor da reparação é grande ou pequeno.
    Tive um caso caricato de uma batida com custo de reparação de cerca de 100€ em que a companhia quase que ia a tribunal para não pagar, mesma sabendo que o dono do 127 vinha numa estrada com prioridade e que o outro não respeitou o STOP.
    Pergunto:
    Se sabemos que o tribunal acaba por dar razão ao dono do classico, porque razão fazem as companhias questão de perder tempo com estas coisas?
    É desconhecimento da Lei ou é para ver se passa?
     
  13. Olá

    A questão é que as companhias não perdem tempo, antes pelo contrário, ganham tempo. É a velha história do "quanto mais tarde pagar... "

    Dá-me ideia que as coisas em alguns aspectos vão melhorar, pois com esta explosão dos carros clássicos as seguradoras começam a tomar consciência que esta mania existe e que veio para ficar. Exemplo disso é que há muito pouco tempo isso dos seguros para clássicos era um sonho e neste momento já muitas o fazem, pois perceberam que o risco é mínimo e que mais vale ganhar pouco que nenhum.

    O problema é que estamos a "navegar em águas pouco claras" mesmo para os seguros normais e é de todo o interesse para seguradoras manterem essas águas turvas pois assim é mais fácil ludibriar os segurados incautos e menos informados.
    Há muitos que se conformam com um Não da Seguradora.

    No caso dos nossos queridos carrinhos, as águas ainda estão mais turvas e mesmo quem trabalha em seguros há muitos anos, dificilmente sabe como é que os clássicos azarados são encarados e avaliados pelas companhias.

    Depois há também a velha história dos que têm um charuto velho e que o chamam de clássico porque pagam menos seguro, e que muitas vezes dão um banho ao carro e dizem que fizeram um restauro. O problema é que as companhias também já perceberam a manha. Julgo que é por isso que pedem o tal papelinho ao Clubes.

    Para mim o pior é que mesmo nós, entusiastas e que andamos sempre na net, ainda não conseguimos uma orientação dada pelos amigos azarados. È frequente ler tópicos sobre o assunto e as respostas dos participantes são sempre as mesmas não passando de insultos às seguradoras. Depois… a coisa fica assim mesmo porque o azarado quando resolve o problema nunca diz como foi e o que teve de fazer.
     
  14. Vou tentar ajudar a esclarecer um pouco mais.
    Primeiro aspecto a considerar é que as Seguradoras não são propriamente a Santa Casa da Misericordia, nem a Madre Teresa, são empresas com fins lucrativos que se poderem pagar um Euro não pagam dois Euros.
    Mas têm obrigações sociais e leis a respeitar.
    Um dos principais problemas em Portugal é que não há empresas de peritagens com técnicos à altura, a maior parte dos peritos são ex-orçamentistas ou chapeiros que para eles um mini de 71 ou um carocha de 72 são "charutos" que não valem um car...sic
    Posso garantir que havendo sensibilidade dentro da seguradora para a questão ninguém levanta problemas se um MGB for avaliado em 15.000€, ou se se decidir reparar um Fiat 124ST por 4000€.
    Mas por outro lado também há o dignissimo cliente que tem a distinta lata de dizer que um Kadett 1.4 de 88 é um clássico que vale 5000€.
    Ou seja as seguradoras acabam por ter de desconfiar dos clientes e vice-versa, é quase um beco sem saida. Este é um mal do pais e da cultura que temos.
     

  15. Pois sem dúvida que não são a Santa Casa da Misericórdia. Mas se existem seguradoras a fazer seguros para clássicos entre 27 e +/-60 euros é porque estão a ganhar dinheiro. Sendo assim porque raio é que há tanta gente a levar tampa quando quer fazer um seguro desses?

    Por exemplo qual o risco de uma seguradora a fazer-me um seguro para os 3 veículos com + de 30anos, quando outros 2 para o dia -a-dia?

    Para mim é no mínimo falta de conhecimento pois muitos têm vários carros nas mesmas condições e só têm seguro para um ou dois. Se os preços fosse mais simpático teriam um para todos e a seguradora ganhava mais para o mesmo risco.

    Com o aparecimento do ACP Clássicos já há essa possibilidade e até o meu carro com 20 anos fica a pagar uma ninharia.
    Através deste esquema consigo ter seguro em todos os carros e motos ficando a pagar o mesmo que ficaria tendo os clássicos de sem seguro.

    De certeza que a seguradora que trabalha com o ACP não perde dinheiro

    Pois mas infelizmente em Portugal isso é um mero pormenor e o que interessa é empatar a coisa para pagar mais tarde ou mesmo para não pagar caso o cliente perca a paciencia e desista.

    Acho que as coisas deviam ser mais tranparentes de parte a parte e defendo que quem agisse de má fé deveria ser punido. e sabemos que não é assim
     
  16. Isso é verdade, Mas é assim:
    :p
    Eu posso gostar muito do meu kadett de 88 e pura e simplesmente não querer outro carro.
    Em 1996 vinha de Setubal com a 128 pela nacional e em Aires um sr. num nissan micra não respeitou o Stop provocando uma colisão. Dessa colisão resultou para mim um para lamas amolgado e um pisca partido ( O nissan foi para a sucata...:rolleyes ) o Valor da reparação foram 30cts, que a companhia não queria pagar pois o carro estava avalidado em 25cts...
    O carro estava a andar, perfeitamente operacional e o meu pai não queria outro. logo não seria justo ele ser obrigado a desfazer-se do carro.
    A questão resolveu-se com uma ameaça de ir a tribunal levada quase ás ultimas instancias.
    Não estou com isto a defender os fraudulentos donos de carros acharutados. mas a lei é simples se eu estragar a propriedade de outrem sou obrigado a repor a normalidade da coisa e o seguro serve no caso de eu não dispor de dinheiro para isso.
    Agora soluções para este tipo de situação?
    Só vejo uma, o cidadão condutor tem de estar bem informado para ter hipoteses de lutar contra a companhia de seguro ou então tá lixado.
     
  17. isto dos seguros é sempre a mesma coisa, mas penso que se uma pessoa vai para tribunal e tem provas do estado do carro (facturas de material gasto no restauro, fotos etc etc) nao ha soluçao para a seguradora senao pagar ao lesado...
     
  18. Tambem estou interessado em saber o nome dessa companhia.
    Mas desde já informo que fui contactado pelo Sr.Ricardo Moreira, Presidente do ACCA (Algarve Clube de Classicos e Antigos) que me propôs fazer um seguro a título individual no valor aproximado de 50€.
    Neste momento tenho o meu carro segurado na Guroupana mas o valor é mais elevado.
    Mas se houver novidades tb gostaria de saber.
    Cumprimentos a todos
    Miguel
     
  19. Viva Miguel,

    a companhia, ou companhias que o Alberto está a perguntar, são precisamente aquelas que fazem os seguros de clássicos. Pois nem todas o fazem. tal como foi já mencionado anteriormente.
    Estas companhias são, a Tranquilidade (ACCA), Lusitania (Hacets), Zurich (AVAAC), Generalli (ARCP).
    Todas elas tem protocolos com os respectivos clubes.
    Algumas há, tal como mencionei, que fazem seguros a titulo individual.

    Moreira
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página