Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

" Sacor "- Quem Se Lembra ?

Tópico em 'Património Histórico Português' iniciado por Francisco Lemos Ferreira, 9 Ago 2008.

Tópico em 'Património Histórico Português' iniciado por Francisco Lemos Ferreira, 9 Ago 2008.

  1. " SACOR "- Quem se Lembra ?

    http://arquivomunici...1nhbk55c4uexg55))/ContentDisplay.aspx?ID=9524e67f814f0001e240&Pos=1&Tipo=PCD&Thb=0
    Sacor, Cabo Ruivo, 1967.
    Foto de João Brito Geraldes no Arquivo Fotográfico da C.M.L..



    SACOR foi a primeira empresa petrolífera portuguesa a dominar todo o processo, da importação, transporte, refinação e distribuição dos produtos petroliferos.

    Foi fundada em 28 de Julho de 1937, por um romeno radicado em França, Martin Saim.


    [editar] História
    Até aos anos 30 do século XX, Portugal era abastecido de produtos petrolíferos por várias empresas estrangeiras como a (Shell, a Vacuum - posteriormente Vacuum-Socony - e a Atlantic.

    Apesar de em 1933, com a constituíção da SONAP (Sociedade Nacional de Petróleos), na qual o governo português detém 40% do capital, sendo o restanto detido por investidores franceses, não houve grande alteração do panorama petroliféro, sobretudo porque nenhuma destas empresas fazia a refinação em Portugal.

    A necesidade de refinar localmente o petróleo está directamente ligada à elaboração do decreto-lei nº 1947, de 12 Fevereiro de 1937, conhecido como "A Lei dos Petróleos", que complementada pela Lei nº 1965, de 17 de Maio do mesmo ano (Lei do Condicionamento Industrial), criam as condições, e o enquadramento legal, para a criação de uma empresa petrolífera chamada SACOR.

    A SACOR escolheu Cabo Ruivo, na zona oriental de Lisboa, e que era tradicionalmente a zona industrial da capital, para instalar a sua refinaria, que foi oficialmente inaugurada a 11 de Novembro de 1940. Devido a Segunda Guerra Mundial, e as limitações tanto à exportação como ao seu transporte por via marítima, isso impediu que a nova refinaria atinjisse o seu potencial de produção que era de 300.000 t/ano.

    Os problemas com o transporte do petróleo tinham já sido alvo da atenção do estado português, que através do Instituto Portugês de Combustíveis tinha adquirido quatro petroleiros: o "Gerez", o "Aire", o "Marão" e o "Sameiro". Contúdo estes quatro navios foram insuficientes para garantir as necessidades energéticas portuguesas.

    As empresas petroliferas e o Esatdo iriam em 13 de Junho de 1947 constituir a Soponata para ultrapassar essas dificuldades. A SACOR detinha metade do capital da nova empresa.

    Terninada a guerra, e ainda pela aplicação da Lei nº 1947, que favorecia quem refinase em Portugal, a SACOR foi ter uma posição dominante da distribuição, obtendo do estado metade do mercado.

    Em 1953 foi criada a ANGOL, seguida da MOÇACOR em 1957 para a distribuíção dos seus produtos, respectivamente, em Angola e Moçambique.

    1958 a SACOR introduziu a gasolina super, e criou a GAZCIDLA (para a distibuição do gás butano, e a PROCIDLA (para o propano).

    Em 1959 a SACOR criou a sua própria empresa de navegação, a SACOR MARITÍMA.

    Nos anos que se seguiram à guerra assistiu-se um substancial aumento do parque automóvel, a SACOR criou uma rede de postos de abastecimento por todo o país. Muitos destes postos partilhavam o mesmo desenho, e são ainda hoje facilmente identificados pelo arco que abriga as bombas.

    No pós 25 de Abril, a empresa foi nacionalizada e integrada na actual Galp.

    Actualmente subsiste o seu ramo marítimo (Sacor Marítima SA).


    A SACOR ( Antiga GALP) foi uma marca querida do povo, lembro-me de cadernetas que se colavam selos das bombas de diferentes localidades tipo passaporte de viagem e variados objectos.

    Quem se lembra?

    Postem aqui tudo relacionado com a SACOR
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    ora ai esta mais uma novidade para mim:oonao sabia que tinha havido uma sacor mas tambem so novo demais para m lembrar:huh:
     
  3. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Nas minhas fotos da semana do Clássico 2008 - Madeira, tens umas fostos de "bombas " restauradas SACOR...

    Muito bonitas.
     
  4. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Sacor, belos tempos:D...

    Eu tenho uma lata de óleo da Sacor:D...

    Ver anexo 65259
     

    Ficheiros Anexados:

    Teresa Amaral gostou disto.
  5. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    :oo:oo:oo
     
  6. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Olha que bonitas fotos!!!!
    Não é do meu tempo, mas está muito bem....
    Origado pela partilha!
    Um abraço
     
  7. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    aqui em tomar existia as bombas da sacor, que agora as instalações foram transformadas num café. é o progresso
     
  8. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Lembro-me de em miudo, ver em casa latas verdes com a marca Sacor...

    Já lá vão uns anitos...
     
    Teresa Amaral gostou disto.
  9. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Eish, o meu pai ja me contou esta historia da sacor! Bom post e boa recordação!:D
     
  10. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Francisco sempre a somar.:DObrigado
    A minha pequena contribuição:
    Apoio através da publicidade de algumas revista técnicas de elevada qualidade na época.:feliz:
     

    Ficheiros Anexados:

  11. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Um bom tópico, vou ver se tenho algo no arquivo...e já agora não se lembram da Sonap??:huh:;)
     
  12. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Ó Francisco, nao sei onde é que descobres tudo isto.:oo:D
     
  13. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    eu tenho uma bomba de gasolina em miniatura da Sacor :De tenho uma da Sonap que era, as cores em laranja:D
     
    Teresa Amaral gostou disto.
  14. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    eu só conhecia a sacor porque havia cá uma em são pedro onde hoje existe uma galp, mas toda agente lhe chama sacor :D
     
  15. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Tem graça sr pedro aqui na minha zona também havia uma sacor eu nao me lembro nao é do meu tempo mas também toda gente conheçe por sacor e hoje em dia é galp! Tenho um senhor meu amigo que tem uma placa da sacor!
     
    Teresa Amaral gostou disto.
  16. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    as famel foguete dos anos 60 têm um tampão de gasolina cromado com os dizeres -" use oleo sacor 2 tempos"
     
    Teresa Amaral gostou disto.
  17. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    ei mates o sr esta no ceu:huh:
    pedro ou tiago chega bem
     
  18. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Na minha Chiang Jiang 750 com side car, tenho um emblema da Sacor com uma coroa de louros, dos anos 60. Segundo me explicaram este emblema era distribuido por quem praticava provas deportivas em veiculos motorizados,naquela epoca. Inicialmente este emblema esteve numa Lambreta, do qual o dono se defez por estar ja em alto estado de degradaçao. Eu consegui restaurar o emblema que estava todo pintado da cor da Lambreta e acho que ficou divinal. Vou tirar umas fotos para postar aqui.
     
  19. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Onde fica +-, hoje o porto comercial de Aveiro, existiam uns grandes depósitos de combustivel da SACOR que eram abastecidos por "petroleiros" que entravam pela Barra . Existia uma estrada que ia do Jardim Oudinot, dava a volta por esses depósitos e acabava na Gafanha da Nazaré perto dos actuais semáforos por traz da Friopesca +. Essa estrada, muito famosa nessa época, era muito estreita e em paralelipipedo. A meia distancia entre o Jardim Oudinot e a SACOR havia uma espécie de farol abandonado onde era possível os camiões cisterna cruzarem pois, como já disse, a estrada era de tal forma estreita que dificilmente conseguiam cruzar dois veículos mesmo ligeiros.
    A estrada não era famosa por este facto,mas sim porque era ladeada por canaviais que de onde em onde, tinham falhas o que permitia o "estacionamento" de automóveis para observar "o repuxo da baleia branca" ...:D:D
    O pessoal das minhas idades de Aveiro e arredores de certeza guarda boas recordações dessa via ...
    E tu Francisco? És mais novo mas ainda te deves lembrar ... Nunca foste lá mostrar o dito repuxo :D ao som de uma "música de embaciar vidros"!
    Bons tempos! Não havia medo de se estar num "descampado" às tantas da noite ... -
    nem "car jacking", nem "mirones";)
     
  20. Re: " SACOR "- Quem se Lembra ?

    Conforme prometido aqui vao as fotos do emblema da SACOR, que existiu nos anos sessenta para provas desportivas, o qual esta na minha moto CJ750 com side car.
     

    Ficheiros Anexados:

Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página