Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

jantes

Tópico em 'Mecânica' iniciado por Joao Cunha, 19 Ago 2008.

Tópico em 'Mecânica' iniciado por Joao Cunha, 19 Ago 2008.

  1. Porque trocar as jantes?

    Algumas das razões para se trocar de jantes são:

    • As jantes de origem tem um diâmetro modesto.
    • Gosta mais do design ou aspecto de outra jante.
    • O seu carro não traz jantes em liga leve.
    • Quer melhorar o comportamento e as performances do carro.
    • Quer melhorar o aspecto do seu carro.
    • Mudar para um pneu de melhores performances e com melhor preço.
    A escolha de outras jantes para o seu automóvel, não deve ser feita ao acaso. Um dos factores que vai pesar na balança é o preço. Mas se puder mudar o diâmetro da jante, e consequentemente comprar novos pneus, o seu carro vai melhorar bastante tanto a nível estético como em comportamento. Se o seu carro usa 185/60 R14 com jantes 6.5x14'', trocando as jantes por umas 7x15'' e os pneus por 195/50 R15 vai poder montar uns pneus desportivos a um preço mais acessível e o carro depois vai parecer outro, quando chegar às curvas, vai dar por bem empregue o dinheiro. Hoje em dia ha uma grande variedade de marcas de jantes, com designs, pesos e diâmetros dos mais variados. Os acabamentos também têm vindo a diversificar-se, dando várias hipóteses de escolha. Para o ajudar na escolha das jantes descrevem-se de seguida alguns aspectos a ter em conta e que podem condicionar essa escolha.

    Jantes de liga leve
    As jantes de liga leve usadas nos automóveis são compostas por cerca de 80% de alumínio e os restantes 20% são compostos por metais tais como cobre ou o magnésio. As jantes de liga leve proporcionam uma redução de peso considerável comparativamente às de aço e uma rigidez maior. Na competição usam-se muitas vezes jantes em magnésio ou titânio que chegam a ser 50% mais leves, só que estas têm um preço muito maior. Por outro lado, as jantes em liga leve têm um aspecto muito mais agradável e realçam as linhas do automóvel. A redução do peso tem influência no comportamento do carro. As acelerações, as travagens e o comportamento em curva melhoram com a redução dos pesos não suportados pela suspensão. Quanto menor for esse peso melhor será o comportamento e as performances do carro. Outra das vantagens das jantes em liga leve é que melhoram o arrefecimento dos travões pois os metais de que são feitas são bons condutores do calor e assim proporcionam uma transferênca de calor melhor, não ficam tão sujeitos à perda de eficácia devido ao calor excessivo. O seu desenho também pode ser optimizado para favorecer o arrefecimento dos travões. Hoje em há também uma tendência para ter em consideração o peso da jante. Existem modelos que comparativamente a outros na mesma medida, chegam a pesar metade.

    Jantes forjadas
    A maioria das jantes são construidas por injecção de alumínio ou da liga num determinado molde. As jantes forjadas, ao contrario, são construidas a partir de blocos de alumínio prensados com cargas acima das dezenas de toneladas. Depois estes blocos são torneados de acordo com o design da jante. A grande vantágem é o menor peso e a maior resistência.

    Jantes multi-peça

    Há vários modelos de jantes constituídos por mais do que uma peça. Essas jantes são normalmente designadas por bi-partidas ou tri-partidas conforme sejam constituídas por 2 ou 3 peças diferentes. Um exemplo disso é o modelo BBS LM mostrado mais à frente nesta página.

    Medidas das jantes
    Duas medidas determinam o tamanho de uma jante e são elas o diâmetro e a largura da jante. Estas medidas são expressas em polegadas. Algumas das medidas mais usuais são 5,5x13'', 6x14'', 7x15'', 7,5x16'', 8x17'', etc. É possível também encontrar jantes com várias larguras para o mesmo diâmetro. É necessário ter em atenção que quanto maior for o diâmetro da jante, normalmente esta também vai pesar mais o que afecta as performances do carro em algumas situações. O preço também aumenta de forma drástica.

    Furação
    Ao trocar de jantes é necessário ter em atenção qual o nº de furos da jante que o seu automóvel usa. Embora seja óbvio, já aconteceu a algumas pessoas não conseguirem montar as jantes devido ao nº de furos ser diferente. Por vezes o mesmo modelo de automóvel usa jantes com nº de furos diferentes. Ex. o VW Golf III 1.6 tem jantes de 4 furos, enquanto que o VW Golf III 1.8 GTI tem jantes de 5 furos.

    PCD
    Depois de se saber o nº de furos, é necessário saber o PCD (pinch circle diameter). Esta é a medida de um círculo imaginário que passe pelo centro de cada furo. Esta medida é expressa em mm. É necessário saber qual é esta medida antes de se trocar de jantes, ou mais uma vez elas não servirão para o seu carro. Normalmente quando pretender comprar as jantes, dizendo a marca do carro a que se destinam, sabem qual é esta medida. Por exemplo, para um Peugeot, esta medida é 108mm, para um Volkswagem é 100mm.


    Offset, Inset [ET]
    O offset, ou ET (como vem especificado na jante) é a distância da superfície de montagem da jante à linha imaginária que divide a largura da jante ao meio. O offset pode ser zero, positivo ou negativo. Um offset positivo é quando a superfície de montagem é para fora dessa linha imaginária, e é normalmente usado em carros de tracção à frente, ou nos modernos carros de tracção traseira.
    Se o offset da nova jante for muito diferente, primeiro pode não poder montar a jante por tocar nas partes fixas do automóvel ou então o comportamento do carro pode ser bastante afectado. O offset não deve ser ignorado pois tem um papel importante no comportamento da suspensão e na capacidade de se manter a direcção centrada em andamento. Tenha sempre em atenção qual o offset aconselhado para o seu carro.

    [​IMG]

    Ex. Um Citroen ZX tem um offset de 15mm enquanto um VW Golf tem um offset de 35mm.
    .
    Conceito "plus"
    Aumentando o diâmetro e a largura da jante e usando um pneu de perfil mais baixo, mantendo o diâmetro total da roda, é uma das formas de se melhorar o comportamento de um carro e a sua aparência. O comportamento sai melhorado porque a superfície de contacto com a estrada é aumentada e o perfil do pneu (mais baixo) é mais rígido, o que dá maior estabilidade em curva e melhora resposta do volante. Quando se troca a jante por uma de maior diâmetro, normalmente também se tem acesso a pneus mais desportivos. Basicamente, este conceito consiste em sempre que se adiciona 1 polegada ao diâmetro da jante, adicionam-se 10mm à largura do pneu e subtrai-se 10% ao aspect ratio do pneu. Assim, desta forma mantém-se o diâmetro exterior praticamente igual sem levar a erros do conta-kilometros. Chama-se plus one quando se aumenta 1 polegada ao diâmetro da jante, plus two quando se aumentam 2, etc. Quanto menor for o aspect ratio de um pneu, menos tendência tem o pneu para rodar em curva sobre si próprio, logo o comportamento do carro em curva vai melhorar bastante, conseguindo curvar a mais velocidade. Por outro lado, com com uma superfície de contacto maior, o seu carro vai travar melhor e ter um poder de tracção melhor.

    [​IMG]


    Centro da jante
    Numa jante de série, o furo central encaixa perfeitamente no carro. No entanto, fabricantes de automóveis e de jantes não usam uma medida standard, de modo que nem todas as jantes se adaptam perfeitamente a qualquer carro. Uma jante de um Renault pode ser colocada num Volkswagem, embora o furo da jante fique com uma certa folga e não se adapta correctamente ao eixo. Se rodar com um carro nestas condições, vai notar vibrações do volante a partir de certas velocidades. Pelo contrário, uma jante de um Volkswagen já não serve para um Renault. Para não ter problemas deste tipo, é necessário ter em atenção ao trocar as jantes e verificar se o centro se adapta ao carro, e caso isso não aconteça, é necessário colocar uns adaptadores para que o encaixe seja perfeito e não provoque vibrações ao circular a velocidades da ordem, dos 110km/h. Normalmente estes adaptadores estão disponíveis no local onde comprar as jantes.

    Erros conta-quilómetros
    Para evitar os erros de conta-quilómetros deve manter o diâmetro total do conjunto jante+pneu o mais parecido com o de origem, e as diferenças devem ser mínimas. Se as diferenças forem grandes, o conta-quilómetros vai dar indicações erradas, o consumo de combustível pode-se alterar, porque quando o conjunto motor + caixa de velocidades foi desenvolvido, teve em consideração o diâmetro exterior da roda.

    Espaçadores
    Os espaçadores são uma espécie de "bolacha" metálica que se coloca entre a jante e os discos do carro, e servem para modificar o offset da jante. São usados na maior parte das vezes para aumentar a largura das vias, o que se traduz numa melhoria do comportamento do carro em curva, assim como para diminuir o espaço entre a face da jante e o guarda-lamas.

    Estilo e imagem
    Que tipo de jante vai colocar? Qual é o aspecto que mais lhe agrada para o seu carro? Mais clássico, mais racing? Existe no mercado uma variedade de marcas de jantes muito grande, cada uma com vários modelos disponíveis. A escolha é sempre difícil. Em termos de tuning, existem várias tendências diferentes na Europa. Na Alemanha há a tendência de colocar jantes de 13 e 14'' nos carros, mas bastante largas (de 8'' a 10''). Na Inglaterra a tendência é para os grandes diâmetros e não é raro ver carros com jantes de 19''. Na França o normal são as 17'' na maioria dos carros, inclusive nos Renaults Twingo! O melhor é não ir para os extremos e ter em conta que é necessário adquirir pneus para a jante, e esses também custam bastante à medida que o perfil diminui e o diâmetro aumenta. Por outro lado as nossas estradas não permitem que se ande com pneus de perfil muito baixo! Tente sempre escolher uma jante homologada pela TUV. É sempre uma garantia da qualidade das mesmas, mesmo não sendo reconhecido em Portugal esse selo. Verifique se é possível adquirir uma jante igual em caso de vir a ter problemas com uma. Na escolha da jante tente ser original e tenha em conta que algumas jantes passado algum tempo passam de moda como aconteceu por exemplo com as jantes de 3 raios. Pode sempre dar um acabamento diferente às jantes. Pode croma-las, polir ou mesmo pinta-las de uma cor diferente!

    Espero ter ajudado. :notworthy:
     
  2. a copiar material do online tuning? ai ai ai, lol tou a brincar
     
  3. Copiado ou não, é sempre útil, obrigado...

    cumprimentos.
     
  4. Por acaso algumas coisas foram mas com certeza que eles copiaram de outro sítio ou seja isto é uma cadeia de cópias mas na minha tentei melhorar e tirar erros. :smile:
     
  5. Boas. Quanto a diferença de peso na maior parte dos casos as jantes de "liga leve" não são mais leves que as vulgares jantes de ferro. Tendo já eu feito o "teste" pesando uma e pesando outra sendo a de aluminio mais pesada. Já fui proprietario de um Uno TD, de um Clio 1.9D, de um Bmw 318is coupe e actualmente de um Fiesta Boss Turbo e todos com excepção do ultimo vinha equipados de origem com jantes de "liga leve" e tinham como roda suplente uma jante de ferro com as mesma medidas da jante de "liga leve" e acreditem que a jante de ferro no caso das viaturas que mencionei era bem mais leve. Boas curvas.
     
  6. eu sei, estava só a brincar com o joão, apesar de odiar tuning, aquele site tem lá informação muito boa


    a malta já tá é a ficar velha para brincar ehehh ai o pdi
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página