Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

peugeot 304 cabrio

Tópico em 'Legislação' iniciado por João Buiça, 10 Set 2006.

Tópico em 'Legislação' iniciado por João Buiça, 10 Set 2006.

  1. caros companheiros dos classicos estou em vias de adquirir em frança um peugeot 304 cabrio de 1972 e gostaria de obter algumas informações sobre a manutenção desta viatura e processo de legalização. Se alguem puder ajudar agradeço.

    saudações:D
     
  2. Viva amigo... Antes de mais felecito-o por ir comprar um belo veiculo. Não lhe posso dar informações sobre a manutenção, mas posso dar alguma informação sobre a legalização.
    Pode consultar o seguinte site para saber quanto vai pagar de legalização:
    http://www.millenniumbcp.pt/Simul/ImpostoAutomovel/ImpostoAutomovel.jhtml
    Posso informar que as emissões de CO2 são de 132 g/Km...
    Se for imigrante, existe uma lei qualquer que permite que legalize o seu carro só gastando o dinheiro da papelada...
    Os paços não sei dizer-lhe ao certo, mas está aqui um artigo que o pode ajudar:

    "Voltamos a este tema, pois são inúmeras as cartas e os e-mail que nos chegam sobre este assunto. Para legalizar um carro provindo de outro qualquer país da União Europeia, o comprador tem de percorrer um caminho que não deixa de ser tortuoso. Assim, do início ao fim do processo, terá de se arrastar por duas instituições distintas: a Direcção Geral das Alfândegas, sob a alçada do Ministério das Finanças, e a Direcção Geral de Viação, que está sob a alçada do Ministério da Administração Interna.
    Depois de ter comprado o carro e de este estar no nosso país, o comprador deve dirigir-se a instância aduaneira mais próxima, afim de liquidar o Imposto Automóvel (I.A.) respectivo, calculado de acordo com as tabelas e, referentes à idade e cilindrada do automóvel. É neste momento que o comprador paga a maior parte da despesa total.
    Para apurar o I.A. a pagar multiplique a cilindrada do carro a comprar pela taxa correspondente ao escalão em que se enquadra. Do resultado obtido tem de subtrair o montante referido como Parcela a Abater referente ao escalão (de cilindrada) do automóvel. Do montante apurado, caso o veículo a importar seja usado, terá ainda de subtrair o desconto referente à idade do veículo, contando-se neste caso o ano da primeira matrícula que lhe foi atribuída. Exposto o mecanismo de encontrar o imposto a pagar, deixamos-lhe a si a tarefa de determinar, face ao carro que pretende adquirir, qual o imposto a pagar.
    Uma vez pago o IA e feita uma Inspecção obrigatória ao veículo, terá de ir à Direcção Geral de Viação requerer a emissão de novos livrete, título de registo de propriedade e matrícula. Para questionar sobre quaisquer dúvidas relativas à liquidação do IA sugerimos que contacte a Direcção Geral de Alfandegas – Alfândega de Lisboa pelo número 21 886 81 85.
    O proprietário do veículo importado, aquando da entrada do mesmo em Portugal, deverá solicitar a emissão de uma guia de circulação junto da Alfândega mais próxima da sua área de residência.
    Convém saber que, uma vez obtida a guia de circulação, os veículos só podem circular por um período máximo de quatro dias úteis, contados a partir da entrada dos veículos em Portugal e nesse mesmo prazo deve ser apresentado o pedido de regularização fiscal.
    Para regularizar o veículo, o interessado terá de apresentar Declaração de Veículo Ligeiro DVL – mod. 2106, Factura Comercial, Cartão de contribuinte ou número de identificação pessoal, no caso de cidadão estrangeiro que não possua o primeiro, Livrete e título de registo de propriedade ou documento equivalente e Certificado de conformidade ou modelo 1402 da DGV, anotado com a inspecção técnica do veículo.
    Depois da apresentação do pedido de regularização fiscal, o interessado tem um prazo de 45 dias para o pagamento do imposto automóvel. Durante esse período de tempo e sem que tenha sido pago o imposto, apenas podem circular em Portugal os automóveis que tenham matrícula comunitária definitiva e apenas nos casos em que a alfandega prorrogue a guia de circulação."
     
  3. Bom dia,
    Conheço perfeitamente o Peugeot 304 Cabriolet, pois tive um há uns anos atrás, matrícula FB-51-93 e que vendi a um irmão meu arquitecto em Évora. Era branco , interiores pretos e a única despesa importante que tive com ele foi uma capota nova - a original não era de grande qualidade - que mandei fazer em Inglaterra na British Hoods. Queimou a junta de cabeça uma vez, mas a culpa foi minha, pois vinha de Cascais para Lisboa na marginal (ainda não havia autoestrada..), eram 3 ou 4 da manhã e rebentou um tubo da água..como não ia deixar o carro ali, trouxe-o até Lisboa. resultado:junta queimada!
    Penso que este carro ainda está em Évora. Como é mecanicamente igual ao 304, não deve haver problemas de peças.
     
  4. Saudações;

    Creio que, se o carro tiver mais de 25 anos e estiver em estado original e/ou for considerado de interesse para o património automobilístico nacional, não paga I.A. O ACP/CPAA está familiarizado com este tipo de importações, sendo inclusivé possivel legalizar o carro com matrícula da época, em vez das actuais chapas brancas, o que é logo outra pinta...

    O 304s cabrio é simples na concepção e na manutenção. Como já foi referido, a mecânica é identica à dos outros 304. Não sendo particularmente resistente, é fácil de mexer. crei que a Peugeot ainda tem peças. É também confortável e, bem afinado, gasta pouco. Gosto deles com aquelas jantes de ferro de 14 polegadas com furinhos redondos e tampões cromados.

    Força aí com o projecto!
     
  5. Muito bem vindo, e parabens pela viatura que vai adquirir.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página