Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Hillman Imp-o meu ex-carro de familia...

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Jorge Aguiar, 2 Mai 2008.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Jorge Aguiar, 2 Mai 2008.

  1. Este modelo era o carro da família (quer dizer do meu pai e por extensão...)
    O meu pai adquiriu esta viatura no ano do meu nascimento, era verde escuro e o pessoal chamava-lhe o "tanque". O meu pai era caixeiro-viajante (hoje seria técnico de vendas) e esta maquina levou-o desde o sul ao norte do país, sem grandes surpresas e as que haviam resolviam-se logo ali na estrada. Uma vez lembro-me que a correia da ventoinha partiu e os collants da minha mãe resolveram logo o problema:D

    Aqui fica um pequeno tributo a este pequeno, mas grande carro :

    Hillman Imp

    O Hillman IMP foi um carro compacto, uma berlina com motor traseiro.Um automóvel fabricado no âmbito da marca Hillman pelo Rootes Group (mais tarde Chrysler Europa) de 1963 a 1976. Uma versão conhecida como o Husky Hill foi produzido a partir de 1967.

    Historia

    Conhecido internamente dentro da Rootes Group como o "Apex", o Hillman IMP foi concebido como um rival para o Mini. o Hillman Imp tinha um braço semi-independente com sistema de suspensão traseira - bastante sofisticado para um carro pequeno na época. Ao longo da vida útil do automóvel, o Rootes Group (mais tarde Chrysler) produziram-se três estilos básicos de carroçaria. O original Saloon foi introduzido em 1963 com uma abertura traseira,em forma de escotilha e decorreu até ao fim da produção em 1976. Um coupe foi introduzido em 1965, em que havia uma janela da retaguarda que não abria, que foi mais acentuada do que a berlina raked portinhola, e um roofline 2 polegadas (51 mm) mais baixo.

    O design arrojado do Hillman IMP também foi um pouco subdesenvolvido e alguns problemas mecânicos eram comuns no início dos carros. Apesar de o carro ter sido constantemente melhorado durante a sua vida ,não foram tão importantes como as mudanças que se realizaram em 1966. Apesar dos problemas iniciais, o carro em si foi relativamente popular, graças ao seu preço competitivo, ao seu estilo distintivo e as despesas de manutenção serem pouco dispendiosas. Foi, porém, ensombrado pela popularidade do Austin Mini na década de 1960.

    Os enormes investimentos realizados e o seu fracasso comercial levaram a enormes prejuízos para a empresa baseada em Coventry. Em 1967 a empresa tinha caído nas mãos da Chrysler,para se tornar parte da Chrysler Europa, cujo mordomia levou à morte do Hillman IMP, em 1976, depois de 500.000 unidades terem sido construídos,todo o império ruiu dois anos mais tarde, quando se tornou parte da Peugeot.

    A montagem na fábrica de Ryton continuou em funcionamento até 2006 a fabricar modelos Peugeot. A fábrica Linwood foi fechada em 1981.

    O Hillman Imp no desporto motorizado

    O Hillman IMP gozava de modesto sucesso nos clubes internacionais. O Rootes Group introduziu uma homologação especial no chamado Rally Hillman Imp em 1964. O Rally Imp foi caracterizado por muitas alterações ao longo do tempo do seu modelo padrão, sendo a mais importante alargada a um motor de 998 cc. Sucessos notáveis para este modelo incluem a Tulip Rally de 1965 em que os feitos do Hillman Imp de Rosemary Smith e "Tiny" Lewis terminou no primeiro e segundo lugar no geral.

    Os Hillman Imp foram também bem sucedidos nas corridas de carros. A equipa de George Bevan dominou o Campeonato Britânico Salão Automóvel (mais tarde conhecido como o British Touring Car Championship), no início dos anos 1970.
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Tiveste um:huh::huh::huh:

    Muito fixe...

    Essa dos collants:D:D:D
     
  3. O " Fundador " do Portal dos Clássicos

    Exa Sr. Vítor Dinis Reis tem um IMP!! ;))
     
  4. Sabes que tenho um? Conta lá mais umas histórias do tanque...
     
  5. Já sabia que tinhas um, aliás a tua assinatura não deixa margens para duvidas :D:D
    Epá, são algumas...o meu pai entretanto desfez-se do carro por volta de 1980 e troca o passo por 25 contos ou 125 € (pechincha, não foi??).

    Nós éramos 6 e cabíamos lá todos, quer dizer até uma certa altura bem, mas depois era á vez para se ir encostado ao assento:huh:

    Aquilo quando ia para o campo nunca atascava, era sempre a andar por isso a alcunha do "tanque". Como sabes aquilo tem o deposito da gasolina á frente, uma vez o tubo rompeu-se e o meu pai não foi de modas, vá de uma caneta "bic" para fazer a ligação e siga viagem:D

    Nas descidas o meu pai costuma dizer:"agora vamos usar a gasolina do Salazar" e desligava a chave da ignição e lá ia o gajo...

    Tive pena do carro, mas naquela altura nada podia fazer...mais tarde quando tirei a carta ainda tentei saber dio paradeiro dele, mas sem sucesso...
     
  6. O IMP concebido nos anos 50 por Tim Fry e Michael Parkes (engenheiro e piloto na Ferrari) para a Rootes e produzido desde 1963 numa fábrica em Linwood, na Escócia.

    O Imp foi utilizado anos 70 por vários pilotos nacionais, entre os quais: Baptista dos Santos

    E nos anos 80
    Nolo Cordeiro
    Orlando Conceição
    Veloso Amaral

    E ainda nos princípios do século XXI

    Veloso Amaral, também ele um autêntico clássico, é o piloto que durante mais anos usou o Imp em competição.
     
  7. Por aqui existiram alguns IMP e recordo-me de um Stilleto tambem. O ultimo que me recordo a andar foi em 1985. Gostaria de ter um carro destes, alias sou um grande admirador de viaturas de baixa potencia (abaixo dos 1000cc).

     
  8. Belo desenvolvimento que fez do hillman do seu pai, pena que não tenha ficado com ele, seria hoje um belo e lindo clássico que tinha.
     
  9. Sem dúvida...mas na altura tinha 13 ou 14 anitos:(-
     
  10. Excelente informação.

    Gostei da solução do collant.......lol....
     
  11. Gasolina de Salazar :D:D:D:D
     
  12. ai ai
    Oh jorge, desculpa lá.
    O teu pai era caixeiro viajante e eram seis no carro??? Quer dizer cada vez que o "cota" ia a casa catrapimba. Coitada da senhora ainda usava colans????
    Mas estas aqui para contar a estoria do carro ou da vida sexual dos teus pais?????
    :):):)::D:D:D
     
  13. Amigo Bugalho, 6 pessoas (incluindo o condutor) nos anos 70 e princípios dos 80 não era novidade nenhuma :)) Estou a falar de 2 adultos (pai+mãe) e 4 crianças entre os 5 e 11 anos, cabíamos lá todos;) O conforto de facto não era lá muito, mas o pessoal também não reclamava :huh:

    Bem, concernente à actividade sexual dos meus progenitores, com o devido respeito não é para aqui chamadaB)
     
  14. Sei quem tem um impzito :)

    Carrinho curioso e raro por terras lusitanas :)

    Em relação aos 6 no carro... era hábito antigamente.... "tuga" que é tuga, nos anos 60/70 eram todos "porta-chaves" e quando iam á terra eram os 6 mais a saca de batatas no tejadilho e o resto das malas, onde se conseguisse :)
     


  15. Com todo o respeito por todos (incluindo os progenitores) tem toda a razão.
    As minhas desculpas pelo off-topic.
     
  16. :D "vamos la usar a gasolina do salazar" :D:D:D

    do melhor:D:D:D

    cumprimentos

    André Ferreira
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página