Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Mitsubishi Motors retira-se das competições automóveis

Tópico em 'Desporto Motorizado Actual' iniciado por Pedro A. Soares, 4 Fev 2009.

Tópico em 'Desporto Motorizado Actual' iniciado por Pedro A. Soares, 4 Fev 2009.

  1. O construtor automóvel japonês Mitsubishi Motors anunciou que se vai retirar totalmente das competições de rali automóvel, incluindo o Dacar que ganhou 12 vezes, devido crise à económica que afundou os seus resultados financeiros.
    "A súbita deterioração da economia mundial obriga a nossa empresa a supervisionar mais estreitamente os seus recursos", explicou o grupo num comunicado.

    A Mitsubishi Motors participou 26 vezes no Dacar, conquistando um total de 12 vitórias, sete das quais consecutivas.

    O construtor japonês, que sofre como todos os concorrentes de uma queda das suas vendas em todo o Mundo, anunciou hoje que espera terminar o exercício 2008-2009 (Abril-Março) com uma perda líquida de 60 mil milhões de ienes (500 milhões de euros).

    Esta retirada constitui a quinta do género em algumas semanas entre os construtores japoneses, que renunciam uns após os outros às competições motorizadas, devido crise à económica.

    Em Janeiro, as matrículas de veículos novos no Japão, fora os mini automóveis, atingiram o seu nível mais baixo dos últimos 41 anos, e os construtores nipónicos sofrem além disso uma baixa das exportações, devido à queda da procura proveniente dos Estados Unidos e da Europa.

    No início de Dezembro, a Honda anunciou que deixava a Fórmula 1, uma disciplina na qual a marca conheceu a glória no fim dos anos 80 como construtor de motores, com pilotos como Nelson Piquet, com a escuderia, Williams, e Ayrton Senna ou Alain Prost, sob as cores de McLaren.

    A marca já se tinha retirado das pistas no início dos anos 90 após a proibição dos sistemas turbo, antes de regressar à competição em 2000, primeiro como construtor de motores e posteriormente como equipa independente a partir de 2006.

    O construtor anunciou mais tarde que a escuderia de motos não participaria nas Oito horas de Suzuka no Japão, uma corrida de resistência da qual ganhou a última edição.

    Para além disso, a Honda explicou que está a "reavaliar a sua participação nos desportos motociclistas" de maneira geral. Conta contudo prosseguir no MotoGP, revelou.

    Suzuki e Subaru também anunciaram, em meados de Dezembro, com dois dias de intervalo, que os seus automóveis não participariam mais no campeonato do Mundo de ralis.

    No início de Janeiro por último, a Kawasaki anunciou a sua decisão de parar com o Moto GP, uma competição na qual a firma participou durante 17 anos.
     
  2. ja se esperava um final desteso_OEsta crise esta a "matar" o desporto automovel:rolleyes
     
  3. Em todo o desporto motorizado está a haver "baixas"...:(:(-

    Agora foi a vez da mitsubishi, a tempos foi a Subaru e a Suzuki...
    Na F1 é o que é... e pelos vistos muitas mais baixas virao...:wacko::(
    Cada vez mais o desporto automovel afunda-se
     
  4. Eu nem tenho palavras para isto...:(-:(-

    Deixem lá que o futebol é que não é afectado pela crise.:wacko:
     
  5. Meus senhores, creio que esta é uma grande oportunidade para os senhores da FIA porem a mão na consciencia e deixarem-se de grandezas. Os custos actuais do desporto automóvel são completamente absurdos. Creio que esta fase de vacas magras deveria ser o motor para tentar equilibrar todo o mundo da competição automóvel.
    No mundial de rallyes os custos com equipamento e logística deveriam ser drasticamente reduzidos, obrigando as marcas a realizarem várias provas com a mesma mecânica. Creio q sendo assim muitas mais marcas se sentiriam atraídas para o WRC e aumentaria toda a espectacularidade do campeonato. Ganhava-se competitividade, variedade, quantidade e emoção; estando também garantida uma muito maior genuinidade às provas, bem no espírito de antigamente. Reduzir custos não compromete de maneira nenhuma o desenvolvimento de novas tecnologias e a natural evolução do desporto automóvel...

    Poderia aproveitar para falar no novo regulamento do nosso CNVC mas é triste demais... Com esta gente não se vai a lado nenhum...
     
  6. É o que estão a fazer cá nos Açores!
    Está toda agente em vir para os Açores alguns S2000... mas o que o Grupo Desportivo Comercial(GDC) fez foi "priubir" os S2000 cá...nao só devido aos elevados custos dos equipamento como o campeonato ficava muito desigual!
    Por isso os senhores do GDC disse... "Ou sao so os Groupo N ou nao a nada para ngm..."
     
  7. Eles se quiserem apoiar umas corridas de clássicos, nós temos todo o gosto em ser os intervenientes. Fica mais barato e dá-mos muito espectáculo.... Conseguimos encher um espaço de Oiã :D

    Como o David diz e muito bem, é um absurdo os valores que giram em torno do desporto automóvel.
    Quando um desporto deixa de ser um desporto e passa a ser um negócio, este fica sempre dependente de todas as condicionantes financeiras e económicas. É o caso...
    É um facto que é mau para o desporto automóvel e para todo o negócio que o envolve, mas por um lado não tenho pena. São menos uns a mamar à grande e à francesa.
     
  8. Crise económica?

    Ainda a procissão vai no adro!

    Aqui A Honda retirou-se da F1, e há AERODROMOS completamente cheios de carros que não se conseguem vender.

    A Dodge, OFERECE OUTRO carro a quem lhe comprar um. Pague um leve dois.

    Está tudo parado! Nada se vende, e o que se vende, é por uma ninharia. Para quem tem dinheiro de parte, agora é do melhor para comprar um carrinho.

    Podem ter uma ideia da "crise" e dos carros que não conseguem arranjar comprador nesta foto perturbadora do "The Sun":

    http://img.thesun.co.uk/multimedia/archive/00194/F_200504_april25ed__194388a.jpg

    Não hão-de as empresas retirarem-se da competição! A crise na Europa do comércio automóvel está do piorio. Tudo de rastos.Mas sempre vai havendo países, onde conseguem impingir Seats Ibizas de dois lugares a quatro mil contos...
     
  9. Aonde é que será:huh::huh::huh:
     
  10. É verdade Mike, realmente a crise ataca o sector automóvel de uma forma avassaladora. Disso já toda a gente sabe. Como sair dela? Isso é outra história que ninguém tem resposta....

    Sendo uma altura em que as criticas vêm na melhor altura para se poder evoluir e ultrapassar dificuldades, apenas as construtivas servem os propósitos. As destrutivas todos as dão num qualquer balcão de café em qualquer parte do mundo.

    É nestas alturas que os "abutres" aparecem e fazem bons negócios, é certo. Mas há tambem quem tenha necessidade extrema de vender nestas alturas. De que lado está o bem?

    Já li que as grandes equipas de moto GP também estão a ponderar a saída das competições internacionais...

    Mudam-se os tempos mudam-se as vontades...
     
  11. Não sei onde é que isto vai parar...
     
  12. Eu também não. Em todas as tv's se fala da crise mundial....não está fácil!
     
  13. Mesmo assim o Araújo continua e quer estrear o EVO X em Portugal... Há que dar força a este grande piloto.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página