Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Lacagem

Tópico em 'Chapa e Pintura' iniciado por sfajardo, 26 Fev 2014.

Tópico em 'Chapa e Pintura' iniciado por sfajardo, 26 Fev 2014.

  1. Comecei a lacar por não ter encontrado no mercado quem o fizesse (pelo menos a preços acessíveis) ou com o cuidado e personalização pretendida, pois a maioria dos sítios onde fazem (maioria são oficinas metalomecânica, serralharia) apenas têm meia dúzia de cores e não muito apelativas etc...
    Como tenho uma moto que quero personalizar e outra que quero restaurar comecei a pesquisar sobre o processo e a investir em equipamento, já se tornou-se num "hobby" que gosto bastante e neste momento vou fazendo alguns trabalhos para fora como forma de rentabilizar o investimento que fiz e vou fazendo em equipamento.
     
  2. Sergio, não é permitido este tipo de publicidade no forum, por isso editei o teu post, qualquer discução sobre fazeres este serviço deverá ser feita por PM.

    Abraço.
     
  3. OK, sem stress... são tantos foruns e regras que ás vezes escapa qualquer coisa (existindo para isso os Moderadoresbiggrin.png )

    Assim sendo aqui ficam as fotos de algumas lacagens com que me vou entretendo no tempo vago, brevemente começarei a postar do restauro que vou iniciar:

    image.jpg

    DSC_4002.jpg

    DSC_4005.jpg

    image.jpg

    image.jpg
     
  4. E que tal se explicasse aqui à malta todo o processo, era interessante.
    Abraço.
     
  5. A lacagem consiste tradicionalmente numa pintura "a seco" dos materiais, no nosso dia-a-dia encontramos diversos produtos que são lacados, frigideiras, banheiras mais antigas, móveis, cadeiras, mesas, etc... Existindo um "pó" especifico para cada finalidade.
    Esta pintura "a seco" consiste, tal como na pintura mais tradicional que conhecemos, na prévia preparação da peça a lacar (falando em metais) através de jacto (areia, vidro, plástico, óxido, etc conforme a dureza e acabamento pretendido) ou lixa mas tem a particularidade de não ser possível utilizar o tradicional betume para tapar pequenas imperfeições uma vez que não vai aguentar o processo de "cura" da peça através de calor. Existe a possibilidade de tapar essas imperfeições através de solda ou de betume de alta temperatura, posteriormente lixado para ficar uniforme. Existindo depois o desengurduramento.
    Após a peça estar preparada utiliza-se uma pistola especial para aplicar o "pó" na peça, esta pistola está ligada a um aparelho que gera entre 25KV a 100KV, conforme a necessidade da espessura da camada ou camadas, e que tem na ponta um eletrodo positivo que vai carregar as partículas do "pó" positivamente e que são, por meio electroestático, atraídas para a peça que é ligada a um cabo negativo (terra). Quando a peça estiver uniformemente pulverizada é colocada num forno a uma temperatura de 180º a 200º conforme o tipo de "pó" durante um determinado período de tempo para que o "pó" derreta e fique num estado líquido que após arrefecer terá o aspeto final visível nas fotos.
    A particularidade da lacagem além da sua maior resistência é que posso montar a peça uns 10m depois de tira-la do forno porque assim que arrefece está pronta.
    Pelo meio deste processo existe muita peça que é lacada e decapada diversas vezes até compreendermos como reagem as diferentes cores a diversas situações como humidade no ar, espessura da camada, temperatura de cura, temperatura de aplicação, etc
    Penso que de um modo geral e breve consegui descrever o processo de lacagem.

    De referir que é possível lacar diversos tipos de matérias (metálicos, plásticos, madeiras, vidro, etc) existindo "pó" específico para cada um deles, mas o mais comum é a lacagem de materiais metálicos pois exigem menos conhecimentos e cuidados.
     
  6. Também convém referir que na lacagem não é possível misturar cores para obter outros tons como se faz na pintura tradicional, o "pó" não se mistura e acabaria por ficar ás pintas/manchas das cores misturadas. Apenas se pode aplicar uma cor de cada vez, tendo de ir ao forno entre aplicações, só recorrendo a cores transparentes aplicadas por cima de cores opacas ou também transparentes é que se consegue "jogar" com os tons...
     
  7. Gostei. Muito bom trabalho.
     
  8. Há possiblidades de dar um efeito tipo cromado a uma peça por esse processo?
    Abraço.
     
  9. Sim, a penúltima foto é tipo cromado.
    O problema é que o "pó" cromado requer algum conhecimento e capacidades de aplicação, causando algumas "dores de cabeça"...
    Este "pó" tem uma elevada concentração de componente metálica que vai permitir ter o aspecto cromado e por esse motivo é sempre necessário uma camada protetora (tipo verniz) própria para não oxidar só que este mesmo "verniz" vai retirar parte do aspecto cromado da peça tornando-a um pouco mais baça/cinzenta. Pelo que se não for dado o cromado na proporção certa seguindo correctamente o seu processo de cura e a seguir aplicado "verniz" também de forma diferente do que é aplicado noutras cores o resultado final poderá não ser o melhor.
    A maioria das peças que se vêm muito bonitas na net lacadas de cromado estão sem "verniz"... Eu propriamente não gosto muito só de aplicar cromado, embora tenha possivelmente aí um pedido para lacar uns cárteres todos de cromado...
    Utilizo sim o cromado como base para certas cores transparentes, como o cubo laranja, obtendo assim um efeito que dá um tom diferente á cor conforme a luz (pena as fotos por vezes não conseguirem traduzir o que realmente se está a ver).
     
    Rafael S Marques e Hugo_Fiat 242 gostaram disto.
  10. Temos que combinar encontro para explicações pois também queria saber lacar Ok ?
     
  11. Sérgio, e quanto à resistência em relação à pintura "normal"? Resiste nem aos oleos e às temperaturas? Refiro-me às temperaturas normais de funcionamento dum motor.
     
  12. Pelo que tenho pesquisado muita gente manda lacar blocos, cabeças, tampas das válvulas, admissões, etc sem problemas.
    Por experiência própria apenas tenho a tampa das válvulas de uma moto minha e até ao momento está impecável, um motor que esteja a funcionar corretamente não deverá exceder os 100/110 graus (temperatura líquido refrigerante) o próprio motor não deve lá chegar... O pó é curado a 180/200 graus e após arrefecer já não volta ao estado fruído, pode ficar um pouco mais mole mas já estamos a falar de temperaturas um bocado acima dos 200graus!
    Em relação aos óleos não tenho tido nenhum problema nem lido nada em contrário, até porque já tentei decapar uma peça lacada com decapante e desisti porque apenas amolece uma capa muito fina do lacado... Aqui a pintura normal teria saído facilmente.
    Se for necessário resistir a muito calor posso mandar vir um pó próprio que aguenta até 1800graus, é é um bocado mais caro :)
     
    Rafael S Marques gostou disto.
  13. Hoje como tinha algum tempo disponivel durante a manha a ideia era efetuar algumas melhorias na minha cabine de decapagem, no forno e lacar umas amostras, infelizmente o tempo não deu para tudo...
    A boa noticia é que comecei hoje oficialmente o restauro da minha Kawasaki 500 H1 de 1974 (vai ser criado um topico no local proprio mais tarde), apenas comecei a decapar os T's da direção mas já é um começo (a ideia era ter lacado mas não deu tempo).
    Como o pessoal gosta é de fotos aqui fica, a foto é apenas do T de cima e ainda não está acabado pois foi mais para ver como estava a funcionar a cabine. (foto antes e depois, em breve também lacado)

    DSC_4018.JPG

    DSC_4019.JPG
     
    João C Fonseca gostou disto.
  14. Que topico interessante...como eu gosto de trabalhos bem realizados, posso dizer que as lacagens de algumas peças para o meu Capri não ficaram com a qualidade que pretendia, a superficie não ficou uniforme, notava-se muitas "covas" na pintura, mal ou menos foi terem sido peças como braços suspensão, molas traseiras onde a perfeição não é o prioritário. Sérgio vai colocando fotos dos teus trabalho...wink.png
     
  15. Essa ondulação pode dever-se possivelmente a duas coisas, má preparação das peças ou o "pó" não era o indicado para o acabamento pretendido.
    Na foto do cubo laranja escuro pode ver que o acabamento está uniforme, o mesmo chegou-me ás mãos em preto fosco e todo ondulado...
     
  16. Aproveitando uma ida a Lisboa entrei em contacto com o Sergio a quem quero agradeçer pelo excelente trabalho que me fez e a sua disponibilidade por o ter executado de um dia para o outro.

    As peças pintadas foram os mecanicos dos bancos do BMW '02 que ficaram espectaculares, com um aspecto rugoso e toque aspero muito parecido ao original. :rolleyes
     

    Ficheiros Anexados:

  17. e que tipo de equipamento adquiriste podemos saber ???
     
  18. @José de Sá, obrigado pelo feedback!
    Como já tinha referido é uma coisa que gosto de fazer e sempre que tenha disponibilidade faço-o, no seu caso como é de longe e ia passar por Setúbal arranjei um tempinho extra para aproveitar a viagem.


    @Ze Cruz Zml,
    Adquiri umas coisas e construi outras, compressor de 100L cabeça dupla (para decapar é mesmo o mínimo recomendável, futuramente algo melhor) pistola de decapagem, sistema pressurizado de jato areia/vidro/etc, cabine de decapagem (caso contrario ao fim de alguns minutos a decapar existe abrasivo e pó por todo o lado), pistola própria para lacar (sistema completo), várias cores, forno para "curar" as peças (futuramente um maior para peças com alguma dimensão), equipamento de proteção (mascara com filtros, luvas), desengordurantes, pistola IR para monitorizar a temperatura certa das peças, entre outras "coisitas" que vão dando jeito.
    Fundamental um espaço próprio com alguma dimensão para podermos fazer "lixo" á vontade e ter tudo organizado, no inicio tinha tudo num canto num espaço pequeno mas o tempo que perdia a montar e depois a limpar tudo e arrumar às vezes não compensava caso se tratasse de algo muito pequeno ou algo que não fosse possível fazer num só dia.
    Acho que é o mínimo dos mínimos para se poder fazer trabalhos com alguma qualidade pois se for para fazer meia dúzia de peças que temos em casa não compensa o investimento. Eu aproveitei o facto de ter o espaço, de ter alguns conhecimentos para fazer e adquirir equipamento e de gostar deste tipo de trabalho pois tenho uma moto para restaurar e sempre tive/tenho motos/carros que gosto de personalizar. (que o meu texto não pareça desencorajador para quem o pretenda fazer mas se for mesmo só para meia dúzia de peças basta fazer as contas ao que é necessário adquirir e ao que custa mandar lacar essa meia dúzia de peças)
     
    Ze Cruz Zml e José de Sá gostaram disto.
  19. Boas, estou maravilhado com este tópico!
    Aprecio muito o que faz e posso dizer que até agora só não mandei lacar nada porque não gosto da forma como o fazem aqui na minha zona...o mesmo se passava com as zincagens até que encontrei quem o faz em condições...
    Ora uma duvida que tenho é se é possível lacar apenas uma parte de uma determinada peça, ou seja, numa jante se eu quiser lacar apenas a aba da jante, é possível? Como faz o isolamento visto que tem de ir ao forno? Digo isto porque no meu caso, quando pinto alguma coisa para mim (da forma tradicional), isolo com fita de papel.
    Outra coisa que gostaria de saber é qual a dimensão máxima que neste momento a peça pode ter para ser lacada.
    Quanto á decapagem com abrasivos, também faz decapagem com bicarbonato? É que tenho algumas peças um pouco delicadas que talvez sejam demasiado frágeis para a decapagem com sílica...sei que hoje em dia há muitos materiais para fazer a decapagem, tal como casca de noz, limalha de ferro, etc...
    Vou enviar-lhe uma mensagem privada para me dar uma ideia de preços.
    Cumprimentos,
    Francisco Rosa
     
    Hugo_Fiat 242 gostou disto.
  20. Tal como na pintura tradicional utilizo fita, mas fita de alta temperatura própria para ir ao forno. Dependendo da peça posso isolar com fita normal, aplicar o pó e remover a fita antes de ir ao forno.
    Neste momento para peças delicadas tenho pó de vidro, mas ando á procura de bicarbonato para experimentar pois tenho visto muitos trabalhos e parece excelente para remover tinta sem tocar na chapa ou simplesmente limpar peças nuas sem tocar no metal...
    No entanto tenho experimentado decapar latas de refrigerante vazias, que têm uma parede muito frágil, com sucesso pois ficam sem marcas e não amolgam. Claro que isto depende do cuidado com que se executa o trabalho, e é aí que tento diferenciar!!!
    Espero ter no final do mês um forno com +/- 200 x 120 x 60 cm, o que já me vai permitir lacar peças já com alguma dimensão, neste momento, se não estou em erro, o forno que tenho tem 44 x 40 x 40 cm...
     
    Luis C Matos e Hugo_Fiat 242 gostaram disto.
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página