Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

O primeiro automóvel em Portugal.

Tópico em 'Património Histórico Português' iniciado por Antonio Mendes Silva, 23 Jan 2009.

Tópico em 'Património Histórico Português' iniciado por Antonio Mendes Silva, 23 Jan 2009.

  1. O primeiro automóvel em Portugal, um Panhard & Levassor do Século XIX

    Ver anexo 91489
    Panhard & Levassor de 1895

    No Museu dos Transportes e Comunicações muitos são os automóveis que ilustram os mais de 100 anos de história. Um dos modelos mais emblemáticos que pode aqui ser encontrado é o Panhard & Levassor, o primeiro automóvel a chegar a Portugal no dia 12 de Outubro de 1895. Adquirido em Paris pelo IV Conde de Avilez, este veículo foi protagonista do primeiro acidente de viação em Portugal ao atropelar um burro na viagem inaugural que realizou entre Lisboa e Santiago do Cacém. É actualmente propriedade do Automóvel Clube de Portugal.

    Era um carro com uma arquitectura que se viria a tornar clássica, com o motor dianteiro em posição longitudinal e tracção traseira. O Panhard & Levassor de 1895 contava com um motor de dois cilindros em V, um V2 com 1290cc.


    In AMTC - Associação do Museu dos Transportes e Comunicações
     

    Ficheiros Anexados:

    João Duque gostou disto.
  2. Obrigado pelo seu elogio ao tópico!

    Um abraço,
     
  3. Ver anexo 91521

    Como seria de esperar, no longínquo ano de 1895, não existiam ainda em Portugal, as chamadas Estações de Serviço, vulgarmente designadas como "bombas de gasolina". Ora proprietário do vetusto veículo, resloveu encher-lhe o depósito com petróleo de iluminação, em vez da benzina que devia utilizar e o pobre do Panhard & Levassor engasgou-se e recusou-se a andar mais. Foi necessária uma limpeza do depósito e do motor, para que a velha máquina voltasse a funcionar.

    E esta, heim?!
     

    Ficheiros Anexados:

  4. António já nos conhecemos de outras andanças, para variar os seus tópicos são um espectáculo, para ler, reler e guardar!
    abraço
     
  5. Miguel,

    Obrigado pelo seu comentário.

    Um abraço,
     
  6. À chegada a Lisboa do Panhard & Levassor, a 12 de Outubro de 1895, na Alfândega não estava prevista uma taxa para tão estranha máquina. Seria uma máquina agrícola, ou uma máquina a vapor? É escolhida esta última opção.

    Quando o Panhard & Levassor foi encontrado pelo ACP num armazém da Câmara Municipal de Lisboa, estava todo desmontado, num amontoado de peças ferrugentas. Foi necessário recorrer aos planos originais do veículo, para o poder recuperar.

    Aqui fica uma foto do Conde de Avilez ao volante, ou melhor, à manete de direcção, do seu Panhard & Levassor:

    Ver anexo 92190
     

    Ficheiros Anexados:

  7. Ficheiros Anexados:

  8. O Sr. Conde (Jorge) pagou à família Folque, de Palmela 18 Mil Réis pela morte do burro,
    sendo o valor corrente para um burro de 5 Mil Réis.
     
  9. Depois de substituir o combustivel, era necessário dar ao arranque (manivela).Como tinham receio de uma explosão, chamaram um moço de esquina (Galego cidadão de Tuy) para dar ao realejo, e ele com todas as ganas, após meia duzia de voltas à manivela o motor do Panhard começa a funcionar normalmente.
     
  10. Já tinha lido esta história noutro sitio, revista talvez, mas é bom relembrar...:D

    Desconhecia era a indemnização pela morte do burro :D
     
  11. e onde andava esse carro? na rua? :D

    com esse ferro todo o desgraçado devia ser cuspido do carro.:D
     
  12. Parabéns por este tópico.
    Dá gosto saber estas curiosidades :D principalmente o pormenor do valor do primeiro burro a ser atropelado num acidente de viação :D:D:D:D
    Cumprimentos
     
  13. Para quem estiver interessado em saber mais:

    Ver anexo 328036

    Ver anexo 328037

    Texto de José Barros Rodrigues.

    Já agora, leiam os artigos deste escritor na revista Gazoline.


    Pedro Ferreira
     

    Ficheiros Anexados:

    João Duque gostou disto.
  14. Boa noite

    Cito o livro da minha autoria "Elementos para a História do Desporto no Concelho do Fundão" - Crónica e Imagens - 1900-1955,do qual retiro esta crónica e imagem.
    Do Correio da Beira( jornal que se publicava no Fundão) do dia 19 de Outubro de 1902.
    " O Sr.José Trigueiros de Aragão Martel realizou, no Domingo passado, o record entre o Fundão e Castello Branco, fazendo o percurso de 90 Kilómetros em duas horas e meia.
    Felicitamos o distincto Sportman".
    Imagem do Sr. José Trigueiros ao volante do automóvel com estabeleceu o record.

    Cumprimentos
    João Barroca
     

    Ficheiros Anexados:

  15. Boa tarde

    Deixo estas imagens que retirei da revista "Arquivo Gráfico" de 1907.
    Espero que gostem.

    Cumprimentos
    João Barroca
     
  16. Boa tarde

    Deixo estas imagens que retirei da revista "Arquivo Gráfico" de 1907.
    Espero que gostem.

    Cumprimentos
    João Barroca
     

    Ficheiros Anexados:

    Hugo_Fiat 242 e João Duque gostaram disto.
  17. Os ilustres que tiraram as primeiras cartas de condução em Portugal, foram retratados em entrevistas nestes dois volumes da "Fala a velha guarda", escrito pelo meu amigo de longa idade, Sr Vasco Callixto, cujo o seu pai foi um dos fundadores do RACP - Real Automóvel Club de Portugal e que examinava e passava quem quisesse guiar nas estradas de Portugal :)

    Ver anexo 346732Ver anexo 346733

    Um dos excelentes livros que escreveu Vasco Callixto foi "O Primeiro Arranque, Subsídios para a História do Automobilismo de Portugal", no qual conta as provas ocorridas desde o seu inicio até aos anos 40/50. O seu pai também participou nessas corridas.

    Ver anexo 346734
     

    Ficheiros Anexados:

  18. Isso é que é literatura interessante... esta época pioneira do automobilismo cada vez me fascina mais! Mas há tempos que procuro estes títulos e não encontro em lado algum! Fazes ideia de onde possa encontrá-los?

    Abraço!
     
    João Duque gostou disto.
  19. Tenho por volta de 34 livros deste autor, + de metade comprei e o resto ofereceu-me :)

    O Sr. Vasco Callixto tem mais de 50 obras escritas, desde a história do automobilismos, as viagens que fez de automóvel mais a família, a aviação portuguesa já para não falar das revistas nas quais dirigia, a de turismo e a da rodoviária, é um Sr. e muito que o estado deste país não valoriza, mas estou confiante que no futuro haverá melhores dias ;)

    Os livros que escreveu, são livros de autor, raríssimos de se encontrar (pelo menos de 60´s a finais de 70´s ), mas vão aparecendo em feiras de livros ou até mesmo alfarrabistas, se conheceres algum, eles encontram uma agulha no palheiro, acredita :lol: mas podem é cobrar te os olhos da cara :ph34r:

    O Fala a velha guarda o 1º achei-o num alfarrabista em Lisboa, o 2º ofereceu-me tendo vindo este de outro alfarrabista do norte. O 1º arranque encontrei o num outro alfarrabista, mas quando lá cheguei já tinha sido vendido :angry: 2 anos depois lá encontrei este num site de vendas conhecido que passa a vida, a fazer publicidade na Tv. :D
     
    João A.B.Brito e Eduardo Relvas gostaram disto.
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página