Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Jaguar Type E

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Francisco Lemos Ferreira, 12 Dez 2008.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Francisco Lemos Ferreira, 12 Dez 2008.

  1. Jaguar Type E12:37 10-12-2008
    No Salão de Genebra em 1961, os visitantes puderam admirar a mais recente criação da casa de Coventry: o Jaguar E Type. Este fantástico desportivo chamava a atenção pelo seu design esguio de formas arredondadas e agressivas, pelo enorme capot e por herdar a estreita grelha dos competitivos D Type.

    [​IMG]

    De facto, havia no E Type mais do que meras semelhanças relativamente aos famosos D Type, vitoriosos várias vezes nas 24 horas de Le Mans. Toda a sua arquitectura mecânica era inspirada nestes maravilhosos carros de corrida. Desde a estrutura leve, que contava com um sub-chassis tubular para abrigar o motor, aos travões a disco nas quatro rodas, à suspensão independente... tudo era motivo de destaque. Aliás, foi um automóvel que deu muito trabalho à concorrência até ter sido retirado em meados dos anos 70.

    Jaguar_E-Type_1965.jpg

    Lançado nas versões coupé e roadster, os primeiros modelos do E Type (1961 - 1963) eram equipados com um motor 3.8 litros de seis cilindros em linha acoplado a uma caixa de quatro velocidades, sendo a primeira não sincronizada. O S1 desenvolvia 265 cavalos, potência que na época o colocava bem perto das performances de carros como o Ferrari 250 GT ou o Aston Martin DB4.

    5777093_b6e3460415.jpg

    Capaz de rodar a mais de 240 km/h, o Jaguar tinha ainda uma nítida vantagem sobre a concorrência... o preço! Para os puristas, os Série 1 de 3.8 litros são os verdadeiros Jaguar E-type.

    Em 1964, a Jaguar aposta em motores mais potentes e lança no mercado o modelo 4.2 litros, ainda com seis cilindros, mas que produzia um maior binário mantendo a mesma potência da versão de menor cilindrada. Neste ano, o E Type passou a ser equipado com uma transmissão manual de quatro velocidades sincronizadas, tornando-o assim mais fácil e agradável de ser conduzido.

    Jaguar_e-type_3.jpg

    No ano seguinte surgia a versão coupé, claramente voltado para o mercado norte-americano. Jaguar XK-E, como ficaria conhecido neste mercado... As opções de motor continuavam as mesmas (3.8 ou 4.2 litros, ambos de seis cilindros em linha), mas a Jaguar disponibilizava como opcional uma caixa automática de três velocidades. Como parte dos modelos da primeira série, ainda exibia os belos faróis cobertos por uma protecção plástica transparente, um dos ícones desportivos que entrariam para a história do automóvel e copiados por outras marcas.

    Em 1968, o Jaguar E Type sofria um restyling... começaram a ser produzidos sem a protecção transparente nos grupos ópticos e vinham equipados com um painel de instrumentação mais moderno. Os botões foram redesenhados, mas ainda causavam alguma confusão ao ser accionados, já que estavam todos agrupados lado a lado.

    Um ano mais tarde, o E Type recebia piscas dianteiros e umas ópticas traseiras maiores, instaladas sob os pára-choques. Outra mudança ao nível do design aconteceu internamente, mais precisamente nos bancos, que passaram a ter os encostos de cabeça como equipamento de série.

    Jaguar E Type S3: 1971 - 1975
    O modelo com motor V12 de 5.3 litros chegou em 1971, quando o carro chegava à sua terceira série. A versão com caixa automática também podia ser cabriolet. As rodas raiadas e a maior largura da grelha dianteira marcaram a última geração do E Type.

    Os 50 últimos carros que saíram da linha de montagem eram cabriolets pretos, com uma placa de identificação colocada no porta-luvas. Era o fim do desportivo que serviu de inspiração para o moderno XK8. Saíram 71.071 exemplares das linhas de produção, entre coupés, roadsters e cabriolets. Em 1991, a sociedade britânica Vicarge Motorcars relançou o modelo sob a supervisão atenta da Jaguar, para a alegria dos que sempre admiraram este britânico de raça, que marcou uma época como um dos melhores desportivos ingleses de todos os tempos.


    por Eurico Botas
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Um excelente carro,6*;)
     
  3. Bonito sim senhor. Grande descapotável....
     
  4. Sexy motherfu***r... ou o mais belo automóvel de sempre.
     

    Ficheiros Anexados:

  5. O meu clássico de sonho, não me canso de o dizer :feliz:B)
     
  6. Excelente texto, so ficou uma coisa por dizer é que o preço era quase metade dos seus concorrentes da época, o que também ajudou ao sucesso.
     

    Ficheiros Anexados:

  7. O automóvel que mais me fez sonhar.
    Finais dos anos 70 quase que consegui o meu "jaguaré",15 dias de ás voltas para conseguir os 75.000$00 que era a diferença para mais que teria que dar.
    Não consegui,comprei um Saab 96.
    Obrigado Francisco pela lembrança de uma das minhas maquinas preferidas.
    Um senhor AUTOMÓVEL.

    .
     
  8. Excelente tópico, hoje fui “matar” saudades do meu E antes de iniciar o restauro e claro tirar mais algumas fotos.
    DSC02105.jpg
    E26-11-2008a.jpg
    DSC02103.jpg
    E26-11-2008.jpg
     

    Ficheiros Anexados:

  9. Já vi dois Jaguar E descapotavéis em Famalicao..
     
  10. E pensar que em 1969, pelo valor de um Mercedes 280 sl pagode,compravam-se dois jaguar E 4.2 :oo

    Agora acontece quase o contrário :rolleyes
     
  11. Gosto muito desse carrão.
     
  12. Como alguem disse desse carro trata-se de "sexo sobre rodas"
    Poucos veiculos atingiram tal carisma e estattuto entre os classicos.
     
  13. Uma pequena contribuição para este tópico sob a forma de uma foto publicitária da época.
    Notar que se trata de um dos 1º modelos com o comando de abertura do capot exterior.
    A menina não fazia parte dos acessórios de fábrica, mas estavam geralmente disponíveis after-market.
     

    Ficheiros Anexados:

  14. Publicidade de época ao Jag E feita na nossa terra à beira mar plantada ... E esta hem ?:huh::D
     

    Ficheiros Anexados:

  15. Lindo todos os dias... :huh:

    cumprimentos.
     
  16. Muito bonito e uma grande máquina...!!!:huh:
     
  17. O Paulo Almeida colocou aqui estas fotos, e eu junto mais uma, foram publicadas nos catálogos de apresentação dos novos modelos da Jaguar, E Type e S Type, e distribuidas pelos concessionários da marca em todo o Mundo. Estas fotos têm em comum terem sido feitas em Portugal, em vários locais, durante os anos 60.

    Assim deixo aqui um desafio aos "foristas": Quem sabe dizer onde estas fotos foram obtidas, a rua, cidade e local onde o fotógrafo se colocou para disparar a objetiva ???

    Curiosamente estes locais pouco mudaram em 40 anos !!!

    P. S. : O prémio é de consolação,
     

    Ficheiros Anexados:

  18. 1º--------,2º Ribatejo"lezíria",3ª Peniche,4ªCabo da Roca:Dno entanto amigo Ferreira as suas fotos estão identificadas:D

    .
     
  19. Pois é tanto troquei as fotos que acabei por pôr as legendadas. Mas mantenho o desafio, que é identificar o local preciso onde elas foram tiradas.

    Que a foto do Jaguar vermelho é na leziria é óbvio, com toiros e campinos onde é que havia de ser??? Mas a leziria é grande, o desafio é saber exatamente o local onde a foto foi tirada, e isso é possivel a partir dessa imagem.

    O Jaguar amarelo foi fotografado em Peniche, também não era dificil lá chegar, os barcos têm matrícula PE-, mas Peniche é uma grande povoação, de que angulo foi tirada a fotografia???

    Quanto ao S Type, a foto está mal legendada. É num farol (está à vista) mas não é no Cabo da Roca. Aonde foi então???

    E a foto a preto e branco???? Não há pistas???? No entanto posso dizer que fica numa povoação muito cosmopolita.

    Vamos lá a ver se há por aí bons observadores.
     
  20. O "Cabo" do S-Type não é o da Roca, mas o Cabo Raso.

    Trata-se do Farol do Cabo Raso, no Forte de S. Brás (ou São Braz), Cascais.

    As fotos em causa constam das brochuras oficiais da Jaguar, de 1967.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página