Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Ferrari 275 GTB/4

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por Eduardo Flôr, 4 Jul 2008.

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por Eduardo Flôr, 4 Jul 2008.

  1. No final dos anos 60, os desportivos de estrada Ferrari eram praticamente gémeos dos seus irmãos de competição.

    Após o 250, um desportivo compacto de entre-eixos curto, a dupla objectividade dos modelos estrada/competição parecia ter chegado ao seu fim. Esta distinção motivou a Ferrari a produzir carros de estrada mais civilizados, mas com características técnicas impressionantes. O primeiro exemplo desta nova era foi o 275 GTB.

    Apresentado ao público em 1964 no Salão de Paris, o 275 respirava engenharia desportiva por todos os poros. Características como a suspensão independente, quatro discos de travão, caixa de cinco relações e a opção de corpo em liga, distinguiu o 275 do maior e mais pesado 330 GTC construído sob a mesma plataforma.

    Sendo leve, potente e surpreendentemente belo, o 275 foi um Ferrari de muito sucesso. Vendeu bem, com cerca de 1000 unidades construídas e, como reflexo do sucesso estradista, marcou vitórias em corridas de endurance depois de ter sido negada a homologação ao 250 LM.

    Em 1966, o 275 foi reinventado numa versão com motor V12 e renomeado para 275 GTB/4, onde ‘4′ é o número de comandos de válvulas, dois para cada bancada de cilindros.

    Seis caburadores Weber ajudavam a produzir 300 cv. Para poder lidar com a nova potência, o GTB/4 foi calçado com pneus mais largos e equipado com um diferencial ZF.

    O V12 de 300 cavalos era capaz de levar o 275 GTB/4 aos 255 km/h, sendo conhecido pela sua excelente maneabilidade, alcançada principalmente, pela quase perfeita repartição de pesos 50/50.

    Foram produzidas 280 unidades entre 1966 e 1968.

    Texto: Vítor Penedo
    Fonte: ConceptCarz
     

    Ficheiros Anexados:

Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página