Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Mais Antigo/mais Moderno!

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Carlos Vaz, 3 Dez 2012.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Carlos Vaz, 3 Dez 2012.

  1. Aqui há pouco tempo o tópico dos sedan 1600 chamou-me a atenção para um pormenor interessante, que é a forma como olhamos HOJE para um carro classico (ou com uns anos) e a forma como o olhavamos quando foram lançados ou ainda eram comuns na estrada!

    Por exemplo e para começar com a minha marca de eleição:

    Há uns anos valentes (eu teria entre 11/12 anos) os meus pais arrendavam a casa do 1º andar no verão e nesse ano tivemos cá uma familia de alfistas que traziam 3 coupés Bertone. Um deles era um Scalino (1ª frente) e os outros 2 eram Gtv 2000. Na época eram carros ainda relativamente recentes (pelo menos o GTV2000), pois embora a produção tenha terminado em 76/77, pelo menos o Gt 1600 junior vendeu-se por cá até 81/82!
    Naquela altura achei o Gtv 2000 com a grelha cromada, 4 farois e os farolins trazeiros grandes muito mais bonito que o "Scalino"!
    Hoje, as versões "Scalino" estão bem mais acima na minha escala de preferencias, e não tem a ver com a raridade, acho-os mesmo muito mais bonitos e a diferença está precisamente nas coisas que na altura me levavam a achar o mais recente mais bonito!

    Ainda na marca, a Giulia deveria ser o carro de 4 portas que eu achava mais feio (vivi na alemanha até aos 7 anos e eram carros relativamente comuns por lá), hoje acho-o o mais bonito dos sedans de 4 portas da época!

    Quando os BMW 02 passaram a usar os farolins trazeiros grandes, também me lembro de os achar muito mais bonitos que os anteriores e hoje é exactamente o contrário!

    Há mais pessoal assim?
     
  2. Carlos,

    Apesar de ser mais novo, acho que isso é algo que acontece a todos. Dou-te um exemplo, á uns anos o pai de um colega meu tinha um tipo 2.0 16v sedicivalvole, lacado num vermelho vivo, quatro portas, jantes 15 e com a sua característica decoração. Na época achava o carro um trambolho (apesar de reconhecer a sua potência). Hoje, acho o carro extremamente engraçado e não me importava de ter um :D Podia dar mais exemplos de modelos que me provocaram o mesmo sentimento ... Fiat Coupé, Barchetta, x 1/9, Bmw M5 e34, etc etc.

    Cumprimentos
     
  3. Carlos, tal e qual! Os nossos gostos vão-se aprimorando com o tempo.

    O exemplo que deste dos Bertone é disso exemplo. A primeira vez que vi um 2000 Gtv apaixonei-me logo. Hoje, também devido a um conhecimento mais profundo de todos os modelos, é o que menos gosto. Se reparares o 2000 Gtv é um Bertone com 10 anos que sofreu um "restyling" para a década de 70. Recebeu uns faróis atrás que não estão de acordo com a linha original do carro, tem uma grelha à frente que parece um assador de sardinhas, pára-choques com escudetes e aqueles interiores... meu Deus... aqueles interiores já têm plásticos, borrachas, bancos enormes e manómetros electrónicos. Obviamente que não posso dizer que não gosto, mas comparando-o com os outros anteriores, é sem dúvida o mais feio e, fica aqui a curiosidade, é o que existe mais. Em Portugal já contei mais de 200!!! Mas também não é isso que faz um caro bonito ou não....

    A Giulia é outro bom exemplo que deste. Hoje em dia adoro aquele caixote! É linda.

    Aconteceu-me com outro Alfa, o 75. Há poucos anos atrás achava-o horrível, hoje em dia acho aquelas linhas geniais... vai-se lá saber.

    O 33 é que ainda, atenção eu disse ainda, não APRENDI a gostar. :)
     
  4. Pedro, eu não sei se são os nossos gostos que se vão aprimorando com o tempo (o que é natural que aconteça) ou se é outra coisa: na época olhavamos para eles como carros actuais, modernos. Hoje olhamos como classicos!
    E isso faz toda a diferença!
    Mesmo agora é normal que se goste mais de um modelo pós restyling do que do anterior. (repara disse: é normal. Não acontece sempre) o nosso olhar na época era o olhar do designer responsável pelo novo desenho. Quando se via a versão nova, estavamos a v~er algo que era mais moderno, por conseguinte mais actual... e ninguém quer ter um carro novo desactualizado!

    Hoje quando olhamos para os mesmos carros fazêmo-lo com um outro olhar, com o olhar de quem aprecia algo que já não há, algo que já passou e isso muda dota a perspectiva!

    Será por aqui?
     
    Pedro Pereira Marques gostou disto.
  5. Ah... já agora, também nunca gostei dos 75... até saírem as versões mais apimentadas com o kit carroçaria! E... francamente ainda hoje são os unicos de que gosto realmente do ponto de vista estético: Turbo, TS e 3.0... que no resto, pese embora o V6 busso seja um portento de motor, o 75 a ter é o TS... e... tu sabes bem isso!

    Quanto ao 33, passa-se um pouco o contrário (talvêz porque ainda não os veja como classicos), hoje tal como quando eram novos, o meu gosto vai do mais antigo para o mais recente sendo este o que aprecio mais!
    Aliás, devo dizer que o 33 é um carro tramado... uma espécie de 911 ao contrário... usando um motor fora de borda, mas á proa!
    O carro em si é mauzito, mas com o centro de gravidade baixo e com o caracter que o motor tem acaba por ser muito viciante de guiar!
    Esteticamente, tem um pormenor que a meu ver o distingue (sobretudo as versões da 3ª série) é que é muito mais baixo que qualquer outro carro de 5 portas da sua época! A ver vamos se com o tempo começo a preterir a 3ª série em prol da 1ª!
     
    Pedro Pereira Marques gostou disto.
  6. É por aí mesmo, pelo menos eu acho o mesmo. Depois dos anos passarem é que nos podemos distanciar o suficiente das "modas" e apreciar o Belo (com letra maiúscula). Se reparares nos desenhos de Giugiaro o "Bertone" em 1963 era puro, bem proporcionado, elegante e fiel. O 2000 Gtv é, aos meus olhos de hoje, uma tentativa de acompanhar os tempos sem um novo projecto.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página