Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Porsche Carrera 1985 3,2 Boxer

Tópico em 'Mecânica' iniciado por Pedro Sousa Hermeiro, 19 Set 2010.

Tópico em 'Mecânica' iniciado por Pedro Sousa Hermeiro, 19 Set 2010.

  1. Boa tarde,
    precisava de informação sobre o motor 3,2 boxer do Porsche Carrera 911 de 1982 a 1988 sensivelmente,
    estou a fazer uns trabalho sobre este motor e gostaria de saber o modo de refrigeração (sendo ele a ar, como consegue ser tão eficaz como um a água), o modo de lubrificação (se não me engano é por cárter seco), e essencialmente as avarias mais comuns neste motor,
    procuro também fotografias desses de componentes e mesmo do motor completo,
    toda a informação será bem-vinda,

    cumprimentos
     
  2. Olá Pedro,
    Aqui para nós... os motores porsche são arrefecidos a óleo.
    Bom trabalho!
    j.filipe
     
  3. os motores sao refrigerados por ar proveniente do ventilador que por sua vez tambem arrefece o oleo do motor.
    o ar ao passar pelas alhetes dos cilindros retira a carga termica (arrefece como nas motas)
     
  4. Como dizia uma publicidade do carocha no Brasil........o ar não ferve.
     
  5. Bom dia,
    de mecânica não percebo nada, mas para já para ajudar, coloco aqui um link com um ensaio ao 3.2, está em francês:
    Essai rétro : Porsche 911 Carrera 3.2: Des sensations pures...

    Quanto a fotos do motor e outros pormenores, o ideal será deslocar-se a um dos vários encontros informais da marca que se realizam ao longo do ano, é provável que apareça algum 3.2, e o Pedro tirava as fotos ao seu gosto.

    Para terminar, um vídeo:
    YouTube - Essai Rétro Porsche 911 3.2

    Espero ter ajudado
     
  6. Anos 70 - Motor Porsche tipo 912: 12 cilindros opostos, 5 litros, 600 HP, 20 litros de óleo (!), arrefecido a ar (!) e turbina. Ar ?... a arrefecer também o óleo, claro! Consta que (para além do "ar não ferve" - do Francisco Mata) a razão maior teria sido o peso. Afinal, o objectivo era ganhar em Le Mans com o 917.
    Cumprimentos,
    j.filipe
     
  7. Há tanto para dizer sobre o Carrera 3.2....
    Um motor que prima pela robustez, fiabilidade, excelente relação performance/consumos/manutenção diminuta...
    É de facto, para mim um dos melhores motores jamais realizados. O arrefecimento é feito através naturalmente da turbina de ar que por sua vez está ligada à cambota por intermédio de correia. Tem 6 culassas independentes que possuem alhetas para refrigerar...e nao só!
    O óleo tem um papel fundamental em todos os Porsche a ar...e sobre isso o tipo de graduação, o estado do motor e a utilização que se pretende tem que ser averiguada. O 3.2 leva sensivelmente 13litros de óleo (carter seco), onde alguns litros ficam no reservatório situado no lado direito. O nível na vareta só se mede a quente e isto é uma condição importante na hora de se mexer num bichinho destes...A diferença entre o nivel mínimo e máximo é de aprox 2Litros!

    Mas primeiro gostaria de saber que tipo de trabalho está a realizar nesse 3.2. É mecânico?
     
  8. Boa noite,
    desde já queria agradecer a todos aqueles que tem dado o seu contributo,
    HUGO NORTON, o trabalho é para a escola, sobre refrigeração e lubrificação, tendo eu escolhido este motor pois é "diferente", ou não tão vulgar..
    gostaria também se possível que me ajudassem quanto ás avarias mais comuns neste motor,

    cumprimentos,
    Pedro Hermeiro
     
  9. Sinceramente não se conhecem grandes problemas neste motor...escolheu um dos mais robustos boxer feitos até hoje pela Porsche!

    Um dos problemas destes motores tem a ver com os enormes carteres que possuem e o famoso "PINGO DE ÓLEO NA GARAGEM" que provocam ao fim dos primeiros KM. É feitio e não propriamente um defeito devido aos imensos carteres que têm e às temperaturas elevadas que fazem dilatar o metal (alumínio) fazendo-os perder umas pinguinhas...
    Quem tem Porsche a ar sabe que tem que viver com isso, desde o 2.0 até ao 3.8 do 993...

    A existência de esticadores hidráulicos foi introduzido neste motor, ao contrário das gerações anteriores (muitos possuidores de 2.7, 3.0 e 3.0 SC introduziram este upgrade nos seus motores). Com esses esticadores não há o problema de o motor se descoordenar por completo por falta de lubrificação e variações de timing das cames. É um valor seguro num motor destes! (eu próprio tenho esticadores hidraulicos num 2994cc do 3.0SC)

    Ao nível das partes móveis, os cilindros em NIKASIL tornam a longevidade das camisas quase eterna...
    O material (segmentos, etc) é quase todo feito pela MAHLE e toda a parte de injecção e electrónica é da BOSCH. Filtros e outros materiais são igualmente MAHLE e BOSCH.
    Os carteres são em alumínio e há determinadas partes que são feitas em magnésio tal como a cobertura da turbina, de forma a ganhar peso.
    Ao nível das culassas, válvulas, pistons...não há nada a declarar!

    A injecção é uma DME sendo mais evoluída do que a anterior K.Jetronic, conseguindo reduzir os consumos em cerca de 10% e um ligeiro aumento de potência e binário.
    Em versão europeia atinge cerca de 232Cv sendo as versões americanas e catalizadas (à posteriori) com cerca de 217Cv de potência máxima.
    É um motor que facilmente se pode retirar 300CV com algumas modificações, ao nível de escape, àrvores de cames e "toquezinhos" na injecção.

    A caixa de velocidades era a famosa 915 até 1986. A partir de 1987 a Getrag50 tornou o carro muito mais utilizável, com relações muito menos vagas e sobretudo muito mais precisa do que a 915. O próprio comando da caixa é completamente diferente, muito mais prático, sobretudo em condução desportiva...(é preciso o suficiente para não falhar passagens de caixa rápidas e sem a necessidade constante de fazer duplas embraigens tal e qual a 915). A robustez de ambas é conhecida por serem quase indestrutíveis...

    A peça de maior desgaste num 911 é a embraiagem, possivelmente devido à tendência de explorar o fabuloso arranque destas viaturas...os kits são normalmente derivados da Sachs e atingem valores na ordem dos 600euros. Mesmo assim duram bastante tempo e dependem sobretudo da utilização e do piloto...

    Não são conhecidos problemas com estes motores se bem mantidos, sobretudo com óleos de boa qualidade sintética e uma certa preocupação com regimes elevados quando o motor está frio.
    Mesmo com a disposição "boxer" de cilindros opostos, há casos de motores com mais de 400.000Km em perfeita saúde!

    Tudo depende da utilização e dos cuidados que se têm na manutenção e "pilotagem"

    Atenção que ainda não fiz consulta na net sobre isto...é apenas o que sei sobre estes carros.

    Como curiosidade estes motores foram utilizados nuns BUGGYS especiais feitos para um recente PARIS-DAKAR, debitando cerca de 250Cv.

    Enfim, por isso e por outras coisas têm uma procura do caneco..!

    Espero que tenha sido útil!
     
  10. Deixo aqui um vídeo descritivo do que é um Carrera 3.2 da série G:

    YouTube - Porsche 911 Carrera (G-Series) - Porsche Experience TV


    E uma frase que cala alguns cépticos dos 911 no que diz respeito ao comportamento:

    "Clearly a DRIVER problem, nothing to do with the car.."

    É preciso conhecê-los respeitando-os acima de tudo.

    Quanto ao motor...forte disponibilidade (mas muito notória a entrega de potência acima das 4000rpm), bom binário, tremendo carácter..
     
  11. Andava à procura de uma imagem do que se pretende...
     

    Ficheiros Anexados:

  12. Muito bem Hugo, como sempre do melhor, faltou talvez apenas dizer que a caixa de velocidades 915 apesar de obsoleta tinha a particularidade de das velocidades serem parecidas na distribuição com as da competição, ou seja a 2° e 3° em face uma da outra enquanto a 1° é a esquerda para tràs, eu acho esta particularidade interessante.
    Cumprimentos.
     


  13. acho que esta malta não devia participar nos foruns :huh:
     
  14. Foste útil sim senhor e eu, sendo proprietario de um exemplar acredito e assino por baixo tudo o que aqui foi referido :D....
     
  15. Obrigado Pedro, Moisés e Fernando!

    são todos doentes da famosa estirpe "febre Porsche"...seja de que maneira fôr (a RS2 Audi/Porsche do poder...do Pedro). Digo-vos já que essa estirpe não tem cura...!!!

    PS: Moisés, nem todas as 915 têm a 1ª para trás...só algumas mesmo da competição pois o normal é mesmo a disposição natural da 1ª para a frente. Era uma opção esse tipo de caixa, nomeadamente nos modelos S e RS.
    A Ré fica sempre para trás da 5ª e sempre com aquela dose de força de pulso!
    A 5ª tem mesmo um pequeno gatilho de segurança que se ouve (parece que vamos carregar na arma...) para não corrermos o risco de "enfiar" uma 3ª velocidades fora do comum...Dá mesmo gosto puxar uma 4ª (tipo a 180Km/h..) e engatar a arma na 5ª e vê-lo a destrocar a rotação que nem um louco...
    São carros endiabrados depois das 4000rpm...tanto o 2.2, 0 2.4, o 2.7, como o 3.0 como o 3.2 e por aí fora!
    a 5ª Distingue-se muito bem da 3ª...
    O pior mesmo é reduzir para 2ª pois a caixa é algo dura...e por vezes (quase sempre) entra bem melhor ao jeito do ponta tacão...um toque de acelerador e entra que é uma maravilha...ferozmente para o ataque!
    Enfim...normalmente os Porsche têm o feitio e não o defeito!
    Há coisas fantásticas, não há?
     
  16. Há coisas fantásticas, não há?

    Hà, e no Mundo automovel a Porsche é fantastica.

    Cumprimentos.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página