Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Qual o melhor continente no desenvolvimento automóvel?

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Andre.Silva, 20 Jan 2010.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Andre.Silva, 20 Jan 2010.

?
  1. Europa

    12 voto(s)
    13.6%
  2. América

    51 voto(s)
    58.0%
  3. Ásia

    19 voto(s)
    21.6%
  4. Oceania

    6 voto(s)
    6.8%
  5. África

    0 voto(s)
    0.0%
  6. Abstenção

    0 voto(s)
    0.0%
  1. Este tópico serve para darem a vossa opinião sobre qual continente contribuiu mais para o desenvolvimento automóvel até 1985, devidamente justificada.

    Fica a votação... ;)
     
  2. Ora, eu votei na Europa, porque defendo que tudo começou aqui e até 1985, todos os motores produzidos em massa (Otto, Diesel e Wankel) foram inventados cá...
     
  3. De longe foi a América.... durante todo o seculo XX, exceptuando o último 1/4 onde perderam primeiro para os Japoneses e depois para a Europa.

    Não só porque os EUA nunca foram devastados pelas Guerras Mundiais, mas também porque desenvolveram a sua maquinaria de produção em massa com as linhas de produção bélica, e introduziram muita da tecnologia aeronáutica nos automóveis (anos 40 e 50).

    Posso dizer com conhecimento de causa que qualquer carro europeu até ao inicio dos anos 60 é literalmente uma carroça comparado com carros do mesmo ano Americanos.

    Conceitos como vidros fotogrey (anos 50), rádios de busca automática (anos 50), compressores volumétricos (anos 20 e 30), touches hidraulicas (anos 40), capotas e vidros electricos (anos 30), caixas automáticas (anos 40), sensores fotométricos de comando dos máximos (anos 50), fibra óptica (anos 60), carroçarias em materiais compósitos (anos 50), foram todos incluidos nos carros de grande produção e acessíveis ao grande público. Nada de pequenas séries especiais como na europa.

    Conduzam os expoentes máximos de luxo e tecnologia do mesmo ano e verificam o que digo. Comparar um Cadillac de 1959 a um Rolls Royce do mesmo ano ou a um Mercedes... é pura ilusão... E falo com conhecimento de causa, como sabem..

    A linha de produção também nasceu nos EUA e a ela devemos todos a massificação do automóvel.

    Obviamente que vivemos na Europa e estamos envenenados com informação chauvinista de que nós é que fizemos tudo.... mas não fossem as estritas leis anti-poluição (e a crise energética) dos anos 70 nos EUA (que consumiram todos os recursos de investigação), e ainda andariamos décadas atrasados em relação a eles.

    Abraço,
    R
     
  4. Delay wipers
    distributorless (coil pack ignition)
    assisted brakes.
    Cruise control.
     
  5. Isto está-se a tornar interessante... E os Japunas? Ninguém defende?
     
  6. Concordo com o colega forunista Ricardo Teixeira quando diz:
    Acontece que o que nos é pedido é até 1985 e... na realidade eu dispenso tudo o que é "mordomia" que os americanos introduziram... tudo tudo não... gosto dos A/C! Embora haja 2 anos que vivo sem isso.
    A verdade é que em ultima analise gosto de conduzir... e gosto de conduzir rápido... e de preferencia numa estrada de curvas, por isso troco toda a inovação dos americanos por um bom e velho "european sports car" ou até mesmo por um bom e velho "Hot Hatch" dos anos 80... assim... a verdade é que de um modo geral as inovações dos americanos nunca acrescentaram nada aquilo que eu mais aprecio num automóvel e... desse ponto de vista na realidade os carros que considero mais satisfatorios são os eurpoeus,o meu voto vai para... adivinharam: europa!
     
  7. América sem dúvida...

    hoje em dia não...

    mas Foi o continente que mais contribui sem dúvida!
     
  8. é assim os japoneses podem ter muitos avanços e tudo o mais mas o que eles fazem é melhorar tecnologias existentes, eles não criam apenas evoluem o que já existe
     
  9. Continente...de Vila Nova de Gaia :D

    A sério votei europa que teve um issigonis e um enzo mais a alemãzada toda :D
     
  10. Obviamente Europa... Não fosse o petróleo ao preço da chuva e nem à frente dos japs ficavam...

    E casos como motores de 4 litros com 100cv não faltam


    Wasters...
     
  11. um exemplo o VW Golf 1.4 TFSi 170 cv
     
  12. Ou Mini Cooper S JCW 1.6 "Kit GP" com apenas 219cv...
     
  13. Não é justo terem-se esquecido de África :D:gear_grin:
    Qual o Continente responsável pelo desenvolviemnto dos carros todo-o-terreno ? desde o Land Rover de "Os Deuses Devem Estar Loucos" até ao enorme desenvolvimento proporcionado pelo Paris Dakar, razão de termos tantos Jeep nas nossas estradas (e não é fenómeno recente: desde o final dos anos 70 que proliferam os Land Crusier)

    Tenho pena de não poder votar em África :(:p
    Foi de certeza mais importante que a Oceania
     
  14. O que não é justo é limitarem-se aos poucos conhecimentos para fazerem juizos de valor....

    Mesmo com os desportivos podemos comprar por exemplo 1954....

    Em 1954 um desportivo inglês típico era o Austin Healey 100/4... de 90 cv.. e velocidade máxima de 100 milhas (160 km/h)... e feito em quantidade mínimas..

    No mesmo ano teríamos nos EUA o Ford Thunderbird e o Chevrolet Corvette.

    O Thunderbird tinha o V8 com mais do dobro da potência de um europeu, sem manutenção (touches hidraulicas, etc), tinha direcção assistida, rádio de busca automática, etc etc....

    O Corvette tinha já a carroçaria em fibra de vidro, motor com opção de injecção de gasolina, caixa automatica em opção, etc etc....

    Mesmo um Mercedes 190SL é um absurdo de mau comportamento e fraca qualidade de construcção.

    Tentem falar com conhecimento de causa.... e não limitem a historia automóvel do título deste tópico aos últimos 25 anos do século...

    Desde a massificação da linha de produção em série do Ford T até 1975, são 3/4 de século contra 25 curtos anos da europa....

    Mesmo nos anos 60, qualquer teste de estrada de um Corvette americano vencia os Porsche e os DeTomaso em travagem e poder de aderência lateral. É que o chauvinismo europeu gosta de pintar nas revistas coisas como "bom comportamento", mas os americanos enfiavam os carros em pistas de testes (sim ... nos anos 60) e mediam a capacidade de aceleração lateral que o carro atingia, publicando "NUMEROS".

    Relembro que mesmo o expoente máximo da competição automóvel, a Ferrari, levou uma banhada em LeMans dos Ford GT40 com motores de ir às compras.....

    É que o carro mais banal e produzido em grandes quantidades nos EUA, era sempre melhor que os ícones idolatrados na europa..... e volto a frisar, falo com conhecimento de causa e com os exemplos dentro da garagem....

    Abraço,
    R
     
  15. Concordo completamente consigo Ricardo. Tenho o prazer de conhecer a sua garagem, que é de fazer inveja a qualquer pessoa. Os carros americanos têm muito mais tecnologia e materiais do que os europeus ou japoneses desses mesmos anos.
     
  16. Pois... é capaz de ter razão... não digo que não, até porque efectivamente confesso que os carros americanos me dizem muito pouco. No entanto... sempre digo que isso das pistas de testes... pouco me diz, pois na verdade os carros são feitos para a estrada e... mesmo um Corvette que é muito pequeno comparando com o resto da produção americana se sentirá como "peixe fora de água" numa estrada inglesa da altura (ou mesmo de hoje) ou num percurso "alpino".

    E... claro que o Corvette é só o expoente máximo dos carros desportivos americanos, ou seja daí é sempre para pior.
    Claro que quando falamos de qual é melhor ou pior temos primeiro que "afinar" os parametros pelos quais nos regemos. Para uma pessoa qualquer, um carro sem DA pode simplesmente não interessar. Para os parametros que me interessam não conheço nenhum, repito, nenhum carro americano do passado ou actual (que para aqui não interessa) que me encha as medidas. E... francamente nem preciso ir para as produções mais caras e exclusivas da europa. Ressalvo também que a época que prefiro vai do inicio dos anos 60 até aos finais dos anos 80. Seguramente que numa estrada Alpina um "pequeno" Lancia Fulvia 1600 HF dará 10 a 0 (é força de expressão) a qualquer, repito, qualquer carro americano. Obviamente numa "highway" sem curvas o resultado será diferente!
     
  17. Fantástico tema e intervenções... ;)
     
  18. Acrescento que tem na sua garagem 3 carros (2 europeus e um japonês) que eu não trocaria NUNCA (valores á parte) por nenhum dos americanos que lá moram.

    Tenho uma expressão para os carros americanos que eu vou escrever aqui que traduz a minha opinião e apenas a minha opinião. Não quero que ela sirva para melindrar ninguém e saliento desde já que por mais diferentes que sejam os gostos e as abordagens acho que todos aqui temos mais que nos una do que o que nos diferencia no sentido em que gostamos todos de automóveis e de preferencia clássicos. Assim, o que eu costumo dizer é que gosto de carros, não de barcos!
     
  19. Agora já têm África!

    Até 1985, penso que possa ter sido meio por meio América/Europa, quanto muito 2/3 América e 1/3 Europa.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página