Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Fiat Tipo 1.4 de 90

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Helder Felicia, 4 Nov 2015.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Helder Felicia, 4 Nov 2015.

  1. Bom dia,
    Hoje vi um fiat tipo 1.4 de 90, pode ser considerado clássico?
    Todo de origem até o radio.

    Se não for o local correto para postar as minhas desculpas.

    Helder Felicia
     
  2. Eu acho que sim! Mas há aqui no portal opiniões contraditórias sobre o assunto.
    Eu acho que os carros com 25 anos são já históricos, representam no fundo uma fase da indústria automóvel. São, na verdade, os últimos anos dos carburadores, da ausência de catalisador, das matrículas pretas, da diferenciação das marcas na tecnologia de construção.
    O Tipo foi sempre mal amado (é um segmento lixado para a Fiat... Já o Ritmo nunca foi motivo de grandes paixões), mas é um carro fabuloso. Representou a idade adulta dos motores FIRE, com a sua melhor versão a ser aí estreada (o 1108cm3); estreou a plataforma comum a ser usada em vários modelos do grupo (além do Tipo, o Tempra, o Lancia Dedra, o Lancia Delta II, os Alfas 145/146); estreou a chapa galvanizada.
    Tem uma habitabilidade impressionante.

    Bom, mas isso sou eu que adoro os carros dos anos 80/90. Não é o normal neste portal... ;)
     
  3. Estou de acordo com o Afonso, já ando a procura do tal, ainda não ponderei é se será 1108 ou 1400, mas primeiro as negociações que estão em curso para os meus meninos poderem pernoitar juntos.
     
    Helder Felicia gostou disto.
  4. Nos meus tempos de juventude um amigo meu tinha um Tipo 1.4.
    O carro era do mais negligenciado pelo dono e mesmo assim nunca se negou a nada.
    Boa maquina...já não se vão vendo muito a circular.
     
    Helder Felicia gostou disto.
  5. Eu sou da "escola" de que ainda é cedo para esses carros, mas atenção, as tabelas de cotações já vão trazendo, por exemplo, as versões turbo do Fiat Coupé, estamos a falar de carros de 1999. É tudo muito relativo mas regra geral considero que os modelos se tornam clássicos de forma natural, não é preciso forçar, se existirem fãs e número suficiente para os diários de bordo, eventuais restauros e presenças em encontros se darem é quase certo que o carro só pela base de fãs se torna num clássico. Se isso está destinado a todos os modelos indiscriminadamente é outra história.

    No corrente ano, se formos às tabelas do IUC apenas carros anteriores a 81 não são taxados, serão esses considerados clássicos? Nesse caso estamos a falar de 34 anos de idade.
    Ou será que devemos olhar aos critérios da seguradoras que consideram veículos entre os 15 e os 25 anos como pré-clássicos (sem mais critérios) e daí adiante como clássicos (sem mais critérios).
    ...
    ...
    ...
    Pessoalmente ainda me é avessa a ideia de ver encontros de clássicos onde as décadas oscilam entre os anos 60 e os 90, não querendo de todo ferir suscetibilidades obviamente, mas é que vê-se mesmo de tudo.

    Este deverá ser um dos principais pontos de discórdia entre os aficionados e desconfio que nunca se vai encontrar um critério universalmente aceite, ainda que eu achasse que se devia tentar mesmo contra a voz dos que, por ficarem de fora, se tentariam opor.

    Talvez devesse existir... como chamar... uma "hierarquia", do carro clássico inclusive uma que fizesse "futurologia" e que englobasse os "muito-provavelmente-candidatos a clássicos".

    Com tudo isto @Helder Felicia, o que eu acho que está mal é te preocupares se o carro que gostas é clássico ou não, a esmagadora maioria das pessoas vê com bons olhos qualquer carro quando este encontra em bom estado de conservação e é raro encontrá-lo na estrada. A nostalgia tem um poder incrível ;)
     
    Vitor Dinis Reis e Helder Felicia gostaram disto.
  6. O Fiat Tipo nunca veio equipado com radio de origem, pode é ter um radio da época, ainda de cassetes......
    Cheguei a fazer muitos Km`s num 1.4 DGT de 89 logo dos primeiros ainda um pouco " molengão" julgo que pouco mais de 60 CV tinha, em termos de conforto e espaço para o ano em questão do carro era muito bom, não falando to tablier que na altura quase era um " luxo".
     
    afonsopatrao gostou disto.
  7. Dizem os regulamento da FIVA, da qual se regem a maior parte dos clubes de clássicos, que clássico é qualquer viatura com mais de 25 anos e bom estado de conservação..
    Como em tudo na vida depois há viaturas com mais e menos interesse histórico e mais ou menos valor comercial. E isso do interesse nada tem a ver por serem bons ou maus.. Muitas vezes acabam por ser moda ou popularidade...
    Eu por acaso também tenho um TIPO 1400cc de injecção electrónica de 1993.. Está guardado em garagem fechada a aguardar o tempo dele.. Será valioso no futuro, certamente que não... Será um carrinho giro de se ver nos passeios daqui a uns anos e que o pessoal dirá "- viam-se tantos destes nas ruas e agora mal se vê um carro destes! Devem ter ido parar quase todos à sucata" Tal e qual como se diz hoje dos familiares anos 60 e 70 ingleses ou de alguns modelos Simca\ talbot.
    Eu pessoalmente não vou em modas, gosto muito de um video na net de um coleccionador de carros que diz ter 70, que compra-os quando esses carros lhe dizem alguma coisa, lhe transmitem sentimento, independentemente de valerem muito ou não.. E disse que quando um carro o marca chega a ter dois e três do mesmo modelo..
    Quero com isto dizer que eu tenho um tipo, como tenho um alfa 33 de 1993 que é o meu carro do dia a dia, que carinhosamente chamo de minha cara metade motorizada..
    Vale muito dinheiro? Não, vale uma pileca.. Mas as sensações ao volante que me transmite não tem preço, o gozo que me dá a conduzir é qualquer coisa..
    Por isso, tal como diz o sr. do video que falei, tenha os carros que gosta e que lhe dizem algo, não compre o carros que os outros acham ideal para si!
     
  8. Era mais fácil escrever que estreou a plataforma de todos os carros do grupo Fiat dos anos 90. :D:
     
    afonsopatrao gostou disto.
  9. A participação no forum implica fazer a apresentação e usar o nome próprio, por favor altere-o.

    Já agora, umas fotos desse tipo e do 33 eram bem vindas.

    Abraço.
     
  10. Do Fiat Tipo lembro-me da publicidade,Siga-me esse Tipo.
     
    afonsopatrao gostou disto.
  11. o video que falava.. vale a pena ver.. pelo menos esta é a minha filosofia... só não tenho é tantos carros :)

     
  12. Helder,

    Sou da escola do @HugoSilva , no meu livro esse carro ainda não é um clássico e vai demorar a sê-lo.

    Nesta matéria não é só o facto de ter mais de 25 anos que conta e seria enfadonho estar a nomear todos os factores que compõe o "ramalhete", sendo que muitos são subjectivos. É um carro que está naquele limbo entre ocasião e a coleção, não tendo tido qualquer relevo, na história do automóvel, da marca, nem da sociedade (como por exemplo um Mini ou um Golf Mki GTi) vai demorar a atingir esse estatuto, o que fará com que praticamente desaparecem.

    Uma coisa é certa, quando for um clássico a maioria dos entusiastas vão reconhece-lo intuitivamente sem precisarem de andar a ver se tem 24 ou 26 anos.

    Por outro lado,

    Se gostas do carro e estás em condições de o poder adquirir, deixa de lado dúvida se é clássico ou não e não hesites, por um lado haverá poucas oportunidades visto estarem a desaparecer por outro merecem ser preservados.

    Foi o que fiz com os meus carros.


    Fotos há?

    nuno granja
     
    Nelson C. Santos e HugoSilva gostaram disto.
  13. Um tema muito subjectivo. Segundo a FIVA a idade de corte para classificação como viatura histórica (histórica note-se, não clássica) está nos 30 anos.

    De resto, concordo com os demais. Quando se gosta, que interessa se ou outros gostam ou acham clássico ou lá o quê... Quem paga as contas afinal?
     
    #13 Rui Meireles, 8 Jan 2016
    Última edição: 8 Jan 2016
    nuno granja gostou disto.
  14. Este é um tema muito subjectivo, no entanto nao entendo porque se perde tempo a saber se o carro é classico ou não levando a ser um factor para a compra ou não do carro. Pois eu sou apologista que, se gosto e tenho possibilidades então compro. Para mim o importante é o prazer que o carro poderá dar ao conduzi-lo, o resto são questões de pormenor que não tem interesse algum...
    Para mais e na minha opinião, quem pensa comprar um suposto classico ou futuro classico com o objectivo de passados uns anos ter uma galinha de ovos de ouro, pois eu entendo que um classico precisa de certos factores para se valorizar e ser rentável.Se não tiver esses factores pois será um carro que terá outros encantos para os proprietarios que não a rentabilização monetaria....
     
    afonsopatrao gostou disto.
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página