Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Rover Rover 214SLi 1994 - A despedida

Tópico em 'Diários de Bordo' iniciado por Hugo Albuquerque, 13 Ago 2015.

Tópico em 'Diários de Bordo' iniciado por Hugo Albuquerque, 13 Ago 2015.

  1. Boa noite a todos,

    Tal como já tinha prometido no meu tópico de apresentação ao portal, aqui estou eu para apresentar como deve ser o meu carro que caminha para os seus 21 anos.
    Mas antes de falar em específico dele e dos trabalhos que nele já foram efectuados, começo por explicar o porquê desta minha escolha.

    A minha escolha recaiu no Rover pois tudo começou na minha infância. Precisamente no ano e mês em que eu nasci, o meu pai decidiu comprar um Rover 214Si para substituir o seu Renault 21 que já apresentava grande desgaste.
    O Rover dele era a série base, ou seja, não tinha D/A, vidros elétricos, inserções de madeira de nogueira nas forras das portas, airbag, teto de abrir, A/C, ...
    Apesar de ser uma série base e sem todos esses extras que nos podem facilitar a vida, o carro acompanhou toda a minha infância e marcou-me essencialmente por isso. Comprado novo em 1993 e vendido 11 anos depois, em 2004.
    Em 2004, o Rover foi então dado em retoma na Opel de Santarém, onde o preço em que foi avaliado na altura (2500€) foi abatido no valor do Opel Vectra Caravan 1.9 CDTi 150cv que o meu pai comprou.
    Obviamente que se passou de burro para cavalo, mas o sentimento pelo Rover e a saudade falaram mais alto. Fiquei sempre com o sonho de voltar a ter um...
    Foi então em 2009 que descobri o Clube MG-Rover de Portugal e a minha vontade de ter um despertou ainda mais. Eram horas e horas a pesquisar sobre a Rover e cada vez a ganhar mais gosto e conhecimento pela marca. E a conhecer também pessoas ligadas à Rover de uma forma ou outra.
    Em 2012 só já sonhava em ter o raio de um Rover Série 200, o mais idêntico possível ao do meu pai. Cheguei a ligar para a Opel de Santarém a ver se conseguia saber o que era feito do carro, mas o carro já tinha tido tantos proprietários depois de ter ficado na Opel que não consegui descobrir o seu rasto. Atualmente já sei que foi abatido :(
    Foi então que algures no mês de Setembro de 2012, nas minhas pesquisas pelo OLX e Standvirtual, que me esbarrei com um Rover 214SLi igual ao do meu pai a nível de estética mas com muito mais equipamento de série. Foi nesta altura que jurei a mim próprio que o carro ia ser meu.
    Verde igual ao do meu pai, com duas tonalidades cinza e verde e tampões. O que mudava era mesmo os extras, em que este tem A/C, D/A, vidros elétricos às 4 portas, airbag, inserções de madeira de nogueira nas forras das portas, entre outros pormenores.
    O valor do carro eram 700€ e consegui negociar o carro para os 600€, sendo que ele vinha de reboque do Porto para Lisboa (eu não tinha a carta na altura sequer).
    Foi então assim que adquiri o Rover e tenho imenso gosto pela marca, mesmo sabendo dos seus pontos negativos. Ainda assim acho muitos mais pontos positivos nestes carros, face aos negativos.

    O motor dele é o mais comum e que foi comercializado em Portugal.
    É o Serie-K da Rover, 1.4 de 103 cavalos.
    Os consumos, sou sincero que não tenho andado muito em cima deles, mas anda à volta dos 7L/100.

    Resta-me então deixar umas fotografias do estado do carro, quando o comprei.
    Aviso desde já que não parece o mesmo carro pois já fiz inúmeros melhoramentos a nível de estética. Já os passo a enumerar abaixo das fotografias.

    Rover214SLi6_zpsg5hanvyr.jpg

    DSCF2240_zpsvslsxuor.jpg

    DSCF2241_zps6gjn919o.jpg

    Rover214SLi9_zpstmfocu4e.jpg

    Rover214SLi8_zpsikzqebmo.jpg

    Rover214SLi15_zpsaa4t2n9j.jpg


    Os melhoramentos foram já muitos, sendo que alguns são tão pormenorizados que já nem me recordo, mas deixo assim por alto os mais relevantes e que saltam mais à vista.

    - O pára-choque frontal foi substituído por o do Rover 214SEi
    - As partes cinzas foram pintadas a verde.
    - Foram colocados faróis de nevoeiro
    - Bancos em pele e tecido do Rover 214SEi
    - Tecido das forras das portas em tecido do Rover 214SEi
    - Apoio de braço Rover
    - Insonorização das portas e bagageira
    - Reparação da junta da cabeça numa oficina especializada em MG-Rover
    - Jantes de liga leve MG-Rover
    - Molas de rebaixamento do Rover 216 Sportcoupé
    - Argolas cromadas para os comandos da sofagem
    - Embaladeiras Rover 416GTi
    - Piscas laterais transparentes Rover
    - ...

    Para além destes melhoramentos houveram outros certamente, mas todos eles de material original da MG-Rover.
    A única coisa que lhe coloquei que não é original da MG-Rover é o lip frontal, que é original da Renault. Coloquei este lip, somente por achar que "casa" muito bem com o carro.

    Deixo-me então de conversa e partilho com vocês o estado atual do carro.

    IMG_0447_zpsewbjlimk.jpg

    IMG_0461_zpsvkucy275.jpg

    IMG_0475_zpsqzfdqxws.jpg

    IMG_0477_zpsa91cfvzs.jpg

    IMG_0535_zps0yrtcrdc.jpg


    E como sou muito maluco, meti-me recentemente em mais uma aventura.
    É verdade, mais um Rover 214SLi.
    Comprei este carro em Julho para desmantelar, aproveitando assim peças para o meu.

    9_zpsnnputqm6.jpg

    20150714_104512_zpsju21whku.jpg

    11834898_501571123345427_2398703226533215565_o_zpswqfogb9s.jpg


    Como devem calcular podia estar aqui muito mais tempo a falar de todos os melhoramentos que foram feitos, mas isso iria levar dias.
    Qualquer coisa que queiram saber estejam à vontade.
    Irei continuar a dar notícias do carro por aqui, desta vez com regularidade a partir daqui.

    Obrigado pela vossa leitura no diário de bordo do meu Rover e desculpem o tamanho que isto tomou.


    Cumps,
    Hugo Albuquerque Martins
     
  2. Parabéns pela máquina.
    A tua história é igual à de tantas outras contadas por aqui...
    O meu primeiro carro também foi um Corolla de 72, procurei por ele durante uns dois anos etá desistir e optar por... um Corolla da mesma época!

    Vai mantendo o pessoal informado!
    :thumbs up:
     
  3. Ou muito me engano ou acabei de passar por ele!

    Está estacionado em Santo André, bairro das panteras, certo?
     
    Hugo Albuquerque gostou disto.
  4. Boa tarde amigo Paulo Coutinho,

    Claro que vou manter o pessoal informado, com muito gosto.
    Um obrigado.

    Certíssimo, é ele mesmo :)
     
  5. Boa noite a todos,

    Venho então partilhar com vocês as minhas fotografias da RoadTrip que fiz com o Rover até Espanha.
    Esta RoadTrip, tinha como principal objetivo, levar-me a conhecer Elvas, Badajoz e Mérida, tal como aos meus amigos que me acompanharam.

    Partimos então de Vila Nova de Santo André eram 06:30h rumo a Elvas, tendo feito uma paragem para o pequeno-almoço em Montemor-o-Novo:

    11755148_971114286244953_1006127444597034215_n_zps3mpz4j4r.jpg

    11694761_971113556245026_7984162240273597359_n_zps5tjnhlum.jpg

    11755742_971113762911672_8735853974246257997_n_zpsgmmfhnsh.jpg

    Como podem ver, o carro que veio acompanhar na RoadTrip foi um Chevrolet Kalos.
    Depois, de termos tomado o pequeno-almoço seguimos rumo até Elvas sem paragens, mas primeiro tivemos de identificar percurso no GPS:

    150722_971113802911668_2729682671510474628_n_zpsferpntrs.jpg

    11737986_971112799578435_294443773456390336_n_zps1rltj71g.jpg

    Já em Elvas, começámos por visitar o Forte de Santa Luzia.
    Foi de uma certa forma uma desilusão, pois o forte encontra-se num estado de desmazelo brutal.
    Erva, erva e mais erva por todo o lado:

    20150715_101236_zpsa57civhd.jpg

    11145083_971115296244852_8351032926913430607_n_zpslq9vjyjl.jpg

    11222358_971115662911482_8279000253975895203_n_zpsl9rognmr.jpg

    11701189_971115342911514_5231120294380050549_n_zps4wzrserx.jpg

    11207290_10204102731682772_2813090752086023366_n_zpsuiaxfxsz.jpg

    11223705_971115029578212_3651765103565731596_n_zps2z53se9s.jpg

    Depois de visitado o Forte de Santa Luzia, seguimos rumo a um Lidl para comer uns gelados.
    E depois sim, seguimos até ao país dos nossos vizinhos Espanhóis.
    Por volta das 11h já nos encontrávamos em Badajoz. Começando por visitar o monumento Puerta de Palmas:

    66158_971112746245107_8889704071755138318_n_zpsj0rboc9z.jpg

    11143441_971117399577975_824321701166167530_n_zpsstsc1efx.jpg

    15771_971117372911311_6524778878536208224_n_zpsqd4k8fhu.jpg

    11745963_971116386244743_1065055656066109620_n_zpsukolpwhg.jpg

    11188353_971117122911336_1867103879952630716_n_zpsrgap8wi2.jpg

    Seguido do Forte de Alcazaba, que transformaram-no num parque:

    11709740_971119159577799_1797734272538646949_n_zpsljmfocdb.jpg

    11738079_971117589577956_3254713099496470043_n_zpsjkvnhdyr.jpg

    11738113_971131326243249_753776586348093038_n_zpsu40ig2p4.jpg

    Daí, fomos a pé até à Plaza Alta que fica muito perto deste antigo forte.
    Praça muito bonita com um estilo árabe. Foi a primeiro praça a ser construída em Badajoz:

    1610963_971118352911213_5962452589661970119_n_zpsrbfwmkdl.jpg

    11011242_971118386244543_4535004668885986485_n_zpsnbanmvwn.jpg

    11181684_971118129577902_7528103887883289077_n_zpsubtghl0t.jpg

    11703178_971118159577899_7190530425837121707_n_zpsl0vnnn6y.jpg

    11698631_971131459576569_2351465760165411803_n_zpss5512sjt.jpg

    Ainda tentámos visitar a Cathedral de San Juan Batista mas estacionamento era mentira, portanto acabámos por não visitar.
    Badajoz está enorme e com um movimento igual ou pior que de Lisboa.
    Fomos então almoçar num jardim, à sombra, porque ao Sol não se podia estar e depois seguimos rumo a Mérida.
    Foram cerca de 60 km por AE sempre na casa dos 100 km/h.
    Assim que chegámos a Mérida, começámos por visitar a Ponte Romana:

    11143084_971112616245120_8105460309146866088_n_zpsqagseszg.jpg

    11403077_971134562909592_6339602111726568577_n_zpsigibnqlo.jpg

    10409294_971135079576207_6176140959986405121_n_zpscd0bsb24.jpg

    11694024_971121856244196_1098321160589641682_n_zpstovrcjfh.jpg

    Em Mérida estavam 47,5ºC, um calor impossível de se aguentar e o Rover com o A/C descarregado...imaginem!
    Ainda assim conseguimos cumprir todo o nosso programa de viagem:

    11693874_971113706245011_2727100940272456667_n_zpsmtretjbc.jpg

    Seguiu-se o Templo de Diana e as Galerias Romanas, em Badajoz:

    1045180_971121262910922_5743754674152496600_n_zpsfh3ecjtr.jpg

    11045434_971121196244262_2044883747239797422_n_zpsou1z7xu3.jpg

    11224630_971121386244243_3662578202797562520_n_zpssas2eo67.jpg

    11144079_971121302910918_24760148698000596_n_zpsgi1soyxs.jpg

    11703067_971121489577566_7286961580754587927_n_zpsvjk8fnpy.jpg

    11755237_971121722910876_47207071904676202_n_zpsswbndg04.jpg

    11755125_971121309577584_4043418453727894107_n_zpsyxaykhhg.jpg

    E para refrescar um pouco, nada com um granizado. E que bons que eram!!
    Granizado de Fresa:

    11745816_971121096244272_945428622926169704_n_zpssnhwkiem.jpg

    Depois disto, fomos até um Lago, igualmente do tempo Romano. Este lago tem a designação de Lago de Proserpina:

    11703067_971121886244193_4800115843371771584_n_zpstlgcooik.jpg

    11754104_971122002910848_5912047475280153387_n_zpsqdznmabi.jpg

    Por último, em território Espanhol, fomos visitar o Aqueduto de Los Millagros:

    10982891_971122369577478_1731775669275091215_n_zpstcyha0ln.jpg

    11695998_971122436244138_8170548190727303288_n_zpsgickb2ed.jpg

    11541949_971122302910818_7484087749559852400_n_zpsaytzgeue.jpg

    11742879_971122642910784_7900345579673316897_n_zpsomokeaxh.jpg

    No regresso a Portugal, parámos junto à fronteira para esticar as pernas e porque o Chevrolet estava um bocado "alterado" com os calores que atravessou.
    Ainda visitámos o centro de Elvas, onde fomos até ao Castelo assistir ao pôr-do-sol e ver o aqueduto de Elvas.

    11223690_971123306244051_8416957968507804903_n_zpsajoa9lck.jpg

    11108961_971122772910771_2440896468889484952_n_zpstsxwr5je.jpg

    11249562_971124492910599_2985882551052073955_n_zpsjjpwr1bj.jpg

    11223860_971124416243940_7309118677315767640_n_zpsb8n3x9oz.jpg

    11011212_971123412910707_4729939420257940217_n_zpskmwjbgpn.jpg


    E pronto, muito resumidamente, a nossa roadtrip baseou-se em visitar todos estes locais.
    Tive pena de não termos pernoitado, mas não houve possibilidade para tal.
    Numa próxima, que já estamos a organizar, iremos pernoitar e aproveitar ainda mais. :)

    Cumps
     
  6. Boa noite,

    Hoje o Rover lá fez mais uma das suas viagens.
    Esta viagem teve início em Vila Nova de Santo André e terminou em Torres Vedras. Foram percorridos no total 198 kms.
    Foi feita com alguma calma no princípio, tendo no final apertado um pouco com ele. Entre os 80 e os 150 km/h.
    Deixo algumas fotografias que fui tirando durante a viagem.

    Antes de arrancar, achei engraçada a quilometragem com que estava, merecendo então uma fotografia aos seus 228.000 kms:

    20150817_190841_zpsdc9dko8w.jpg

    De seguida foi hora de ir abastecer, antes de seguir viagem:

    20150817_191514_zpspfhiqs6q.jpg

    O depósito ficou assim:

    20150817_192606_zpst21te415.jpg

    E siga a marinha rumo à zona saloia:

    20150817_193200_zpsdqgocqer.jpg

    Aqui já à saída do Alentejo:

    20150817_201657_zpslfkkgjjl.jpg

    A sair de Lisboa:

    20150817_205228_zpsyjmssoyr.jpg

    Na A8, em direção à Malveira:

    20150817_211155_zps84y0hj3d.jpg

    A chegar às portagens da Malveira:

    20150817_211357_zps9abb8nlh.jpg

    No ato de pagamento (não há nada que não se pague neste país):

    20150817_211603_zpsth0rxw2e.jpg

    E já à porta de casa com os seus 228.200kms certinhos! O depósito ainda assim encontra-se acima da reserva.

    20150817_214138_zpsvp3qjllq.jpg


    Foi uma viagem porreira e que se fez em 2h:30m
    Daqui uns 15 dias, faço a viagem no sentido contrário :)

    Boa noite.
     
    Paulo Jorge Coutinho gostou disto.
  7. Também andas por aqui!! Boa sorte aí com a maquina :p abraço
     
  8. Olha olha quem é ele!
    Ao que parece ando. Sou o estilo de uma praga no que diz respeito a fóruns :p
    Este por acaso não era do meu conhecimento até à bem pouco tempo.

    Obrigado ;)
     
  9. Depois da viagem que fez só merecia mesmo uma lavagem.
    Gastaram-se 2,50€ e tentei deixar o melhor possível.
    Fotos do antes:

    20150819_153244_zpsunwaeohi.jpg

    20150819_153257_zpsr88icz7z.jpg

    Do durante:

    20150819_155904_zpsvygh4jrc.jpg
    20150819_160208_zpsf9aonozn.jpg
    20150819_160720_zpsencpp5h2.jpg
    20150819_160728_zpslmflatzd.jpg
    20150819_161156_zpsvmuccdw4.jpg
    20150819_161330_zpse8utzklu.jpg

    E do depois:

    20150819_163431_zpspi6uj59e.jpg
    20150819_163439_zpssfgj4hh0.jpg
    20150819_163456_zpsgeapinqt.jpg
    20150819_164748_zpstxe91sa1.jpg
    20150819_163509_zps2rwxbohj.jpg

    Sempre que o termino de lavar, fico ligeiramente desiludido pois a pintura já tem muitas mazelas.
    Assim que houver possibilidade logo se manda por direitinho e pintar, até lá tenho de me aguentar. Eheh.

    Um abraço ;)
     
    Paulo Jorge Coutinho gostou disto.
  10. Olá Hugo, temos 2 gostos em comum, os Rover e os monumentos históricos. Embora neste forum ainda só tenha apresentado o meu Austin Mini 1275GT de 1973, também tenho uma Rover Tourer 416SLi com motor Rover serie 'K'.
    Continua com muitos e bons kms a bordo do conforto e do requinte que estes carros dão.
     
    Hugo Albuquerque gostou disto.
  11. Boa tarde amigo António Barbosa,

    Nem acredito que tem uma Rover 416 Tourer e não lhe abriu diário de bordo!
    Se com o 1.4 já sou feliz, com o 1.6 o que não seria.
    São motores que só dão 1 problema...junta da cabeça. Mas se devidamente reparados, nunca mais arreiam :)
    Confirma o que digo?

    Abraço
     
  12. A junta da cabeça do motor da minha Tourer fez 290 000 kms sem problema nenhum, só queimou nessa altura porque o radiador furou em auto-estrada e não me apercebi logo. O tubo de metal do circuito de refrigeração que passa por trás do bloco tem de ser substituído sempre que mostrar sinais de corrosão, se assim for as juntas aguentam uma vida.
     
    Hugo Albuquerque gostou disto.
  13. Metal ou ferro?
    Penso que o problema desse tubo é mesmo pelo facto de ser de ferro, algo que realmente também não se compreende porque foi assim feito.
    O meu já levou 2 tubos desses, mas isso é porque com o antigo proprietário o carro andava com água do cano no sistema de refrigeração (um crime!)
    Comigo agora só leva anti-congelante da MG-Rover.

    Hei-de colocar aqui a fatura de reparação da junta do meu carro.
     
  14. Caro amigo António Barbosa,

    Tal como disse anteriormente, aqui está como prometida a fatura de reparação do meu carro.
    Foi uma batelada, mas levou tudo e mais alguma coisa do que necessitava, para ficar um trabalho feito como deve ser.

    Orccedilamento%20junta%20da%20cabeccedila1_zpsh2uqvj5l.jpg

    Para além disso tudo ainda levou posteriormente um radiador novo da MG-Rover.
    O que lá estava, depois de toda esta intervenção cedeu.

    Arranjo%20radiador_zpsn9jcncet.jpg

    Abraço ;)
     
    Paulo Jorge Coutinho gostou disto.
  15. O ferro é um metal... mas é em aço macio, enferruja mais cedo ou mais tarde, a água do cano de facto acelera bastante o processo. Na minha modesta opinião, se o tubo tivesse sido em inox desde que saiu de fábrica a má fama destes motores nunca tinha existido e o custo que um tubo em inox tinha custado teria sido insignificante.
     
    #15 António Barbosa, 21 Ago 2015
    Última edição: 21 Ago 2015
  16. Completamente!
    É que temos de pensar, que grande parte das pessoas usa o carro como um simples transporte, e na verdade é para o que servem, portanto não vão estar constantemente com cuidados a ver níveis.
    O que se dá neste caso é que muitos proprietários de Rovers, com os serie K, quando iam ver os níveis já estavam eles baixos e já tinham criado assim sequelas na dita junta da cabeça.
     
  17. Boa noite,

    Alguém me sabe esclarecer se existe algum tipo de seguradora que faça seguros para veículos pré-clássicos?
    Pergunto isto pois talvez optasse para o ano terminar com este seguro que tenho e meter-lhe algo desse género.

    Obrigado ;)
     
  18. Amigo, tenta na Vitorino´s.
    Tenho lá o meu Corolla EE90 de 89...
     
  19. Em relação ao teu diário de bordo... Muito bom.
    Gostei mesmo de conhecer (pelas fotos) os monumentos visitados em Espanha.

    Então e o companheiro vermelho? Estava com os calores?
    :lol:
     
  20. A sério?
    Já tinha ouvido falar nessa seguradora :)
    E o seguro cobre tudo ou como é?

    Muito obrigado! :)
    A road trip a Espanha foi muito gira sim e aconselho principalmente a visitar Mérida. É uma cidade com muito para se ver.

    Quanto ao Chevrolet, no regresso a Portugal, começaram a falhar-lhe os travões daí o capot estar aberto, mas estava tudo ok :S
    Provavelmente seriam os discos muito quentes.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página