Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

In(competência)

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Carlos Jorge Sol Teixeira, 29 Abr 2009.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Carlos Jorge Sol Teixeira, 29 Abr 2009.

  1. Pois é , como indica o titulo , são , ou incompetentes , ou a marca é incompetente:wacko:ontem meu cunhado foi á Opel " implorar" pra encomendar o bendito apoio do Xaço :p( da Rekord D) visto não haver em lado algum :(-e dizem á cara de pau " nunca ouvi falar em tal modelo":wacko:é nacional :huh::D:Dao que :realmad:quero falaro chefe de vendas e lá vem o sr.doutor e diz , que segundo o catalogo so tem material ( ainda ) para os modelos Corsa´s de e a partir de 88, antes não há nada , nem em stock ou produção:skeptical:de tarde fui ao Funchal ter com o meu grande amigo da Toyota ( que é vendedor) e eu expliquei-lhe o caso , ao que ele diz, pode ser verdade, depende da lei de cada marca , ao que eu lhe pergunto, então quando eu preciso de algo pro meu, tu arranjas , com difculdade, mas arranjas, ao que ele abana os ombros, a minha dúvida que quero perguntar a quem sabe é : A marca é obrigada a arranjar material pra um determinado modelo ( da marca) :huh::huh:ou não :huh::huh:não deveriam as marcas fazer um esforço minimo , pra tentar preservar o bom nome :huh::huh:Abraços :D
     
  2. Amigo, tenho 2 Opel recentes e já tive problemas com a manutenção de ambos num concessionário da marca na margem sul do Tejo. Queixei-me à Opel alemã e a resposta que obtive foi que não é responsável pelos concessionários em Portugal. A sensação que tenho é que os concessionários da Opel em Portugal podem fazer o que quiserem aos carros dos clientes, porque a a Opel alemã está-se nas tintas, mesmo que lesem o nome da marca! Agora percebo porque estão em dificuldades e em risco de falência! Não me queixo da qualidade dos meus Opel, ambos são carros de qualidade, contudo o serviço prestado pelos concessionários Opel em Portugal é muito deplorável, talvez seja do triste país onde vivemos...
     
  3. Tens razão Carlos, mas nunca é assim, devia ser, mas não é...

    Por questões de organização, logística, custos, etc., todas as marcas deixam de ter em catálogo peças, acessórios ou outros a partir de uma certa idade. Calculo que devolvam o material à casa "mãe".

    É capaz de haver excepções nalguma marca, mas não fazem a regra.
    Na Volvo também não me arranjam nada, só de oitenta e tal para cima.

    Por vezes é mais fácil arranjar peças em casas especializadas multi-marcas, em que ainda possam ter algum resto de stock de modelos de outrora.
     
  4. nao sei será um caso isolado, desta marca senão:(-
     
  5. Sim, deviam fazer o esforço para ajudar o pessoal com veículos mais antigos, mas tal não acontece e não são obrigados a isso. São poucas as marcas com uma política que pense nos clássicos.
    Uma vez que o modelo é descontinuado deixa de haver peças, no caso da Audi havia um senhor em Sintra que ficou com um grande stock porque era revendedor, tirando ele não há mais nada em Portugal, claro que as lojas VW/Audi vendem algumas peças vitais para o funcionamento dos veículos, neste caso peças mecânicas. Mais que isso é difícil.
    Na sede já não se fabrica nada e nem no departamento de clássicos se arranja já que tudo o que é preciso é feito por eles para os seus próprios restauros.
     
  6. Na BMW ainda encontro a maior parte das peças.
     
  7. Amigos, B)

    Esse é o problema de quem gosta de clássicos e depois fica com um problema nas mãos quando pensa adquirir um determinado modelo... o_O

    Tem que andar a perguntar a meio mundo e depois lá vamos à net e temos esperança...:huh:

    Cá em Portugal em relação a determinadas marcas é para esquecer e mesmo determinado material que até se arranja por cá, os vendedores pedem o dobro ou triplo do preço... já me aconteceu a mim e mandei vir de fora... :wacko: :feliz:

    Qualquer dia ainda vou abrir uma loja a peças e acessorios auto só para clássicos multimarcar... :D :D
     
  8. Sei o que queres dizer Eduardo, eu por exemplo adoro a Mercedes, Mini Citroen, Ford , que tem de tudo ou quase tudo e mesmo que não tenham , as casas de concorrênçia arrajam sem dificuldades :feliz:
     
  9. Exacto, para mim casas da concorrência só na Polónia B) pois la fabricam algumas peças mas de qualidade muito inferior. Em vez de ferro é plástico, mas felizmente já começam a surgir na Alemanha algumas lojas com muito material e da para ir remediando.
    Começa a haver uma noção que o mercado dos clássicos pode afinal ser vantajoso.
     
  10. Além de vantajoso, em crescimento :D
     
  11. Felizmente hehehe
     
  12. Um amigo meu da Citroen disse-me que só são obrigados a manter em stock material de modelos nos 10 anos que se seguem ao lançamento do mesmo. Depois a marca deixa de ser obrigada a disponibilizar o material... Dependerá então da competência e sentido de dever do representante fazer um esforço para encontrar determinada peça para um modelo menos recente....
     
  13. É o Rekord da incompetência...
     
  14. eu quero é voltar para a ilha :D :D :D :D

    os gajos quando é para vender novo ta tudo bem, depois pasados uns anos ja nao ha nada para obrigar os pessoal a comprar novo :wacko: :wacko: :wacko: e o pior será modelos mais "raros" :wacko: :wacko: :wacko:


    eu amanha ja vejo aqui na opel a ver o que me dizem;)
     
  15. A Opel é assim mesmo, mas, na Alemanha arranja-se tudo para esse modelo e muitos mais.
    Tenho um Rekord P1 de 58 e estou arranjar o material com relativa facilidade.Tenho também uma Renault 4L de 1963 e ainda ontem fui á renault buscar um jogo de juntas de carter completamente novo.

    Abraço
     
  16. Sinceramente não acho que incompetência um marca não ter peças para carros com 11 anos.
    Podemos não gostar mas eles limitam-se a tratar da vida deles o melhor que podem e sabem, e nessa perspectiva os clássicos não são considerados prioritários.

    1-Pelo lado legal, se a lei diz que são obrigados a ter peças para carros até 10 anos estão dentro da lei.

    2-A grande maioria dos propriétarios de clássicos usa um carro moderno no dia-a-dia, gastando o grosso do dinheiro na compra desse carro e na sua manutenção.
    Ora a maioria das marcas com excepção da Mercedes, BMW e mais um ou outro caso, limitam-se a seguir o mercado e se anda tudo de carro recente só se preocupam com os carros recentes.
    Certamente não esperariamos que as marcas dessem prioridade em tempo e recursos a fabricar peças dos nossos clássicos para sotck, quando os próprios proprietários destes carros dão preferencia carros recentes para o essencial das suas deslocações.

    Por outro lado quando há um numero suficiente de propriétarios a restaurar um modelo ou marca como acontece com os VW Type 1 (vulgo carocha) , leia-se há mercado, aparecem sempre refabricações para o satifazer, umas de má qualidade outras de boa.

    Neste panorama a Mercedes e a BMW são excepções com departamentos específicos que garantem o essencial, embora a Mercedes neste campeonato vá mais à frente.
    Li um artigo sobre o Mercedes Oldtimer, onde para além de explicarem que esse departamento era lucrativo em termos de contabilidade pura, o responsável afirmava tinham feito estudos que indicavam uma muito grande percentagem de propriétarios de Mercedes clássicos que possuiam Mercedes novos. Considerava a Mercedes Oldtimer uma vergonha e prejudicial para a imagem de marca (logo prejuizo puro) que um desses propriétários não encontrasse peças para o seu clássico aos balcões da marca.
    Existe mesmo uma categoria de concessionários com uma certificação para manter e restaurar clássicos, mas cá em portugal nunca li nada a esse respeito.

    nuno g
     
  17. Pessoalmente, acho que a incompetencia está no facto de não conhecerem o modelo Rekord...
     
  18. Isso é normal em Portugal, até mesmo na BMW quando vou comprar peças eu conheço mais os 02 que o próprio colaborador das peças da marca. A culpa não é do funcionário, mas sim da Baviera que não dá a formação adequada aos seus colaboradores, por forma a prestar um serviço de qualidade ao cliente. As peças são caras e como tal exijo um serviço de qualidade.
     
  19. David..

    O funcionário da Opel não esta la para saber de Rekords. Está la para vender peças para carros com menos de 10 anos, conforme a lei e a politica da marca.
    Recebeu formação para tratar da sua função, não para saber na ponta da lingua a história da marca.
    Só será incompetente se não desempenhar bem essa função.

    Um propriétário de um Opel clássico gostaria muito que o tipo ao balcão soubesse o que é um Rekord, mas ele é um simples funcionário contratado para vender peças num catálogo para carros até aos 10 anos. Ao fim do dia fecha o tasco vai para casa e trata da vida dele. Se o Rekord é um Opel ou um Fiat dos anos 60 70 para ele é indiferente.


    nuno g
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página