Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Restauro Triumph Tr4 de 1962

Tópico em 'Triumph' iniciado por Joao B Vieira, 9 Fev 2009.

Tópico em 'Triumph' iniciado por Joao B Vieira, 9 Fev 2009.

  1. Em Abril de 2007, e depois de ter sido propriétário de um Austin Mini 1275 GT e de um MG Midget MKIII, decidi adquirir para restauro um Triumph TR4 de 1962. Este veículo em particular agradava-me, pois é o 2º ano de construção dos TR4, o que equivale a dizer que retém ainda muitas das peças do TR3 a quem sucedeu.
    O meu carro em especial, foi produzido em 7 Março de 1962 e foi enviado para os Estados Unidos a 14 Março de 1962. Foi exportado a bordo do barco "Americam Leader" e saiu do Porto de Southampton para ser entregue ao concessionário Standart Motor Company inc. de Baltimore.
    Aquando restauro ficou desde logo decidido que se iria manter a originalidade do carro a 100%, independentemente do trabalho que estivesse envolvido.
    Quando comprei o carro estava no estado em que aperece nas fotos anexas.
    João Vieira
    Ver anexo 94359

    Ver anexo 94360

    Ver anexo 94361

    Ver anexo 94362

    Ver anexo 94363
     

    Ficheiros Anexados:

    • 1.JPG
      1.JPG
      Tamanho:
      105 KB
      Visitas:
      57
    • 3.JPG
      3.JPG
      Tamanho:
      74.5 KB
      Visitas:
      61
    • 5.JPG
      5.JPG
      Tamanho:
      83.8 KB
      Visitas:
      63
    • 7.JPG
      7.JPG
      Tamanho:
      107 KB
      Visitas:
      66
    • 8.JPG
      8.JPG
      Tamanho:
      86.2 KB
      Visitas:
      57
  2. BOa sorte no restauro esse carro mereçe
     
  3. Estava um bocadito mal tratado, mas nada do outro mundo. Como é que soube tanto da história do automóvel?

    Também estou a acabar de restaurar um Spitfire 1500.
     
  4. Entretanto começa a desmontagem do carro, com os habituais podres, mas, para meu espanto, até não estava tão mal como inicialmente pensei. O chão do lado esquerdo e direito foram substituidos, assim como houve que fazer bastante trabalho de chapa, nomeadamente em alguns guarda lamas, lábio da mala, junto aos farois da frente e na zona da bateria. Como o carro veio de um estado seco nos EUA, a ferrugem não era muita.
    Ver anexo 94434

    Ver anexo 94435

    Ver anexo 94436

    Ver anexo 94437

    Ver anexo 94438
     

    Ficheiros Anexados:

    • 2.jpg
      2.jpg
      Tamanho:
      72.4 KB
      Visitas:
      34
    • 3.jpg
      3.jpg
      Tamanho:
      57.8 KB
      Visitas:
      37
    • 4.jpg
      4.jpg
      Tamanho:
      69.1 KB
      Visitas:
      37
    • 5.jpg
      5.jpg
      Tamanho:
      69.4 KB
      Visitas:
      39
    • 7.jpg
      7.jpg
      Tamanho:
      64.4 KB
      Visitas:
      37
  5. Muito bem, grande biografia completa do veiculo, também gostaria de saber tudo isso do meu mas é algo que julgo impossivel.
    Força no restauro e parabéns pela máquina!
     
  6. Nesta fase uma boa parte da carroceria tinha sido já vista, com muitas zonas já com metal novo já soldado em todos os sitios onde a ferrugem tinha feito estragos consideráveis. Em todas as zonas "boas" optou-se por não mexer, apenas verificando-se se não havia ferrugens ou outros arranjos antigos mal feitos.
    Também todos os elementos mecanicos estavam fora, para serem todos revistos, trocar o que fosse necessário e voltar a montar.

    Ver anexo 94439

    Ver anexo 94440

    Ver anexo 94441

    Ver anexo 94442

    Ver anexo 94443

    Ver anexo 94444
     

    Ficheiros Anexados:

    • 2.jpg
      2.jpg
      Tamanho:
      69.7 KB
      Visitas:
      33
    • 3.jpg
      3.jpg
      Tamanho:
      69.6 KB
      Visitas:
      30
    • 4.jpg
      4.jpg
      Tamanho:
      67.6 KB
      Visitas:
      32
    • 6.jpg
      6.jpg
      Tamanho:
      68.4 KB
      Visitas:
      37
    • 7.jpg
      7.jpg
      Tamanho:
      58.7 KB
      Visitas:
      33
    • 8.jpg
      8.jpg
      Tamanho:
      53.6 KB
      Visitas:
      34
  7. Parabéns pela aquisição, boa sorte para o restauro...

    cumprimentos.
     
  8. boa sorte com o restauro
     
  9. Belo carro.Bom restauro
     
  10. Em 1962, ano de produção deste TR4 foram produzidas 15.933 unidades, sendo que 964 unidades foram para o mercado inglês, 14.309 foram para exportação e 660 unidades eram CKD, ie, carros produzidos em Kit para serem montados no destino. Este TR4 iniciou a sua vida com a cor Powder Blue (que é uma especie de azul bebé), tendo capota preta, estofos pretos com risca branca e tendo uma almofada de "passageiros", na zona anterior dos bancos dianteiros. Saiu também de fábrica com opcionais tais como Chaufage, um Tonneau à cor da capota, um limpa para brisas, penus michelin x (já eram radiais), roda sobresselente e uma mala de ferramentas.
    Nas fotos abaixo podem ver a progressão do restauro, já na fase da pintura, onde se reteve a cor original, e onde se procurou pintar com a maior qualidade possivel todo o carro. Zonas como a baia de motor, ou todo o interior da carroceria foram todos pintados com a mesma qualidade que o exterior da carroceria.
    Ver anexo 94888

    Ver anexo 94889

    Ver anexo 94890

    Ver anexo 94891

    Ver anexo 94892

    Ver anexo 94893

    Ver anexo 94894
     

    Ficheiros Anexados:

    • 3.JPG
      3.JPG
      Tamanho:
      74.5 KB
      Visitas:
      30
    • 4.JPG
      4.JPG
      Tamanho:
      75.7 KB
      Visitas:
      33
    • 2.JPG
      2.JPG
      Tamanho:
      88 KB
      Visitas:
      31
    • 7.JPG
      7.JPG
      Tamanho:
      84.9 KB
      Visitas:
      27
    • 6.JPG
      6.JPG
      Tamanho:
      79.3 KB
      Visitas:
      26
    • 5.JPG
      5.JPG
      Tamanho:
      101.4 KB
      Visitas:
      30
    • 8.JPG
      8.JPG
      Tamanho:
      76.3 KB
      Visitas:
      30
  11. Ficheiros Anexados:

    • 2.JPG
      2.JPG
      Tamanho:
      75.8 KB
      Visitas:
      21
    • 3.JPG
      3.JPG
      Tamanho:
      84.5 KB
      Visitas:
      26
    • 4.JPG
      4.JPG
      Tamanho:
      83.8 KB
      Visitas:
      23
    • 7.JPG
      7.JPG
      Tamanho:
      108.3 KB
      Visitas:
      23
    • 8.JPG
      8.JPG
      Tamanho:
      104.4 KB
      Visitas:
      20
  12. Este Triumph é do segundo ano de produção , o que significa que muitas das peças que trazia de origem eram ainda do anterior modelo, o TR3. Assim sendo, havia que manter essa originalidade, nomeadamente ao nível dos manometros, com os chamados "convex glasses" (os "flaten glass só foram introduzidos a partir do chassis CT-15053), o tablier pintado de "spa white" e não em acabamento de madeira, como se vê em muitos modelos, pois essa opção só estava disponível após 1963. Também ao nível dos manometros auxiliares, os originais são os que tem a "fully exposed needle" (só após o chassis CT11307 é que os manometros tinham a agula parcialmente coberta). Ao nível dos farois, os da frente são uns Tripod, enquanto os de trás, e por ser uma versão americana, são o mesmo modelo usado nos AM DB4, com os vidros todos vermelhos, incluindo o travão que também funciona como pisca.

    Ver anexo 97257

    Ver anexo 97260
     

    Ficheiros Anexados:

    • 10.jpg
      10.jpg
      Tamanho:
      41.3 KB
      Visitas:
      28
    • 11.jpg
      11.jpg
      Tamanho:
      70.4 KB
      Visitas:
      27
    • 14.jpg
      14.jpg
      Tamanho:
      64.3 KB
      Visitas:
      24
    • 16.jpg
      16.jpg
      Tamanho:
      65.6 KB
      Visitas:
      26
    • 17.JPG
      17.JPG
      Tamanho:
      98.4 KB
      Visitas:
      35
    • 24.JPG
      24.JPG
      Tamanho:
      110.3 KB
      Visitas:
      32
  13. Ao nível do motor, como no resto do carro, procurou-se deixar tudo muito original.
    Para além dos 2 carburadores e da "manifold" correcta, o radiador é ainda o mesmo modelo do radiador dos TR3, facilmente identificável pela entrada de agua colocada atrás e na ponta de um tubo, que no TR3 servia exclusivamente para se ter acesso ao mesmo, pois o espaço era apertado. No TR4 não há esse problema mas mesmo assim em 62 era o radiador que colocavam.
    O motor é pintado de preto e a única parte "brilhante" é a tampa do motor.

    Ver anexo 97267

    Ver anexo 97268
     

    Ficheiros Anexados:

    • 21.JPG
      21.JPG
      Tamanho:
      112.2 KB
      Visitas:
      31
    • 29.JPG
      29.JPG
      Tamanho:
      117.6 KB
      Visitas:
      32
    • 30.JPG
      30.JPG
      Tamanho:
      123.6 KB
      Visitas:
      33
    • 34.JPG
      34.JPG
      Tamanho:
      91.5 KB
      Visitas:
      26
  14. Ficheiros Anexados:

    • 26.JPG
      26.JPG
      Tamanho:
      84.2 KB
      Visitas:
      27
    • 31.JPG
      31.JPG
      Tamanho:
      95.4 KB
      Visitas:
      26
    • 32.JPG
      32.JPG
      Tamanho:
      85.2 KB
      Visitas:
      29
    • 35.JPG
      35.JPG
      Tamanho:
      88 KB
      Visitas:
      27
    • 37.JPG
      37.JPG
      Tamanho:
      80.3 KB
      Visitas:
      31
  15. Boas!

    Mas que maquinão!
    Lindo mesmo!!!
    Essa cor era a de origem?
    Fica um espanto!
    Que belo restauro!!!

    Esse quadrante mete respeito! E está fenomenal, aliás como todo o carro!!!

    Parabéns pelo restauro e boa continuação!

    Cumps.
    Mário
     
  16. Parabens pelos avanços, está a ficar fantastico...

    cumprimentos.
     
  17. Isto sim, é um restauro a sério num carro fabuloso. O meu, de 1964, só por prazer de brincar aos mecânicos , já o desfiz quase todo e voltei a montar. É um "Lego" fabuloso e anda muita bem. Adoro fazer curvas em slide...Todos se viram para o ver passar. E arrumo muitas vezes o Range Rover para ir trabalhar no TR...Que delícia.
     
  18. Viva
    Gostei imenso de ver as fotos. Até parece fácil. Para quando prevê a conclusão do restauro?

    Matos
     
  19. =O a isto se pode chamar um restauro, está lindo, vá dando noticias ;)
     
  20. Parabens pelos avanços, esse azulinho vai ficar fantabulastico ;)
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página